Kamila Brito

Kamila Brito

A Feira do Empreendedor 2016, promovida pelo SEBRAE Pará no Hangar, ganhou destaque pelo formato dinâmico e pela intensidade de atividades, distribuídas entre palestras, oficinas, aula-shows, Stands interativos e sala multimídias para palestrantes e imprensa em geral.

Nessa edição a tecnologia e interatividade com o público foram notáveis pelas diversas ferramentas e empresas nacionais que lançaram seus produtos e serviços no mercado paraense.

Nos corredores da Feira, você era recepcionado por um robô que interagia com o visitante, o qual era possível ver a programação do evento ou tirar fotos na hora para compartilhar com os amigos.

Na área de expositores, os stands interativos e robôs destinados na área de educação e pesquisas chamaram atenção, não apenas pelo design, mas pelas diversas atividades e ocupações manuais que vêm sendo substituídas por máquinas ou modelos de trabalho automatizados.

Você já se questionou o quanto estamos preparados para conviver em ambientes totalmente automatizados ou rodeados de robôs atendendo as nossas necessidades básicas?

Certamente, os robôs e máquinas geram aumentam a produtividade e eficiência de algumas tarefas cansativas e repetitivas que seriam realizadas por pessoas. Esse debate no Brasil ainda é tímido e restrito entre acadêmicos e públicos de tecnologia da informação, entretanto nos últimos anos foi disseminado a cultura Maker (Faça você mesmo) e de robótica  para jovens até 15 anos. Um público-alvo de grandes empresas fabricantes desses equipamentos que já observa de longe uma geração hiperconectados no trabalho e em casa.

Não há dúvidas de que no século XXI as pessoas estão cada vez mais conectadas na internet e dependendo significativamente dela para fazer compras, estudar, pesquisar ou compartilhar informações.

 As tecnologias digitais podem promover inclusão, eficiência e inovação. E essa nova geração conectada, representa uma parcela significativa do mercado de consumo, quando consideramos que mais de 40% dos adultos no Leste da África pagam as contas de serviços de utilidade pública por celular. Se olharmos a China, as estatíticas revelam que há oito milhões de empresários, que utilizam a plataforma e-commerce para vender bens em âmbito nacional e exportar a 120 países.

 Para as empresas, mostrar seus serviços e produtos na internet por meio das redes sociais já se tornou uma estratégia de Marketing indispensável. Esse novo posicionamento estratégico no mercado online já representa 30 % do faturamento para pequenas e médias empresas.

As estatísticas do Facebook no Brasil, já revelaram que existe cerca de 8 milhões de mulheres empreendedoras que já conectaram suas empresas as grandes redes sociais e hoje são exemplos de sucesso, não apenas pelo faturamento das suas empresas, mas pela determinação e iniciativa de tirar suas ideias do papel para lançar ao mercado.

Com o intuito de estimular o empreendedorismo feminino por todo Brasil, o Facebook e Instagram lançaram a Campanha “ElaFazHistória” que incentiva e apresenta cases de sucesso de Mulheres que mudaram suas vidas, desenvolvendo grandes projetos ou empresas que merecem destaque.     

Tive a oportunidade de ser uma das integrantes dessa campanha, que além de incentivar e empoderar o empreendedorismo feminino também me permitiu acompanhar de perto o potencial da internet e das redes sociais conectando pessoas e informações, que começam com a estratégia de Marketing apresentando o potencial das famosas #Hastags para buscar e indexar todas as fotos, entrevistas e conteúdo relacionado a campanha, como também para apresentar estatiticas nacionais do potencial,  influencia e potencial de consumo das redes sociais no Brasil.

 nova economia de mercado, em busca de novos  negócios que atendam as demandas e carências de suas respectivas cidades.

Perceba que as estatísticas de acesso a novas tecnologias e o impacto delas em macro-regiões, encontramos facilmente, entretanto, as de micro-regiões e comunidades em torno delas, normalmente são desatualizadas  numa escala de 2 a 5 anos apesar de estarmos cada dia mais próximos de tecnologias de informação. Sendo assim, não podemos esquecer do profissionalismo tecnológico e logístico que uma grande empresa internacional como Facebook tem no mercado brasileiro.

Muitos criticam as métricas e a forma capitalista que essa empresa tem de se consolidar no mercado, mas esquecemos de valorizar a conexão e grandes profissionais qualificados quase 24h que estão nos bastidores dessa grande rede social, trabalhando de forma impecável em todas suas iniciativas para permitir que você fique por horas conectado acompanhando a vida de amigos e familiares diariamente ou simplesmente tendo a oportunidade de mudar seus hábitos e comportamentos para trabalhar ou estudar.

Quando falamos de tecnologia e comunicação no Brasil, já devemos pensar que os custo e  valores de qualquer iniciativa na internet, são altíssimos, devido aos impostos, produtos fabricados em sua maioria no exterior, sem esquecer da falta de incentivos fiscais ou apoio a inovação.

Devemos acreditar sim no potencial da internet e principalmente nesses empreendedores digitais ou jovens que trabalham desenvolvendo ferramentas ou aplicativos que permite você gerenciar sua casa, sua empresa, despesas, projetos e rotina utilizando apenas seu celular.   

Olá caros leitores!
 
A Internet se tornou um espaço democrático e hoje em dia qualquer pessoa tem acesso a informação de qualquer lugar do mundo, com alguns cliques do seu celular.
 
Pensando em nossos leitores conectados,  em breve vou estreiar uma coluna especial no portal Carajas O Jornal, direcionado a área de tecnologia e cultura digital, para compartilhar informações relevante para o seu dia dia.
 
Será um espaço para compartilhar com vocês as novidades de comportamento digital, lançamentos de produtos tecnológicos, dicas de Marketing e comunicação na internet, direitos e propriedade intelectual e tudo que você precisa saber para se conectar com mundo e grandes inovações tecnológicas no sudeste do Pará.
 
E antes que você pergunte, porque uma mulher nessa Coluna? Porque esperamos inovar no mercado e para começar a nossa dica, você sabia que o primeiro programador de que se tem conhecimento na história é, na verdade, uma mulher? E que a base de tecnologias como Bluetooth, GPS e Wi-Fi foi desenvolvida também...por uma mulher?
 
Então... estaremos aqui nesse espaço para compartilhar informações tecnológicas, com respeito e muita responsabilidade com vocês!
Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Tticorodapeeegk-is-100.pnglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/PMPgk-is-100.jpglink