Blog do Refribom - Capa

Carlos Refribom: Morador da cidade de Parauapebas desde 1997 iniciou sua carreira no jornalismo como representante comercial nos jornais locais, depois foi repórter de polícia e cidade por dois anos; em agosto de 2004, fundou o Carajás o Jornal e segue até os dias de hoje com esse trabalho reconhecido no sul e sudeste do Pará. Graduado em pedagogia pela FACIBRA em 2014  e pós graduado em comunicação eleitoral e marketing político, pela faculdade Estácio, Refribom coloca a disposição dos seus leitores, um Blog de referência em informação política da microrregião do Carajás.

 

As recentes perdas do município neste início de ano foram lembradas pelos parlamentares durante a Sessão Solene desta segunda-feira, 16. Os acidentes automobilísticos com os jovens da UMADEP – União de Mocidade da Assembleia de Deus de Parauapebas – ao retornarem de um culto missionário no Maranhão foi lamentado pelos vereadores.

Os parlamentares mostraram indignação com a violência que tem acometido diversos municípios pelos país. O assassinato do presidente da Subseção da OAB – Ordem dos Advogados do Brasil – em Parauapebas foi utilizado para cobrar das autoridades policiais, bem como do Poder Executivo, medidas rígidas de combate a violência.

Por fim, a vereadora Luzinete Batista (PV) pediu aos presentes um minuto de silêncio pelo falecimento de Evaldo Benevides e Lucas Resplande. Os empresários, que viajavam para passar o carnaval no Piauí, colidiram com uma carreta no estado do Maranhão. Na ocasião, a vereadora pediu a Deus que conforte os corações dos familiares, dando a força necessária para superar este momento de dor e tristeza. 

Fonte: Ascom / Câmara de Parauapebas

Ascom / Câmara de Parauapebas

A defesa das ações e posições do Poder Executivo é uma das atribuições do líder de governo. O parlamentar que ocupa esta função serve, ainda, de elo entre a administração municipal e o legislativo.

O vereador Odilon Rocha de Sanção (SD) vinha ocupando este importante e estratégico posto, mas durante a Sessão Solene desta segunda-feira, 16, o parlamentar anunciou a entrega do cargo e revelou a dificuldade de acesso ao prefeito para discutir as reivindicações dos munícipes.

“Não pretendo mais ser líder de governo, portanto a partir da primeira Sessão Ordinária não ocuparei mais esta posição. Eu não tenho a intenção de estar contrário ao governo, mas se preciso farei oposição. Quando uma ou duas pessoas reclamam de determinada situação, há que se analisar. Mas se todos questionam o mesmo ponto é sinal que realmente tem algo de errado. Se o povo está clamando é porque a gestão não está indo bem”, explicou Odilon. 

Ascom / Câmara de Parauapebas

Na manhã desta segunda-feira, 16, o parlamento municipal retomou os trabalhos. Após recesso previsto em Lei Federal, os vereadores iniciaram oficialmente a atuação legislativa. O regresso aconteceu por meio de Sessão Solene que contou com a presença da imprensa parauapebense, da comunidade e de autoridades locais.

Compuseram a Mesa dos trabalhos; juntamente com o presidente Ivanaldo Braz, vice-presidente, Antônio Chaves e Primeiro e Segundo Secretários, Maridé Gomes e Luzinete Batista, respectivamente; o tenente-coronel da polícia militar, Sandro Queiroz, e o representante do Executivo, Gilmar Mendes.

A Sessão Solene é momento dos parlamentares expressarem as expectativas e anseios sobre as pautas e serviços a serem implantados no decorrer do ano. Porém, ficou marcado durante a solenidade a insatisfação dos vereadores com a gestão do Executivo.

José Arenes (PT)

“Continuo fazendo uma oposição séria ao governo, votando não quando necessário, para corresponder, dentro da minha limitação, aos mais de dois mil votos de confiança que recebemos por parte da população. O prefeito poderia estar hoje apresentando aqui um Pacto de Mudança Administrativa, já que a cidade está totalmente parada. Tive a oportunidade de debater e conversar com os nossos empresários e ouvi apenas reclamações. Ao invés de fazer duplicação de rodovias, para beneficiar a mineradora que atua nossa cidade, deveríamos estar implantando a política da saúde e da coleta de lixo. Que Deus possa nos iluminar e nos cobrir com coragem, porque não podemos deixar de lado este debate, sob a pena de nossa comunidade continuar pagando por isso”.

Euzébio Rodrigues (PT)

“A Câmara é uma instituição de contato com a sociedade. Por estarmos mais perto da população, somos mais cobrados do que o Executivo. Esperamos que nos próximos dias cheguem a esta Casa os projetos que vão tratar do reajuste salarial dos servidores públicos, para, assim, atender as classes trabalhadoras do município. Espero que o Executivo envie, também, os demais projetos que a sociedade aguarda. O nosso trabalho depende do Executivo, que é a instituição planejadora. Nós temos o poder de autorizar. Conforme foi autorizado na LOA – Lei Orçamentária Anual, na LDO – Lei de Diretrizes Orçamentária - e no PPA – Plano Plurianual de Aplicação, espero que os projetos previstos saiam do papel”.

Israel Pereira – Miquinha (PT)

“Dizer que não há licitação, que a administração não pode resolver os problemas e, pior ainda, quem ganha a licitação não poder trabalhar afirmando que há irregularidades, não faz mais sentido. Temos que fiscalizar e melhorar. Nunca é tarde para melhorarmos e fazermos um trabalho digno para essa sociedade. O que tem me doído é a grande quantidade de demissões. Não temos que punir as pessoas, temos que punir aquele que está com o orçamento na mão e não está investindo corretamente. Tenho sentido tristeza em andar na zona rural. São pontes caídas, estradas muito ruins e a população é quem sofre com isso. Pior é a situação do hospital municipal, as demissões alcançaram até os servidores da área da saúde. O que ficou foi um sofrimento atrás do outro, um desespero enorme e apenas dois médicos no plantão, isso é inadmissível”.

Charles Borges (SD)

“O povo está sentindo, está vendo a realidade de nossa cidade. É grande a quantidade de desempregados, pessoas dormindo em filas atrás de um trabalho. Estamos vendo o problema da falta de água na região sudeste, e ao invés de ser um alerta para os gestores de nosso município, tem sido despercebido. Há contaminação de mananciais e desvios dos rios. Este é um ano de muito trabalho. Iremos discutir o desenvolvimento e partir para a rua. Precisamos estar perto do povo para suprir-lhes os anseios”.

Eliene Soares (PT)

“Estão fazendo uma campanha publicitária maravilhosa de Parauapebas. Estão mostrando ruas lindas, asfaltadas e eu gostaria de saber onde são essas obras, porque o que eu vejo são ruas sujas, escuras e cheias de lixo. São muitos acidentes e assaltos. Será que o prefeito acredita nisso mesmo? Acabaram com o nosso município, as pessoas estão indo embora. As contas da Secretaria da Saúde no último quadrimestre foram reprovadas novamente. O que está acontecendo nessa cidade é má gestão. Dizem que somos doidos por sermos vereadores de oposição, mas não concordamos com as atitudes erradas da administração. Não se trata de sigla partidária, mas de responsabilidade em lutar pelo povo de Parauapebas”.

Bruno Soares (PP)

“O desrespeito do Executivo Municipal começa no fato do prefeito não está presente nessa solenidade. É triste a forma como ele decidiu governar o município, sem um diálogo entre os poderes e sem a participação da comunidade. Neste momento eu posso dizer que esta Câmara tem que tomar um posição. Durante o recesso tivemos uma grande luta no Judiciário, porque o Executivo queria, a âmbito estadual, embargar a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) implantada para investigar a Secretaria da Saúde. Mas não conseguiu calar o nosso direito de fiscalizar. Embora a receita tenha sofrido queda, mês após mês os tributos estão nos cofres públicos. Vimos um contrato de R$ 22 milhões para a implantação do aterro sanitário, pedimos cópias do processo licitatório e até agora não recebemos. Temos que nos unir para resgatar esta cidade, que hoje é um barco a deriva”.

Odilon Rocha de Sanção (SD)

“Tenho andado na zona rural e a situação está calamitosa. A rota escolar só pode ser realizada quando não chove. Espero realmente que a Secretaria de Obras volte a funcionar. O maior investimento do município é o social, é melhorar a condição de vida do povo. O que está acontecendo é culpa do próprio Poder Executivo que não cumpre o seu papel”.

Luzinete Batista (PV)

“Tudo pode ser resolvido com base no diálogo, mas se pudermos conversar, é claro. Não tenho tido acesso ao prefeito. Já fiquei aguardando mais de três horas para falar com ele e não consegui. O povo do município está sofrendo, já se passaram dois governos e ainda não foi solucionado o problema de famílias que ocuparam 187 lotes no Bairro Novo Horizonte, por exemplo. Precisamos trabalhar em conjunto dentro desta Casa, para sanar as mazelas que tem acometido nossa comunidade”.

Maridé Gomes (PSC)

“Seria demagogia da minha parte tentar desfazer o que tem sido falado aqui nesta manhã. Minha consciência funciona, sei quando as coisas não estão dando certo. Hoje, lamentavelmente, eu senti saudade da antiga equipe da Secretaria de Obras, porque não há obras como antigamente. Fico me perguntando porque os trabalhos pararam. Houve uma redução na arrecadação, mas os impostos continuam a ser cobrados. Não sou oposição ao governo, sou base, mas com responsabilidade. Não posso dizer que a administração está acertando vendo a situação da zona rural e urbana. A tarefa não é só do prefeito é também nossa”.

Antônio Chaves - Major da Mactra (PSDB)

“O ano de 2015 vai ser difícil. É ano de paciência e análise, até que as coisas voltem a normalidade. Temos que aprender a conviver com essa realidade, pois o minério é finito. Por isso, desde que entrei no parlamento tenho dito que temos que nos preparar para sobreviver além do minério.

Eu não concordo com tudo o que foi citado aqui. As duplicações foram acertos deste governo, isso diminui muito o índice de acidentes. Dizer que nenhuma obra foi feita não é admissível. O prefeito está fazendo. Há falhas no governo sim, portanto, tem que trabalhar para errar menos. Mas além dos erros existem os acertos”.

Ivanaldo Braz (SD)

“O governo passa por crises, tem que ser reorganizado, pois temos que melhorar. Não estou totalmente satisfeito com o Executivo, mas acredito em um diálogo para modificar a situação. Gostaria de pedir ao chefe de gabinete do prefeito uma reunião com os quinze vereadores, para que possamos alinhar as ações e fazer chegar a ele os pedidos da comunidade”.

Por: Redação Carajás O Jornal - Carlos Refribom

O vice-governador do estado Zequinha Marinho e comitiva do PSC esteve presente nas instalações do futuro frigorifico na cidade de Canaã dos Carajás com previsão de inauguração em setembro, o local fica aproximadamente no 10 KM do centro da cidade.

Várias autoridades estiveram na comitiva do vice-governador, sua esposa e deputada federal Julia Marinho, o deputado estadual Olival Marques, líder do PSC na Alepa, vereador Dionizio Coutinho de Canaã dos Carajás, o prefeito Jeová Andrade (PMDB).

O prefeito Jeová Andrade, Adauto, deputada federal Julia Marinho e Zequinha Marinho, conhecendo as instalações

Também se fez presente o ex-prefeito de Canaã, Anuar Alves e Anuarinho, além de outras autoridades e amigos. O dono do empreendimento Adauto Jesus Rodrigues mostrou o que já estava construído e explicou o que ainda precisava pra se concluir a obra “Esse frigorifico será uma nova maneira de obter renda para Canaã dos Carajás serão 400 empregos diretos e mais de um mil indiretos, isso com certeza ajuda no crescimento de nossa cidade” disse Adauto.

O empresario Adauto e Zequinha Marinho, observando as instalações

O vereador Dionizio Coutinho que esteve a frente dessa negociação que trouxe o vice-governador no local, aproveitando uma viagem de visitas que Zequinha Marinho está fazendo na região “Nós estamos felizes, com dois meses de mandato nosso vice-governador já visitar a região e observar um empreendimento desses, no sábado 21 estaremos num encontro do PSC em São Felix do Xingu, pra traçar as diretrizes e metas do partido no estado” conclui Dionizio.

O vereador Dionisio Coutinho organizou a agenda de Zequinha pra conhecer o empreendimento

O prefeito Jeová Andrade também falou da importância daquele empreendimento e que a prefeitura daria todo apoio necessário pra que tudo funcionasse e gerasse os empregos que estavam previstos, “Quero aproveitar aqui meu vice-governador e pedir apoio na educação do estado, a gente sabe que as coisas não são fáceis, mesmo assim reitero meu pedido de um olhar cuidadoso com a educação do estado em Canaã dos Carajás” falou.

O vice-governador Zequinha Marinho também falou da importância desse empreendimento na cidade de Canaã dos Carajás e não medirá esforços pra atender algumas demandas que foram pedidas ao seu gabinete no sentido de alavancar o emprego e renda do Sul e Sudeste do Pará, “Quero aproveitar e agradecer o apoio que recebi dessa região, aqui minha esposa deputada federal Julia Marinho, também vai se juntar a esses esforços e garantir apoio a nossas bases e construir um Pará cada vez melhor” disse Zequinha

Todas as instalações foram vistas pela comitiva que acompanhava o vice-governador

Parauapebas mais uma vez perde um de seus grandes filhos num acidente automobilístico no estado do Maranhão, Evaldo da Opção era uma figura que mostrava e tratava com respeito todos que o procurava, até parecia que, quando a gente falava com ele, o mundo tinha bem menos problema que imaginávamos, pela forma de tratamento que ele dispensava as pessoas, quando foi secretario de saúde no governo de Darci Lermem, era bem visível nas suas ações que ele não estava ali pra usufruir do dinheiro publico, como a gente está cansado de ver, as vezes que precisei dele como secretario de saúde, todas elas fui atendido com muita presteza, embora sempre precisasse pra outras pessoas ligadas a mim, graças a Deus; ano passado estava em Belém fazendo um curso encontrei com ele no horário de almoço em um shopping daqueles, chamei ele e conversamos por mais de duas horas, sempre calmo e preocupado com as resoluções dos problemas de Parauapebas, embora já tivesse resolvido sua vida financeira, mas ainda queria ser prefeito da cidade e fazer algumas coisas que estava na cabeça dele, jamais ouvi nos corredores da PMP e Câmara que Evaldo teria se envolvido em qualquer maracutaia ou desvio de verbas em qualquer que seja as instancias, por isso eu fico triste com essa noticia, eu não estava na cidade fiquei sabendo através de um amigo. A família de Evaldo deixo aqui minhas condolências e a certeza que Parauapebas perde um grande filho que deixou um legado de responsabilidade com a coisa publica e exemplo de exímio cidadão Parauapebense.

O carnaval de Parauapebas mais uma vez deu um show de beleza e festa com resultados positivos, a PMP através do gabinete do prefeito (leia-se) Gilmar Mendes e Alberto, foram os responsáveis direto pela organização, claro que teve grandes participações da policia, transito, conselho tutelar e outros, mas tudo nasceu do gabinete. O que eu fiquei sabendo foi que Alberto e Gilmar disseram ao chefe (prefeito) que dariam conta do recado e a secretária de cultura apenas acompanhava, houve muita relutações do vereador Josineto e sua irmã Josélia, mas não teve como voltar atrás, as coisas ficaram por conta do gabinete e está aí o resultado. Parabéns ao Gilmar Mendes e Alberto.

Já na secretaria de Assistência Social o vereador Odilom  Rocha e Judsom receberam de porteira fechada pra fazerem o trabalho, pelo menos isso foi negociado com o prefeito Valmir Mariano, agora cabe esperar o tempo e as coisas  vão acontecer, Judsom já tem ciência que pode fazer um bom trabalho por lá, alias nesse município, não tem ninguém que conheça os tramites mais que ele, vamos acompanhar os trabalhos e saberemos do resultado.

A mesma coisa não aconteceu com Josélia e Josineto, agora depois do carnaval segundo uma fonte minha, Josineto vai pra cima do velho pra tentar copiar o que fez Odilom na sua negociação, mas para a tristeza de Josineto e Josélia, eles vão ter que trabalhar como o prefeito quer, ou seja, vigiando o dinheiro o tempo todo, caso Josineto não queira assim, tem quem queira e está do lado de fora, doido pra entrar e ficar com pelo menos isso que o prefeito está querendo dar pra Josineto, segundo minha fonte a conversa será o seguinte é pegar ou largar, como Josineto já tem certeza que não poderá se reeleger vereador, por ter abandonado suas bases eleitorais, os profissionais da política que elegem os candidatos, não querem conversa com Josineto, pois já sabem que ele não cumpre nada, por isso ele terá que aceitar a proposta do prefeito, ou seja, trabalhar amarrado e eles cuidando do dinheiro.

O atual presidente da camara Brás, no anuncio que fez da equipe de Jornalismo, e apresentou Fabio Sacramento e Valdir Silva, além das jornalistas concursadas, pediu pra não falar o nome de Josineto no café da manha, mas recebeu uma negativa e todos os que usaram a palavra baixaram a lenha no ex-presidente e a principal pergunta que ficou pra ser respondida pelo então presidente, já que agora ele tem acesso a todos os documentos da camara, onde estão os mais de um milhão de receita do ultimo ano? Josineto fez uma licitação pra imprensa e nenhum meio de comunicação de Parauapebas, viu um centavo desse dinheiro, talvez esse fosse mais um caminho para o ministério publico ver as peripécias do edil. Atenção Ministério Publico, está na hora certa de atuar nessas contas.

Carlos Refriborn

 

Por: Redação Carajás O Jornal

Berlanzinn Atrox

Muita alegria e agito no segundo dia de folia em Parauapebas, domingo (15) a população pode assistir os desfiles das escolas de samba do grupo especial: Grêmio Recreativo Mocidade Independente Primavera, Grêmio Recreativo Estação Eles e Elas, Grêmio Recreativo Sol Nascente e se divertir ao som de artistas locais e nacionais. 

E na programação a festa também iniciou na vila Palmares II, a partir das 19h, no espaço de eventos. A programação conta com a apresentação de DJ e os cantores, Beto Dy Maio, Mayara Azevedo, Arnaldo e Felipe e Diogo.

 

Por: Redação Carajás O Jornal

Berlanzinn Atrox

O carnaval de Parauapebas iniciou sábado dia 14, e para que a festa acontecesse com segurança, alegria e tranquilidade, a equipe do governo municipal, formada pelo Gabinete e as Secretarias de Cultura, Segurança, Urbanismo, Saúde, Assistência Social, Semob, CMJ, DRC e Assessoria de Comunicação, intensificou trabalhos na área que está sendo realizada a festa. O local recebeu reparos na iluminação, limpeza, montagem de palco, arquibancada, camarote, identificação visual. O esquema de segurança e a organização do trânsito já foram montados e cerca de sete vias seguem interditadas para que tudo ocorra com tranquilidade. Com o tema: Vista-se de alegria e venha pra folia, o carnaval 2015 de Parauapebas inicia neste sábado (14) a partir das 19h, na avenida Presidente Prudente, no Bairro Paraíso. A animação do primeiro dia de festa contou com atrações locais, Fernando BG, Pedro Coutinho, Leo Bruno e a banda nacional Forró do Muído, além de desfile de blocos no corredor da folia.  O carnaval segue até terça-feira (17). 

Parauapebas amanheceu triste com a notícia de falecimento do EVALDO DA OPÇÃO. EVALDO BENEVIDES, empresário em Parauapebas, um dos pioneiros no município, veio a óbito após um acidente automobilístico. Viajava em companhia de um amigo que também faleceu. EVALDO era muito presente na política de Parauapebas, liderava o PDT municipal e foi secretário de saúde no governo Darci Lermen.

Mais informações no portal do Carajás O Jornal: www.carajasojornal.com.br

Polliana Silva do Bloco Arrastão Folia, foi a mais pelo internautas para musa do Carnaval 2015 de Parauapebas.

Governo italiano é quem terá a última palavra no caso e deve anunciar seu parecer em 45 dias

Os governos do Brasil e da Itália já vêm fazendo reuniões para tratar do destino do ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado por envolvimento no mensalão, e, em Roma, ninguém esconde que a decisão sobre a extradição será tomada com base em interesses políticos.

Fontes do governo do primeiro-ministro Mateo Renzi confirmaram que, antes mesmo de a Corte de Cassação dar o sinal verde para a extradição do brasileiro, os dois governos multiplicaram os encontros para tratar do tema.

Ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, Pizzolato foi condenado a 12 anos e sete meses de prisão. Mas, há um ano e cinco meses, fugiu do País com um passaporte falso e declarou que confiava que a Justiça italiana não faria um processo político contra ele, como acusa a Justiça brasileira de ter realizado.

Justiça italiana nega extradição de Henrique Pizzolato
Após ser libertado, Pizzolato diz que tem a consciência 'limpíssima'

Em primeira instância, a Corte de Bolonha negou sua extradição argumentando que as prisões brasileiras não têm condições de recebê-lo. Nessa quinta, porém, a Corte de Cassação reverteu a decisão, autorizou a extradição e mandou prender Pizzolato.

Agora, é o governo italiano quem terá a última palavra no caso e deve anunciar seu parecer em 45 dias. Mas Roma, que já havia se preparado para a decisão favorável da Corte pela extradição, examinou a devolução do condenado com o Brasil à luz da relação entre os dois países e levando em consideração diversos pontos de interesse, inclusive a situação de Cesare Battisti, ex-ativista italiano que ganhou asilo no País.

A Itália espera que uma eventual entrega de Pizzolato significará a abertura de importantes espaços para os negócios e os interesses políticos do país.

Ao ser preso, Pizzolato tinha 15 mil euros e passaporte falso
Leia as últimas notícias de Zero Hora

Reuniões de representantes de Brasília foram realizadas em diversos ministérios italianos, principalmente na chancelaria e no Ministério da Justiça. Os encontros, segundo fontes italianas, serviram para que a posição de cada um fosse escutada e para que o Brasil tivesse a ocasião de explicar o motivo pelo qual acredita que Pizzolato deve voltar.

O Brasil considera haver dois cenários possíveis: se a Itália optar por privilegiar as relações bilaterais, vai sair em defesa da extradição. Se o governo seguir a norma de que não extradita italianos, Pizzolato ficará no País. Funcionários de alto escalão do governo de Renzi já teriam indicado que existe uma tendência dentro do Ministério da Justiça de privilegiar a primeira opção.

Mas, segundo fontes do governo italiano, Orlando não vai agir sozinho e o destino de Pizzolato será "uma decisão de Estado". Nas últimas semanas, diversos ministérios se reuniram e o caso chegou até a presidência do país para um parecer.

Para evitar extradição, Pizzolato alegou risco de vida em presídios brasileiros
Brasil promete bom tratamento para Pizzolato na prisão

O Ministério da Justiça da Itália reconhece que o caso não será uma "decisão individual". Do comércio de fragatas ao setor de telecomunicações, investimentos e proteção de interesses italianos, diplomatas italianos admitem que a pauta colocada sobre a mesa por Roma é extensa.

Contactada, a embaixada do Brasil em Roma se recusou a fazer qualquer tipo de comentário oficial sobre o assunto.

As conversas não se limitam ao Executivo. No Parlamento Italiano, o tema também é alvo de reuniões. "Essa é a hora do lobby", declarou a deputada brasileira no Parlamento Italiano, Renata Bueno.

— A Itália vai ser coerente com sua postura — insistiu. Ela tem distribuído documentos e informações a diversos ministérios e parlamentares para defender a extradição de Pizzolato. Na semana que vem, tentará falar com o próprio primeiro-ministro, Mateo Renzi, sobre o caso.

Battisti

Fontes na Itália e no Brasil, no entanto, também reconhecem que, a partir de agora, entra em jogo a decisão do ex-ministro da Justiça, Tarso Genro de não extraditar Cesare Battisti, em 2010, condenado na Itália por assassinato. Eduardo Pelella, chefe de gabinete da Procuradoria-Geral da República, reconhece que o caso Battisti "pode" pesar.

Do lado italiano, sempre na condição de anonimato, representantes de Renzi indicaram à reportagem que "não tem como ignorar" a decisão brasileira sobre Battisti.

Famílias das vítimas do terrorismo na Itália já se mobilizam para fazer o lobby pela "troca" e tem destacado que Pizzolato pode ser uma "oportunidade" para tirar o Brasil de uma posição de imobilismo.

Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink