Pedindo emprego, manifestantes bloqueiam portaria de acesso à Carajás Destaque

Em busca do tão sonhando emprego e com os comentários que circulando através das redes sociais de que algumas empresas estariam se instalando em Parauapebas, deste o último sábado (13), dezenas de pessoas formaram filas no Sistema Nacional de Emprego (SINE), Muitos até dormiram no local.

Sem conseguir as vagas almejadas, nesta segunda-feira (15), centenas de desempregados bloquearam a portaria da Floresta Nacional de Carajás, principal rota de acesso para as minas da Vale. De acordo com eles as empresas, que prestam serviços para a multinacional estariam contratando mão-de-obra de fora, dispensando os trabalhadores locais.

Com o acesso bloqueado, por várias horas, apenas alguns veículos foram autorizados a passar o bloqueio. Inclusive, a equipe técnica da banda Zé Neto e Cristiano, que havia realizado um show na noite anterior no município, que também foi impedida de seguir viagem. Com o voo quase atrasado e após vários diálogos com os manifestantes a passagem da equipe foi autorizada.

O Chefe de Obras, agora desempregado,  Valmar Mariando, disse que Parauapebas é um dos maiores canteiro de obras do Brasil. Ele afirma com veemência que existem pessoas qualificadas na cidade para preencher qualquer vaga, o que falta é uma política pública para obrigar as empresas que se instalam na cidade, a dar preferência o para a  mão-de-obra  local.

“Neste canteiro de obras [Parauapebas] há gente qualificada para exercer as funções, desde o ajudante ao diretor de contrato, mas o que tá acontecendo é que todas as vagas estão sendo preenchidas por gente de fora e nós estamos a ver navios”, disse Valmar.

Era por volta das 13h quando a portaria foi liberada e o fluxo de veículos voltou ao normal.

Juvenal Ribeiro, que já foi inclusive gestor do SINE em Parauapebas, reforça a opinião de que há falta de incentivo para efetivar a contratação de mão-de obra local. “Até o Seguro Desemprego que a gente dava entrada aqui não tem mais, é preciso ir para outra cidade e dormir numa fila, para dar entrada em algo que é um direito. Há empregos o que falta é gestão para administrar e criar formas para empregar o povo”, disse Juvenal.

O então Coordenador do SINE em Parauapebas, José Braz Mendonça encaminhou à nossa redação uma nota, onde a mesma atesta os seus desligamentos do órgão. Segue a nota:

À Sociedade de Parauapebas COMUNICO,

Que a partir de hoje, 02/04/2019, não desempenho as funções de coordenador do SINE Parauapebas.

Durante estes 2 anos e 3 meses, tive a oportunidade de fazer amigos e amigas nas empresas atendidas pelo SINE, nas comunidades onde executamos o SINE MÓVEL e tantos outros serviços que tive a honra de executar no prédio do SINE para o benefício da população.

Importante frisar que para além das responsabilidades que desempenhei, eu e minha equipe, conduzida pelo Secretário Municipal de Assistência Social, Jorge Guerreiro, recuperamos a imagem do SINE junto a população e ao conjunto de empresários locais, agregando parcerias institucionais que muito nos orgulham como o SENAC, SENAI, SEBRAE e a VALE; que depositaram em nossa equipe a confiança e responsabilidade próprias do serviço público. A estes parceiros afirmo, fizemos o nosso máximo graças à vocês. Em todos os momentos, honramos nossa parceria com correção, profissionalismo e harmonia.

A população em geral que sempre atendi com respeito e atenção, deixo como legado um SINE austero, de boa conduta e institucionalmente altivo, fruto do trabalho sério e cercado de bons profissionais que me ajudaram ser um servidor melhor, fazendo o melhor.

Uma nova coordenação  se inicia hoje. É dela a responsabilidade de manutenção dos avanços que duramente conquistamos. Desejo em especial a esta nova gestão, que tenham sucesso e que mirem-se no exemplo deixado por nós.

Em nota a Vale se posicionou informando que tem realizado a efetiva contratação de moradores das áreas de influência. Segue a nota:

A Vale ressalta que tem sido realizada a efetiva contratação de moradores das áreas de influência do empreendimento, que, inclusive já estão atuando nas obras de construção.

A empresa tem também mantido a orientação às empresas contratadas para mediação e contração por meio do Sine. Cabe esclarecer que qualquer processo de contratação segue a legislação brasileira e varia conforme cronograma das obras, da disponibilidade de vagas, da qualificação técnica e/ou experiência exigida para cargo.

 

 

 

Por Fernando Bonfim

 

 

Avalie este item
(0 votos)

Sul e Sudeste do Pará

Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_UNAMAgk-is-100.jpglink

Vídeos

Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016