Com o objetivo de desenvolver habilidades e competência nos estudantes, como o domínio da escrita e o gosto pela leitura, a rede pública municipal de ensino tem incentivado a produção textual por meio das mais variadas formas: conteúdos, projetos, sequências didáticas etc.

As sequências didáticas são um “conjunto de atividades” de um tema, cujo objetivo é ensinar um conteúdo, etapa por etapa. Neste semestre, aquelas desenvolvidas com os alunos dos 4° e 5° anos tiveram como tema os seguintes gêneros textuais: carta do leitor e artigo de opinião, respectivamente.

Segundo a equipe técnica da Secretaria Municipal de Educação (Semed), o trabalho realizado gerou ótimos resultados, originando mais de sete mil produções que versaram sobre o uso da internet, bullying, literatura regional, entre outras. Muitas se destacaram e chamaram a atenção dos educadores por demonstrarem domínio de conteúdo, criticidade e conhecimento da língua portuguesa.

“Não se trata de um concurso. A seleção ocorreu apenas para incentivarmos e valorizarmos a produção e o empenho dos discentes”, esclarece Leonardo Nery da Costa Cardoso, coordenador de língua portuguesa do Departamento de Ensino de 1° e 2° ciclos da Semed, informando que, apesar da seleção não ter tido esse caráter de competição, a Semed já estuda a possibilidade de ampliar a proposta, promovendo um concurso de produção textual em 2019.

A SELEÇÃO

Entre as milhares de produções, foram eleitas as que mais se destacaram em cada gênero textual. A seleção ocorreu em três etapas: a escola selecionou os melhores textos de cada turma, posteriormente elegeu os dois (um de cada gênero) que deveriam representar a instituição e uma comissão formada por técnicos da Semed, tendo como parâmetro os critérios das fichas de avaliação dos seus respectivos gêneros e uma avaliação criteriosa de especialistas em Língua Portuguesa, elegeu os primeiros colocados.

O pódio de melhor “carta ao leitor” ficou com a aluna Emily Vitória Ramos Silva, 4º ano, Escola Eurides Santana, com uma carta endereçada à escritora Sabrina Medeiros. Já o artigo de opinião “Internet: amiga ou inimiga?” de Ana Clara Braga Rufino Lima, 5º ano, Escola Terezinha de Jesus, conquistou o 1° lugar do gênero.

“Gosto de lê e escrever, mas apesar disso escrever a carta foi um desafio para mim”, diz Emily, descrevendo a emoção sentida ao descobrir que a sua produção foi selecionada. “Quero ser escritora e isso me incentiva ainda mais”. A professora da jovem, Marleide Freire de Oliveira, não esconde o orgulho pela conquista da estudante. “Esse é um trabalho muito interessante, pois as crianças aprendem na prática o que de fato é a leitura e a escrita e o resultado não podia ser melhor”.

Para Ana Clara o desafio não foi tão grande. “Foi fácil produzir. Observei com atenção a explicação da professora, fiz algumas pesquisas e acrescentei o que eu já sabia sobre o assunto”, descreve a estudante, para quem o resultado foi uma surpresa. “Eu li os textos dos meus colegas e também estavam ótimos, por isso me surpreendi com a notícia”.

“A proposta foi recebida com muita empolgação pela turma, mas eu não esperava textos tão bem escritos, ainda mais por causa das exigências de certas competências específicas do gênero”, afirma Sudanyra Sousa, professora de Ana.

 

Confira os textos:

 

Carta do Leitor

 

Parauapebas, 23 de novembro de 2018.

 

Senhora escritora Sabrina Medeiros,

 

Eu quero lhe parabenizar pelo seu lindo livro de poesias Parauapebas dos minérios e dos ipês.

Gostaria de ler mais livros seus, como: de aventura, emoções e medo. E também conhecê-la pessoalmente aqui na Escola Eurides Santana para saber mais de você, quem lhe incentivou a escrever ou a inspirou. Saber ainda o que você ganha quando escreve os seus livros.

Espero que você atenda os meus pedidos. Aguardo sua resposta.

 

Atenciosamente,

 

Emily Silva, 4º Ano-01, Escola Eurides Santana 

 

Artigo de opinião:

 

Internet: amiga ou inimiga?

 

Vivemos na era da informação e, com certeza, a Internet é o meio de comunicação que mais cresce atualmente. Dados recentes demonstram que mais de 25 milhões de pessoas acessam a Internet diariamente, com variados interesses e necessidades.

Muitas pessoas acessam a Internet de forma errada, porque, ao invés  de pesquisarem coisas como, por exemplo, livros para enriquecerem seus conhecimentos, preferem mandar mensagens para seus amigos ou jogar online.

A Internet se torna muito perigosa se não a usarmos de forma correta. Algumas pessoas usam perfis falsos para induzir crianças e adolescentes a praticarem ações que podem violentá-las moral e fisicamente. Por isso, pais ou responsáveis devem ficar bem atentos com quem seus filhos estão conversando.

O lado bom da Internet é que ela nos ajuda em pesquisas escolares, a ler livros online, dá notícias sobre o que ocorre no mundo inteiro. Mas, temos que usá-la com controle porque, mesmo se navegarmos em conteúdos que enriquecem o nosso conhecimento e não tivermos cuidado, isso pode virar um vício.

Portanto, a Internet é boa se a usarmos de forma correta e com muito controle. Mas se torna perigosa quando a usamos de modo inadequado, isto é, sem controle algum. Logo, devemos parar e refletir sobre como estamos utilizando a Internet, para não acabarmos viciados nela.

 

Ana Clara Braga Rufino Lima. 5º Ano-01, Escola Terezinha de Jesus.

 

 

 

 

Texto: Messania Cardoso

Fotos: Messania Cardoso e arquivo das escolas

 

 

Cerca de 400 alunos do 1º e 2º ciclo da Escola Municipal Ferrando Pessoa, no Bairro dos Minérios, participaram na manhã desta sexta-feira (23) do “Leitura é Cultura”. O projeto que reúne leitura e apresentações teatrais é uma culminância do trabalho realizado em sala de aula durante o ano, com os alunos.

O Projeto teve início no ano passado com o objetivo de motivar e incentivar a leitura nos alunos. O Leitura é Cultura, também propõe diversas atividades, como levar os pequenos alunos para realizarem leitura em diversos pontos da cidade, como postos de saúde e outros.

A diretora da instituição, Noélia Vieira dos Santos, afirmou que o projeto irá promover bons leitores no futuro. “Tendo bons leitores teremos bons candidatos nos vestibulares, concursos e demais desafios que tiverem pela frente. Não foi fácil, mas a força de vontade dos professores e dos próprios alunos foi fundamental para a execução do projeto”, disse a diretora.

As alunas Maria Catarina e Melvila Mayane tiveram a grande responsabilidade de apresentar uma peça teatral juntos com os demais colegas de sala. “Eu fiquei com um pouco de vergonha, mas eu respirei fundo e falei”, disse a pequena Maria Catarina. Já Melvila afirmou que foi divertido interpretar e está ansiosa para o próximo.

Noélia Vieira dos Santos, A diretora da instituição.

As alunas Maria Catarina e Melvila Mayane tiveram a grande responsabilidade de apresentar uma peça teatral juntos com os demais colegas de sala.

 

 

 

 

(Reportagem: Fernando Bonfim)

A Escola Estadual de Ensino Médio Prof. Marluce Massariol de Souza realiza mais uma edição dos Jogos Interclasse. Por ser uma culminância de todos os esportes promovidos pela instituição durante o ano, o evento é bastante aguardado pelos alunos e professores.

Alunos da escola Marluce disputando jogo de futsal, pelo Interclasse.

Divididos em diversas categorias como futsal, vôlei, xadrez e outras, a atividade propõe aos alunos uma disputa lúdica fora da sala de aula, que tem por finalidade explorar os conhecimentos dos discentes dentro de cada modalidade esportiva.

Este ano o campeonato terá um ato solidário. O último jogo será com o campeão do inteclasse do ano passado com o deste ano. Os alunos terão a responsabilidade de arrecadar alimentos não perecíveis que serão doados para a realização de uma campanha solidária de natal.

Professores e alunos envolvidos na organização do evento esportivo.

Os Jogos Interclasse, estão sendo organizados pela direção da escola e pelas professoras Melina Sabiany e Emanuelle Melo. “Os alunos gostam muito de praticar esportes e nós usamos este fator a nosso favor, eles se envolvem muito desde o início até o final. Nós realizamos uma coleta para comprar os materiais e medalhas e dividimos todos eles em tarefas diferentes, desde quem ia jogar, a torcida, a limpeza e a manutenção da escola durante o evento, a participação de todos foi massiva”, afirma a professora Melina.

Paulo Guilherme, aluno do 2º ano do ensino médio.

Os alunos que se sobressaem entre os demais acabam sendo até mesmo convocados para auxiliar os árbitros durante o jogo. É o caso do Paulo Guilherme, do 2º ano, que mesmo com o time eliminado foi chamado para ajudar na arbitragem “É muito bom pelo fato de que a gente aprende mais. Fazer parte da arbitragem, é de certa forma especial e a reponsabilidade é muito maior do que jogando”, disse o aluno.

Times finalistas dos jogos: 

Toda a comunidade escolar se envolveu no campeonato, houve os que organizaram, os atletas que jogaram e também os que torceram pela vitória dos times participantes. 

Medalhas 

(Reportagem: Fernando Bonfim)

Com o tema “Arte, Música e Poesia”, a Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio da Educação de Jovens e Adultos (EJA), está realizando durante este mês o 2º Sarau Literário. O projeto tem revelado verdadeiros talentos nas sete escolas municipais envolvidas.

O evento, que tem como objetivo fomentar a leitura e a escrita, além de ampliar o repertório literário, cultural e estimular a produção artística dos alunos, conta com uma variedade de apresentações, exposições de trabalhos, como textos literários, varal de poesia, músicas, paródias, recitais e outros.

A programação foi aberta na noite da última quinta-feira, 08, pelos alunos da Escola Faruk Salmen, que em grande estilo expressaram artisticamente por meio da música, da literatura e do teatro o que aprenderam em sala de aula. O subtema desenvolvido foi “Viajando pelo Sertão”.

Carlos Antônio de Sá, 58 anos, aluno da 3ª etapa, ficou muito entusiasmado com o sarau e demonstrou toda a sua animação e talento ao recitar com os colegas de turma o poema "E agora, José?", de Carlos Drummond de Andrade. “Eu passei 30 anos sem estudar e para minha surpresa encontrei uma equipe de professores sensacional. O estudo é a única coisa que ninguém poderá tirar de mim e tenho aprendido muito”, afirma o estudante, comentando que achou a temática abordada muito boa, pois acredita que o Nordeste é o berço de toda a cultura brasileira.  

Segundo Leonoura Brito Reis, técnica de Língua Portuguesa da EJA/Semed, o sarau, além de incentivar a leitura e a criatividade, valoriza os talentos dos alunos uma vez que eles podem se expressar e manifestar artisticamente. “Por meio da execução do projeto, fomentamos a leitura e a escrita. Nossos alunos tiveram maior contato com os vários elementos de linguagem e ampliaram o repertório literário. Além disso, descobrimos e valorizamos novos talentos”, destacou Leonoura.

De acordo com Sandra Alves, também técnica da EJA, os professores do primeiro segmento (1ª e 2ª etapas) trabalharam o gênero lírico poesia, pelo seu caráter humanizador e pela possibilidade de atender os diferentes níveis de aprendizagem dos alunos. O resultado foi considerado “esplêndido".

Alunos do Eja trabalham gêneros literários. 

NOITE IMPERDVEL

No dia 30 deste mês, haverá a culminância do projeto, ocasião em que as escolas participantes irão expor parte das atividades que foram desenvolvidas durante todo o ano em sala de aula, como roda de leitura, leitura compartilhada em voz alta, declamação de poesias, produção de textos, confecções de minilivros, leitura livre, interpretação oral, reescrita de história; e extraclasse, com produção de murais, dramatizações, danças, produções de painéis literários e realização de um sarau literário. O evento contará com a participação de cerca de 700 estudantes.

Depois de passar pelas escolas Faruk Salmen, Carlos Drummond de Andrade e Jean Piaget, o sarau será realizado nas escolas Terezinha de Jesus, nesta quarta-feira, 14; Olga da Silva, na quinta-feira, 15; Eunice Moreira, na sexta-feira, 16; e na Escola João Evangelista, no próximo dia 24.

(Texto e fotos: Sandra Bispo|Semed)

Essa será a primeira unidade da modalidade em Canaã dos Carajás. Nesta segunda-feira (12), a Secretaria Municipal de Educação vai apresentar o projeto aos moradores, no Centro Comunitário do bairro Residencial Canaã, às 18h. Entre os benefícios do ensino em tempo integral estão melhora do desempenho escolar, a promoção da prática de atividades extracurriculares e a segurança dos estudantes.

Destinada ao atendimento dos alunos do 1° ao 9° ano, a unidade terá apoio da Polícia Militar, que vai auxiliar na coordenação disciplinar da escola por meio da inclusão da disciplina ordem unida. Outra disciplina a ser ministrada na escola será libras. O horário das aulas está previsto para de 7h30 às 17h30, com três períodos para alimentação. As obras da nova unidade de ensino têm previsão de conclusão em dezembro, e terá capacidade para acolher 800 alunos.

Ensino em Tempo Integral

Caracteriza-se pela extensão do tempo do alunos na escola, em turno e contra turno escolar. Durante metade de um dia letivo, os estudantes estudam as disciplinas do currículo básico, como português e matemática e, no o outro período, os estudantes tem atividades ligadas às artes, esporte, cultura, entre outros.

A medida visa cumprir o Plano Municipal de Ensino – que prevê a implantação de 25% das escolas em tempo integral, até 2024. Países com alto índice de aproveitamento na educação seguem utilizam a modalidade, como a Coréia do Sul, Japão, Irlanda e Finlândia, por exemplo.

Pesquisadores afirmam que a educação em tempo integral pode fomentar o estímulo à leitura e a realização de tarefas, oferecer diversidade de atividades, viabilizar e incentivar a prática de esportes, promover o lazer, cultura e o saber tecnológico, gerir adequadamente o tempo dos estudantes, fortalecer hábitos de higiene, ajudar a criar identidade e autonomia de crianças e adolescentes, disponibilizar uma orientação nutricional adequada e garantir a segurança dos alunos.

(ASCOM-PMCC)

O filósofo e escritor Gabriel Chalita diz que a nobreza do magistério reside justamente na capacidade de partilhar com os aprendizes a beleza e a grandiosidade dessa magnífica experiência que é a vida. E no que depender dos novos professores da rede municipal de ensino, empossados na manhã desta quarta-feira, 7, no auditório da Prefeitura de Parauapebas, lições valiosas serão apreendidas pelos estudantes de Parauapebas não só em relação às disciplinas que fazem parte do currículo escolar, mas também em relação à vida.

Na posse dos 59 novos servidores públicos, não faltaram histórias de superação e amor à profissão. “Eu amo educação, eu respiro educação, fui muito feliz na escolha da minha profissão e agora me sinto realizado”. Essa frase, proferida pelo pedagogo Antônio Silva Ferreira, demonstra um pouco do clima de satisfação e alegria presente durante o evento.

Outro exemplo de entusiasmo e determinação foi a do professor de Educação Física Carlos Adriel Rodrigues. Ele se formou em 2011, fez especialização e com muita dedicação garantiu sua aprovação no certame. “Eu estudei muito. Estava determinado a passar, pois esse é um dos melhores concursos da área do Brasil”, disse o educador, acrescentando que irá se esforçar para fazer um bom trabalho e ser reconhecido por suas boas práticas.

A cerimônia de posse também foi marcada por discursos de congratulações e boas-vindas por parte, principalmente, das autoridades presentes. “Vocês merecem parabéns por vários motivos e um deles é a escolha, por terem escolhido a profissão mais nobre do mundo. Vocês, a partir de hoje, são responsáveis pela formação das futuras gerações. Penso que a única maneira de resolvermos os problemas que nós temos, atualmente, é através da educação”, externou o chefe de gabinete, Roque Dutra. 

Dutra aproveitou a oportunidade para adiantar aos presentes que o governo municipal juntamente com a Secretaria Municipal de Educação (Semed) já está traçando um novo plano de metas para garantir uma educação com mais qualidade a partir do próximo ano.

O secretário de Educação, Raimundo Neto, falou sobre sua felicidade em receber os novos educadores e sobre a responsabilidade da profissão. “Realizamos um concurso expressivo, bastante transparente e hoje, com muita alegria, recebemos os novos professores. Eles têm a responsabilidade de construir um futuro melhor. Tenho muita esperança que tragam novas energias e motivação”, destacou o gestor, ao falar sobre a importância de humanizar e valorizar as pessoas.

PREPARAÇÃO 

Após a declaração de posse pelo Executivo municipal, na ocasião, representado pelo chefe de Gabinete, Roque Dutra, e posse simbólica de alguns servidores, os novos concursados participaram de três palestras: Estágio Probatório e Progressão Horizontal e Vertical; Saúde; e Segurança no Trabalho e Processo Administrativo Disciplinar, ministradas pelos servidores Eliane Lima, Bruno Mergulhão e Andréa Patrícia, respectivamente. 

Também participaram do evento o coordenador do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp), Raimundo Moura, o secretário adjunto da Secretaria Municipal de Administração (Semad), Josenilson Gomes, e servidores do Centro de Treinamento e Recursos Humanos (CTRH) e da Semed.

Quem não teve a possibilidade de estudar na idade apropriada ou abandonou os estudos, pode voltar para a sala de aula e concluir o ensino fundamental em um curto espaço de tempo e com várias facilidades. Foi o que aconteceu com a estudante Adriana de Araújo, 29 anos. Ela estuda no Centro de Ensino Personalizado do 6º ao 9º ano para Educação de Jovens e Adultos (Cepeja) há quase um ano, após ficar nove anos sem pegar nos livros e cadernos, para cuidar dos filhos e da casa. 

Com o Cepeja, Adriana encontrou oportunidade única de dar continuidade aos estudos. “Depois que parei de estudar eu pensei que meu limite era minha casa e os meus filhos. Fiquei até deprimida. Quando sofremos desse mal não vemos muitas possibilidades. Até que um dia uma amiga falou do Cepeja. Voltei a estudar e o estudo trouxe de volta a minha autoestima. Hoje, meu marido me incentiva e me ajuda com os conteúdos. O Cepeja é um lugar de novas oportunidades”, atesta a estudante. 

Adriana comenta que muitas pessoas acreditam que não conseguem estudar por causa do trabalho, mas no ensino personalizado ela conseguiu agregar as duas coisas. “Eu trabalho e estudo ao mesmo tempo. Quando chego do serviço só tomo um banho e venho para a escola. Aqui sou bem atendida e bem tratada. Os professores são excelentes”, afirma a jovem, para quem a dedicação dos educadores cativa e motiva.

O CENTRO

O Cepeja Castro Alves (Centro de Ensino Personalizado) disponibiliza uma forma acessível de terminar os estudos. Ele oferece aos estudantes a opção de concluir o ensino fundamental II (6º a 9º ano) em um período de 6 a 24 meses. 

As vagas estão disponíveis para alunos que tenham idades a partir de 15 anos. As aulas são semipresenciais, ofertadas duas vezes por semana, nos períodos tarde e noite.

Localizado na av. Havana, quadra 29, lote 23, bairro Vila Rica, o Cepeja atende alunos de mais de 15 bairros da cidade (complexo Altamira, bairros Tropical I e II, Minérios, entre outros).

UMA BOA EQUIPE

A professora Kedyna Coelho, que trabalha desde 2006 com a educação de jovens e adultos, fala da importância do ensino personalizado. “Você trabalha diretamente com as dificuldades do aluno, fazendo que ele avance com mais facilidade do que no ensino regular. Esse nosso olho no olho é o grande diferencial. No começo, os alunos têm um impacto, mas quando a gente começa a estimular e transmitir segurança eles mudam de opinião”, informa a educadora.

A diretora da instituição, Leidiane Carneiro, explica que no Cepeja os professores são mais orientadores de estudo. “O aluno organiza a rotina de estudo dele em casa e é lá que ele faz a maior parte das atividades. Aqui, ele tira todas as dúvidas com o professor”, diz ela.  

Segundo Leidiane, o centro atualmente tem 526 alunos matriculados. “As matrículas são feitas durante o ano todo. Só é necessário trazer a certidão de nascimento ou casamento; comprovante de residência; comprovante de escolaridade; RG e CPF, além de uma foto tamanho 3×4”, informa a gestora, lembrando que no ato da matrícula será considerada a história da vida escolar de cada aluno e o conhecimento que eles já trazem de casa. Caso necessário, pode ser feito teste classificatório.

Com objetivo de informar a comunidade sobre a existência e o trabalho realizado pelo Cepeja, a equipe da instituição está realizando ações de divulgação nos bairros localizados nas proximidades do centro, com tenda informativa e panfletagem.

(Ascom-Semed)

O Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) deu início ao projeto “SAC nas Escolas”, em Parauapebas. O objetivo é garantir cidadania aos alunos da rede municipal de ensino, com idade a partir de 6 anos, por meio da emissão da carteira identidade (RG). A primeira escola contemplada com o projeto foi a Olga da Silva, localizada no Bairro Altamira.

O trabalho foi realizado nesta quinta-feira (18), pelo SAC, em parceria com a direção da escola e Correios que além da emissão do RG também foram disponibilizados os serviços de emissão do Cadastro de Pessoa Física (CPF).  A facilidade na retirada destes importantes documentos garantiu uma grande aceitação de moradores da região. 

Francisca da Silva Rocha aproveitou a oportunidade para tirar o RG e o CPF do pequeno Carlos Eduardo de apenas oito anos de idade. “A melhor parte é que não têm filas, a gente tira os documentos rapidinho sem perder muito tempo”, disse Francisca.

A próxima escola a ser contemplada com o programa será a Plácido de Castros, localizada no Bairro da Paz. É o que explica o Coordenador do SAC, Denis Assunção. Ele acrescentou ainda que as ações acontecem em horários “chave”, de modo a não prejudicar o dia letivo da escola. “O nosso objetivo é levar este projeto a toda rede municipal de ensino e com isso garantir mais cidadania para todos os nossos estudantes”,  disse Denis.

Em apenas dois dias de atendimento cerca de 120 alunos da Escola Olga da Silva, do Ensino Fundamental ao EJA foram contemplados com o “SAC nas Escolas”.

A diretora da escola, Benedita de Jesus (Bibi) explicou que a ação contribui imensamente no fomento a cidadania dos alunos do colégio, pois muitos pais não têm tempo de ir à sede do SAC para realizar a emissão dos documentos de seus filhos. Ela destacou ainda, que a partir de janeiro as matriculas e rematrículas feitas na escola passarão a exigir a documentação completa dos estudantes. “Percebendo esta nova exigência do novo Senso, nós tivemos a ideia de trazer estes serviços que são essências para todos, para dentro da escola”, disse a Diretora.

Francisca da Silva Rocha aproveitou a oportunidade para tirar o RG e o CPF do pequeno Carlos Eduardo.

Denis Assunção, Diretor do SAC disse que as ações acontecem em horários “chave”.

Benedita de Jesus (Bibi), A diretora da Escola Olga da Silva   

 

(Reportagem: Fernando Bonfim)

 

A professora da rede municipal de ensino, Carlene Alves Cardoso foi homenageada na manhã desta terça-feira (9), em Parauapebas. Ela foi destaque estadual na categoria educação infantil/pré-escola, da 11ª edição do Prêmio Professores do Brasil, com o projeto “Recitando e Encantando”. 

A iniciativa do Ministério da Educação e parceiros busca reconhecer, divulgar e premiar o trabalho de professores de escolas públicas que contribuem para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos em salas de aula.

Além de participar do processo de premiação, os professores desenvolvem um exercício de reflexão sobre a própria prática, o que garante o aprimoramento dos processos de ensino e aprendizagem.

Em entrevista ao Carajás o Jornal, a professora disse que o projeto surgiu a partir da necessidade de fazer com que as crianças avançassem em suas hipóteses de leitura e escrita. “A gente já trabalha com outros gêneros textuais, como quadrinhos, parlendas e trava-línguas, no entanto o projeto propõe situações de ludicidade, da brincadeira, fugindo um pouco daquele gênero formal da poesia”, explica a professora.

Ela acrescentou ainda que o sentimento é de ter ganhando um presente, tendo em vista que, Carlene  completa este mês, 25 ano de magistério.

O Secretário Municipal de Educação, Raimundo Neto disse que a conquista é muito importante para o município, pois foi uma competição a nível nacional. “É motivo de muito orgulho ter uma professora destaque, tendo em vista que o Brasil todo se inscreveu. Isso mostra que a educação de Parauapebas tem excelentes professores, com práticas inovadoras e muito bem capacitados”, disse o secretário.

Fernando Bonfim 

 

Para reforçar o seu compromisso com a educação de Parauapebas, na sessão desta terça-feira (9), da câmara municipal, a vereadora Francisca Ciza solicitou que seja criada uma escola técnica municipal rural na comunidade Palmares Sul.

De acordo com a legisladora a instituição irá beneficiar e formar jovens das Palmares I, II e regiões adjacentes, com cursos de capacitação voltados às atividades rurais, para fortalecer economia do município. “Visamos com isso, promover a qualificação com formação de mão-de-obra e incentivo a economia local”, disse a vereadora.

Francisca Ciza sugeriu que sejam implantados cursos voltados ao homem do campo, como piscicultura, apicultura, manejo e produção de queijos e outros derivados do leite, formação em hortas orgânicas, entre outras possibilidades.

A vereadora pediu para que seus colegas e prefeito do município olhassem com desvelo para a sua solicitação, pois é um projeto de grande valia para o Parauapebas.

A solicitação da vereadora foi aceita por unanimidade e agora segue ao Poder Executivo.

Pleito político

Na oportunidade a legisladora agradeceu a todos os eleitores de Parauapebas e demais 116 municípios que deram a ela seus votos de confiança, nestas eleições de 2018, onde Francisca Ciza (DEM) concorreu como candidata para deputada federal. De acordo ela esta foi uma experiência nova e muito construtiva, que a fez acreditar que a união faz a diferença. “Sinto-me uma vencedora, pois em uma campanha tão curta e sem apoio, conseguimos atingir diversos municípios do nosso imenso estado”, disse a vereadora.

 

(Reportagem: Fernando Bonfim)

Página 1 de 3

Sul e Sudeste do Pará

Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_UNAMAgk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2018gk-is-100.jpglink

Vídeos

Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016