A madrugada desta sexta-feira (11) foi de terror para os moradores do município de Rondon do Pará, quando cerca de 20 assaltantes destruíram três agências bancarias da cidade por volta das 02h30. Além das agências, os bandidos atiraram na delegacia e no Quartel de Polícia Militar do município.

O bando de assaltantes destruíram agências dos bancos do Brasil, Banpará e Sicredi, com explosivos. De acordo com o Superintendente de Polícia Civil do estado do estado do Pará, os bandidos obtiveram êxito apenas no banco Sicredi, a qual teve uma quantia, ainda não divulgada, subtraída de seus caixas.



As primeiras informações contam que os criminosos chegaram atacando a delegacia de Polícia Civil e o quartel da Polícia Militar para dificultar o trabalho dos policiais.

Pelas redes sociais muitos moradores chegaram a flagrar em vídeos, várias pessoas aproveitando a situação para saquear as lojas que acabaram sendo atingidas pelas bombas jogadas pelos assaltantes, além da movimentação intensa nos bancos após o assalto.

Uma equipe da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) está a caminho de Rondon para iniciar as investigações. Ainda não há informações sobre valores roubados.

Nota de esclarecimento Sicredi

Em relação ao ocorrido na agência do Sicredi em Rondon do Pará, na madrugada desta sexta-feira (11.01), a instituição financeira cooperativa informa que a Polícia foi acionada e já investiga o caso.

Desta forma a agência ficará fechada para reparos. Aos associados que precisarem realizar operações presencialmente, o Sicredi orienta que se dirijam à agência em Dom Eliseu, a 80 km de Rondon do Pará. Para as transações que dispensam atendimento pessoal, os associados podem usar os canais de atendimento digitais, como o aplicativo do Sicredi e o internet banking.

O Sicredi reforça que investe continuamente em segurança com o objetivo de proteger as pessoas, o patrimônio e para atender as necessidades dos seus associados e da comunidade onde atua.

(Da redação com informações de Jornal In Foco)

Marcelo Araújo Machado, de apelido “Frango”, e Alan Georgio Matos Andrade, foram presos na cidade de Mãe do Rio, nordeste do Pará, no sábado (1º), acusados de integrar uma associação criminosa envolvida em roubos a bancos e no ataque a um carro-forte no interior do Estado. A informação foi divulgada pela Polícia Civil nesta segunda-feira (3).

Eles foram presos no momento em que estavam em um carro fazendo o transporte de armas de fogo utilizadas em ações criminosas contra instituições bancárias. As prisões foram realizadas por policiais civis da Delegacia de Repressão a Roubo a Bancos e Antissequestro (DRRBA) vinculada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) do Pará.

Foto:  divulgação /Polícia Civil

No interior do veículo, a equipe de policiais civis apreendeu uma espingarda de calibre 12, marca Boito, com doze munições intactas de mesmo calibre, e um rifle marca Puma de calibre .44. Os dois presos já possuem antecedentes criminais por crimes de homicídio, roubo qualificado e tráfico de drogas.

Marcelo Araújo Machado é apontado como um dos responsáveis pela logística de ações criminosas de assalto a banco, na modalidade conhecida como “novo cangaço”, na qual atua como transportador de armamentos e explosivos da associação criminosa. Ele também possui participação confirmada em ações de “novo cangaço” ocorridas nos municípios de Santana do Araguaia, Rio Maria e Nova Esperança do Piriá, no Pará, e também prestou apoio logístico aos criminosos que atacaram um carro-forte na cidade de Irituia, no Pará, no início do mês de julho deste ano.

Contra Marcelo Machado, explica o delegado Evandro Araújo, diretor da DRCO, existem três mandados de prisão preventiva expedidos pelo Poder Judiciário do Pará.

O outro preso, Alan Georgio, é apontado como um dos participantes dos assaltos. Ele está na condição de foragido de Justiça do Pará por ser fugitivo da Colônia Penal Agrícola Heleno Fragoso, presídio para presos em regime semi-aberto situado no Complexo Penitenciário de Santa Izabel do Pará.

Os presos foram autuados por associação criminosa e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Ambos já estão recolhidos no Sistema Penitenciário do Pará à disposição da Justiça.

(Fonte: Portal do Carajás-Com informações da Polícia Civil)

Uma quadrilha composta por 10 elementos tentaram assaltar a agência do Bradesco localizada no município de Jacundá –PA, na noite desta, terça-feira (14), por volta das 21h:20. De acordo com informações da polícia daquela cidade, os assaltantes não conseguiram levar nenhum valor da agência bancária. 

Antes e durante a ação criminosa, os bandidos fizeram de reféns duas guarnições, sendo uma da Polícia Militar e a outra da Polícia Rodoviária, além de populares que estavam nas imediações da agência bancária. 

Eles ainda utilizaram duas bombas para explodir os cofres da agência. A ação durou cerca de uma hora. Usando os reféns como escudo humano, os assaltantes saíram em fuga no sentido Marabá numa caminhonete com um refém no capô.  O fato mais inusitado é que, em meio a toda confusão, foi a própria população que saiu no encalço dos assaltantes, que voltaram pelo mesmo rastro surpreendendo os curiosos que os seguiam.


Um perigo para todos, tendo em vista que os bandidos continuavam atirando. Logo após os assaltantes empreenderem fuga, os populares entraram na agência a fim de encontrar algumas cédulas, como mostram diversos vídeos postados nas redes sociais. A primeira tentativa de fuga foi frustrada e o bandidos voltaram em virtude de uma das pontes de saída da cidade estar interditada. Ao retornarem, mais tiros foram ouvidos e logo em seguida os assaltantes foram em direção à vicinal da Moran Madeira, que faz divisa com o município de Goianésia do Pará.

antes de adentrar na Vicinal, liberaram os três PM's do Batalhão Rodoviário e deram vários disparos na VTR da Rodoviária Estadual principalmente na parte do motor por enquanto os infratores se encontram na Vicinal. O restante dos reféns foram liberados logo após os assaltantes terem empreendido fuga pela vicinal. Mais adiante, os veículos utilizados na fuga, foram abandonados.

Os assaltantes conseguiram arrombar os cofres, mas de acordo com a polícia, não conseguiram levar nenhum valor 

Caixas eletrônicos da agência não sofreram avarias. 


A Secretária de Segurança do Estado do Pará enviou reforço policial para fazerem buscas nas regiões rurais dos municípios de Jacundá, Rondon do Pará e Goianésia do Pará.

(Fonte: Carajás Tudo de Bom)

 

Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_UNAMAgk-is-100.jpglink