Com os objetivos de fortalecer a integração entre as regiões do Estado, oferecer maior comodidade àqueles que desejam visitar o Pará – seja por motivo de trabalho ou turismo – e dar mais opções aos paraenses que pretendem se locomover para outras localidades do Brasil e de outros países, o governador Helder Barbalho reuniu-se nesta sexta-feira (14), em São Paulo (SP), com a direção da companhia aérea Latam, uma das mais importantes do País.

O governador defende a ampliação e o fortalecimento da malha aeroviária paraense desde antes de se tornar chefe do Executivo estadual. Ainda como ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho buscou melhorias para os aeroportos do Estado e o aumento da oferta de opções de transporte aéreo entre os municípios, e ainda entre o Pará e outras regiões brasileiras.

Segundo ele, esse movimento é fundamental para fortalecer as atividades comerciais e econômicas nas cidades-polos, como Belém, Santarém, Marabá, Altamira e Parauapebas, e também para colocar o Pará, cada vez mais, nas rotas turísticas nacional e internacional. “A nossa reunião hoje, com a Latam, teve o objetivo de sinalizar para a empresa que é um desejo do governo do Estado a construção de um ambiente que permita que as operações aeroviárias sejam ampliadas no Pará, de modo a melhor atender a sociedade”, enfatizou o governador, acrescentando que até o final deste mês novas rotas que envolvem o Pará devem ser anunciadas pela companhia.

Voos para Fortaleza - Ainda durante a reunião com o governador do Pará, a empresa informou que ampliará de sete para 14 os voos semanais (ida e volta), nas operações na rota Belém-Fortaleza (CE). Os novos voos já estarão disponíveis a partir de 5 de agosto próximo.

O CEO da Latam no Brasil, Jerome Cadier, ressaltou que o Pará é um dos Estados de maior parceria com a companhia. E o momento, segundo ele, é propício para possíveis novas conexões, uma vez que a empresa acaba de adquirir mais dez aviões, que devem começar a operar no segundo semestre. “O Pará é um Estado bastante importante para a Latam, e a Latam, também, é importante para o Estado, pela sua distribuição e dimensões. Então, este é um encontro de interesses relevante, pois estamos planejando aumentar a nossa capacidade de voos domésticos, e vemos com bons olhos a iniciativa do governo do Pará. Abrimos, com o Estado, um canal de discussão bem próximo para encontrarmos a melhor forma de a Latam servir ao Pará, e do Pará ter um transporte aéreo que cubra melhor as suas necessidades”, destacou Jerome Cadier.

Pelo governo do Estado também participaram do encontro o vice-governador do Pará, Lúcio Vale, e o secretário de Desenvolvimento Econômico, Mineração, Turismo e Energia, Iran Lima.

Fonte: Agencia Pará

A Polícia Civil do Pará apresentou, nesta sexta-feira (14), em entrevista coletiva, na Delegacia-Geral, em Belém, o preso Taurino Lemos da Conceição, conhecido por "Velho Taurino", considerado um dos maiores assaltantes de banco em atuação no Pará, e um dos líderes de uma facção criminosa no Estado. O criminoso foi localizado e preso na última quinta-feira (13), em Dom Eliseu no Pará.

O ouvidor geral do Estado, Arthur Houat, representando o governo do Pará, esteve nesta quarta-feira (12), em Brasília, para tratar de pautas importantes para a garantia de direitos do povo paraense: o combate à violação de direitos humanos e ações de inclusão da pessoa com autismo.

O ouvidor participou de duas reuniões: uma com a secretária adjunta da Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Nídia de Sá, e outra com o ouvidor Nacional de Direitos Humanos, Fernando César Pereira Ferreira. Estiveram presentes, ainda, o coordenador de Educação Especial da Seduc, Felipe Linhares; o deputado federal Cristiano Vale; além de Flávia Marçal e Nayara Barbalho, que integram o grupo de trabalho.

Um dos temas abordados foi a criação de um Centro Especializado em Transtorno do Espectro Autismo. As questões relacionadas à sua implantação estão ainda em análise, mas já foram garantidos os recursos por meio de emenda parlamentar do senador Jader Barbalho e do deputado Cristiano Vale.

Segundo Flávia Nassau, membro do grupo de trabalho, que foi instituído pelo decreto 108 para estudar novas políticas públicas voltadas ao atendimento de pessoas com autismo, o centro vem contemplar o compromisso do governo com a diversidade. "A ideia é oferecer além de atendimento educacional, formação de profissionais e a possibilidade de especialização para outras regiões do Estado, tudo dentro de uma agenda democrática e participativa", ressalta.

Para o ouvidor geral do Estado, Arthur Houat, a reunião reforça o comprimento do governo paraense em realizar políticas públicas de inclusão. "Esse foi um primeiro diálogo, mas vamos nos articular para a sua implantação", explica.

De acordo com a secretária adjunta da Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Nídia de Sá, a visita de várias entidades do Pará sinaliza, para além do centro, avanços em ações voltadas para as pessoas com autismo. "Nosso objetivo é que o Estado tenha, em breve, também uma secretaria ou assessoria do direito das pessoas com deficiência", disse.

Para o coordenador de Educação Especial da Seduc, Felipe Linhares, a presença do órgão estadual na reunião garante o acesso do aluno com autismo. "A meta é que se tenha todo o apoio profissional que o estudante precisa para o seu desenvolvimento", enfatiza.

Já o ouvidor Nacional de Direitos Humanos, Fernando César Pereira Ferreira, disse que, com a reunião, pode-se mostrar ao governo informações sobre a questão, além de definir metas de combate à violação de direitos humanos. "O Pará passa a ter conhecimento do volume e grandiosidade de casos de violação de direitos humanos para que possa, assim, desenvolver suas polícias públicas junto aos municípios e executores delas no Estado".

Agenda – Na próxima segunda-feira (17), às 9h, haverá uma solenidade para a instituição oficial do Grupo de Trabalho e Estudo sobre o Autismo. O evento será no Palácio do Governo.

Fonte: Agencia Pará 

Cerca de 400 mil doses de vacina contra a gripe ainda estão disponíveis para a população paraense. Para se vacinar, basta se dirigir até a uma unidade básica de saúde.

Segundo a Coordenação Estadual de Imunizações da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), 68 municípios paraenses (47%) já alcançaram ou ultrapassaram a meta mínima de 90% preconizada pelo Ministério da Saúde para essa campanha. Também é importante ressaltar que a cobertura total no Estado está em 84,76%, três pontos percentuais acima da nacional.

Apesar da Campanha de Vacinação contra a Gripe ter sido estendida a toda a população, a equipe técnica da Sespa continua preocupada com a baixa cobertura vacinal de crianças de seis meses a menores de seis anos de idade, que ainda está em 76,34%, e de gestantes com 78,96 %. Também preocupa a cobertura vacinal da população privada de liberdade (69,77%), a dos indígenas (85,51%), e a dos policiais civis e militares (43,71%).

Todos os demais grupos prioritários já atingiram a meta no Estado. Os grupos com melhores coberturas são o dos professores com 99,14%, das puérperas com 94,61% e dos idosos com 94,15%.

Na última sexta-feira (31), o secretário de Estado de Saúde, Alberto Beltrame, disse que a finalidade, agora, é ampliar o número de pessoas vacinadas no país e reduzir a circulação do vírus da influenza e os riscos de adoecimento da população. Com a continuação da campanha, ele espera que mais pessoas dos grupos prioritários se vacinem.

"Pois, quanto mais pessoas forem vacinadas, menor a circulação do vírus da gripe na comunidade, menor o número de casos. Isso leva à proteção da sociedade como um todo, inclusive os grupos que não se vacinaram", explicou o titular da Sespa.

O secretário também fez novo apelo à população. "Nessa prorrogação de campanha, nós voltamos a fazer um apelo para a toda a sociedade do Pará, para que compareça às unidades de saúde para tomar a vacina. O objetivo é que consigamos concluir o estoque de doses que nós temos disponíveis e se consiga diminuir o número de casos de gripe em todo o estado do Pará".

Alerta - Neste ano, no Pará, já foram notificados 485 casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG), com sete óbitos provocadas pelo vírus influenza, sendo cinco por influenza A/H1N1 e dois por influenza B, dois dos três tipos de vírus que podem ser evitados com a vacina que está sendo oferecida na campanha.

A SRAG é um agravamento de um quadro gripal, portanto, é muito importante que a população tome a vacina, que pode evitar a doença. O mal pode se manifestar de forma grave em pessoas que fazem parte dos grupos prioritários, principalmente, crianças, mulheres gestantes, idosos e pessoas com doenças crônicas.

Fonte: Governo do Estado do Pará

 

Um jovem identificado como Diego Barros, 21 anos, foi detido, na última terça-feira (21), acusado de agredir a própria mãe com socos e pontapés. O caso aconteceu no bairro Nova Marabá, no município de Marabá, sudeste paraense. 

De acordo com informações da Polícia Civil, Diego Alves aparentava sinais de embriaguez e sintomas de uso de drogas. O filho foi até o local de trabalho da mãe, na Avenida VP-8, para pedir dinheiro.

Quando ela disse que não tinha, o filho passou a desferir vários socos e chutes na genitora. Um irmão do agressor e populares contiveram Diego Alves até a chegada da polícia.

O agressor foi preso e conduzido para a 21ª Seccional de Polícia Civil, onde foi autuado em flagrante, pelo crime de lesão corporal.

(DOL com informações da Polícia Civil)

Mais de 200 educadores da mesorregião sudeste do Pará participaram do primeiro dia I Encontro Regional de Educação. O evento acontece no Centro de Convenções de Marabá. Com o tema "os desafios da educação paraense e a garantia do direito de aprender", o evento busca caracterizar o cenário educacional no Estado, suscitando reflexões, proposições e estabelecendo laços de colaboração acerca dos desafios a serem vencidos. 

A secretária de estado de Educação, professora Leila Freire, apresentou o cenário educacional brasileiro e paraense. A secretária demonstrou preocupação diante da possibilidade do estado perder o Fundo Nacional de Desenvolvimento Regional (FNDE) e livros didáticos nos próximos quatro anos. Freire também afirmou que é chegada a hora dos educadores inovarem e refletirem sobre que tipo de educação está sendo realizada na escola. Segundo ela, é preciso dar condições, oportunidades e incentivo para que o aluno possa aprender. "Se não tiver ninguém cuidado de tudo isso não haverá aprendizagem", ressaltou. 

No período da tarde foi a vez do consultor em educacão, Carlos Sanches, apresentar os 14 desafios da educação no Pará. Em seguida, os participantes do encontro discutiram sobre cada desafio, tendo como foco as experiências vividas no ambiente escolar. Na opinião dos educadores o Encontro é uma oportunidade de buscar soluções aos problemas enfrentados no cotidiano do ensino.

Para Suzana Nunes, gestora da Escola Gabriel Santos Pimenta, de Marabá, o maior desafio é a falta de professores. "Estávamos precisando de um evento como esse para buscarmos, juntos, a melhoria da educação na nossa região", comentou. Edilena Peptykre é diretora da escola indígena Peptykre Parkateje, em Bom Jesus do Tocantins, e para ela participar do encontro está sendo uma forma de se sentir mais apoiada pelo governo. "Nossa educação é diferenciada, porque a gente se apropria mais da nossa cultura, então é importante saber das dificuldades, o que está sendo feito e o que podemos fazer pela educação", destacou.

O Encontro continua nesta sexta-feira (3) com o fechamento da agenda da aprendizagem. O governador Helder Barbalho participará do encerramento. Ele deve homologar, em Marabá, a lei estadual que cria os Programas de Transporte e Alimentação Escolar no Estado do Pará. 

Por Leidemar Oliveira

Nesta quarta-feira (1º) é feriado pelo Dia do Trabalhador. Em comemoração à data, o Serviço Social do Comércio (Sesc) realiza programações nos municípios de Abel Figueiredo, Belém, Castanhal, Marabá e Santarém, no Pará.

Belém

Em Belém, será realizada a tradicional Festa do Trabalhador no Sesc Doca, nesta terça-feira (30), às 19h, com o show do Samba do Bilão, além de torneios de bilhar, dama, dominó e tênis de mesa. A programação é gratuita.

Marabá

Em Marabá, no sudeste do Pará, as homenagens ao trabalhador também iniciam nesta terça-feira (30). Das 17h às 23h será realizado um Workshop de Dança, apresentação dos alunos da turma de violão do Sesc e show com a Banda The Bregas. A entrada para trabalhadores do comércio com carteira do Sesc atualizada é gratuita. Para o público em geral, a entrada é R$ 7.

 Abel Figueiredo

Já no município de  Abel Figueiredo a festa será dia 1º com uma manhã e noite de atividades voltadas para o lazer, saúde e cultura. A programação começa às 8h na Escola Dom Pedro II, com jogos e brincadeiras recreativas para crianças de 5 a 12 anos. Também durante a manhã, haverá competições esportivas, educação em saúde, aplicação de flúor e orientações sobre saúde bucal. Já durante a noite haverá show da banda de forró Ricardo e Simone e da dupla sertaneja Caio Vítor & Tinan. O show é gratuito, começa às 20h, na Praça Lúcio Antunes.

Castanhal

Na unidade do Sesc em Castanhal, a programação será dia (1º), das 9h às 16h, com música para toda família. Dj Márcio Saudade, Cabeludo do Forró, Judson Marques, Júnior Lima e Geovane Andrade se apresentam na festa. Além da festa no palco, haverá gincana aquática, torneio esportivo, salão de jogos, brinquedoteca, playground e banho de piscina. A entrada para trabalhadores do comércio e dependentes é gratuita. Para o público em geral a entrada custa R$ 10. Idosos a partir de 60 anos e crianças até 12 anos têm entrada franca.

 Santarém
 
 Em Santarém, a programação será no sábado (4), das 11h às 15h. Muitas brincadeiras, bingo com premiação e música ao vivo. Também terá feijoada no valor de R$ 5 para trabalhador do comércio ou dependente e R$ 10 para público em geral.
 
Fato: G1

A Polícia Civil do Pará, por meio da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis, vai promover, nesta terça-feira (30), o seminário denominado “Povos Indígenas em Movimentos Migratórios no Pará. Um Enfoque na Segurança Pública”. A programação será realizada no auditório da Delegacia-Geral, em Belém. O público-alvo são os policiais civis.

Coordenado pela delegada Priscila Morgado Sanches Pinho, diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis, o seminário vai contar com as parcerias da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) e Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).

Segundo a delegada, o seminário visa promover a qualificação e aperfeiçoamento de policiais civis do Pará, para prestar um atendimento diferenciado aos povos indígenas em movimento migratório no Estado. A delegada ressalta que os povos indígenas estão em situação de vulnerabilidade, uma vez que há uma redução nas suas capacidades de resistir e enfrentar violências, explorações, abusos e violação de seus direitos.

"Devido à sua cultura diferenciada, na situação peculiar em que vivem, eles (os povos indígenas) são obrigados a migrar de sua região de origem e viver no contexto urbano", ressalta.

A delegada explica que a falta de conhecimento dos policiais, de um modo geral, sobre a cultura dos povos indígenas, além das barreiras linguísticas e cultural, prejudicam a atuação. "É importante que todos os policiais de todas as unidades do Estado estejam aptos a atuarem corretamente nas investigações de crimes cometidos por indivíduos destes povos ou sofridos por eles, para que assim possam identificar autores ou vítimas", ressalta a policial civil.

Palestras

Palestrante: Delegada da Polícia Civil do Pará, Ariane Magno Gomes. Tema: “A Responsabilização Penal dos Povos Indígenas no Brasil” 

Palestrante: Renato Luiz Silva de Menezes, coordenador de Enfrentamento do Tráfico de Pessoas e ao Trabalho Escravo (Sejudh). Tema: "Fluxo de Atendimento aos Migrantes Indígenas no Estado do Pará". 

Palestrante: Psicóloga Roberta Flores (Sejudh). Tema: “Humanização do Atendimento Policial aos Indígenas e Migrantes da Etnia Warao”

Palestrante: José Lopez (Intérprete e Referência dos Warao-SAS). Tema: “Refugiados Indígenas Warao no Contexto Urbano do Pará”

Por Walrimar Santos

A manhã do último sábado (27) foi tomada por mistérios: moradores da comunidade de Cícero Mendes, em Santarém, oeste paraense, foram surpreendidos por uma ossada humana.

Moradores estavam caçando na mata quando se depararam com o crânio. Eles acionaram a Polícia Militar, que confirmou o caso e encontrou outras partes da ossada espalhadas na mata.

O pedido da remoção para a perícia das partes humanas foi solicitado pela Polícia Civil, que investiga o caso.

(Dol)

No sentido de ouvir a população, o Ministério Público do Estado do Pará, na pessoa da 3ª Promotora de Justiça de Parauapebas, Sabrina Sanchez, convocou nesta quinta-feira (21), no Centro Universitário de Parauapebas (CEUP), uma audiência pública para debater sobre as relações de consumo e fornecimento de energia elétrica no município.

A atividade tem como objetivo debater pontos importantes que visam nortear consumidores e fornecedores do setor, sobre direitos e deveres e propor encaminhamentos para mediação entre ambas partes, tais como:

Verificar quais diretos do consumidor estão sendo violados nas relações de consumo de energia elétrica;

  • Oportunizar a empresa Centrais Elétricas do Pará (Celpa) que se manifeste como está agindo para enfrentar as demandas apresentas;
  • Oportunizar que representantes de órgão públicos e demais instituições se manifestem sobre a temática;
  • Subsidiar a execução de atividade prevista no Plano de Ação, biênio 2019/2020 da 3ª Promotoria de Justiça de Parauapebas;
  • Coletar elementos com a finalidade de embasar decisões do Ministério Público quanto a matéria da prestação de serviços de energia elétrica;
  • Dar conhecimento sobre o papel do Ministério Público nas relações de consumo.

Promotora de Justiça de Parauapebas, Sabrina Sanchez

Levando em consideração uma reclamação recorrente dos consumidores, perante à Celpa, empresa responsável pelo fornecimento de energia em todo Estado, a promotora afirmou que o Mistério Público está trabalhado junto a outros órgãos, a realização de perícias nos medidores da cidade. “Uma das ações que o Ministério Público vai tomar é requisitar junto ao IMETRO e CPC Renato Chaves é que sejam realizadas perícias para aferir os medidores aqui mesmo em Parauapebas”, disse a promotora. Ela ainda destacou que a participação da população em levar reclamações deste tipo ao órgão ajudam a nortear um plano de ação.

Ivan Pará, Consultor de Energia Elétrica

O Consultor de Energia Elétrica, Ivan Pará, esteve na audiência e orientou ao consumidor como verificar consumo mensal. “Toda conta de energia tem os quilowatts-hora consumidos durante o mês, a data que foi registrada e a data da medição. Se a pessoa conseguir diminuir o consumo, se comparado à leitura anterior e mesmo assim a conta de energia vier mais alta, por exemplo, é possível constatar uma cobrança irregular”, orientou o consultor.

Ivan também orientou, que no dia da leitura do medidor, o consumidor deve tirar uma foto do equipamento para comparar com o que vem no talão. No caso dos medidores digitais, que demonstram várias informações, o consumidor deve atender ao código que aparece junto aos números. O código que demonstra o consumo acumulado é o 003.

Gilliard Vaz de Oliveira, Executivo de Relacionamento com Clientes da Celpa

O Executivo de Relacionamento com Clientes da Celpa, Gilliard Vaz de Oliveira, reiterou a importância da audiência e disse que é uma oportunidade de esclarecer a forma como a empresa cobra esta conata do consumidor. Gilliard também frisou que a Celpa tem realizado investimentos para atender as demandas de consumo no município. “Há Cinco anos nós tínhamos 5 mil clientes, hoje este número chega a 90 mil, o que nos força a acompanhar esta evolução aumentando a infraestrutura. Em 2018 o montante em investimentos, somente em Parauapebas, foi de aproximadamente R$ 34 milhões, para levar mais qualidade de energia elétrica.

Gilliard destacou que atualmente em Parauapebas 10 mil clientes são assistidos pela tarifa social, que podem ter descontos de 10% a 65% na conta de energia e ainda há mais 3 mil clientes aptos a miragem para esta tarifa, pois a não atualização de dados cadastrais leva muitos perderam o recurso. “Somente no ano passado 1700 pessoas perderem este benefício por não atualizar o cadastro de baixa renda junto a Celpa e ao Cras”, finalizou.

 (Por Fernando Bonfim)

Página 1 de 17
Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_UNAMAgk-is-100.jpglink