Após ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Pará (MPPA), por meio da promotora de Justiça Aline Cunha, a Justiça de Ourilândia do Norte, determinou a interdição, bem como a transferência dos presos e posterior reforma e ampliação da Delegacia de Polícia no município, localizado ao sul do Pará.

A decisão foi tomada pelo juiz Cesar Leandro Pinto Machado, em decisão interlocutória, como resposta à Ação do MPPA, que requereu à Justiça a concessão de tutela antecipada para que fosse feita a reforma no local.

Uma equipe da Secretaria Municipal de Saúde e outra da Secretaria Municipal de Obras averiguou as condições físicas e sanitárias da instituição, constatando que o local encontra-se insalubre, tanto para os detentos, como para os funcionários. Além de apresentar péssimas condições de conservação, com vazamentos na parte hidráulica, instalações sanitárias comprometidas, fossa com vazamento e forte odor, lixeiras sem tampas, dentre outros problemas.

“Após as inspeções, a Secretária Municipal de Saúde produziu relatório constatando que a delegacia de Polícia de Ourilândia do Norte não possui as mínimas condições de permanência de detentos, uma vez que se encontra em seu limite máximo de presos, tornando extremamente desumanas e degradantes as condições de vida lá dentro”, destaca a promotora Aline Cunha.

Assim sendo, o juiz Cezar Leandro Pinto determinou que, no prazo improrrogável de trinta dias, ocorra a transferência dos presos custodiados do local para outras unidades prisionais, e proibiu o encaminhamento de quaisquer outros presos para a Delegacia. Além disso, o juiz também concedeu prazo de 120 dias para que seja elaborado e executado projeto de reforma e ampliação do estabelecimento.

Em caso de descumprimento da decisão, o magistrado fixou multa diária de dez mil reais aos administradores públicos da instituição. O valor será revertido para órgãos de defesa do consumidor municipais e estaduais.

 

Ainda era madrugada quando a movimentação nas ruas de Belém já estava intensa em direção à Catedral, de onde partiu às 6h48 a edição de número 226 do Círio de Nossa Senhora de Nazaré neste domingo (14). Gestos de devoção e fé à padroeira dos paraenses marcaram a procissão de 3,6 km até a Praça Santuário.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Pará (Segup), mais de um milhão de pessoas acompanharam o Círio, que é considerado uma das maiores manifestações religiosas do mundo. Este ano, a procissão que relembra a história do achado da imagem original da santa encerrou depois de quase 5 horas de duração.
Ao longo do percurso, empresas, instituições e famílias fizeram homenagens à Virgem de Nazaré. Chuva de papel picado e muitos fogos marcaram a passagem da Imagem Peregrina pelas ruas da capital neste domingo. O padre Antônio Maria cantou para os romeiros em frente a um banco na avenida Presidente Vargas e durante a passagem da Berlinda, uma chuva de pétalas de rosas emocionou os devotos.

Devoção
A servidora pública Sheila Oliveira acompanhou a procissão desde o início e conta que participa para agradecer por graças alcançadas."Sempre venho, acompanho desde criança, vinha com meus pais. Tenho gratidão pela saúde, prosperidade, passei no concurso que sempre almejei, fiz muitas promessas e hoje estou aqui para agradecer", disse.
O jovem Mateus Eduardo veio do município de Barcarena para agradecer pela graça alcançada. "Foi uma promessa que eu e minha mãe fizemos. Prometi que se eu passasse em Direito, acompanharia o Círio com um livro na cabeça. Já estou no quarto semestre e vim agradecer", afirma o estudante.
O casal Demetrio e Leia levaram uma pequena casa para a romaria. Eles chegaram a Belém na sexta-feira (12) depois de uma longa caminhada de quatro dias. "Viemos caminhando de Igarapé-Açu para pagar pela promessa da conclusão da casa do nosso filho. Só Nossa Senhora nos dá forças. Ano que vem estaremos aqui", afirmou o devoto.
Grande procissão
A procissão teve início após uma missa campal presidida pelo arcebispo metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, em frente à Catedral de Belém, no bairro da Cidade Velha.
O trajeto iniciou na Praça Frei Caetano Brandão, seguiu pela praça do Relógio, av. Portugal, Boulevard Castilhos França, av. Presidente Vargas e av. Nazaré até a Praça Santuário. As vias do corredor do Círio e suas transversais ficaram fechadas um dia antes para garantir maior organização das procissões.
A Imagem Peregrina é conduzida em uma Berlinda decorada especialmente para o evento. Os devotos puxam a Berlinda por meio de uma corda de 400 metros, que é muito disputada pelos devotos para pagar promessas.

O Círio também tem a participação de 13 carros de promessa, onde os devotos depositam os votos, objetos de cera como partes do corpo e casas que são levados à procissão. Os carros são conduzidos por estudantes de escolas católicas de Belém.
Em 2014, a organização do Círio recebeu, oficialmente, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), o certificado de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade do Círio de Nazaré.

(Fonte: G1)

A Vale é patrocinadora oficial do Círio de Nazaré, a maior manifestação do povo paraense em devoção à Virgem Maria, mas que extrapola o lado religioso e contribui para divulgar a cultura local para o mundo. O patrocínio da empresa à manifestação começou em 2004, quando o Círio foi declarado Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Para o gerente-executivo de Sustentabilidade Regional Norte da Vale, João Coral Neto, " A Vale busca valorizar e investir nas tradições culturais dos locais onde está presente e tem, entre suas políticas de atuação, patrocinar iniciativas e projetos que promovam a identidade de comunidades e seus patrimônios culturais. E o Círio de Nazaré é um Patrimônio Cultural da Humanidade", enfatiza

 Além de patrocinar o Círio, a Vale está no ar com uma campanha institucional na mídia tradicional e meios digitais, a Redescobridores. A mensagem publicitária mostra que o Círio é um momento de reconexão com as tradições paraenses.

Entre as ações da empresa está a ambientação de espaço no aeroporto internacional de Belém e da fachada do seu Instituto Tecnológico Vale (ITV), onde os visitantes podem retirar as tradicionais fitinhas do Círio.

A Vale também patrocina o Arrastão do Círio 2018, realizado pelo Instituto Arraial do Pavulagem. O projeto já foi patrocinado pela empresa nos anos de 2013 e 2014. O cortejo cultural sairá logo após a chegada do Círio Fluvial, na manhã deste sábado, 13 de outubro, véspera da grande procissão do Círio de Nazaré.

 

No dia do Círio, a empresa estará presente com o Espaço Vale. O local servirá de apoio para receber a imprensa que estiver na cobertura do evento, como o jornalista Zeca Camargo, que volta a Belém para acompanhar a 226ª edição do Círio de Nazaré.

Sobre a Vale

No Pará, a Vale desenvolve suas principais atividades diversificadas de mineração, com produção de ferro, cobre, níquel e manganês, além da operação da Estrada de Ferro Carajás (EFC), que passa por 27 municípios entre o Pará e o Maranhão, transportando minérios, grãos e combustível nos trens de carga e mais de 1.300 pessoas diariamente pelo único trem de passageiros do Estado.

 Junto com a Fundação Vale, a empresa desenvolve projetos sociais, nas áreas de educação, saúde, geração de renda, empreendedorismo, entre outros, para mais de 50 comunidades localizadas às proximidades de suas operações no Pará.

A Vale ajuda a preservar 786 mil hectares de floresta nativa em apoio ao ICMBio. A empresa mantém, ainda, o Instituto Tecnológico Vale (ITV), com sede em Belém. Seu objetivo é buscar soluções inovadoras de médio e longo prazos, que possam melhorar o desempenho operacional da empresa em todas suas etapas, desde a mina até a entrega final do produto ao cliente. A intenção também é ajudar a gerar mudanças fundamentais nas estruturas de negócios da Vale, com respeito ao meio ambiente e às comunidades.

 

 

A mais nova “lista suja” do trabalho escravo no Brasil traz nada menos que 209 empresas e pessoas físicas, sendo que 21 estão localizadas em municípios do sul e sudeste do Pará. Marabá, com 2, e Parauapebas, com uma propriedade rural, entraram no famigerado cadastro, atualizado no dia 8 deste mês de outubro. Nessas 21 propriedades, a equipe de fiscalização libertou 146 pessoas que eram submetidas a condições análogas à de escravo.

A “lista suja” é uma base de dados mantida pelo Ministério do Trabalho e pelo Ministério dos Direitos Humanos, criada em novembro de 2003. A lista expõe casos em que houve foram resgatadas pessoas em condições consideradas análogas à escravidão. As empresas na lista suja deste ano foram fiscalizadas entre 2005 e 2018.

O chefe da Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo, Maurício Krespsky Fagundes, destaca que antes de entrar na lista suja os empregadores têm direito de se defenderem em duas instâncias administrativas no Ministério do Trabalho. “É oferecido amplo direito de contraditório e defesa do empregador”, destaca Fagundes.

Os empregadores envolvidos permanecem por dois anos na relação. Caso façam um acordo com o governo, o nome fica em uma “lista de observação” e pode sair depois de um ano, se os compromissos forem cumpridos.

Quatro elementos definem a escravidão contemporânea no Brasil hoje. O trabalho forçado, que cerceia o direito de ir e vir, é apenas um deles. Há ainda a condição degradante, a jornada exaustiva e a servidão por dívida, quando a pessoa precisa continuar trabalhando para pagar dívidas com o patrão.

O cadastro tem sido utilizado para análise de risco por investidores e bancos públicos e privados. Além disso, há empresas brasileiras e internacionais que evitam fechar negócios com esses empregadores.

Abaixo, acompanhe os nomes e localização das 21 propriedades do sul e sudeste do Pará flagradas com trabalhadores em condições análogas à escravidão:

1)    Fazenda Campos Altos/Garimpo Casarão – Rod. PA 279, km 80, zona rural, Água Azul do Norte/PA =- 13 trabalhadores

2)    Fazenda Vale Grande – Vicinal do Sapo, km 43, São Félix do Xingu/PA  – 4

3)    Fazenda Três Irmãos – Rod. PA 150, km 65, zona rural, Conceição do Araguaia/PA – 2

4)    Fazenda Leandra – vicinal Lontrão, km 26, Gleba Empenho, Pacajá/PA – 2

5)    Carvoaria do Carlinhos – Rod. PA 150, Estrada Santo Antônio, km 21, Goianésia do Pará/PA – 11

6)    Garimpo da Fazenda Santa Lúcia, Distrito de Casa de Tábua, Santa Maria das Barreiras/PA – 12

7)    Fazenda Água Limpa – zona rural, Santa Maria das Barreiras/PA – 4

8)    Chácara Saudades de Minas e Fazenda Abaram – Vila São Sebastião, zona rural, Itupiranga/PA – 1

9)    Fazenda Estrela D’Alva, rodovia PA 150, km 60, zona rural, Jacundá/PA – 3

10)  Fazenda Vitória, vicinal 45, povoado Quatro Bocas, zona rural, Novo Repartimento/PA – 10

11)  Fazenda Cássios e Marias, vicinal do Jeremias, Km 66, Projeto de Assentamento Rainha da Paz, gleba Catitú, lotes 35, 36 e 39, zona rural, Rondon do Pará/PA – 14

12)  Fazenda Maria de Jesus – Estrada do Rio Preto, km 220, Estrada da Vicinal de Valência, zona rural, Marabá/PA – 6 – empregador Manoel Alves de Sousa

13)  Fazenda Boa Vista – Rod. PA 153, km 22, zona rural, São Domingos do Araguaia/PA – 11

14)  Fazenda Abaram, vicinal São Sebastião, zona rural, Itupiranga/PA – 9

15)  Fazendas União, Arataú, Silvestre e Castanheira – Vicinal 220 Sul, Vila União, Vicinal Capivara, 10 km, Novo Repartimento/PA – 7

16)  Fazenda Mula Perdida – Estrada do Riozinho II, 40 km do Distrito de Pista Branca, zona rural, Bannach/PA – 4

17)  Fazenda JK – Região da Vila Canopus, Vicinal Jabá, km 25, zona rural, São Félix do Xingu/PA – 4

18)  Fazenda Catuxo, Colônia Paulo Fonteles, Estrada Santa Cruz, Km 41, zona rural, Parauapebas/PA – 6

19)  Fazenda Triunfo, estrada do Rio Preto, Km 02, próximo da Vila Três Poderes, zona rural, Marabá/PA – 3

20)  Fazenda Serra Dourada – Estrada da Cutia, vicinal da estrada Primavera, a 22 km da Vila Central, zona rural, São Félix do Xingu/PA – 11

21)  Fazenda Maria Eduarda (Serra Dourada) – Vila Central, Vicinal Cotia, 20 km, São Félix do Xingu/PA – 11

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

Fonte : Zé Dudu 

Nestas eleições de 2018, realizada no último domingo (07) cinco candidatos que representarão o sul e sudeste, na Assembleia Legislativa do Pará, foram eleitos pelo povo paraense, porém estas mesmas regiões continuarão sem representatividade na Câmara dos deputados, em Brasília.

Três dos candidatos a estadual eleitos, são de Marabá, são eles: Dirceu Ten Caten (PT), que assumirá seu segundo mandato em 2019, Toni Cunha (PTB) e Chamonzinho (MDB) que representa não só Marabá, sua cidade Natal, mas também Curionópolis onde já foi prefeito e Parauapebas, cidade onde reside atualmente e mantém uma filial de sua empresa do ramo da comunicação.

  

Dirceu Ten Caten (PT).........Toni Cunha (PTB) ............. Chamonzinho (MDB) 

Redenção também terá representatividade com Alex Santiago (PR) e São Félix do Xingu com Delegado Caveira (PP). Parauapebas, por sua vez, não elegeu nenhum representante direto, quem chegou mais perto de assumir uma cadeira na ALEPA foi o ex-prefeito Valmir Mariano (PSD), que recebeu do eleitorado paraense, 22.616 votos.

  

Alex Santiago (PR).............. Delegado Caveira (PP).........Valmir Mariano (PSD) 

Seguindo a lista de candidatos mais votados de Parauapebas aparecem Gesmar Costa (PSD), que recebeu 15.771 votos, sendo que só em Parauapebas o candidato recebeu 9.791 mil votos, Já Marcelo Parceirinho com 10.452 na contabilidade geral e 9.916 votos somente no município.

 

Gesmar Costa (PSD)............Marcelo Parceirinho 

 Confira a lista candidatos a deputado estadual de Parauapebas e a respectiva quantidade de votos no estado e no município:

Evaldo Fidelis (PSOL)- total de votos- 4225 /votos em Parauapebas: 3.111;

 

Chico das Cortinas (PRB): total de votos -4.072  / votos em Parauapebas: 3.797;

Gildo Bolsonaro (PSL): total de votos: 6.331/ votos em Parauapebas: 2710;

Fabio Sacramento (PPS): total de votos- 1.683/ votos em Parauapebas- 1181;

Raimundo Moura (PSOL): total de votos- 1.557 votos em Parauapebas- 1089;

Alice Rodrigues (PTB): total de votos- 3.154 votos em Parauapebas -621;

Melo (Avante): total de votos- 672 /votos em Parauapebas- 620;

Torquete Xicrin (PT): total de votos- 1.240 /votos em Parauapebas- 615;

Carteiro Everaldo (PT):  total de votos- 894/votos em Parauapebas- 314.

Já para deputado federal, não só Parauapebas, mas toda a região do sul e sudeste do Pará ficou sem representatividade na Câmara dos deputados em Brasília. Isto porque a maioria dos eleitores do município votou em candidatos de outras regiões, sendo distribuído um número bastante expressivo, correspondente a 58.851 votos entre 116 candidatos de outas regiões do estado. Já os candidatos de Parauapebas receberam apenas 38.730 votos, distribuídos entre os seis candidatos a deputado federal do município.

Outro fator que ajudou bastante a não eleição de candidatos da cidade, foi a grande quantidade de votos nulos e brancos, que somam 54.535 votos. Desta forma, percebe-se o descrédito dos candidatos da cidade e a falta de conhecimento dos eleitores pela importância de eleger um representante da região que possa trazer recursos para a cidade, melhorando o seu desenvolvimento e contribuindo com o bem estar das pessoas.

Confira a lista candidatos a deputado Federal de Parauapebas e a respectiva quantidade de votos no estado e no município:

Joelma Leite (PSD): Total de votos: 18.003; Votos em Parauapebas: 16.579;

Miquinhas (PT): Total de votos: 12.372; Votos em Parauapebas: 8.989;

Wesley Martins (PSDB): Total de votos: 7.130/ Votos em Parauapebas: 3.071;

Leonice (PSOL): Total de votos: 6.161 votos em Parauapebas 5.100;

Claudio Almeida (PR): 5.436 / votos em Parauapebas: 1.717;

Francisca Ciza (DEM): 3.062 votos/votos em Parauapebas: 2.221;

Votos Frank James (PRTB): 1.309 /votos em Parauapebas votos 1.053.

 

(Ingrid Cardoso)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Às 1h20 da manhã desta segunda-feira (08), com a apuração de 100% das urnas foram definidos os nomes dos deputados estaduais e federais que representarão o Pará pelos próximos quatro anos, na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) e na Câmara dos Deputados, em Brasília.  

O candidato a deputado estadual mais votado foi Dr Daniel (PSBD), com 109.236 votos já para federal foi Edmilson Rodrigues (PSOL), com 184.042 votos.

Confira a lista dos candidatos a deputado  estadual eleitos:

Candidato                    -          Votos

DR DANIEL        -                    113.588

CILENE COUTO       -                93.614

RENATO OGAWA   -                  71.689

FABIO FREITAS      -                 63.768

CHAMONZINHO    -                  63.722

GUSTAVO SEFER   -                 61.301

DIRCEU TEN CATEN  -             59.600

THIAGO ARAÚJO     -              54.933

MIRO SANOVA        -              52.619

BORDALO                 -            49.854

ANTONIO TONHEIRO  -           47.354

ELIEL FAUSTINO          -          47.183

PAULA GOMES      -                 46.863

RAIMUNDO SANTOS  -            46.779

JÚNIOR HAGE          -             46.578

RENILCE NICODEMOS  -          45.991

HILTON AGUIAR     -               44.939

DILVANDA FARO    -                43.796

ERALDO PIMENTA     -             43.605

MICHELE BEGOT   -                 43.464

MARTINHO CARMONA -           43.296

MARINOR BRITO      -               43.178

ANA CUNHA              -             41.610

CHICÃO                     -            40.268

DRA. HELOISA          -             40.224

VICTOR DIAS            -            39.706

IRAN LIMA         -                   39.585

ALEX SANTIAGO      -              39.193

LUTH REBELO         -              36.761

WANDERLAN -                       34.096

DIANA BELO        -                 33.752

DELEGADO TONI CUNHA  -     33.498

ANGELO FERRARI   -              31.609

DELE. NILTON NEVES  -         29.151

FABIO FIGUEIRAS      -         29.077

IGOR NORMANDO    -          25.443

DR.JAQUES     -                  25.022

ORLANDO LOBATO     -       22.358

PROFESSORA NILSE    -      18.391

DELEGADO CAVEIRA   -       16.325

GALILEU -                          14.551

 


 Confira a lista dos candidatos a deputado federal eleitos:

Candidato                    -          Votos

EDMILSON RODRIGUES   -       184.042

CRISTIANO VALE                    176.812

ELCIONE                 -              165.202

VAVÁ MARTINS                       158.717

PRIANTE                  -             154.647

NILSON PINTO       -                148.972

JÚNIOR FERRARI       -             146.678

CELSO SABINO       -                146.288

DELEGADO ÉDER MAURO   -     145.653

BETO FARO              -              143.822

OLIVAL MARQUES         -          135.398

CÁSSIO ANDRADE         -          130.768

AIRTON FALEIRO       -             106.965

HÉLIO LEITE               -            102.554

PAULO BENGTSON                    96.722

JOAQUIM PASSARINHO     -       95.582

EDUARDO COSTA       -             75.346

 

 

 

Eleitores dos 144 municípios do Pará decidiram hoje, domingo (07) por segundo turno entre Helder (MDB) e Marcio Miranda (DEM). A apuração das urnas eletrônicas iniciou às 17h deste domingo, concluindo 98% (a apuração dos votos ainda continua) das urnas apuradas por volta das 21h30. 

Com 47,81% Helder liderou nas urnas recebendo o voto de 1.786.715 paraenses, enquanto Marcio Miranda ocupou o segundo lugar com 30,15% dos votos correspondente a 1.126.551.  Demais candidatos: Paulo Rocha 16,92%, Fernando Carneiro, 4,53% e Cleber Rabelo, 0,59%.

O Estado do Pará teve 17286 seções de votação e um total de aproximadamente 5 milhões e 500 mil eleitores. A partir de agora os dois candidatos deverão iniciar nova corrida pelo pleito, correspondente aos 21 dias campanha que garantirá a vitória a um dos candidatos no dia 28 de outubro.

Saiba mais sobre os candidatos 

HELDER BARBALHO

Helder Zahluth Barbalho nasceu em Belém do Pará, em 18 de maio de 1979. Graduado em Administração no ano de 2002, pela Universidade da Amazônia (Unama), em Belém. É pós-graduado na Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo, com o título de MBA Executivo em Gestão Pública. 

No ano 2000, foi o vereador mais votado de Ananindeua com 4.296 votos. Dois anos depois se elegeu deputado estadual, também o mais votado, com 68.474 votos. 

Helder assumiu a Prefeitura de Ananindeua, terceira maior cidade da Amazônia, com 25 anos de idade, em 2005, tornando-se o prefeito mais jovem da história do Pará. Ainda como prefeito de Ananindeua, assumiu a presidência da Federação das Associações dos Municípios do Estado do Pará (Famep). 

Em 2008 foi reeleito à prefeitura de Ananindeua, no 1º turno, com 93.493 mil votos. 

Helder atuou nos últimos anos como Ministro da Pesca e Aquicultura, Ministro da Secretaria Nacional dos Portos e Ministro da Integração Nacional. 

MÁRCIO MIRANDA 

Márcio Miranda é médico, capitão da reserva da Polícia Militar do Estado e deputado estadual por cinco mandatos consecutivos, eleito três vezes presidente da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa). 

Aos 61 anos, tem atuação no setor agropecuário no município de Castanhal, onde foi criado. 

Casado, iniciou sua trajetória política, em 2002 e pela primeira vez disputou ao cargo de governador do Estado do Pará em 2018. 

(Imagem: G1)

(Fonte: Dol)

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PA) já precisou substituir 16 urnas que apresentaram algum problema.

Um balanço da Secretaria de Segurança Pública (Segup) aponta que de 00h até 10h30 deste domingo foram registradas 50 denúncias no 190. Dessas, a maior parte é de venda e consumo de bebidas alcoólicas e boca de urna.

Em Ourilândia do Norte, no interior do Pará, uma vereadora foi detida por distribuir "santinhos" próximo ao local de votação.

Mais informações a qualquer momento

Mais uma vez a Celpa e a Diretoria da Festa de Nazaré estão agregando às festividades nazarenas um dos projetos da concessionária que tem foco na conscientização ambiental, o Ecocelpa. A iniciativa, nomeada de ‘Ecocírio’, oferece a população um posto para a captação de resíduos recicláveis e, assim, promover a responsabilidade ambiental. O ponto de coleta seletiva está localizado na Praça Santuário, ao lado da Basílica de Nazaré. O horário de funcionamento é de 8h às 12h e das 14h ás 17h de segunda a sexta e sábado das 8h ás 12h.

O posto funcionará até o final de dezembro e nesse período a população ainda contará com palestras sobre a separação adequada de resíduos recicláveis, que serão realizadas por uma equipe do projeto e com apoio de voluntários e igrejas associadas. O projeto também beneficiará a instituição “Cantinho São Rafael”, com a doação dos bônus de desconto na conta de energia que serão gerados no ato da coleta do Ecocírio. A entidade atende crianças e adolescentes na faixa etária de 5 a 17 anos que se encontram em situação de vulnerabilidade social.

De acordo com o líder da área de Eficiência e Inovação da Celpa, Hugo Cardoso, a parceria entre Ecocelpa e o Círio vem desde 2016 como uma forma de estimular e conscientizar a população paraense quanto a preservação do meio ambiente e a sustentabilidade. “As festividades do Círio têm um grande fluxo de pessoas e, consequentemente, uma maior produção de resíduos. Então a nossa ideia é conscientizar as pessoas a fazer a coleta adequada desse material e também ajudar instituição beneficentes por meio do projeto. Por isso, é uma satisfação enorme participar mais um ano dessa parceria”, diz Hugo.

O Projeto

O Ecocelpa é um projeto que busca alcançar todos os clientes da Celpa. Aliando sustentabilidade e economia, seu objetivo é possibilitar a troca de material reciclável por descontos na conta de energia, incentivando, desta maneira, a prática da coleta seletiva e descarte adequado desse material sem poluir o meio ambiente. No caso da parceria com o Círio, os bônus de descontos na conta luz obtidos a partir do que for arrecadado no posto ao lado da Basílica serão doados a uma instituição beneficente, o Cantinho São Rafael. 

Veja os resíduos que podem ser depositados no posto:

Plásticos: garrafas pet, embalagens de produtos de limpeza, de massas, potes de manteiga e margarina, baldes e bacias, sacolas de supermercado, entre outros similares.

Metais: latas de alimentos, refrigerantes, cervejas, panelas, sucatas de ferro. 

Papel: jornais e revistas, papel comum, livros, papelão.

Tetra Pack: caixas de leite ou sucos, caixinhas de molhos ou achocolatados.

Resíduos orgânicos: óleo de cozinha usado.

OBS: os resíduos devem ser levados limpos aos postos.

(Ascom Celpa)

O Balanço efetuado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-PA) com base em dados da ANP – Agência Nacional do Petróleo, mostra que mesmo sem reajuste oficial, a semana passada encerrou com o litro da gasolina sendo comercializado mais caro em postos de combustíveis do Pará. 

Foram três semanas consecutivas de altas nos preços do produto. Ainda de acordo com as analises do Dieese/Pa, a semana passada fechou com o preço médio sendo comercializado a R$ 4,775, com o menor preço vendido a R$ 4,269 e o maior a R$ 5,339. Na semana anterior, o valor médio do litro da gasolina estava mais barato e foi comercializado a R$ 4,724, com o menor preço sendo vendido a R$ 4,250 e o maior a R$ 5,250.

Na semana de 16 a 22 de setembro, o município paraense que comercializou o litro da gasolina mais caro foi Abaetetuba, nordeste paraense, custando em média R$ 5,184, seguido de Parauapebas que custou, em média R$ 5,173; Altamira a R$ 5,163; Redenção a R$ 5,105; Conceição do Araguaia, em média a R$ 5,105; Paragominas que custou R$ 5,064; Xinguara a R$ 5,046 e Alenquer, com o custo de médio de R$ 5,025. Em Belém o litro da gasolina foi comercializado na semana passada a R$ 4,665, com os preços oscilando entre R$ 4,520 a R$ 4,899.

(Fonte: Portal ORM)

Página 1 de 14
Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_UNAMAgk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2018gk-is-100.jpglink