Após se reunir com o Gabinete de Crise e com representantes do empresariado local, o prefeito Darci Lermen assinou no final da tarde desta sexta-feira, 27, decreto que promove alterações em outro decreto, o de nº 326/20, para permitir a reabertura do comércio de Parauapebas bem como de bares, restaurantes e hotéis, que poderão abrir as portas até 22 horas até ulterior deliberação.

O funcionamento dessas atividades estava proibido desde início desta semana como medida de prevenção e enfrentamento ao Coronavírus (Covid-19). Estabelecimentos com aglomerações de pessoas, como shoppings e academias, continuarão fechados.

Para tomar a decisão, o prefeito se respaldou em resultados positivos apresentados pelas medidas rigorosas de controle tomadas no município; nas iniciativas do governo para garantir todo atendimento de saúde necessário às pessoas com suspeita de Coronavírus; e ainda nas ponderações apresentadas por representantes do comércio e da indústria de Parauapebas em torno do crescimento do desemprego e fechamento de empresas provocados pela suspensão das atividades.

Mesmo sem o município ter registrado nenhum caso do Covid-19 até esta sexta-feira, desde o início da semana a prefeitura instalou barreira sanitária na entrada de Parauapebas; o aeroporto e a ferroviária estão parados; e, em parceria com a mineradora Vale, o antigo prédio do Pronto Socorro Municipal está sendo reformado para instalação de 40 leitos de semi-UTI exclusivamente para os casos de Coronavírus.

Além disso, Darci Lermen ressalta que Parauapebas deverá receber no início da próxima semana os testes rápidos para que as pessoas com suspeitas da doença conheçam logo o resultado. “O que tem me causado muita angústia é que as pessoas, que ficam com sintomas, ficam dez dias, cinco dias, seis dias até a gente ter o resultado. E isso, a partir da semana que vai estar resolvido”, diz o prefeito.

Darci Lermen entende que, neste momento, o município oferece condições de flexibilizar o funcionamento do comércio diante das medidas tomadas de enfrentamento ao Covid-19, para que Parauapebas não sofra consequências ainda mais sérias, desta vez na economia, com a paralisação do setor.

“Vamos continuar fiscalizando, visitando o comércio, para que possamos acompanhar o protocolo de segurança que tem que ser instalado em cada comércio”, garantiu o prefeito. “Claro que vamos estar atentos. A qualquer momento, se tivermos problemas mais sérios, nós vamos tomar decisões mais rígidas também”, avisou ele.

Compromissos e fiscalização

A fiscalização será feita pela Secretaria Municipal de Segurança Institucional (Semsi), com o uso da Guarda Municipal, que terá o apoio de profissionais da saúde e da Polícia Militar. “A partir de agora a gente vai buscar a flexibilidade. Vamos exigir que os estabelecimentos estejam higienizados”, disse o titular da Semsi, Denis Assunção, ao citar uma das condições para reabertura do comércio, bares, restaurantes e similares. E a fiscalização já começará neste final de semana.

Pelas estimativas do Sindicato de Bares, Restaurantes, Hotéis e Similares de Parauapebas e região Sudeste do Pará (Seahpar), em 30 dias o setor perderia seis mil vagas de empregos diretos e indiretos por força da proibição de funcionamento. “Em sete dias, a previsão nossa de desemprego já é alarmante. Em 30 dias, seria um caos para o segmento”, afirmou Jânio Valadares, presidente do Seahpar, após reunião com o prefeito.

Na ocasião, o sindicato firmou compromisso com o governo de cumprir todas as condições impostas pelo decreto para reabertura do comércio, que garantam a proteção da saúde dos funcionários e da clientela. “O sentimento que saio daqui é que a gente está com a prefeitura ao nosso lado e isso é muito importante para dar injeção de ânimo e esperança para os empresários de bares, restaurantes, hotéis e similares”, disse Valadares.

O decreto

Para modificar o decreto, a prefeitura considerou “a necessidade de garantir segurança jurídica às atividades privadas essenciais à saúde, segurança e sobrevivência da população, sem prejuízo da manutenção das medidas sanitárias preventivas à disseminação do Coronavírus”.

Com isso, o funcionamento, antes suspenso, volta a ser permitido para serviços de pagamento, de crédito e de saque e aporte prestados pelas instituições supervisionadas pelo Banco do Brasil, unidades lotéricas, transporte público, atacadistas, distribuidoras, indústrias, concessionárias, serviços de táxi, serviços de transporte e comércio em geral.

“O funcionamento do comércio em geral fica condicionado ao controle de acesso de clientes para impedir aglomerações, bem como à verificação do cumprimento das medidas sanitárias para a prevenção da contaminação do novo Coronavírus”, fixa o decreto.

Em caso de descumprimento das normas sanitárias, “serão aplicadas as penalidades administrativas cabíveis, conforme legislação vigente, sem prejuízo da apuração de ilícitos cíveis e criminais eventualmente praticados pela pessoa jurídica fiscalizadas e por seus representantes legais”.

Ainda pelo decreto, as atividades religiosas de qualquer natureza são consideradas serviços essenciais, portanto, não podem ser suspensas. Mas é mantida a proibição para eventos que resultem em aglomerações de pessoas, inclusive pelas igrejas e templos.

Acesse AQUI e veja como ficou o Decreto de Calamidade Pública de Parauapebas (Decreto 326/20), com o texto compilado a partir das alterações publicadas nesta sexta-feira, 27.

 

Fonte: Ascom \ Texto - Hanny Amoras 

O prefeito de Parauapebas, Darci Lermen, assinou na tarde desta segunda-feira, 23, o decreto de calamidade pública que estabelece medidas mais rigorosas de prevenção e de enfrentamento ao Coronavírus. As ações foram longamente debatidas em reunião com a equipe do governo municipal, representantes do Poder Legislativo, da mineradora Vale e do Corpo de Bombeiros.

As medidas foram adotadas para resguardar a população e entrou em vigor de 23, e seguem até o dia 30 de abril deste ano. Diante da situação extrema, a prefeitura tomou o cuidado de proteger moradores de rua e garantir suporte aos pequenos empreendedores.

O decreto estabelece que serviços essenciais à população, como assistência à saúde, atividades de defesa civil, telecomunicações e internet, distribuição de água, coleta de lixo, distribuição de energia elétrica, iluminação pública, serviços de entrega, serviços funerários e vigilância sanitária, entre outros, irão continuar funcionando. 

Entre algumas medidas fixadas pelo decreto, estão:

- Restrição à entrada e saída da cidade com barreiras sanitárias, com a finalidade de monitorar os veículos particulares, podendo haver restrição ou proibição de ingresso de pessoas não residentes no município, especialmente aquelas vindas de regiões de alto risco de contágio. 

- Monitoramento da equipe da saúde em todos os terminais de desembarque de passageiros (rodoviária, ferroviária e aeroporto).  

- Redução do serviço de transporte público coletivo municipal. Apenas 30% da frota de veículos irão para as ruas para resguardar o atendimento das necessidades essenciais da população.

- Proibição do funcionamento de cinemas, teatros, bares, clubes, academias, balneários, boates, restaurantes, lanchonetes, lojas, agências bancárias e comércio em geral. Poderão funcionar apenas os açougues, supermercados, panificadoras, caixas eletrônicos, clínicas de atendimento na área de saúde, laboratórios, farmácias, consultórios veterinários, postos de combustíveis, atacadistas, distribuidoras, indústrias, serviços de táxi e motoristas por aplicativo.  

- As pessoas que tenham voltado nos últimos cinco dias ou que venham regressar, durante a vigência deste decreto, de cidades com casos confirmados, bem como aqueles que tenham contato ou convívio direto com caso suspeito ou confirmado, deverão ficar em quarentena, pelo período mínimo de 14 dias.

- Hotéis devem cancelar as reservas feitas para os próximos 14 dias. 

- Quando necessário, a prefeitura e os demais órgãos envolvidos no combate à propagação do Coronavírus solicitará o auxílio de força policial para o cumprimento das medidas estabelecidas no decreto. 

Medidas de apoio

- A prefeitura vai elaborar um projeto de linha de crédito, por meio do Banco do Povo, para pessoas físicas e jurídicas que se enquadrem no perfil de pequenos comerciantes, que mantiverem seus estabelecimentos fechados durante o período previsto no decreto.

- O valor do programa Gira Renda passará de R$ 100 para R$ 200 e aumentará o número de famílias beneficiadas com o programa.

- Os moradores de rua serão alojados em um local adequado e confortável e sem aglomeração. O local ainda está sendo decidido pela gestão e logo será comunicado. 

- Feiras e mercados irão continuar abertos, mas serão monitorados e devem cumprir as medidas de prevenção para funcionamento. 

- Para não haver prejuízos às obras em execução, de extrema necessidade para o município, a Secretaria de Obras (Semob) vai regulamentar a continuidade dos serviços por meio de portaria, respeitando as medidas de prevenção ao Covid-19 e proibição de aglomeração de pessoas.

- Fica proibido o corte de fornecimento de água no período em que durar o estado de calamidade e determinada a elaboração de estudo, em regime de urgência, acerca da viabilidade de zerar ou reduzir a tarifa até 30 de abril.

Em 24 artigos, o decreto também faz uma série de restrições ao serviço público, aos condomínios e autoriza a contratação de mais médicos, caso haja necessidade.

 Fonte: Ascom PMP

De acordo com decreto anunciado pelo prefeito de Canaã dos Carajás, estão suspensos pelo prazo de 15 dias aulas, eventos, e outras atividades que concentre grandes quantidades de pessoas. Por este motivo a feira do produtor e mercado municipal também passará por mudanças durante período de enfrentamento ao coronavirus.

Entendendo que tais estabelecimentos são de suma importância para o abastecimento da população, que atendem em gênero alimentício com peixes frutas e verduras e que a feira é também o sustento de muitas famílias de produtores rurais e pequenos negócios, a prefeitura decidiu não fechar o local, mas sugeriu mudanças em seu funcionamento, que faz com que o funcionamento dos boxes impar e par trabalhem em horários alternados, principalmente aos finais de semana, evitando assim grande números de pessoas em um local.

Durante período de quinze dias de enfrentamento os produtores também poderão expor seus produtos em tendas que serão montadas ao ar livre, cada tenda respeitando o limite de distanciamento que são de 2 metros entre cada barraca, que é o recomendado pelas autoridades de saúde.

A prefeitura do município também incentiva os feirantes que trabalhem com entrega a domicílio em parceria com os mototaxistas, e divulguem os seus telefones de contato e façam vendas por telefone que o é meio mais seguro de trabalhar no momento.

   

O Ministério Público Federal do Pará (MPF-PA) denunciou o prefeito do município de Conceição do Araguaia-PA, Jair Lopes Martins, ao Tribunal de Justiça Eleitoral do Pará (TRE-PA) por suspeitas de crime de falsificação do diploma de conclusão do ensino médio, apresentado por ele na época de registro de candidatura ao Cartório da 24ª Zona Eleitoral para comprovar a sua escolaridade, em 2016.  

Em denúncia ajuizada no dia 16 março deste ano, segundo a Procuradora Regional Eleitoral, Nayana Fadul da Silva, um inquérito policial foi instaurado na Delegacia de Polícia Federal do município de Redenção-PA, no dia 19 de março de 2017, para apurar a ocorrência de crime de fraude de documentos de comprovação de escolaridade, apresentados junto a Justiça Eleitoral, possivelmente cometido pelo então candidato, Jair Lopes Martins, para o pleito eleitoral de 2016. Ele obteve êxito, sendo eleito prefeito do referido município (Conceição do Araguaia).

Ainda de acordo com a procuradora, Jair Martins juntou certificado de conclusão do Ensino Médio emitido pelo Centro de Estudos Supletivos Professor Luiz Otávio Pereira (CES), expedido em 18 de março de 2012, bem como certidão com as notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no ano de 2011. Mas, ao realizar busca junto ao site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), órgão responsável pela aplicação do ENEM, não foi encontrado o registro do exame realizado por ele (Jair Martins).

Em seu depoimento, prestado na Delegacia de Polícia Federal, o prefeito, Jair Martins negou as acusações, dizendo apenas que “os documentos não eram falsificados e que havia conseguido os mesmos mediante entrega dos próprios servidores signatários”.

Já no depoimento do responsável por emitir o certificado, Warlem Edson Araújo declarou conforme consta na denúncia que os documentos eram expedidos por ele, mas que não os assinava. Disse ainda que, não conhece Jair Martins e, por fim, "que não se recorda da emissão de seu certificado de conclusão de ensino médio".

Em depoimento, o senhor Antônio Roberto Wanderey da Costa, responsável por assinar o certificado informou: “que não confecciona os certificados da escola, senão somente os assina; que não conhece Jair Lopes Martins e, por fim, que não se recorda da emissão do certificado ora investigado”.

Sobre o indiciamento:

 De posse dos depoimentos e documentos comprobatórios, "o delegado de Polícia Federal indiciou Jair Lopes Martins pelo crime de uso de documento falso com fins eleitorais", diz denúncia. (Baixe o documento na íntegra no topo da página)

“Com efeito, ante essas provas de materialidade e autoria delitivas de uso de documento falso (art. 353 do Código Eleitoral) pelo denunciado em seu registro de candidatura no pleito eleitoral de 2016 ao cargo de prefeito do município de Conceição do Araguaia, exsurge a justa causa e legitimidade para o ajuizamento desta ação penal pública incondicionada por esta Procuradoria Regional Eleitoral com vistas ao proferimento de uma decisão condenatória”, cita a denúncia.

Pena:

Além de a Lei proibir a candidatura de pessoas que não sabem ler e escrever. O Código Eleitoral, diz que: o uso de documentos públicos falsos pode resultar em pena de dois a seis anos de reclusão e pagamento de 15 a 30 dias-multa.

Nós, da equipe de reportagem do Portal Carajás o Jornal tentamos entrar em contato com o prefeito, Jair Martins, porém não obtivemos êxito. Informamos ainda que nosso portal de notícias abre espaço para mais esclarecimentos sobre este caso.

(Da redação)

Lançada no último dia 08 de Julho, uma carta justificativa escrita pelo prefeito Jeová Andrade (MDB), onde ele faz um apanhado geral dos avanços que Canaã dos Carajás teve entre os anos de 2013 a 2018, mesmo em meio as dificuldades que seu governo vem enfrentando. Na carta o prefeito fala ainda sobre os royalties que o município recebe da mineradora Vale e afirma também que há erros na gestão atual do município.

Veja Carta na integra:

(Da redação)

 

 

Ascom | PMM

Alessandra Gonçalves

 

A Secretaria de Segurança Institucional (SMSI) realizou no final da tarde desta terça-feira (10), uma fiscalização na entrada da Marabá Pioneira, reunindo os demais órgãos de segurança que atuam na cidade. O objetivo era coibir diversos atos infracionais relacionados ao trânsito.

A ação contou com 35 homens, sendo 25 do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU) e do GOPE (Grupo Operacional Pronto Emprego), especializado da Guarda Municipal.

Os principais alvos da fiscalização eram condutores não habilitados, sem capacete e CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo).

Segundo Júlio Araújo Netto, secretário interino da SMSI, o objetivo da ação era fazer uma orientação pedagógica aos condutores. “A gente quer que eles se conscientizem e essas ações irão ocorrer semanalmente em vários núcleos da cidade”, adiantou.

Ele disse ainda que essas fiscalizações também combatem a criminalidade, uma vez que no momento em que são abordados e revistados é verificado se os condutores estão armados ou com drogas. “Por isso, a gente conta também com o apoio da Polícia Militar”.

Carnaval

Os órgãos de segurança municipais também farão a operação Carnaval, que terá início na próxima sexta-feira (14) e segue até terça-feira (17). Participarão da ação 55 agentes da Guarda Municipal; 45 do DMTU e 25 agentes patrimoniais. 

 

 

No último fim de semana, sábado (7) e domingo (8), o prefeito João Salame ciceroneou mais três grupos de representantes da sociedade civil organizada de Marabá na visita às obras que sua administração vem executando em todos os núcleos residenciais urbanos. São pacotes de serviços em todas as áreas, como infraestrutura urbana, com drenagem e asfaltamento de ruas, construção, reforma e ampliação de escolas e centros de saúde, construção de creches, construção e revitalização de praças, investimentos nos hospitais Municipal e Materno Infantil, melhorias na educação e investimentos na cultura, nos esportes e no lazer e no setor da economia, entre outros para melhorar a qualidade de vida da população.

No sábado, o ex-vereador e Sebastião Ferreira Neto – o Ferreirinha –, presidente do Águia Futebol Clube de Marabá, liderou um grupo de desportistas e empresários no City Tour; no domingo quem visitou as obras da administração do prefeito João Salame foram os servidores da Controladoria Geral do Município (Congem) e um grupo de jovens internautas; e evangélicos da Igreja Assembleia de Deus do Bairro Santa Rosa, na Marabá Pioneira.

Desde abril do ano passado o prefeito promove esse tipo de visita. Ele entende que é uma prestação de contas feita diretamente aos interessados, os habitantes da cidade, as pessoas que contribuem com a economia do município e que, em verdade, são os donos do dinheiro público.

“É uma forma de mostrar a transparência do nosso governo, de levar as pessoas aos locais em que as obras estão sendo feitas e detalhar na oportunidade o valor de cada uma, a origem do dinheiro e também de explicar porque esta ou aquela obra está parada”, afirma João Salame, que durante as visitas faz questão de responder aos questionamentos das pessoas, ali, ao vivo.

Hoje em Marabá a prefeitura está executando o maior pacote de obras jamais visto em 100 anos de história do município, como o asfaltamento de 377 ruas até o final deste ano, todas com drenagem, o que garante maior vida ao asfalto e como nunca havia sido feito na história da cidade.

“Já temos contratado e com dinheiro na conta, até o final deste ano, nada menos que 250 quilômetros de asfalto, quase o dobro dos 150 quilômetros feitos em 100 anos”, destaca o prefeito, lembrando ainda a recuperação de 3 mil quilômetros de estradas vicinais, já realizada, facilitando a vida dos agricultores familiares de Marabá e melhorando o abastecimento na cidade.

Além das vicinais, Salame enumerou também várias outras obras na zona rural, como a criação de 70 tanques para o desenvolvimento da piscicultura, construção de quadras cobertas, melhorias em escolas, envio de médicos para as localidades e a aquisição de ambulâncias. “Quando nós assumimos, o município tinha apenas uma ambulância e, assim mesmo, quebrada. Hoje temos 14 ambulâncias, duas delas equipadas com UTI”, contabilizou ele.

Salame cita ainda outro marco de sua administração, a construção de 22 creches e todos os núcleos da cidade, lembrando novamente que “em 100 anos de história foram construídas apenas três creches em Marabá”.

O prefeito mostra também, in loco, que as escolas que estão sendo ampliadas e as que estão em construção seguem um novo padrão, com salas amplas e climatizadas, biblioteca, sala de leitura, laboratórios de informática com acesso à Internet, merenda escolar de primeira qualidade e com produtos adquiridos de agricultores do município e até um Disque-Merenda, para que os próprios estudantes façam sugestões ou reclamações diante de qualquer problema que possa surgir.

João Salame também anunciou a criação de três escolas de tempo integral, a revitalização das feiras da Folha 28, Laranjeiras e Marabá Pioneira e a reforma total das praças São Francisco, Duque de Caxias e São Félix de Valois.

Ao final de cada City Tour, é fácil perceber no semblante e nos comentários dos participantes a surpresa com tantas obras em execução. O sentimento é de alívio e certeza de que a administração está trabalhando muito, sobretudo pela periferia, como prometeu João Salame ainda em campanha.

Quem resume bem essa reação é o ex-vereador Ferreirinha: “Saímos dessa visita com sentimento de alívio, sobretudo depois de ver o projeto responsável que ele [João Salame] tem para Marabá. Isso mostra a seriedade e a responsabilidade que o prefeito tem para com a cidade. Hoje nós tivemos a oportunidade de ver obras que jamais imaginávamos e eu tenho a certeza de que você [João] está realmente fazendo um grande trabalho no município”.

Ascom/PMM

O prefeito João Salame recebeu nesta quarta-feira (22), em seu gabinete, o presidente do Tribunal de Contas do Estado do Pará (TCE), Cipriano Sabino, que inaugura amanhã, quinta-feira (23), em Marabá, uma Unidade Regional do órgão. Na opinião do gestor municipal, a presença da Corte de Contas na região é de extrema importância para a administração pública e para a democracia: “Hoje um dos elementos fundamentais do governo é a transparência no uso dos recursos públicos e isso só se faz com os mecanismos de controle que existem à disposição da sociedade”, ressaltou Salame. Ele lembra que os tribunais de contas têm o importante papel de orientar, educar e preparar os gestores públicos e de entidades não governamentais, a fim de que possam se capacitar para receber o dinheiro público e aplicá-lo corretamente. “O Pará é um ‘continente’. Então, na medida em que você regionaliza a atuação do tribunal, você aproxima da sociedade esse mecanismo de controle e de transparência.

Eu tenho certeza absoluta de que quem vai ganhar com isso são os gestores municipais que estão verdadeiramente imbuídos de trabalhar corretamente e a sociedade, que vai poder ter uma eficiência maior no controle dos gastos públicos por parte das autoridades”, destacou o prefeito. João Salame disse que tem orgulho de, ainda como deputado, ter participado diretamente da escolha do conselheiro Cipriano Sabino para presidir o TCE; do presidente eleito, Luís Cunha, que assume em fevereiro próximo a presidência da Corte de Contas do Estado; e de André Dias para a Corregedoria. Todos passaram pela Assembleia Legislativa do Estado e foram colegas de plenário do hoje prefeito de Marabá. “Tenho muito orgulho de hoje vê-los dotando a gestão pública desses mecanismos para que possam fazer trabalhar melhor, interiorizando tribunal, modernizando dando uma contribuição enorme para a democracia”, disse Salame.

Para o prefeito de Marabá, um dos maiores problemas hoje é a imagem ruim que tem se criado da classe política e essa situação só vai se reverter com transparência e com os controles dos gastos públicos. “Na medida em que houver avanços nessa direção e a sociedade perceber que as coisas estão sendo feitas de maneira correta, porque as instituições estão funcionando, esse desgaste vai diminuir. Então, eu quero saudar essa iniciativa do TCE”. Por seu turno, o presidente do TCE, Cipriano Sabino, disse que hoje o Tribunal de Contas do Estado está presente, com unidades fixas em Santarém e Marabá, de forma que vai funcionar diariamente pra orientar, capacitar e esclarecer dúvidas e está à disposição das autoridades e das pessoas que trabalham com recursos públicos estaduais. “Percebemos que essa ação fundamental, de aproximação, faz com que essa ferramenta que o tribunal disponibiliza para as autoridades e para a sociedade cumpra seu papel constitucional, porque é muito melhor prevenir, conversar, dialogar e orientar do que depois correr atrás de um prejuízo que pode ser até de difícil reparação”, analisou o presidente do TCE.

Ele manifestou alegria e orgulho de inaugurar a Unidade Regional do TCE em Marabá e aproveitou a oportunidade pra agradecer ao Governo do Estado, ao prefeito João Salame, à Assembleia Legislativa do Pará e à Câmara Municipal. “Estamos aqui trabalhando, em primeiro lugar, a parceria, a orientação, a capacitação. Assim, o nosso papel acaba sendo o mesmo, porque, se fizermos o nosso trabalho e o prefeito e o governador fizeram o deles, que ganha, no final, é a nossa, a população. E é isso o que a gente quer”, concluiu o presidente do TCE. Acompanharam Cipriano Sabino na visita João Salame, o secretário da Unidade Regional de Marabá, Max Parijós e o secretário adjunto, José Almeida. O controlador geral do município, Félix Marinho, também esteve presente na reunião. A unidade que inaugura amanhã fica na VP-08, Quadra 17, Lote 11, Nova Marabá.

Texto: Eleutério Gomes. Fotos: Helder Messiahs/ Ascom PMM

 

Com o slogan Você Fazendo Parte, Jeová Andrade assumiu a Prefeitura Municipal de Canaã dos Carajás em 2013. De lá para cá, os munícipes já notaram muitas mudanças na qualidade vida. Na tarde deste sábado (13), o prefeito reuniu sua família, equipe de governo e vários membros da Legislatura para inaugurar e apresentar à população diversas obras. Em um ônibus, todos percorrem a cidade para participarem dos atos solenes. A primeira parada foi para inauguração de uma quadra coberta, com banheiros e vestiários na Escola Francisca Romana.

De acordo com o prefeito, todas as escolas, tanto da zona urbana como da rural, terão quadras cobertas até, no máximo, 2015. A segunda parada foi na inauguração da praça que leva o nome do ex-vereador e líder comunitário Jeremias Ribeiro Santana, uma homenagem póstuma em memória do pioneiro que viveu em prol do povo canaãnense. Para descerrar a placa inaugural, a família do homenageado esteve presente e agradeceu a honraria às lágrimas. O secretário municipal de Obras, Zito Augusto Correia, explicou que não se trata apenas uma praça. “É um conjunto de obras, com rede de esgoto, água pluvial e iluminação”, disse o secretário. Em seguida foi a vez de inaugurar a Praça Santa Luzia, momento de oração com o Padre Peterson marcou o ato solene. As praças contam ainda com grafite do artista e servidor público Nathan. A última obra a ser visitada foi o aterro controlado. “Um outro aterro está em construção em uma área de 17 alqueires, lá vamos começar do zero e dentro da lei estabelecida pela Política Nacional de Resíduos Sólidos, que entrou em vigor em agosto deste ano; mas o atual dura mais de cinco anos tranquilamente”, explica o Osmar Ribeiro, engenheiro sanitarista.

A Prefeitura tem um convênio com a Cooperativa de Catadores, parte dos resíduos é reciclado e gera renda para algumas famílias. Segundo Jeová, ele recebeu a Prefeitura de Canaã num verdadeiro caos, com ruas na zona rural e urbana intransitáveis, sem cadeiras para os alunos estudarem e com uma dívida de mais de R$ 80 milhões. Hoje, dois depois, a situação é totalmente diferente, o nome do município está limpo para qualquer convênio e parceria. “Para começar, demos prioridade para a educação, porque sabemos que é a base de uma sociedade. Reconstruímos as escolas, adaptamos e climatizamos, e assim, a educação deu uma salto de qualidade. Inauguramos já no nosso governo, com recursos próprios, duas escolas modernas”, destacou.

Saúde: Foram compradas duas ambulâncias, uma UTI e outra semi-UTI, além de equipamentos modernos do Hospital Municipal e em todas as Unidades de Saúde. A zona rural foi contemplada com 50 pontes, algumas de concreto, além de melhorias nas estradas com instalação de bueiros.

Iluminação: Os grandes bairros não tinham nenhum poste. “Colocamos rede de energia, nas pequenas ruas que faltavam a Celpa esta colocando a rede e nós, a luminária”, detalha o prefeito.

Asfalto: Através do programa Asfalta Canaã, foi comprada uma usina de asfalto, fábrica de manilha, máquina de fazer meio fio, ainda de acordo com o gestor, a meta é asfaltar toda cidade.

asfalto
A meta do Programa Asfalta Canaã é pavimentar cerca de 40 quilomêtros das vias da cidade.

 

Servidor Público: “Ao assumir, mudamos a cultura de atrasar pagamento do servidor, começamos pagar rigorosamente no último dia útil de cada mês e às vezes até antes e aumentamos 31% o salário e melhoramos as condições de trabalho”, pontua Jeová.

praça
A família do ex-vereador Jeremias Ribeiro Santana esteve presente na inauguração da praça que leva seu nome.

Esporte, lazer e cultura: “Canaã não tinha nenhuma praça. Nós já reabilitamos um bosque que era uma ameaça para sociedade servindo de esconderijo de bandido, o Bosque Gonzaguinha, e se tornou um ponto de lazer das famílias canaãnenses.

praça
A Praça Santa Luzia ficou lotada de moradores que apreciaram as instalação e a iluminação especial de Natal.

Fizemos duas praças, uma quadra sintetiza na avenida e para o próximo ano queremos construir mais praças”, relata.

 

Feira Coberta: “Estamos resgatando a cultura de produzir grãos, estamos ampliando um projeto de piscicultura que já existe, queremos também um de apicultura, junto a essa feira coberta também está planejada a construção de um restaurante popular”, conta o prefeito.

Segurança: “Já ampliamos bastante o número de policiais

Em parceria com o governo do Estado e com a Vale, o nosso Propaz, vai ser um Centro Integrado de Polícia Militar, Civil e Corpo de Bombeiro. A nossa expectativa é implantar monitoramento eletrônico nas principais ruas”, revela. Um churrasco foi oferecido à população em comemoração às obras. “Nosso compromisso é com o povo deste município, com a coletividade. O governo de Jeová não é para grupo, é para a sociedade”, encerra Jeová desejando a todos um Feliz Natal e um 2015 cheio de prosperidade.

 

Por: Carajás O Jornal / Stéfani Ribeiro

Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink