Após derrota, Giva fala em pior jogo do Remo ao seu comando: "Desastre"

 

"Difícil explicar”. Foi assim que o técnico Givanildo Oliveira iniciou a coletiva de imprensa após a derrota do Remo por 3 a 0 diante do Confiança, neste domingo, no Mangueirão, em Belém, pela Série C do Brasileiro. O treinador afirmou que essa foi a pior atuação do time desde que chegou ao clube azulino, em fevereiro.

– Um desastre no segundo tempo. Não conseguimos nos encontrar, os caras mandaram no jogo e foi merecido pelo que apresentamos em campo. Eles se fecharam bem, é um time que dificulta a penetração na marcação, pelos lados ou por dentro. O Levy tentou os chutes de longa distância, não conseguimos as bolas em linha de fundo, é complicado. Enfim, jogamos mal, essa que é a verdade.

– Foi (a pior atuação do Remo ao seu comando)! Não havíamos tomado três gols e perdemos em casa, com o apoio da torcida. Com certeza foi a pior.

Com o primeiro resultado negativo como mandante, o Remo caiu duas posições na tabela de classificação do Grupo A da Terceirona e ficou na oitava colocação, na beira da zona de rebaixamento. Givanildo Oliveira enfatizou que o elenco é qualificado o suficiente para dar a volta por cima – também contando com o reforço do meia Rafael Bastos -, porém, pediu regularidade ao Leão na sequência.

– Eles sabem que têm condições. Às vezes volto a falar do Estadual, jogamos contra um time de Série B, que é o Paysandu. No jogo passado fizemos uma excelente partida, principalmente, no segundo tempo, compacto com e sem a bola. Ganhamos com tranquilidade. De um jogo para o outro mudou tudo. Temos que ser regulares, não podemos fazer um jogo bom e daqui a pouco outro horrível.

– Temos que ter tranquilidade. Eu, como treinador, posso mudar alguma coisa, um jogador, o posicionamento... Temos um grupo, o Rafael está chegando, é o que temos. Se for preciso mudo cinco, seis jogadores, mas é preciso agir com calma e tranquilidade.

Agora o Remo focará no confronto contra o ABC, na cidade de Natal, marcado para o próximo sábado, dia 26. Após o revés em Belém, Givanildo falou da necessidade maior dos três pontos na casa do adversário.

– Em uma competição como essa você pode ganhar fora, como fizemos no jogo passado. É claro que queríamos chegar aos 10 pontos e encostar no grupo dos quatro, mas, infelizmente, pelo que apresentamos, não merecemos a vitória. Agora temos a obrigação de ganhar fora.

 
(Globo Esporte PA)

 

Avalie este item
(0 votos)