Figueirense perde para o Paysandu na Curuzu

Figueirense foi derrotado pelo Paysandu por 2 a 0  Figueirense foi derrotado pelo Paysandu por 2 a 0 Foto: Akira Onuma / Portal ORM / Portal ORM

Duas derrotas como visitante e de norte a sul. O Figueirense perdeu para o Paysandu, por 2 a 0, na noite desta sexta-feira em Belém, capital do Pará. O outro revés fora de casa havia sido no Rio Grande do Sul, diante do Brasil de Pelotas, pela quarta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Na Curuzu, o Figueira contou com ótima atuação de Denis no primeiro tempo, mas na etapa completar o time mandante fez o gol que decretou o resultado. A tentativa de reação esfriou no final da partida, com dois a menos após expulsões.

O revés põe em risco a presença do Furacão no G-4 da competição. A abertura da última rodada do turno terá o Alvinegro em ação. Às 19h15min de terça-feira, o Figueirense vai enfrentar o CRB no Orlando Scarpelli. No mesmo dia, mas às 21h30min, o Papão vai encarar o Atlético-GO no Olímpico de Goiânia.

O jogo

Mandante e dono das ações, o Paysandu iniciou o jogo com maior posse de bola (57% na primeira metade da etapa inicial) e no campo de ataque. Porém, produziu apenas uma boa oportunidade. Logo aos três, Thomaz mandou bala de fora da área e obrigou Denis a espalmar. O Figueirense não tinha a redonda, mas controlava o adversário. 

O esquema com três volantes — Zé Antônio, Patrick e Matheus Sales — dava conta e ainda permitia a construção de contragolpes. Como o ocorrido aos 27, em que Henan recebeu na frente, ficou de frente com Renan Rocha e só não botou na rede porque Edimar colocou o pé na hora do arremate. Foi a única chance alvinegra do primeiro tempo.

Depois dela, Denis brilhou na moldura preta e branca com duas defesas espetaculares. A primeira foi aos 30. Batido escanteio, a bola sobrou no meio da confusão e Mike bateu de calcanhar. Mesmo com a visão encoberta, o goleiro reagiu com rapidez, espalmou e a defesa completou o serviço. 

A outra defesaça foi aos 36, no chute forte de Pedro Carmona que tinha como destino o cantinho esquerdo do camisa 1. Não foi na rede porque encontrou a mão de Denis pelo caminho. E ainda teve uma intervenção mais simples aos 43, em tiro cruzado de Claudinho.

Na volta do descanso, o cenário não mudou, com pressão do time da casa. Mas a defesa não conseguiu suportar. Aos cinco minutos, o Paysandu derrubou seu zero do placar quando Nando Carandina ir na linha de fundo, pelo lado direito, e erguer na área. Encontrou o ex-Figueira Pedro Carmona no alto para testar para o chão e colocar no canto. Denis foi nela, mas desta vez não alcançou. 

O gol sofrido obrigou o técnico Milton Cruz a mexer. Saiu o volante Patrick e entrou o atacante Juninho. O Paysandu seguiu superior. Então André Luís foi ao jogo na vaga de Diego Renan. O Alvinegro crescia e aos 29 o empate parou na ponta da chuteira do goleiro da casa.

Depois de boa trama, Gustavo Ferrareis mandou queimando a grama e Renan Rocha conseguiu evitar. Porém, a reação acabou aos 34, com expulsões no lado preto e branco. Ferrareis recebeu vermelho em agressão a um adversário. Na discussão, André Luis deu um tranco no árbitro Francisco Carlos do Nascimento e também foi para o chuveiro mais cedo. 

Exaltado, o goleiro reserva Alisson também foi expulso por reclamação. Com mais jogadores em campo e a vantagem no placar, o Paysandu conseguiu aumentar. Quase foi em um arremate de Magno que terminou no travessão, mas não passou em uma penalidade máxima sofrida por Thomaz que Dionathã botou na rede.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Renan Rocha; Matheus Silva, Edimar, Diego Ivo e Diego Matos; Renato Augusto, Nando Carandina, Pedro Carmona (Willyam) e Thomaz; Claudinho (Dionathã) e Mike (Magno). Técnico: Guilherme Alves. 
FIGUEIRENSE: Denis; Diego Renan (André Luis), Cleberson, Eduardo e Henrique Trevisan; Zé Antônio, Patrick (Juninho), Matheus Sales, Gustavo Ferrareis e Renan Mota; Henan (Maikon Leite). Técnico: Milton Cruz. 
GOL: Pedro Carmona, aos cinco do segundo tempo, e Dionathã, aos 47 do segundo tempo (P). 
CARTÕES AMARELOS: Dionathã (P). Diego Renan, Renan Mota e Zé Antônio (F). 
EXPULSÕES: Dionathã (P). Alisson, André Luis e Gustavo Ferrareis (F). 
ARBITRAGEM: Francisco Carlos do Nascimento, auxiliado por Esdras Mariano de Lima Albuquerque e Pedro Jorge Santos de Araújo (trio de AL). 
BORDERÔ: 6.167 torcedores, para uma renda de R$ 92.600. 
LOCAL: Curuzu, em Belém (PA).

(Fonte: DC)

Avalie este item
(0 votos)