Sousa Lobbo será homenageado na 3ª Mostra de Teatro de Parauapebas Destaque

Sousa Lobbo será homenageado na 3ª Mostra de Teatro de Parauapebas Imagem: divulgação

Com realização da Associação de Teatro de Parauapebas (ATP), nesta sexta-feira (07), a partir das 19 horas, será realizada no Centro Cultura de Parauapebas a 3º Mostra de Teatro da cidade. Neste ano o artista homenageado será o saudoso Sousa Lobbo, um dos responsáveis por trazer a prática teatral para a região ainda em 1985.

Saiba mais sobre o artista homenageado:

Souza Lobbo iniciou sua trajetória no teatro em 1974 na cidade de Belo Horizonte e Ipatinga, Minas Gerais, sua cidade natal, onde participou de vários festivais do gênero, sendo premiado em inúmeros, Entre eles, destaca-se a peça Mandrágora de Nicolau Maquiavel, no festival internacional de teatro como melhor cenografia.

Considerado um artista multimídia nas áreas de teatro, dança, artes plásticas, folclore e artesanato, veio para Carajás em 1985, convidado pela então Companhia Vale do Rio Doce e colégio Pitágoras para iniciar um trabalho na área de teatro, onde montou e dirigiu a peça musical, Alice no país das Maravilhas, com adaptação da escritora Gislaine santos e elenco formado por alunos e professores do referido educandário.

 Em seguida dirigiu: A Arca de Noé de Vinícius de Moraes e a Árvore dos Mamulengos, de Vital Santos, entre outros. Participou da fundação casa do Artesão de Carajás, onde ministrou curso de artesanato, pintura sobre tela e teatro. Fez o cenário e a direção artística do FESCAR- Festival da Canção de Carajás, durante dois anos e cenografia para o FECAM- Festival de Música de Marabá.

Ele participou também da inauguração do Cine Teatro em Carajás e da criação da ASCUCAR - Associação Cultural de Carajás, onde exerceu o cargo de diretor artístico.

 Diversas foram as participações do artista em atividades culturais do município, principalmente com foco no meio ambiente. Em 1990 foi convidado pelo então prefeito Faisal Salmen, para chefia o departamento de cultura da prefeitura municipal, que na época funcionava na FASC - Fundação Cultural e Social de Parauapebas.

Antes de chegar a cidade do minério, percorreu uma longa estrada, como artista plástico, diretor teatral, professor de dança, além de empreender pesquisas sobre o folclore da região, montou o primeiro auto de Natal realizado no município, dirigiu ainda a Companhia Maria Clara Machado, a mais antiga do município, com a peça Chico Rei, texto de Walmir Ayala, que representou o município no segundo festival de teatro da Amazônia Celular. Neste festival a CIA levou o prêmio de melhor ator para Tonico Ferreira e indicações de melhor texto e cenografia.

Sousa Lobbo fez parte do primeiro Festival Latino Americano de artes sem Barreiras e arte e educação inclusiva no Sesc Pompeia, em São Paulo; montou o espetáculo Dona Baratinha quer Casar , com as crianças portadoras de necessidades especiais;  participou ativamente da criação da FACIPA- Feira da Amizade do Comércio e da indústria de Parauapebas e ainda coordenou o Primeiro Festival de Dança das Escolas do Município.

Para se reciclar, se ausentou da cidade e foi para São Paulo e Belo Horizonte, onde fundou a companhia de teatro Atos e Retratos com artistas do município, onde se apresentou com a peça “Intimidades Domésticas”, texto de Perpétua Ramos e direção de Higor Alcântara.

 

Avalie este item
(0 votos)