O primeiro 0 a 0 do campeonato: Paysandu apenas empata com Castanhal

Castanhal e Paysandu não conseguiram sair do zero. Castanhal e Paysandu não conseguiram sair do zero. (Akira Onuma / O Liberal)

O gramado do Modelão estava pesado. Prejudicou o rendimento do Paysandu e do próprio Castanhal. O placar 0 a 0 retratou a partida, que fechou a terceira rodada da fase de classificação do Campeonato Paraense 2019. Confira como foi a partida lance a lance!

Início

A arquibancada do Maximino Porpino ficou lotada. E depois de uma pressão inicial do Castanhal com Fabinho atuando mais solto pelo lado esquerdo, o time bicolor se ajustou ao campo encharcado e passou dar ordens na partida, manobrando bem as jogadas pelos flancos e com Leandro Lima ditando o jogo pelo meio-campo.

Torcida do Paysandu compareceu no estádio apelidado de 'Modelão'
Torcida do Paysandu compareceu no estádio apelidado de 'Modelão' (Akira Onuma)

Primeiro Chute

O normal seria o Castanhal partir pra cima por estar em casa, mas foi o Paysandu que teve essa ousadia. Aos nove minutos, o Papão deu o primeiro chute ao gol castanhaense. Marco Antônio, de longe, finalizou e Yago conseguiu mandar para escanteio.

Defesa Salvadora

O Castanhal teve um lampejo no ataque com Heliton, que obteve bolas paradas em sequência. Mas, não deu em nada. A zaga bicolor dominou a parada. O Paysandu pressionava e, aos 14 minutos, Leandro Lima tocou a bola pelo alto. Nicolas cabeceou. Yago rebateu e Vinicius Leite mandou o rebote por cima. 

Aos 17 minutos, o Castanhal se deu bem numa jogada entre Abuda e Héliton, mas Fabinho pôs tudo a perder ao ficar impedido na jogada. Já aos 26 minutos, a torcida bicolor suspirou com a jogada de Leandro Lima, numa puxeta, quase faz bonito gol. A bola foi para fora. 

Susto

O Paysandu, mesmo com o jogo na mão sofreu um grande susto, numa jogada inesperada protagonizada por Paulo Rangel. O atacante foi para defesa ajudar os companheiros. Veio a cobrança de escanteio e goleador cabeceou para trás levando Mota fazer a defesa no susto.

Contudo, o atacante proporcionou lance polêmico aos 42 minutos ao cabecear e Yago rebater para escanteio. A bola teria entrado segundo sua versão no intervalo de jogo.

Paulo Rangel tentou marcar, mas não obteve sucesso
Paulo Rangel tentou marcar, mas não obteve sucesso (Akira Onuma)

 

Segundo tempo

Na fase final, o Paysandu sumiu no campo. O Castanhal cresceu e foi pra cima do bicolor. Logo aos seis minutos, o Japiim, com Lucas, mandou uma bola nas traves. O perigo passou rondar o gol de Mota. Aos dez, Fabinho mandou bola para fora.

1ª Mudança 

Vendo que o meio-campo 'pregou' o técnico Brigatti faz a primeira mudança. Trocou Marco Antônio por Alan Calberque. O meia cansou, depois de correr muito na fase inicial.

O Papão, aos treze minutos, deu uma virada com Vinicius Leite num chute forte que Yago desviou a bola para córner. O Castanhal ganhou fôlego com a entrada de Romarinho aos quinze minutos. E aos 16, ele criou uma confusão pelo lado direito e recebeu cartão amarelo.

Elielton

Com o ataque devagar, Paulo Rangel apenas zanzando, o técnico bicolor colocou em campo Elielton. O baixinho teve tudo para marcar aos 28. O chute saiu errado. Depois fez pouco pelo lado direito.

Elielton tenta conduzir a bola
Elielton tenta conduzir a bola (Akira Onuma)

Chance

Aos 32, o Japiim teve o lance do jogo e, por pouco, não marcou o gol da vitória. Fabinho chutou e o goleiro Mota rebateu pegou seu próprio rebote. Aos 42, Yago se saiu bem numa bola aérea, deixando o jogo igual em 0 a 0. 

Agora, o Paysandu tem uma semana para se ajustar para o classico com o Remo, domingo, 17,  seu próximo comptromios no Campeonato Paraense. O Castanhal segue para Santarém onde vai encarar o Tapajós no Colosso .

 

Ficha Técnica

Castanhal 0 x 0 Paysandu

Castanhal - Iago; Magnum, Alisson, Ezequias e Lucas; Dadá, Sidney, Juninho (Ézio) e Abuda (Arthur); Fabinho e Héliton (Romarinho).
Técnico - Douglas Leite

Paysandu - Mota; Bruno Oliveira, Micael, Victor Oliveira e Bruno Collaço; Jhony Douglas, Marco Antônio (Alan Calberg), Leandro Lima e Nicolas; Vinicius Leite (Elielton)  e Paulo Rangel (Caion).
Técnico - João Brigatti


Cartões amarelos: Dadá, Romarinho e Juninho (Castanhal); Alan Calberg (Paysandu)

Local: Maximino Porpino, em Castanhal

Árbitro: Gustavo Ramos Melo

Assistentes: Luis Diego Nascimento e Acácio Meneses Leão

Quarto-árbitro: Melck Soares Almeida

Público: 2.949 (pagantes); 561 (credenciados); 3.510 pessoas (total) 

Renda: R$ 89.145, 00

 

Fonte: oliberal.com

Avalie este item
(0 votos)