Dólar opera em alta e volta a passar de R$ 3,50, de olho em cena política

O dólar opera em alta nesta terça-feira (7), com o mercado apreensivo em relação ao cenário político após o pedido de prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), do senador Romero Jucá (PMDB-RR) e do ex-presidente da República, José Sarney.

Às 9h20, a moeda subia 0,59%, a R$ 3,5112 na venda.

Os pedidos de prisão foram feitos pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Também foi pedida por Janot a prisão do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A suspeita é de que eles estariam obstruindo as investigações da Operação Lava Jato, segundo o jornal O Globo.

O Banco Central não anunciou qualquer intervenção no câmbio para esta terça, mantendo-se ausente do mercado pelo quinto dia de negócios seguido.

Cenário externo
No mercado internacional, a queda recente do dólar levou os preços do petróleo ao maior patamar do ano, acima de US$ 50 por barril, com pressão tarmbém da queda da produção nna Nigéria.

Último fechamento
O dólar fechou em queda na segunda-feira (6), abaixo de R$ 3,50 pela primeira vez em mais de três semanas, com o mercado ainda cauteloso em meio ao cenário político e com operadores apostando que o Federal Reserve (Fed) demorará mais para elevar os juros nos Estados Unidos após comentários da presidente do banco central norte-americano, Janet Yellen.

A moeda norte-americana recuou 0,98%, a R$ 3,4905 na venda – menor nível de fechamento desde 12 de maio (R$ 3,4727).

No mês, o dólar acumula queda de 3,37%. No ano, a desvalorização frente ao real é de 11,6%.

Fonte: G1

Avalie este item
(0 votos)
Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink