Em meio à crise, paranaenses criam alternativas para economizar energia

Conta de luz tende a aumentar com a chegada do frio (Foto: Adriana Justi / G1) Conta de luz tende a aumentar com a chegada do frio (Foto: Adriana Justi / G1)

O inverno mal começou e muitos paranaenses já tomaram aquele susto na hora de abrir a conta de energia elétrica. E não é para menos. Como o frio ganhou força no estado desde o dia 1º de maio, o consumo de energia, naturalmente, tende a aumentar com o uso de aquecedores, secadoras de roupas, chuveiro elétrico, entre outros.

Mas em meio à crise financeira dos últimos tempos, aquele "jeitinho brasileiro" também funciona na hora de aquecer a casa sem o uso desses aparelhos considerados vilões do consumo de energia elétrica. Para saber o que é certo e o que é errado, o G1 contou com a ajuda do engenheiro eletricista especialista em economia de energia da Copel Ronoel Anderson Nehls.

- A primeira dica é para aquecer a cama: o uso de bolsas térmicas com água bem quente entre o lençol e o cobertor deixa a cama mais quentinha e agradável. Isso também pode ser feito com garrafas pet, da mesma forma. Para o especialista, as opções podem funcionar perfeitamente e evitam o uso de aquecedores, ar condicionado e lençois térmicos, por exemplo.

"A minha única preocupação é de quantas garrafas pet seriam necessárias para esquentar a cama toda", brinca Nehls. "Mas é uma boa dica, com certeza, para ter um aconchego térmico", acrescenta.

Mantas de microfibra forradas entre o lençol e o cobertor também podem ajudar a diminuir o frio e esquentar a cama.

- Para aquecer a casa toda: uma curitibana optou por fazer parte do cardápio do almoço à noite, e sempre com assados. "O calor do forno deixa a casa bem quentinha", conta.

Para o engenheiro, a opção também pode ajudar a espantar o frio dentro de casa, mas é preciso ficar atento com alguns cuidados. "O forno vai irradiar o calor interno e aquecer o ambiente. Contudo, o ambiente não pode ficar totalmente fechado porque se o gás tiver qualquer possibilidade de vazamento, pode queimar o oxigênio e causar danos à saúde. Por isso, é importante fechar a casa, sim, mas não totalmente", explica.

-  Para aquecer o banheiro: muitas pessoas utilizam um método antigo de queimar álcool em vasilhas de ferro para aquecer este cômodo da casa antes do banho. "Apesar de realmente ser muito utilizado, eu não recomendo este método. Primeiro, a pessoa pode se queimar. Segundo, pode acontecer o mesmo problema da falta de ventilação e da queima de oxigênio. É uma questão muito perigosa", alerta o especialista Nehls.

- Lareira ecológica movida a álcool: é um equipamento que pode ser utilizado em ambientes internos ou externos, desde que tenha ventilação suficiente para prover a renovação de oxigênio no local. "Claro, tem que tomar o cuidado de sempre por causa do cumbustível que, no caso, é o álcool. E sempre manter o ambiente úmido com uma vasilha de água próxima para não deixar o ar muito seco", aconselha o engenheiro elétrico.

Dicas de economia de energia


Chuveiro 'inteligente' calcula volume de água gasto e dá nota no fim do banho (Foto: Vinicius Roratto)

 

 

Novas rotinas para reduzir os gastos com aparelhos elétricos também podem ajudar muito na economia da conta de luz.

A geladeira, por exemplo, pode ter o termostato reduzido no inverno. "Em dias frios, esse aparelho funciona bem na potência mínima. Claro que, no verão, tem de voltar à potência média ou máxima para não forçar o motor”, explica Nehls.

Lâmpadas – as de led são 80% mais econômicas.

Secadora de roupa - consome tanto quanto a máquina de lavar, principalmente os modelos mais antigos. "Se utilizada da mesma forma que a lavadora, com grandes quantidades de uma vez só, terá uma maior economia".

Ferro elétrico - um dos principais vilões principalmente se for utilizado várias vezes ao dia, explica Daniel. "O ideal é aquele mesmo processo de acumular as roupas e passar todas em uma única vez. Muitas pessoas têm o hábito de ligar o aparelho para passar uma única peça de roupa. Isso também gera um grande consumo de energia".

Chuveiro elétrico - a dica é a de sempre – reduzir o tempo de banho. "Se está muito frio, as pessoas, naturalmente, vão querer um banho um pouco mais quante. Então, se o banho for demorado, a conta vai ficar cara mesmo", alerta Ronoel. Segundo ele, o tempo ideal de banho seria entre 15 e 20 minutos.

Redução de cerca de 11%
A boa notícia, em se tratando de aumento de gastos, é que a partir do dia 24 de junho a conta de luz vai ficar cerca de 11% mais barata no Paraná, segundo a Companhia Paranaense de Energia (Copel).

O reajuste somará à redução das bandeiras tarifárias determinada pela Aneel. A cobrança extra havia sido aplicada para compensar os gastos no uso de usinas térmicas e dividida em bandeiras.

O reajuste se somará à redução das bandeiras tarifárias determinada pela Aneel. A cobrança extra havia sido aplicada para compensar os gastos no uso de usinas térmicas e dividida em bandeiras.

Entenda a fatura e veja como controlá-la
A fatura da Copel é dividida por áreas, que detalham aspectos técnicos da energia elétrica, a bandeira vigente, o consumo no mês e os valores cobrados. Entenda.

Também existe a possibilidade de simular o consumo da energia em cada cômodo da casa. Com o simulador da Copel, o consumidor cria uma lista dos utensílios domésticos que possui, informa a potência dos aparelhos, estima o tempo de uso por dia e consegue calcular quanto cada eletrodoméstico gasta. O simulador dá o consumo em KWh e quanto isso acarreta na fatura. Simule o consumo na sua casa. 

 

Avalie este item
(0 votos)
Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink