On Screen Facebook Popup by Infofru

Receba todas as atualizações via Facebook. Basta clicar no botão "Curtir" abaixo.

Fechar

  

Carajas o Jornal

Carajas o Jornal

Na tarde ontem, 15, vários prefeitos do estado do Pará estiveram em uma assembleia realizada no auditório da Prefeitura Municipal de Parauapebas, para a assinatura de um convênio entre os municípios e governo do estado. O convênio visa à aquisição de veículos para assistência social. Parauapebas por sua vez, irá receber mais três veículos, todos destinados para este fim.

Estiveram presentes na assembleia o Deputado Federal José Priante, responsável pela emenda que garantiu a aquisição do convênio, por meio do Ministério do Desenvolvimento Social; o prefeito de Parauapebas, Darci Lermen, e prefeitos das cidades vizinhas, como Eldorado dos Carajás, Canaã dos Carajás, Conceição do Araguaia e demais cidades do estado.

Com o convênio Parauapebas receberá três veículos, dois que serão usados na Secretaria Municipal de Assistência Social e um na Secretaria Municipal da Mulher. Foi o que explicou prefeito municipal, Darci Lermen. “Tudo que se constrói com estrutura e dedicação é de força fundamental para construir uma cidade melhor e mais digna para todos”, explicou o prefeito. Também foram assinados convênios para a construção de mais quatro campos de futebol na cidade.

A cidade de Conceição do Araguaia foi uma das contempladas com o convênio. Essa é a afirmação do prefeito Jair Martins, que reforça o apoio que o deputado Priante tem dado à cidade, com uma somatória do montante de mais R$ 4 milhões em emendas para Conceição do Araguaia. “Hoje estamos fazendo a assinatura dos contratos para a aquisição desses veículos, nos próximos dias iremos assinar mais cinco convênios, juntamente com a Caixa Econômica Federal, na ordem de quase R$ 2 Milhões em investimentos para a nossa cidade”, disse o prefeito.

O deputado federal Jose Priante declarou que o momento é de celebração, pois os mais necessitados serão beneficiados com os convênios. “Quando se fala de prevenção social está se falando para as pessoas que mais precisam, que precisam de cuidados assistenciais. Isso nos dá alegria, porque vamos atender as pessoas mais humildes e mais necessitadas. Essa é uma pauta um balanço da conquista do CFEM, e de outras lutas que estão na pauta do estado e de toda região”, concluiu o deputado.

 

 

Prefeitos de cidades vizinhas também estiveram no evento.

 

Para o prefeito Darci Lermen, projetos estruturais como esses são fundamentais para construir uma cidade melhor .

 

O prefeito de Conceição do Araguaia, Jair Martins, reforça o apoio que o deputado Priante tem dado à cidade, com uma somatória do montante de mais R$ 4 milhões em emendas.

 

O deputado federal Jose Priante declarou que os mais necessitados serão beneficiados com esses convênios.

 

 

Reportagem: Fernando Bonfim

"A gente é bem tratado desde quando entra até passar pelo médico. Isso é muito importante para quem faz um tratamento como esse. Eu me sinto muito bem aqui e, graças a Deus, sinto que estou melhorando a cada dia". A declaração do aposentado Abdias Soares, 60 anos, que faz tratamento contra um câncer de próstata, reforça a opinião de dezenas de usuários da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia Dr. Vitor Moutinho (Unacon), em Tucuruí, no sudeste paraense, que fechou o balanço de 2017 com um índice de satisfação do público de 99%.

Seu Abdias é um dos 7.177 pacientes que foram atendidos ano passado pela unidade e cuja diagnóstico é o de maior incidência entre os casos oncológicos: câncer da próstata (o segundo tipo de maior ocorrência é o câncer de mama e o terceiro, o de colo de útero). Por isso, o médico oncologista clínico Evandro Júnior reforça que o maior aliado na cura é o diagnóstico precoce. "Quando conseguimos aliar boas estratégias de prevenção, boas estratégias de rastreamento, com os tratamentos que nós oferecemos hoje, os tumores detectados no estágio inicial, como o de próstata e o de mama, têm uma taxa de cura bem superior a 90%", afirma o oncologista.

Desde que iniciou os atendimentos no sudeste do Pará, em abril de 2016, a Unacon, em parceria com o governo do Estado - via Secretaria de Saúde do Estado do Pará (Sespa) -, vem buscando melhorias constantes para que os usuários da unidade recebam um tratamento de qualidade, seguro eficiente e humanizado contra o câncer.

No Pará, assim como no Brasil, as atenções do governo do Estado estão focadas na prevenção, fatores de riscos e políticas públicas para o controle e enfrentamento da doença. Em Tucuruí, a Unacon cumpre o seu papel ao garantir o diagnóstico, tratamento e ações de educação em saúde para prevenção do câncer.

Em 2017, a equipe da unidade assegurou a realização de 16.708 exames, 1.684 atendimentos médicos, 615 procedimentos de quimioterapia, 21 biópsias, 876 procedimentos de Enfermagem, 235 atendimentos em Psicologia, 2.056 orientações do Serviço Social, 222 atividades de fisioterapia, 229 atendimentos na Nutrição, entre outras ações. Segundo o doutor Evandro Júnior, atualmente 345 pacientes passam por tratamento contra o câncer, sendo 126 de próstata, 83 de mama e 60 de colo de útero, entre os mais comuns.

Paralelamente aos atendimentos, a equipe multiprofissional da unidade desenvolve ações para que a população, usuários e profissionais da saúde recebam orientações sobre prevenção e tratamento contra o câncer. O objetivo é alertar a população da região sobre a importância do diagnóstico precoce e, especialmente, as vantagens de tratar da doença em sua região de origem, próximo de familiares e amigos.

Gestão em Saúde - De acordo com o diretor executivo da Unacon, Thiarle Dasse, este ano as ações de educação em saúde serão intensificadas. "Em 2018 teremos muitas campanhas e acreditamos que os parceiros que nos apoiaram até aqui estarão presentes em todas as ações, assim como outros que, tenho certeza, também vão reforçar esse trabalho, contribuindo para que o atendimento oncológico e essas informações alcancem um número maior de pessoas. Assim poderemos efetivamente prevenir o câncer, ao invés de somente tratá-lo ", observou o gestor.

Quem atuou junto à Unacon nas ações já desenvolvidas confirma a continuidade da parceria. "Sabemos da importância da prevenção e do quanto é fundamental todo tipo de apoio para quem enfrenta um tratamento contra o câncer. É por isso que nós, do Espaço Corpore, reafirmamos nossa disposição em trabalhar junto com a Unacon novamente este ano", declarou o empresário Marcelo Silva.

Thiarle Dassi ressalta, ainda, que essa aproximação entre a unidade e a população permite que o cidadão conheça os serviços oferecidos, saiba mais sobre a doença para preveni-la e, caso venha a necessitar de tratamento, tenha a certeza de que será bem atendido pelos profissionais da Unacon, onde o serviço é 100% gratuito.

A Unacon Tucuruí é uma unidade de saúde do governo do Estado administrada pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Serviço: A Unacon Tucuruí funciona em frente ao Hospital Regional, na Vila Permanente. Mais informações pelos fones: (94) 3778.4928 / 4599.

 

 

Segundo o doutor Evandro Júnior, atualmente 345 pacientes passam por tratamento contra o câncer, sendo 126 de próstata, 83 de mama e 60 de colo de útero.

 

"É por isso que nós, do Espaço Corpore, reafirmamos nossa disposição em trabalhar junto com a Unacon novamente este ano", declarou o empresário Marcelo Silva (d)

 

 

Fonte: Agência Pará - Por Vera Rojas

Idealizada e dirigida pela pianista mineira Simone Leitão, a Academia Jovem Concertante faz turnê pelo Pará entre os dias 30 de janeiro e 3 de fevereiro. Com regência do violinista Daniel Guedes, o grupo estreia no dia 30 de janeiro, em Parauapebas, no Centro Cultural Parauapebas. Em seguida, segue para Canaã dos Carajás, onde fazem dois concertos: 31 de janeiro, na Casa de Cultura de Canaã dos Carajás e 1º de fevereiro, na Praça da Juventude. A última cidade é Marabá, com dois concertos, nos dias 2 e 3 de fevereiro, na Faculdade Metropolitana. Nas cidades em que a orquestra jovem irá passar, também serão realizados concertos sociais em estações de trem e escolas municipais. A Etapa Pará da AJC tem patrocínio da Vale por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura do Governo Federal.

Ao longo de um mês, o projeto organizou um processo seletivo para escolher 28 jovens para compor a orquestra. Eles se reúnem a partir do dia 24 de janeiro para um intenso cronograma de ensaios. Durante a turnê, os selecionados recebem uma bolsa-incentivo, além de transporte, estadia e alimentação.

Nesta etapa, também intitulada de Etapa Mozart, o programa será composto pela Sinfonia no. 40 em sol menor e Concerto para piano e orquestra em Fá Maior KV 459, de Mozart, além de peças de compositores brasileiros.

 

ACADEMIA JOVEM CONCERTANTE

A Academia Jovem Concertante, projeto que tem direção artística da pianista Simone Leitão e regência do violinista Daniel Guedes, estreou em 2012 com uma turnê que percorreu sete estados brasileiros. O projeto é um trabalho intensivo, itinerante, com repertório orquestral variado, que visa preparar o jovem músico para o seu futuro como integrante de orquestras relevantes do país, e levar a música sinfônica para lugares e espaços pouco explorados no país.

 

Simone Leitão

Com uma carreira ativa como recitalista, camerista e solista de orquestras nas Américas, Europa e Ásia, Simone Leitão é uma das mais atuantes pianistas brasileiras. A artista é conhecida por sua performance intensa, ampla capacidade técnica, forte direção rítmica e personalidade, mas também vem ganhando notoriedade por divulgar a música clássica brasileira no exterior através do projeto Brasil Classical Series e por idealizar programas culturais e sociais que “popularizam” a música erudita no Brasil, como a Academia Jovem Concertante e a Semanas Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro e de Belo Horizonte.

Simone possui D.M.A. (Doctor of Musical Arts) em Piano Performance e História da Música pela Universidade de Miami (Estados Unidos), Mestrado pela NorgesMusikkhögskole (Academia de Música da Noruega, Oslo) e Bacharelado em Música pela Uni-Rio. Sua tese de doutorado foi sobre Momoprecoce para piano e orquestra de Villa-Lobos.

Leitão se apresenta anualmente em importante salas de concertos, entre ela o Carnegie Hall, a Sala São Paulo, e a Sala Cecília Meireles.  Em maio de 2015, retornou ao Carnegie Hall para mais um recital anual e saiu aclamada pela crítica de Nova York por sua performance de Ravel e Villa-Lobos.

 

DANIEL GUEDES

Considerado um dos mais importantes músicos brasileiros de sua geração, Daniel Guedes vem atuando como violinista, violista, camerista, professor e regente. Carioca, nascido em 1977, formou-se na Manhattan School of Music, onde estudou com Pinchas Zukerman e Patinka Kopec. Vem atuando como solista das principais orquestras brasileiras e em vários países do exterior. Como regente, atuou à frente de orquestras como a  OSB Ópera e Repertório, OSUSP, Sinfônicas de Campinas, Bahia, da UFRJ, Academia Jovem Concertante, entre outras. Membro do Quarteto da Guanabara e professor da UFRJ. Gravou CD com sonatas de Beethoven com Ilan Rechtman, “Impressões Brasileiras” e “Violão e violino” com Mario Ulloa.

 

PATROCÍNIO VALE

A Vale entende a música como uma expressão humana universal que sensibiliza, emociona, diverte e preenche a vida de significado.   Por isto, elege a música como um dos focos de sua atuação cultural, constituindo um programa capaz de consolidar seu compromisso de reconhecer, integrar e difundir valores humanos.

 

Serviço:

ACADEMIA JOVEM CONCERTANTE – Etapa Pará

Simone Leitão, Piano | Daniel Guedes, Regência

www.concertante.com.br

ENTRADA FRANCA

30/01 Parauapebas: Centro Cultural Parauapebas (19h) (Rua Um, s/nº, Quadra Especial, próximo à Praça do Alvorá, atrás do Partage Shopping, Apoena)

 

 

 

Com o apoio da Vale, o projeto faz turnê no estado com repertório de Mozart.

 

A Academia Jovem Concertante é idealizada e dirigida pela pianista mineira Simone Leitão.

 

 

Fonte: Vale

 

Um membro da Comissão Pastoral da Terra, identificado como Valdemir Alves Resplandes dos Santos, foi morto a tiros na última quarta-feira (10), no bairro Alto Bonito, localizado na zona rural de Anapu, sudoeste paraense.

Segundo informações da Polícia Civil do Pará, o crime ocorreu por volta das 19h, quando  dois homens se aproximaram, em uma moto, da vítima, que também estava de moto e levava o sobrinho na garupa.

Um dos criminosos desceu da moto armado e ficou em frente à motocicleta de Valdemir, mandando a vítima parar. Enquanto isso, o segundo criminoso foi para trás da moto e derrubou o sobrinho da garupa. Logo em seguida, a vítima levou o primeiro tiro nas costas e caiu no chão.

Outros disparos ainda foram efetuados contra Valdemir. Após a execução, os acusados fugiram do local. Diligências policiais foram realizadas no mesmo dia do crime e foram ouvidas mais de duas testemunhas. Foi solicitada também perícia de remoção e necropsia do corpo.

De acordo com a Polícia Civil, a equipe de plantão na Delegacia de Anapu, sob comando do delegado Dyego Araújo, foi ao local do fato e procurou as testemunhas que mais tinham contato com Valdemir.

A vítima já fez parte do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Anapu. As informações são da Polícia Civil do Pará.

 

Fonte: DOL

 

Em Marabá, a obra de um canal localizado entre as ruas 20 e 28, no bairro nova Marabá, tem causado transtornos a população. Por conta das chuvas, o solo começou a ceder e uma enorme cratera foi aberta trazendo riscos de desabamentos às residências. Algumas casas foram condenadas pela Defesa Civil. Em nota a prefeitura informou que deve iniciar as obras no local somente no final do inverno no município.

Além de impedir o acesso dos moradores às casas, o risco de desabamento é cada vez maior, podendo acontecer a qualquer momento. A maior preocupação é quando chove. Algumas casas só continuam sendo sustentadas por conta da tubulação do antigo canal que dá apoio as residências.

Por conta desse problema algumas casas foram condenadas pela Defesa Civil. A Secretaria de Obras informou que o serviço foi solicitado pelos moradores para evitar os alagamentos que aconteciam no canal que existia no local, só que agora o problema está cada vez pior.

A Prefeitura de Marabá informou que o canal vai ser refeito e que algumas famílias que tiveram as casas condenadas, já foram cadastradas no aluguel social. A Prefeitura informou também que as obras no canal devem iniciar após o período de inverno no município.

 

Fonte: G1 Pará

O brasileiro Wellington Waldecy de Oliveira Aleixo, de 28 anos, tentou desafiar a política anti-imigração do presidente americano, Donald Trump, e entrou clandestinamente nos Estados Unidos pulando o muro na fronteira com o México, em 25 de setembro do ano passado.

Preso pela patrulha da fronteira americana, ficou quase três meses incomunicável e sem assistência, misturado a presos comuns, antes de ser expulso, em 22 de dezembro. “Passei fome, frio e fui tratado pior que bandido, como se fosse um animal. Não faço isso nunca mais”, disse.

Casado e pai de três filhos, Aleixo decidiu tentar a vida nos EUA depois de perder o emprego como coletor de lixo numa empresa de Sorocaba. Ele se informou sobre as opções de cruzar a fronteira pela internet e comprou uma passagem de avião para Tijuana, no México, na fronteira com a cidade americana de San Diego.

“Só parentes mais próximos ficaram sabendo da minha intenção. Aos amigos e à imigração mexicana eu disse que estava de férias e ia pegar uma praia.” Ele conta que foi direto do aeroporto para a fronteira com cinco brasileiros que conheceu no voo.

Durante a madrugada, não tiveram dificuldade para pular o muro de pouco mais de dois metros e transpor uma barreira metálica. “A gente não contava com tanta vigilância no lado americano. Era patrulha a pé, a cavalo e de helicóptero a todo momento. Não achamos jeito de chegar a San Diego.” Escondido no mato, o brasileiro pensou em desistir e voltar para o México, mas ficou com medo dos “coiotes”, mexicanos que cobram para ajudar na travessia.

Enfrentando calor escaldante de dia e as temperaturas baixas de noite, sem ter o que comer ou beber, Aleixo se desesperou. No quarto dia, urinou num saco plástico e bebeu. “Tenho vergonha de contar isso, mas não tinha mais o que fazer”, relembra. No dia seguinte, quando foi abordado e rendido por uma patrulha. “Eu esperava ser enviado rapidamente de volta para o Brasil, mas não foi o que aconteceu.”

Durante quase dez dias Aleixo ficou nas mãos de autoridades federais em dois Estados até ser levado para um presídio em Houston, no Texas. O brasileiro diz que dividiu uma cela com 70 presos e sua nacionalidade o ajudou. “Tinha condenado a 15 anos, outros com estiletes, mas fui bem tratado porque gostavam de falar de futebol, do Pelé, Romário, Roberto Carlos e Neymar. Foi o que me salvou.”

Em meados de dezembro, um guarda de origem hispânica permitiu que ele usasse um telefone para ligar para o Brasil. Um irmão de Aleixo atendeu. “Ele até chorou. Ninguém sabia o que tinha acontecido comigo. Meus filhos achavam que o pai deles tinha morrido”, explica.

 

Fonte: Estadão

A prefeitura municipal de Parauapebas irá realizar na tarde desta segunda-feira, 15, uma importante cerimonia de assinatura de convênios para o município, todos relacionados entre o Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) e a prefeitura.

Esses convênios irão trazer alguns benefícios para a cidade, como a aquisição de novos veículos para a assistência social e construção de campos de futebol (Society). A cerimônia contará com a presença do deputado federal José Priante.

O evento acontecerá nesta segunda-feira, 15, às 18h, no auditório da Prefeitura de Parauapebas, localizada na quadra especial, s/n - Beira Rio II, Morro dos Ventos.

 

Redação

Fazendo uma bela abertura no Parazão 2018, o Águia de Marabá fez bonito na partida de ontem, 14, contra o time Castanhal. O jogo foi realizado no Estádio José Raimundo Roseno Araújo, precisamente conhecido como Rosenão, em Parauapebas, Sudeste do Estado. O calor da tarde de domingo não impediu a torcida de marcar presença, e em caravana, sair de Marabá com destino a Parauapebas e torcer para o  “Azulão marabaense”.

Aos 15 minutos e 33 segundos do primeiro tempo, o atacante Guga, vestindo a camisa 11 do Águia, abriu o placar do jogo deixando 1x0 contra o Castanhal, que se esforçou muito para virar o jogo, mas o máximo que conseguiu foi bolas na trave.

O jogo foi marcado por diversas faltas, ataques que deixavam a torcida, hora animada, hora revoltada. De acordo com o atacante Guga, que abriu o placar, ele bem que tentou fazer outros gols, mas sem sucesso. “A gente vêm trabalhando forte para ter um bom resultado, começamos atrasados, mas conseguimos sair com um gol no primeiro tempo. Quase fazia outro gol, porém não foi como desejava”, disse o atacante.

O técnico Lacheva, do Castanhal, durante a partida observou atentamente o jogo e deu apoio a equipe, já que a torcida não estava em peso. Em entrevista concebida a imprensa, o Técnico relatou que a equipe estava muito abaixo do que esperava. “Típico do jogo de estreia houve muitos erros, da minha equipe principalmente. Muitos atletas jogaram abaixo do nível que esperávamos e isso comprometeu toda equipe. O Águia conseguiu se defender todo tempo, e nossa equipe não encontrou brechas e no momento em que conseguiu, o goleiro apareceu bem. Sabemos que é inicio do campeonato e iremos trabalhar ainda mais para melhorar”, ressaltou o técnico.

O jogo se encerrou com o Águia levando a melhor. A torcida vibrou junto com os jogadores, mesmo com a chuva, que marcou o segundo tempo e o final da partida. O técnico do Águia, João Galvão, ficou feliz com o jogo e ressaltou que se sentiu bem acolhido em Parauapebas.  “As pessoas nos apoiaram bastante aqui na cidade. Infelizmente não estamos com nosso campo pronto, lá em Marabá, mas fico feliz pela apresentação de hoje. Os garotos jovens e sempre obedientes jogaram bem e começaram 2018 com o pé direito”, disse o técnico do Azulão do Norte.

 

O atacante do águia, Guga, abriu o placar do jogo

 

O técnico Lecheva, do Castanhal, durante a partida observou atentamente o jogo e deu apoio a equipe.

 

O técnico João Galvão ficou feliz com o jogo e ressaltou que se sentiu bem acolhido em Parauapebas. 

 

 

Reportagem: Jussara Alves

 

O Programa de Apoio de Geração e Incremento de Renda (AGIR) na Estrada de Ferro Carajás (EFC) chega a fase final com bons resultados alcançados para as comunidades participantes, nos estados do Pará e Maranhão.

O AGIR EFC foi desenvolvido ao longo de três anos e, durante esse período, várias etapas foram desenvolvidas: mobilização, prototipagem, incubação, aceleração e graduação dos 22 negócios sociais. Os projetos estão distribuídos em sete municípios ao longo da ferrovia, entre os estados do Pará (em Itainópolis, no município de Marabá) e em algumas comunidades do Maranhão.

Em Marabá, o grupo das Boleiras de Itainópolis, inaugurou, no primeiro semestre de 2017, sua sede própria, com uma doceria e panificadora, criadas por meio do associativismo. Os empreendedores receberam apoio em infraestrutura, maquinário, como também acompanhamento técnico em toda a gestão integrada dos negócios (produção, venda, compras, finanças e governança).

Desenvolvido pela Fundação Vale, em parceria com o Instituto de Socioeconomia Solidária (ISES) e com o apoio da Vale, o programa buscou alternativas de geração de renda para as pessoas que tinham como fonte de renda o comércio informal de alimentos às margens da ferrovia. Em seu encerramento, os 22 negócios sociais que surgiram a partir da sua implementação, em 2014, foram graduados, uma forma se reconhecer o empenho e dedicação de todos os envolvidos.

Para que as demais iniciativas chegassem ao nível de maturidade esperado, os empreendedores foram acompanhados e orientados por uma equipe de especialistas. A partir de seus desejos e das vocações locais, cada grupo encontrou novas formas de geração de trabalho e renda, que incluem produção de azeite babaçu, doces e salgados.

Para a diretora da Fundação Vale, Isis Pagy, a inclusão socioprodutiva, a formação empreendedora e o protagonismo foram pilares motivadores do AGIR EFC. "Encerramos agora o AGIR com o sentimento de dever cumprido pois, para além da geração de trabalho e incremento da renda, promovemos mudanças positivas na realidade dos participantes com melhoria nas condições de trabalho e qualidade de vida", completa Isis.

 

Fonte: Ascom Vale

Quatro jogos marcaram, neste final de semana, a abertura do Campeonato Paraense - Banparazão 2018. No sábado (13), em Tucuruí, o Independente venceu o Paragominas por 1x0. Neste domingo (14), o Águia venceu o Castanhal por 1 x 0, e o São Raimundo venceu o Cametá por 3 x 2.  O jogo de destaque deste domingo foi entre Remo e Bragantino, no Estádio Olímpico do Pará. Mais de 32 mil torcedores vibraram com a goleada azulina de 3x0.

O professor Tiago Montecarmo, 27 anos, chegou cedo ao Mangueirão e já no acesso ao estádio arriscou o palpite: “Vai ser 3x0 para o meu Leão, pra mostrar logo que o time veio pronto para conquistar esse titulo”, profetizou.

Na torcida adversária, o empresário Sergio Aviz, 53 anos, veio da cidade de Bragança, casa do Bragantino, para prestigiar a estréia do time. “Nosso município está em festa pela volta do Bragantino ao Parazão depois de 15 anos, e se eu puder vou acompanhar todos os jogos do time, seja em Bragança ou fora da cidade”, contou o torcedor.

A partida - Os três gols do Remo foram marcados no segundo tempo do jogo. Aos 17 minutos, depois de uma cobrança de falta, Adenílson chutou forte, a bola desviou na zaga e encobriu o goleiro. O time azulino abriu o placar e fez a festa da torcida.

Aos 23 minutos, Elielton tocou na medida para Levy que, dentro da área, finalizou com perfeição e fez o segundo gol do Leão na partida. O terceiro gol veio depois de uma jogada individual também de Elielton, que tocou para Isaac completar e lançar a bola para o fundo da rede.

Esquema de segurança

A segurança dos torcedores foi garantida por 250 policiais militares, com o apoio de 13 viaturas e oito motos. Nenhuma ocorrência grave foi registrada. "Estivemos em alerta especialmente por conta da novidade deste ano, que foi a liberação da venda de bebidas alcoólicas e o conseqüente risco dos torcedores ficarem mais exaltados", disse o major Ricardo Varela, chefe do policiamento.

O Corpo de Bombeiros esteve presente com 45 homens e duas viaturas. "Nosso trabalho foi feito com tranqüilidade. Atuamos de forma preventiva, em atendimentos pré-hospitalares, prevenção de incêndio e pânico, assim como na orientação aos torcedores para que evitem certas condutas, como arremessar objetos no gramado", destacou o major Jefferson Matos.

O Departamento de Trânsito do Pará (Detran) reforçou o esquema de segurança com quatro agentes e duas viaturas dispostos no entorno do Estádio Olímpico do Pará desde as 13h, para controlar e orientar o tráfego nas vias de acesso e no anel viário do Mangueirão.

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) manteve o apoio dado aos jogos do Campeonato Paraense de Futebol por meio de técnicos destacados pela direção do 1º Centro Regional de Saúde. Na tarde deste domingo, uma equipe formada por um médico, um enfermeiro  e um técnico de enfermagem esteve de prontidão, em cada um dos dois ambulatórios fixos no Estádio Olímpico do Pará.

A primeira rodada do Banparazão 2018 será encerrada nesta quarta-feira (17) com o jogo entre Paysandu x Parauapebas, na Curuzu.

Santarém teve festa do São Raimundo

A tarde deste domingo (14) foi de festa para a torcida do São Raimundo Esporte Clube. Cerca de três mil pessoas foram ao estádio Colosso do Tapajós para incentivar o único representante do município e da região oeste no Banparazão 2018. Dentro de campo, o time alvinegro fez a lição de casa e derrotou o Cametá por 3 a 2, na primeira rodada da competição.

São Raimundo e Cametá faziam uma partida movimentada e já no primeiro tempo o Pantera carimbou três gols no placar, com Jefferson Monte Alegre, Leonardo e Luis Carlos Imperador. O Cametá descontou no final com Rafael, em cobrança de pênalti.

O embate empolgou os torcedores, como seu Ozil Corrêa, que aos 62 anos diz que nunca deixou de acompanhar seu time de coração. "Sou São Raimundo desde que me entendo por gente. O time ainda precisa melhorar, mas estou confiante que ele vai fazer um bom campeonato", apostou.

No segundo tempo, o São Raimundo diminuiu o ritmo e o Cametá tentou uma reação. Depois de  pressionar o adversário, o Mapará conseguiu marcar o segundo gol com João Manoel, de cabeça, aos 40 minutos. Mas o placar ficou nisso. 

A vitória alvinegra foi um reencontro dos torcedores com o Colosso do Tapajós. "Estava com saudades de vir ao estádio. A gente respira futebol, ainda mais quando nosso time vence", declarou Edilson Pereira, de 59 anos.

Sem incidentes - O primeiro jogo do Banparazão no Colosso do Tapajós contou com um esquema especial  de segurança. Nenhum incidente foi registrado e a partida transcorreu sem anormalidades. A Polícia Militar levou um efetivo de 60 homens, que foram distribuídos nas áreas interna e externa do estádio, e também no meio da torcida. "Participamos do planejamento do esquema de segurança para o jogo juntamente com os demais órgãos e, com base na média de público prevista, destacamos guarnições para fazer o controle no acesso dos torcedores e também na dispersão", informou o tenente da PM, Lóris Figueira.

Um efetivo de 20 militares do Corpo de Bombeiros também atuou durante a partida, com o apoio de duas viaturas de incêndio e outra de resgate rápido. "Distribuímos 14 militares entre o campo e os aneis superior e inferior e ainda deixamos três militares em cada viatura", explicou o tenente BM, Luis Ferreira, responsável pelo efetivo da corporação no estádio.

 

Mais de 32 mil torcedores vibraram com a goleada azulina de 3x0.

 

Aos 17 minutos do segundo tempo, após uma cobrança de falta, Adenílson chutou forte e abriu o placar para a festa da torcida azulina.

 

 

O professor Tiago Montecarmo chegou cedo ao Mangueirão e já no acesso ao estádio arriscou o palpite "Vai ser 3x0 para o meu Leão"

 

 

Fonte: Agência Pará - Por Syanne Neno

Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/2M.gk-is-100jpeglink