Carajas o Jornal

Carajas o Jornal

O prefeito em exercício de Canaã dos Carajás, Alexandre Pereira, reforçou o desejo de deixar, ao fim do mandato dele e do prefeito Jeová Andrade, uma Canaã dos Carajás transformada. Ele concedeu entrevista nesta quarta-feira (16) ao programa Canaã Notícia, da Rádio Correio, destacou os avanços já conquistados e as metas para o ano de 2019.

Ao comentar sobre o Orçamento para as Obras esse ano, ele citou que algumas prioridades são a construção da rodoviária do município, do prédio próprio da prefeitura, além de “embelezar mais a cidade, principalmente o Centro”, e concluir – até o fim do mandato – o asfaltamento de toda a zona urbana. “Queremos entregar Canaã como o nosso povo merece, para que a próxima administração dê continuidade”, comentou.

Alexandre substitui o prefeito Jeová Andrade – que está em viagem a Belém e a Brasília – pela 116ª vez. Ele agradeceu a confiança do prefeito e definiu o número como “um fato histórico”. “Sempre que sou solicitado, assumo essa cadeira de cabeça erguida para que Canaã tenha o máximo de responsabilidade e transparência na gestão”, disse.

Pro Campo

Questionado sobre os investimentos em agricultura feitos pela atual gestão, Alexandre lembrou da criação, 10 anos atrás, da primeira Feira do Produtor de Canaã. “Começamos a feira com 12 barraquinhas e alguns produtores corajosos no meio da rua”, disse, comemorando o fato de ter participado da inauguração da nova Feira do Produtor e Mercado Municipal. “Ainda acho que a Feira precisa de mais movimento, mas esse momento vai chegar”, comentou.

O prefeito em exercício afirmou que a criação do Pro Campo foi importante para centralizar os investimentos em prol do agricultor e para que a produção melhore em qualidade, mesmo que em menor espaço. “Com o Orçamento que temos esse ano, temos certeza de que podemos dar um salto muito grande na economia agrícola”.

Escola em Tempo Integral

Questionado sobre a nova Escola em Tempo Integral do município – que está em construção e vai atender a região do Residencial Canaã, Alexandre definiu a obra como “uma saída muito importante para qualificar mais o aluno e para que ele fique mais tempo na escola”.

Ele ainda destacou que a prefeitura já está selecionando os profissionais para atuarem na nova unidade, e ajustando o convênio que deve ser firmado com a Polícia Militar.

Saúde

O prefeito em exercício reforçou que, além da melhoria do Orçamento, há uma “boa vontade muito grande dos profissionais e da gestão pública para melhorar a saúde em Canaã”. Segundo ele, em comparação com outros municípios do mesmo porte no Pará, a saúde em Canaã “é quase de excelência”.

“Hoje vem gente de muitos municípios para serem atendidos aqui, e acabamos fazendo um atendimento de alta pra média complexidade”, comentou.

Relação com o Legislativo

Por fim, o prefeito em exercício se disse tranquilo com a nova composição da mesa diretora da Câmara Municipal, que terá o vereador Wilson Leite como presidente. Segundo ele, as presidências anteriores “tiveram uma relação muito boa com o Executivo”.

“Eles foram eleitos e não temos dificuldade nenhuma de conversar e tenho certeza que vão saber trabalhar em harmonia com a administração para atenderem o povo”, concluiu.

 

Fonte: canaadoscarajas.pa.gov.br

As portas do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) reabriram para comunidade na última segunda-feira, 14, e já registrou apenas neste dia 500 atendimentos.

“É muito bom voltar para nossa casa que oferece um espaço mais amplo para atender a comunidade”, destaca Denis Assunção, coordenador do SAC.

O espaço que proporciona condições mais adequadas de trabalho aos servidores também agradou o público. Como dona Rosalina Gomes que procurou o serviço para tirar a identidade de sua neta. O documento é necessário para realizar a matrícula da criança em uma instituição de ensino.  “Eu achei bom demais aqui. Foi rápido e fui bem atendida. Fui chegando tirando e já recebi, agora é só matricular a menina”, diz satisfeita dona Rosalina.

Além das identidades, as Carteiras de Trabalho que antes demoravam cerca de 20 dias, também passaram a ser entregues em até 24 horas gerando uma economia de aproximadamente 30 mil reais por ano aos cofres públicos, já que não é preciso mais que equipes se desloquem à capital Belém para confeccionar os documentos.

A gestão do SAC vem conduzindo o trabalho com bastante empenho e rapidez, características necessárias para o atendimento da grande demanda.

Os números do Serviço impressionam. Em 2018, o órgão realizou 90.331 procedimentos. Mais de 33.800 pessoas procuraram os serviços de agendamento, elaboração de currículos e emissão de 2ª Via de boletos e contas como água e energia. Foram emitidas 24.221 identidades e 13.961Carteiras de Trabalho e o Serviço da Junta Militar fechou o ano passado com total de 18.299 mil atendimentos. Entre

“Em fevereiro vamos retomar os nossos projetos, o SAC nas Escolas, SAC em ação, que percorrem vários bairros e zona rural do município, e o SAC Móvel. Nosso objetivo é garantir que a população tenha acesso à cidadania e consequentemente aos seus direitos”, conclui o coordenador.

O SAC funciona na Praça do Cidadão, localizada no bairro Rio Verde, de segunda à sexta-feira das 8h às 14h.

 

As esperanças do São Paulo de encher os cofres no início da temporada com venda de Davis Neres, formado nas categorias de base do clube do Morumbi, foi por água abaixo. Isso porque, nesta quinta-feira, o diretor esportivo do Ajax, Marc Overmars, confirmou que a oferta do Guangzhou Evergrande foi recusada e afirmou que o atacante não será negociado na atual janela.

Depois de veicular que o clube chinês havia aumentado a oferta ao time holandês pelo brasileiro para 43 milhões de euros (cerca de R$ 183 milhões), o jornal De Telegraaf conversou com Overmars, que cravou a permanência do jovem jogador. “Neres vai ficar no Ajax agora. Pelo menos até o fim da temporada ele estará conosco”, disse o dirigente.

Mesmo diante das altas cifras, o Ajax decidiu declinar a proposta do Guangzhou Evergrande por não ter conseguido acertar com o “substituto” do brasileiro. Interessado no jovem Diego Lainez, de 18 anos, conhecido como “Messi mexicano”, o clube da Holanda acabou superado pelo Betis na corrida pela contratação, o que determinou a permanência de Neres.

Negociado em janeiro de 2017, o jovem atacante renderia uma bolada ao São Paulo caso a venda se concretizasse por conta da manutenção do Tricolor de 20% de seus direitos econômicos. Além disso, qualquer negociação de Neres em sua carreira profissional faz com que o time do Morumbi ainda receba mais 3% da quantia pelo mecanismo de solidariedade da Fifa.

Aplicando as porcentagens na quantia da proposta na casa dos R$ 183 milhões feita pelos chineses, o São Paulo receberia, ao todo, R$ 42,5 milhões (R$ 37 milhões pelos 20% dos direitos econômicos e outros R$ 5,5 milhões pelo mecanismo de solidariedade).

Formado nas categorias de base do Tricolor em Cotia, David Neres teve uma ascensão meteórica no time profissional do São Paulo e depois de poucos jogos acabou vendido ao Ajax. Na última semana, inclusive, o brasileiro não só atuou contra seu ex-clube como marcou na vitória dos holandeses por 4 a 2 sobre o São Paulo pela Copa Flórida, que terminou com título do Flamengo.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

O Governo do Pará determinou a prorrogação do último concurso da Polícia Civil do Estado do Pará para todas as categorias de policiais civis. Iniciado em 2016, o concurso foi finalizado, no final de 2017, com a inclusão de novos delegados, escrivães, investigadores e papiloscopistas.

A prorrogação do concurso público abre possibilidade à corporação policial de chamamento de um total de 472 candidatos excedentes do último concurso público, ou seja, candidatos que atingiram a nota mínima necessária para aprovação, porém não foram convocados para o Curso de Formação de Policiais Civis coordenado pela Academia de Polícia Civil (Acadepol). 

O Curso, em que os candidatos são preparados de forma teórica e prática para atuarem como policiais civis, corresponde à etapa final do certame. 
 
A Procuradoria Geral do Estado (PGE) e a Secretaria de Planejamento estão avaliando a viabilidade legal do chamamento dos excedentes para que ingressem no Curso de Formação de Policiais Civis.

 

(Agência Pará)

Cerca de 3,4 milhões de trabalhadores começaram a receber o pagamento do sétimo lote do abono salarial dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) 2018-2019, ano-base 2017. Podem receber o benefício os trabalhadores da iniciativa privada nascidos em janeiro e fevereiro e os servidores públicos com final de inscrição 5. A estimativa da Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia, é que mais de R$ 2,8 bilhões sejam pagos.

A partir de hoje (17), trabalhadores da iniciativa privada podem procurar a Caixa Econômica Federal. A consulta pode ser feita pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-726 02 07. Para servidores públicos, a referência é o Banco do Brasil, que também fornece informações pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-729 00 01.

Os correntistas da Caixa Econômica Federal, instituição bancária responsável pelo pagamento do PIS (iniciativa privada), tiveram os valores depositados em suas contas nessa terça-feira (15).

Tem direito ao abono salarial ano-base 2017 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2017, teve remuneração mensal média de até 2 salários mínimos e seus dados foram informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O valor do benefício é proporcional ao tempo trabalhado formalmente em 2017. Assim, quem esteve empregado o ano todo recebe o valor cheio, equivalente a um salário mínimo (R$ 998). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é de R$ 84 – ou 1/12 do salário mínimo –, e assim sucessivamente.

Para os trabalhadores nascidos entre julho e dezembro, o Abono Salarial ano-base 2017 começou a ser pago em 2018. Os nascidos de janeiro a junho realizam o saque em 2019. O prazo final de recebimento para todos os trabalhadores favorecidos pelo programa é 28 de junho de 2019.

 

Fonte: Agência Brasil

O Brasil bateu recorde de mortes violentas em 2017, com 63.880 casos. No mesmo ano, as mortes cometidas por policiais em serviço e de folga cresceram 20% na comparação com 2016. A compilação destes dados faz parte da 29ª edição do Relatório Mundial de Direitos Humanos, divulgado hoje (17) pela organização não governamental Human Rights Watch (HRW), que analisa a situação de mais de 90 países.

No capítulo sobre o Brasil, o relatório chama atenção para o aumento da letalidade policial após a intervenção federal no Rio de Janeiro, entre fevereiro e dezembro de 2018. Segundo a entidade, de março a outubro de 2018, conforme dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro, a letalidade violenta aumentou 2% no estado, enquanto as mortes cometidas pela polícia cresceram 44%.

Entre essas mortes está a da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, ocorrida em 14 de março. O caso ainda não foi esclarecido pelos órgãos de investigação. Para a HRW, a demora em solucionar os casos de assassinatos contribuem para o ciclo de violência. “Um amplo estudo conduzido por criminologistas e jornalistas estima que o Ministério Público tenha apresentado denúncia em apenas dois em cada dez casos de homicídio no Brasil”, aponta o relatório.

A ONG internacional critica a lei aprovada em 2017 pelo Congresso Nacional que permite que militares das Forças Armadas, acusados de cometerem execuções extrajudiciais contra civis, sejam julgados pela Justiça Militar. De acordo com a entidade, a mesma lei transferiu o julgamento de policiais militares acusados de tortura e outros crimes para o âmbito da Justiça Militar.

“Menos de um mês após a promulgação da lei, oito pessoas foram mortas durante uma operação conjunta da Polícia Civil e do Exército na área metropolitana do Rio de Janeiro. Até o momento de elaboração deste relatório, nem os investigadores da Forças Armadas nem os procuradores da Justiça Militar haviam entrevistado testemunhas civis”, diz a entidade.

Condições carcerárias

A partir de dados do Ministério da Justiça de junho de 2016, a entidade informa que mais de 726 mil adultos estavam em estabelecimentos prisionais com capacidade máxima para metade deste total.

No final de 2018, a estimativa do governo federal era que o Brasil tinha 842 mil presos. “A superlotação e a falta de pessoal tornam impossível que as autoridades prisionais mantenham o controle de muitas prisões, deixando os presos vulneráveis à violência e ao recrutamento por facções”, analisa o documento.

sistema carcerário, prisões, prisão, penitenciária, cadeia

 No final de 2018, a estimativa do governo federal era que o Brasil tinha 842 mil presos - Arquivo/Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Ainda sobre o sistema prisional, a HRW destaca a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que determinou que mulheres grávidas, mães de crianças de até 12 anos ou de crianças e adultos com deficiência, presas preventivamente por crimes não violentos, deveriam aguardar julgamento sob prisão domiciliar, exceto em “situações excepcionalíssimas”.

Crianças e adolescentes

Nos centros socioeducativos, onde 24.345 crianças e adolescentes cumpriam medida de privação de liberdade em janeiro de 2018, foram relatados casos de tortura e morte de crianças sob custódia do Estado. Em Goiânia, 13 servidores foram indiciados por homicídio culposo por negligência pela demora em apagar um incêndio que vitimou dez crianças.

No Ceará, o Ministério Público Federal culpou as “ações e omissões” das autoridades estaduais pela morte de sete adolescentes em 2017 e 2018. Estudo do Instituto Sou da Paz indicou ainda que 90% dos internos de São Paulo afirmaram ter sido maltratados por policiais militares e 25% relataram agressões por agentes socioeducativos.

À época da divulgação do estudo, a Fundação Casa informou que apoiou a pesquisa da instituição e que “respeita os direitos humanos dos adolescentes e funcionários e não tolera qualquer tipo de prática de agressões em seus centros socioeducativos”. Disse também que eventuais abusos são investigados e punidos com demissão por justa causa.

Outros temas

O Relatório Mundial de Direitos Humanos traz, no capítulo sobre o Brasil, dados sobre violações relacionadas à liberdade de expressão, com restrição ao trabalho da imprensa, sobretudo, durante as eleições presidenciais, com a intimidação de mais de 140 repórteres.

Aborda também os mais de 1,2 milhão de casos de violência doméstica pendentes nos tribunais; a possibilidade de retorno das terapias de conversão para mudar a orientação sexual ou a identidade de gênero de um indivíduo; os mais de 1.246 casos de trabalho análogo à escravidão registrados entre janeiro e outubro de 2018; o aumento do uso de agrotóxicos no campo; e o enfrentamento dos abusos cometidos durante a ditadura militar no Brasil.

O documento destaca a chegada de migrantes venezuelanos no Brasil. Dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), agência ligada às Nações Unidas, mostram que entre janeiro de 2014 e abril de 2018, 25.311 venezuelanos solicitaram autorização de residência no Brasil. De janeiro de 2014 a julho de 2018, 57.575 pediram refúgio.

Grupo de 46 migrantes venezuelanos chega a Brasília, onde serão acolhidos e encaminhados às casas de passagem alugadas pela Cáritas Brasileira e pela Cáritas Suíça, com o apoio do Departamento de Estado dos Estados Unidos.

Grupo de migrantes venezuelanos chega a Brasília, onde serão acolhidos - Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Brasil concedeu refúgio a 14 venezuelanos em 2016 e negou a 28. “Até novembro, mais de 3.100 venezuelanos haviam se beneficiado de um programa federal de transferência para outros estados”.

Foram relembrados também os casos de agressões ao venezuelanos em Roraima, ocorridos em março do ano passado.

 

Fonte: Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) pediu ontem (16) à Justiça Federal em Minas Gerais mais 90 dias para encerrar o inquérito que apura quem são os responsáveis pelo financiamento da defesa de Adélio Bispo, autor do ataque contra o presidente Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral do ano passado.

Em dezembro do ano passado, a PF cumpriu mandados de busca e apreensão em dois imóveis relacionados ao advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, um dos integrantes da defesa de Adélio. Zanone diz que manterá sigilo profissional sobre o contratante. 

Bolsonaro tomou uma facada enquanto fazia campanha em Juiz de Fora (MG), no dia 6 de setembro do ano passado. O ataque foi feito por Adélio Bispo de Oliveira, autor confesso da facada, que está preso no presídio federal em Campo Grande (MS).

No primeiro processo aberto pela Justiça, Adélio passou à condição de réu por atentado pessoal por inconformismo político. 

Conforme denúncia feita pelo MPF e aceita pela Justiça, o acusado colocou em risco o regime democrático ao tentar interferir no resultado das eleições por meio do assassinato de um dos concorrentes na disputa presidencial.

De acordo com o procurador autor da denúncia, Adélio Bispo planejou o ataque com antecedência de modo a excluir Bolsonaro da disputa.

A defesa de Adélio afirma que ele agiu sozinho e que o ataque foi apenas “fruto de uma mente atormentada e possivelmente desequilibrada” por conta de um suposto problema mental.

 

Fonte: Agência Brasil

Qualidade e Humanização marcaram o ano de 2018 no Hospital Yutaka Takeda, gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar na Serra dos Carajás, em Parauapebas (PA). Só neste período, a Unidade realizou 224.405 atendimentos, sendo, 40.521 atendimentos ambulatoriais, 24.333 atendimentos de urgência e emergência, 153.782 exames, 2.744 cirurgias e partos e 3.025 internações. E atingiu o índice de satisfação do usuário foi de 95%.

As conquistas nas áreas de qualidade e assistencial também foram destaques em 2018. Em junho do mesmo ano, a Unidade protagonizou uma importante conquista de avaliação de qualidade mais respeitada do país, em que obteve a primeira certificação da ONA – Organização Nacional de Acreditação diretamente ao segundo nível.

Com o certificado Acreditado Pleno – ONA 2, dedicada para instituições que atendem aos critérios de segurança, gestão integrada, desenvolvimento de processos de maneira fluida e plena comunicação entre as atividades - não foi necessário o Hospital cumprir a primeira etapa de certificação, conhecida como Acreditado – ONA 1.

Em outubro de 2018, outro importante passo tomado pelo HYT foi a certificação pelo Programa Nacional de Qualidade (PNQ) do Conselho Federal de Enfermagem (Confen) pela área assistencial de enfermagem da Unidade. Essa conquista garantiu ao Yutaka Takeda ser o primeiro Hospital do Brasil a receber este título.

Um dos aspectos relevantes para alcançar a certificação do Cofen, foi preciso que o HYT fosse avaliado em seis dimensões: ações gerenciais sistêmicas; estrutura organizacional; aspectos operacionais; infraestrutura; gestão de pessoas e responsabilidade ambiental. Com mérito, a Unidade atingiu 90% de conformidade nos requisitos avaliados, certificando a qualidade da assistência de enfermagem prestada.

O reconhecimento do atendimento de qualidade e humanizado prestado pela instituição, também se reflete na satisfação dos usuários que utilizam os serviços oferecidos pela Unidade, como é o caso da dona de casa, Elaenes Nunes, que acompanhou durante oito dias o seu bebê que ficou internado no HYT. O atendimento prestado pela equipe do Hospital superou todas as expectativas da usuária. Ela se sentiu tão segura com o tratamento oferecido, que fez questão de agradecer os profissionais no momento da alta hospitalar. “Minha estadia aqui, foi mais que excelente, porque não é fácil deixar os meus outros filhos em casa. Mas, eu fui tão bem tratada pela equipe, que conversavam comigo e me acalmavam, foi bom demais. Eles mostravam a medição que estavam fazendo no meu filho, me deixando menos preocupada, além de me ajudarem em tudo”, relatou.

 

O administrador assistente do HYT, Francisco Ferreira, não esconde a satisfação em trabalhar na Unidade e nem poupa elogios a equipe.  Ele conta que presencia e contribui com a evolução da gestão da qualidade e segurança do paciente desde 2006. “Em 2018, especialmente, conseguimos atingir um grau de reconhecimento fenomenal – fomos acreditado ONA 2 e, também, conquistamos o selo de qualidade Cofen. Tudo fruto de muito trabalho em equipe e com grande ganho de conhecimento adquirido através de esforços internos, de benchmarking e apoio de consultorias Pró-Saúde”, comentou.

Ele ainda frisa que a evolução em maturidade de processos da Unidade e as melhorias nos projetos voltados à humanização, sustentabilidade e o social. “Estamos preparados para evoluir ainda mais. Desejo aos nossos colaboradores um maravilhoso e frutífero 2019. Obrigado por fazerem do Hospital Yutaka Takeda uma referência”, declarou Francisco.

O Hospital Yutaka Takeda atende diversos convênios em seu Pronto-Socorro e no ambulatório são aceitos o convênio AMS, Saúde Bradesco e Unimed, além de realizar atendimento particular, que pode ser agendado por meio do seguinte telefone: (94) 3352-4600, de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h.

O endereço do site do HYT é o www.yutakatakeda.com.br que proporciona ao internauta obter maiores informações sobre a Unidade e os serviços oferecidos, como as especialidades médicas, exames e vacinas disponíveis na Unidade, além dos convênios aceitos pela instituição.

Humanização

Anualmente, a Comissão de Humanização da instituição realiza um evento intitulado “Jornada de Humanização” para relembrar os seis projetos existentes no Hospital para oferecer aos usuários, como o projeto “Amigo do Peito”, em que as usuárias são orientadas pela equipe multidisciplinar sobre as técnicas corretas de amamentação. Assim, favorece na redução do estresse provocado pelo período da internação, o “Momento Divertix” incentiva as crianças internadas a soltarem a criatividade, para isso, eles recebem um kit de pintura. 

As crianças também são encorajadas a enfrentarem o medo de vacina. Para isso, o Hospital concede o “Certificado de Coragem” aos pequenos pacientes que não choram quando são vacinados. Além dessas ações, há ainda o “Momento de Fé”, que acontece diariamente e envolve usuários e colaboradores. Eles são convidados a participarem de celebrações religiosas que são feitas na Unidade.

Outro projeto que é bastante elogiado pelos usuários do hospital é o “Mural do Bebê”, em que são realizados registros dos bebês que nascem no HYT e as fotos são expostas no mural. Para finalizar, o projeto “Passatempo no HYT” é aplicado quando o usuário espera para realizar consulta ou exame. Durante esse tempo, ele faz uma atividade diferente, que pode ser caça-palavras, cruzadinhas ou jogos dos setes erros.

Para a assistente social do HYT, Socorro Rezende, essas iniciativas são essenciais para reforçar a importância da humanização no atendimento e a melhoria na qualidade e a eficiência dos serviços prestados pela instituição, por meio da integração entre os usuários e colaboradores, para estabelecer vínculos necessários para o sucesso dos tratamentos e a humanização é primordial para garantir que todos os processos sejam feitos da melhor maneira.

“Temos que considerar que o paciente não busca apenas a solução de um problema de saúde, mas também alívio e conforto pessoal, assim, é preciso considerar realmente as suas necessidades existenciais, atender com solidariedade e acalentar quem procura pelo nosso serviço”, contou Socorro.

Sobre o Hospital

O Hospital Yutaka Takeda foi construído pela Vale há 32 anos e é administrado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar há 20 anos. Possui ambulatório para consultas eletivas com 20 especialidades médicas, Pronto-Socorro 24h, acomodações de internação com 16 leitos de enfermarias, 17 leitos de apartamentos individuais, um leito de isolamento, um leito de assistência semi-intensiva e dois leitos de assistência semi-intensiva neonatal, com um total de 37 leitos. Além disso, possui centro cirúrgico com três salas cirúrgicas, uma sala de pré-parto e três leitos de recuperação pós-anestésica, Serviço de Auxílio Diagnóstico e Terapia e Serviço de Medicina do Trabalho.

 

O Ressoar do curimbó, o chiado dos maracás, o colorido da saia rodada de xita bailando no ar, encantam a todos que prestigiam este ritmo envolvente que vem do norte, o Carimbó. Celebrando a cultura regional, enaltecendo os artistas da terra, os festivais de Carimbó se tornaram muito mais valorizados e atraentes aos olhos do público. Além de movimentar a economia da cidade, trazendo turistas de toda parte para prestigiar a festividade.

Grupo Expressão Cultural Retumbá.

O Festival de Carimbó Irituiense está na sua 18ª edição, um dos melhores que se tem no estado do Pará, e é através do movimento, Carimbó Patrimônio Cultural onde se encontram as grandes lideranças de grupos do estado. Parauapebas será representada no festival por dois grupos culturais do município, o Xuatê Carajás e Grupo de Expressão Cultural Retumbá.

Em entrevista ao Portal Carajás o Jornal, o coordenador musical do grupo Xuatê Carajás, Thiago Bragança fala da importância da participação dos grupos. “O festival vem abrir espaço para um bate papo sobre o que é a campanha e a salvaguarda do Carimbó, e de como surgiu o nosso interesse de mostrar que no sudeste do Pará também se faz Carimbó de Raiz”.

Edson Ferreira é ativista cultural em Parauapebas e coordenador do grupo de Expressão Cultural Retumbá e de acordo com ele, “o Carimbó une a todos que anseiam fomentar a cultura paraense”.

O XVII FESTIVAL DE CARIMBÓ IRITUIENSE irá acontecer este final de semana, 18, 19, 20 de Janeiro na cidade de Irituia, na praça Pe. Mario Rodrigues e contará com a presença de grupos de Carimbó de diversas cidades do Pará.

Com essa representatividade popular parauapebense, junto à cultura brasileira, os ativistas culturais do nosso estado buscam valorizar o Carimbó raiz, o pau e corda, ritmo tipicamente nortista.

(Reportagem: Raquel Sá)

 

 

Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_UNAMAgk-is-100.jpglink