Carajas o Jornal

Carajas o Jornal

Os parauapebenses escolherão neste sábado (18), o novo Conselho do Plano Diretor Municipal. O evento será realizado no auditório do Centro Universitário de Parauapebas (CEU) das 8h00 às 13h30.

As inscrições e credenciamento serão das 8h00 às 9h00 e, das 9h00 às 13h30 será realizada a eleição. O Plano diretor tem como objetivo principal de gerir diretrizes que notem a gestão da cidade,  tais como:

I - promover a integração entre as atividades urbanas e rurais, de forma complementar, tendo em vista o desenvolvimento socioeconômico e ambiental do Município;

II - elevar a qualidade de vida da população urbana e rural, particularmente no que se refere à saúde, à educação, à cultura, às condições habitacionais e de infraestrutura e aos demais serviços públicos, de forma a promover a inclusão social reduzindo as desigualdades que atingem diferentes camadas da população nos distritos do Município de Parauapebas;

III - promover a inclusão social reduzindo as desigualdades que atingem diferentes camadas da população nos distritos do Município de Parauapebas;

IV - promover a justa distribuição das riquezas do Município elevando a qualidade do ambiente urbano e rural por meio da exploração sustentável dos recursos naturais e da proteção do patrimônio, histórico, artístico, cultural, urbanístico e paisagístico;

V - aumentar a eficiência econômica do município, de forma a ampliar os benefícios sociais e reduzir os custos operacionais para os setores públicos e privados,

inclusive por meio do aperfeiçoamento administrativo do setor público;

VI - potencializar ações locais com vistas a garantir nas atividades de exploração econômica qualificada de recursos naturais o respeito aos princípios de proteção ambiental e de equilíbrio ecológico dos ecossistemas de forma compatível com princípios do desenvolvimento sustentável com equidade para a atual e futura gerações;

VII - incentivar a organização associativa e cooperativa dos agentes envolvidos na produção rural e urbana de bens e serviços;

VIII - recuperar a cobertura florestal do Município por meio de projetos de iniciativa pública, privada ou com a integração de vários segmentos sociais;

IX - preservar os recursos hídricos, com especial atenção às cabeceiras dos igarapés, matas ciliares e áreas de reprodução da fauna aquática;

X - integrar regionalmente com os municípios do seu entorno segundo a legislação pertinente, visando a execução de consórcios e convênios com Municípios vizinhos, conforme a situação regional em que se insere o Município de Parauapebas, priorizando a promoção da acessibilidade viária, a gestão de recursos hídricos, saneamento ambiental e financiamento.

(Reportagem Fernando Bonfim/Com informações do Plano Diretor de Parauapebas 2006)

Devido à necessidade de inserir novos projetos que não puderam ser inscritos em tempo hábil, a Secretaria de Mineração, Ciência e Tecnologia (Semmect) prorrogou o período de inscrições da Feira de Tecnologia (Fepacti) até o dia 20 deste mês – a data limite era o dia 10 de agosto. 

A Fepacti ocorreria em dois momentos: 24 e 31 deste mês, sendo que na primeira data seriam expostos projetos de estudantes do ensino técnico e superior e, no dia 31, projetos do ensino médio e fundamental. 

Com a prorrogação das inscrições, todos os projetos agora serão expostos dia 31, uma sexta-feira, na Escola Municipal Chico Mendes. No entanto, a metodologia de avalição não será alterada e desta forma não haverá outras mudanças quanto à dinâmica do evento ou quanto à premiação dos projetos mais bem avaliados.

A Semmect entende que, além de não haver qualquer prejuízo ao evento, poderá capitanear ainda mais projetos com o alargamento do período de inscrições. 

Para mais informações ou fazer inscrição, basta acessar o endereço www.fepacti.com.br  ou ainda procurar a Semmect que está localizada na rua C, n° 597, bairro Cidade Nova, perto da Igreja São Sebastião. 

(Assessoria de Comunicação – Ascom /PMP)

 

A partir desta quinta-feira (16), os condutores do Estado do Pará podem pagar mais caro no valor dos combustíveis, como já informou desde ontem o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombústiveis e Lojas de Conveniência do Estado do Pará (Sindicombustíveis-PA). É possível que o consumidor note o aumento de pelo menos quinze centavos na gasolina comum e seis centavos no diesel em decorrência do reajuste no cálculo do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). No entanto, desde ontem, os preços já aumentaram em alguns postos de Belém. No Posto Iccar da avenida Pedro Álvares Cabral, entre Djalma Dutra e passagem Frederico, bairro do Telégrafo, por exemplo, o litro da gasolina subiu de R$ 4,170 para R$ 4,300. Já o litro do diesel sofreu aumento de R$ 3,350 para R$ 3,390. 

Para o taxista Guilherme Simões, de 48 anos, abastecer virou motivo de preocupação para a renda familiar. “Aumentou de novo! Vive aumentando! Tenho esposa e dois filhos. É muito difícil conviver tranquilamente diante desses constantes reajustes que só fazem o valor do combustível subir. Interfere na minha renda familiar de forma significativa, pois eu trabalho apenas como taxista”, contou. “Sempre abasteço no Posto Iccar, porque meu ponto de trabalho é aqui perto. Desde hoje (ontem) cedo eu vi os novos preços. Mas tem postos que ainda não alteraram os valores”.

Com uma meta diária de R$ 150 na renda, Guilherme costuma trocar a gasolina por outros combustíveis quando a situação se complica com a alta do preço. “Tenho essa meta de renda por dia, mas, quando não consigo, é o jeito deixar a gasolina e pagar por álcool ou etanol. Costumo colocar R$ 40 de gasolina de manhã e mais R$ 30 à tarde para rodar com os passageiros, mas fica muito complicado seguir assim com esse preço atual e com a possibilidade de novos reajustes a qualquer momento”..

Conforme explicou o (Sindicombustíveis-PA), as possíveis elevações de hoje são esperadas porque é o dia em que começa a ser aplicada a nova tabela de preços de referência dos combustíveis, que estabeleceu elevação no Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF) no Pará.  A partir da elevação no PMPF, ocorre elevação no preço do combustível final, já que a alíquota do ICMS, que é de 28% no Estado, incidirá sobre o PMPF.  

A nova tabela do MPF foi publicada dia último 10 de agosto no Diário Oficial da União pela pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). De acordo com a tabela, 15 estados mantiveram os mesmos valores, cinco baixaram os preços e seis aumentaram. No Pará, o preço base usado para arrecadar imposto com a gasolina era R$ 3,9710. Com a mudança, passou para R$ 4,5210, uma diferença de 13,85%. O do diesel, que era R$ 3,2390, subiu para R$ 3,6120, um reajuste de 11,52%.

(Fonte: Portal ORM)

Diversos clientes estiveram nas agências de atendimento da Celpa de Parauapebas e Redenção para negociarem seus débitos com a concessionária. Devido à procura de consumidores também durante a semana, a concessionária vai abrir novamente as agências no próximo sábado, dia 18, para mais um Sabadão de Negociação, no horário de 8h às 13h.

Os consumidores terão condições especiais de pagamento, como parcelamentos no cartão de crédito, redução de juros, multa e correção. Também será possível solicitar diversos serviços oferecidos pela concessionária, como troca de titularidade, religação, etc.

Para o executivo de relacionamento com o cliente, Gilliard Vaz, o sucesso da ação no último sábado mostra a preocupação da concessionária em estar mais perto do cliente, facilitando para que ele continue usufruindo dos serviços da empresa com tranquilidade. “No último sábado tivemos uma grande demanda de consumidores que procuraram as agências de Parauapebas e Redenção para negociar seus débitos. Oferecemos oportunidades únicas para que eles parcelassem em até 12 vezes no cartão de crédito, concedemos descontos em juros e multas, tudo para facilitar com que o cliente consiga cumprir até o final com o acordo. E devido à grande procura que tivemos ainda durante a semana, no próximo sábado, dia 18, as agências abrem novamente para negociação”, destaca o executivo.

A ação é voltada para clientes residenciais e comerciais de baixa tensão. Basta procurar uma das agências e verificar as melhores alternativas para pagamento de parcelas de acordo com as possibilidades financeiras ou simplesmente esclarecer dúvidas.

(Celpa)

 

 


 
 

Trinta novas ambulâncias tipo A irão reforçar a saúde básica em 28 municípios paraenses de diversas regiões. A entrega dos veículos faz parte do conjunto de compromissos de governo para a melhoria do atendimento no Estado. A cerimônia ocorreu na tarde desta terça-feira (14), no Palácio do Governo, em Belém, e contou com a presença do governador Simão Jatene, do Chefe da Casa Civil do Estado, Adenauer Góes, representantes municipais, entre outras autoridades.

A aquisição representa um investimento de R$ 2.291.000,00, fruto de parceria entre Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), via emendas parlamentares. “A ambulância não pode ser vista apenas como um veículo para transportar pacientes, mas um instrumento que permite que se faça esse resgate seguro e adequado com a condição de salvar pessoas”, afirmou o secretário de saúde, Vitor Mateus.

Ainda segundo o titular da Sespa, com esta entrega o Estado contabiliza mais de 290 ambulâncias entregues nos últimos quatro anos. “Isso representa, em uma situação de crise em que o país vive, um investimento e esforço do tesouro do Estado para contemplar os municípios e dar um suporte a mais”, complementou.

Ainda de acordo com o secretário, o Pará é um dos três Estados da federação (Ceará e Paraná) que destinam recursos do tesouro estadual para a organização da atenção básica nos municípios. “Isso hoje representa mensalmente mais de R$ 1 milhão que é repassado aos municípios”, informou Vitor Mateus.

O investimento é fruto de um trabalho de planejamento vinculado com o programa Municípios Sustentáveis. “Hoje celebramos mais um passo da articulação de uma agenda de prioridades que vem sendo discutida permanentemente, que busca o fortalecimento municipal. E a saúde é um desses pontos. Esse é um trabalho continuo que vem dando resultados positivos”, destacou a secretária de Municípios Sustentáveis, Izabela Jatene.

Para o governador Simão Jatene, os avanços na saúde não se resumem apenas na entrega de ambulâncias. “É preciso fortalecer as base, mas não podemos deixar de destacar que essas ambulâncias fazem conexão com a entrega dos hospitais regionais, que já estão em funcionamento e levam dignidade no atendimento de várias regiões do estado, além de contribuir sobremaneira para a melhoria do sistema público de saúde”, destacou.

Entre os municípios contemplados está Nova Ipixuna, no sudeste do Estado, que recebeu dois veículos. Os veículos irão atender as demandas de três postos de saúde da cidade, dois na zona urbana e um na rural. “Já recebemos duas ambulâncias e essas irão somar para o melhor atendimento da população. A partir de agora vamos poder fazer o transporte adequado de nossos pacientes em mais três postos”, destacou o vice-prefeito Everton Macias Freitas.

Quem também comemorou foi o prefeito de Cametá, José Waldoli Valente. Segundo ele, o veículo vai beneficiar o distrito de Curuçambaba, situado nas proximidades da PA-151. “É um investimento que vai ao encontro de nossos anseios para a melhoria da saúde de nossos munícipes, pois vai ajudar no deslocamento dos pacientes dos distritos para a sede ou para Belém”, afirmou.

“Esse é mais um equipamento que vai nos ajudar muito na saúde, pois nós temos na cidade um hospital municipal e uma zona rural extensa que precisa desse suporte. Juntamente com mais três que já recebemos irá fortalecer ainda mais esse atendimento”, disse o prefeito de Ourém, Valdemiro Coelho Junior.

“Nosso município já tinha ambulância, mas tem carência devido a grande quantidade de estradas vicinais e esse veículo vai ajudar muito no deslocamento”, finalizou o prefeito de Bom Jesus do Tocantins, João da Cunha Rocha.

Os veículos modelo furgão médio Citroën Berlingo estão equipados com todos os aparatos de série e para remoção simples como maca, banco do acompanhante, suporte para cilindro de oxigênio, entre outros equipamentos.

Os municípios que receberam as ambulâncias foram: Augusto Corrêa, Abaetetuba, Abel Figueiredo, Acará, Anapu, Bagre, Belém (Segup/Graer), Bom Jesus do Tocantins, Bragança, Breu Branco, Cametá, Garrafão do Norte, Gurupá, Mãe do Rio, Muaná, Nova Ipixuna (duas unidades), Nova Timboteua, Ourém, Pacajá, Palestina do Pará, Parauapebas (Sede e Vila Caimã), Salvaterra, Santa Maria do Para, Santana do Araguaia, Santarém Novo, São Felix Do Xingu, Sapucaia e Vigia De Nazaré.

 

(Agência Pará)

 

As próximas eleições podem ficar para história e registrar o fim da era da televisão aberta como o principal meio de informação dos brasileiros para acompanhar a disputa de votos por cargos públicos. Especialistas ouvidos pela Agência Brasil têm como hipótese a possibilidade de a internet ter mais peso do que nunca na decisão, e mudar em definitivo, a maneira de se fazer campanha eleitoral no país.

Pesquisadores de comunicação e consultores eleitorais assinalam que os 147,3 milhões de eleitores brasileiros escolherão seus representantes sob influência inédita de conteúdos compartilhados nas redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas, em especial no Facebook e no WhatsApp.

“Tem se especulado que esse pleito possa vir a ser a primeira eleição onde a internet assuma papel protagonista”, resume o sociólogo e cientista político Antônio Lavareda, que já trabalhou em mais de 90 eleições majoritárias (campanhas para presidente, governador e senador).

Nas plataformas da internet, diferente da televisão e do rádio, que veiculam o horário eleitoral gratuito, a comunicação é individualizada e interativa. Os conteúdos são mediados pelos usuários, em lugar de vídeos e peças sonoras veiculados para grandes audiências - sem possibilidade de resposta ou de reencaminhamento.

“A mensagem encaminhada, que consegue penetrar em grupos, é mais influente do que aquela que vem pela televisão”, afirma o estatístico e doutor em psicologia social, Marcos Ruben.

Fábio Gouveia, coordenador do Laboratório de Estudos sobre Imagem e Cibercultura da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), assinala que “a atenção não está mais concentrada na televisão” e, nesta campanha, os usuários “assumem papel de filtros disseminadores”, repassando ou retendo mensagens às pessoas com quem estão conectadas.

Christian Dunker, professor titular do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP), aponta que a internet “viabiliza informação para uma quantidade grande da população que estava excluída do debate político”. Segundo ele, “isso ajuda a entender as formas de tratamento, usos de imagem, estratégias de retórica intimidativa e bipolarizante [hoje verificados] que eram menos acessíveis quando tínhamos a campanha baseada na televisão”.

Riscos

Os especialistas não desconsideram os riscos da próxima campanha eleitoral como a circulação de notícias falsas, deformação de mensagens, difamações generalizadas e manifestações de ódio e intolerância.

Para o jornalista Mário Rosa, especialista em gestão de crises de imagem, há forte possibilidade que, em paralelo à campanha positiva e com propostas no horário eleitoral, haja forte campanha negativa na troca de mensagens. “O disparo do WhatsApp não pode ser monitorado e nem auditado. Podem atacar e não vai se saber qual a origem dos ataques”, alerta Mário Rosa ao lembrar que “o objetivo da campanha eleitoral não é informar, mas convencer”.

Na mesma linha, Christian Dunker não afasta a possibilidade, especialmente ao fim da campanha, de serem disseminados “fatos políticos que possam vampirizar candidaturas e interferir nos resultados”.

Números

O Facebook chegou a 127 milhões de usuários neste ano no Brasil e o WhatsApp tinha cerca de 120 milhões de pessoas ligadas no ano passado (20 milhões a mais do que em 2016). Facebook e WhatsApp não informaram o crescimento de usuários que tiveram entre a eleição de 2014 e até o momento.

Segundo o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel Celular e Pessoal (SinditeleBrasil), nos últimos quatro anos, o número de usuários de aparelhos celulares 3G e 4G (que permitem acesso a redes sociais) passou de 143 milhões para 188 milhões – diferença de 45 milhões, superior à população da Argentina.

Pesquisa Nacional de Amostra Domiciliar do IBGE contabiliza que “entre os usuários da internet com 10 anos ou mais de idade, 94,6% se conectaram via celular”.

(Fonte: Agência Brasil)

Encerrado o prazo para registro das candidaturas, os partidos políticos apresentaram 13 nomes para disputar o Palácio do Planalto, sem surpresas em relação às decisões das convenções nacionais.

Segundo dados disponíveis no Sistema de Divulgação de Candidaturas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o patrimônio declarado dos presidenciáveis chega a R$ 834 milhões.

Pelas relações de bens apresentadas à Justiça Eleitoral, os candidatos têm patrimônio que varia de zero a R$ 425 milhões. O candidato com maior patrimônio é João Amoêdo (Novo), que construiu sua carreira do mercado financeiro. O candidato do Patri, Cabo Daciolo, conforme o portal do TSE, não apresentou declaração de bens.

Já Amoêdo declarou casas, apartamentos, carros, joias, quadros, objetos de arte, título de clube, aplicações, embarcação, salas comerciais e depósito em conta corrente.

Henrique Meirelles (MDB) declarou R$ 377,5 milhões, incluindo depósito em conta no exterior, cotas de capital, título de clube, aplicações, apartamento e carros. Engenheiro de formação, Meirelles construiu a carreira no mercado financeiro, tendo sido presidente do BankBoston.

O terceiro candidato com maior patrimônio é João Vicente Goulart (PPL), totalizando R$ 8,6 milhões declarados. A relação de bens apresentada ao TSE inclui cotas de capital e imóveis. Na sequência, vêm o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que declarou patrimônio de R$ 8 milhões; e José Maria Eymael (DC), com R$ 6,1 milhões declarados.

Pelo calendário eleitoral, o TSE tem até o dia 17 de setembro para julgar os pedidos de registro de candidaturas. Esse também é o prazo final para que os partidos substituam nomes nas chapas, exceto em caso de morte de candidato. 

A seguir candidatos que pediram registro e o respectivo patrimônio:

. João Amoêdo (Novo)  -  R$ 425 milhões

. Henrique Meirelles (MDB) -  R$ 377,5 milhões

. João Goulart Filho (PPL) -  R$ 8,6 milhões

. Luiz Inácio Lula da Silva (PT) – R$ 8 milhões

. José Maria Eymael (DC) – R$ 6,1 milhões

. Alvaro Dias (Pode) – R$ 2,9 milhões

. Jair Bolsonaro (PSL) – R$ 2,3 milhões

. Ciro Gomes (PDT) – R$ 1,7 milhão

. Geraldo Alckmin (PSDB) - R$ 1,4 milhão

. Marina Silva (Rede) – R$ 118,8 mil

. Vera Lúcia (PSTU) – R$ 20 mil

. Guilherme Boulos (PSOL) – R$ 15,4 mil

. Cabo Daciolo (Patri) – não declarado

(Fonte: Agencia Brasil)

A partir desta quinta-feira (16) começa oficialmente a propaganda eleitoral. Pela legislação, as regras são rígidas e claras - exigem menos barulho e obediência a horários e normas. A propaganda eleitoral na internet é permitida desde que não seja paga. Os diretórios partidários deverão instalar nas sedes serviços telefônicos para atender aos eleitores.

Os partidos e as coligações só poderão utilizar alto-falantes ou amplificadores de som, nas suas sedes ou em veículos, das 8h às 22 horas. O horário para o uso de aparelhagem de sonorização fixa é mais flexível das 8h à meia-noite, podendo ser prorrogado por mais duas horas quando se tratar de comício de encerramento de campanha.

Até 6 de outubro, os partidos e coligações poderão distribuir material gráfico, promover  caminhada, carreata, passeata ou utilizar carro de som pelas ruas para  divulgar jingles e mensagens de candidatos.

Um dia antes, em 5 de outubro, será permitida a divulgação paga, na imprensa escrita, e a reprodução, na internet, do jornal impresso, de até dez anúncios de propaganda eleitoral, por veículo, em datas diversas, para cada candidato, no espaço máximo, por edição, de 1/8 (um oitavo) de página de jornal padrão e de 1/4 (um quarto) de página de revista ou tabloide.

('Fonte: Agência Brasil)

O cenário político recente do país é notavelmente pouco propício para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia. O problema mais recente que tem tirado o sono dos pesquisadores do Brasil é o anúncio de que a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) pode cortar mais de 200 mil bolsas de estudo e pesquisa.

Pensando nessa necessidade e tentando defender os investimentos na educação e na ciência, alguns pesquisadores se uniram e formaram o grupo Cientistas Engajados na tentativa de organizar a primeira “bancada da ciência” dentro do cenário político brasileiro. Os pré-candidatos até então são Walter Neves, antropólogo e professor aposentado da USP, e Mariana Moura, doutoranda que pesquisa a transferência de valores da cadeia energética. Ambos devem concorrer a deputado federal e estadual respectivamente pelo Partido Pátria Livre (PPL).

O cenário político recente do país é notavelmente pouco propício para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia. O problema mais recente que tem tirado o sono dos pesquisadores do Brasil é o anúncio de que a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) pode cortar mais de 200 mil bolsas de estudo e pesquisa.

Pensando nessa necessidade e tentando defender os investimentos na educação e na ciência, alguns pesquisadores se uniram e formaram o grupo Cientistas Engajados na tentativa de organizar a primeira “bancada da ciência” dentro do cenário político brasileiro. Os pré-candidatos até então são Walter Neves, antropólogo e professor aposentado da USP, e Mariana Moura, doutoranda que pesquisa a transferência de valores da cadeia energética. Ambos devem concorrer a deputado federal e estadual respectivamente pelo Partido Pátria Livre (PPL).

(Fonte: Tecmundo)

O crédito bancário para mais de 2,8 milhões de contribuintes, contemplados no terceiro lote de restituição do Imposto de Renda (IR) 2018, será feito hoje (15). A consulta foi aberta no último dia 8. O lote inclui restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2017.

Neste lote, o valor das restituições chega a R$ 3,6 bilhões. Desse total, R$ 342,9 milhões são destinados a contribuintes com prioridade: 5.493 idosos acima de 80 anos, 43.345 entre 60 e 79 anos, 7.913 com alguma deficiência física, mental ou moléstia grave e 77.492 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o Receitafone, número 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível verificar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza ainda aplicativos para tablets e smartphones para consulta à declaração e à situação cadastral no CPF. Com eles, é possível verificar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre a liberação das restituições e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da declaração do IR.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contactar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento, por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

*Com informações da repórter Andreia Verdélio

(Agência Brasil)

Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_UNAMAgk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2018gk-is-100.jpglink