Aumento do salário mínimo em 17 reais deixa brasileiros revoltados Destaque

Na última sexta-feira, 29, o presidente da Republica Michel Temer assinou o decreto que fixa o aumento do salario mínimo em R$954,00. O valor é 17 reais a mais do que o salário anterior, e já será aplicado no ano de 2018.

O valor é o menor dos últimos 24 anos, a última vez que o salário mínimo sofreu um ajuste tão pequeno foi no ano de 1999, que foi de 5,78%. O valor também é menor do que a estimativa que havia sido aprovada pelo Congresso Nacional, de R$ 965. Com isso, o governo prevê economizar R$ 3,3 bilhões neste ano.

O aumento não irá contribuir muito com o bolso dos brasileiros. Muitos não gostaram da notícia. Em uma enquete realizada na fanpage do Portal Carajás o Jornal, diversos internautas mostraram indignação diante do valor que foi acrescentando no salário mínimo.

O internauta Elson Ribeiro indagou se é possível sustentar uma família com o valor que é oferecido pelo trabalho. “É uma vergonha par o nosso País. Qual o pai de família hoje em dia que consegue sustentar sua família com 954.00?”, questionou o internauta. De acordo com o DIEESE, o salário mínimo ideal para o brasileiro, para suprir as despesas básicas de uma família de 4 pessoas deveria ser de  3.731,39.

O reajuste salarial acontece anualmente no País e a ideia é ajudar os brasileiros. Porém o aumento tão pequeno acabou causando a grande insatisfação da população. “Neste Brasil está compensando mais ser detentor do que ser trabalhador”, comentou Heller Cabral na enquete. O aumento que se observa não irá contribuir com as dispersas dos brasileiros, principalmente com as famílias de baixa renda. A esperança na vida dos brasileiros é que o congresso Nacional reveja o aumento e modifique para um valor que de fato contribua com o dia a dia dos cidadãos.

Deixe sua opinião também sobre o aumento do Salário Mínimo na enquete da Fanpage do Portal Carajás o Jornal http://bit.ly/2lPJLq7

 

Elson RibeiroElson Ribeiro indagou se é possível sustentar uma família com o valor que é oferecido pelo trabalho. 

 

Neste Brasil está Cabral. 3

“Neste Brasil está compensando mais ser detentor do que ser trabalhador”, comentou Heller Cabral. 3

 

Reportagem: Jussara Alves.

Avalie este item
(0 votos)
Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_UNAMAgk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2018gk-is-100.jpglink