Após breve descanso com o fim do primeiro turno das eleições, os partidos políticos se reúnem para definir o apoio aos candidatos à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). A expectativa é de que PSB, PSDB, Rede, DC e PPL anunciem hoje (9), em Brasília, as decisões.

Informalmente, alguns líderes políticos sinalizaram como atuarão nesta reta final. O comando do PDT, do candidato Ciro Gomes, que ficou em terceiro lugar na disputa presidencial, indicou que deve assumir um “apoio crítico” à candidatura de Haddad.

 Sofrendo com uma redução nos quadros, o PSDB, que lançou o candidato Geraldo Alckmin, deve ter uma divisão interna, segundo analistas políticos. Mesmo se houver uma decisão fechada em torno de um dos nomes, a tendência é de racha. A vice na chapa de Alckmin, Ana Amélia, afirmou que apoiará Bolsonaro.  

Nas redes sociais, o candidato do PPL à Presidência, João Goulart Filho, fez elogios a Ciro Gomes, mas não apontou se pretende apoiar Bolsonaro ou Haddad. A candidata da Rede, Marina Silva, fez severas críticas aos dois que disputarão o segundo turno, assim como João Amoêdo, do Partido Novo.   

Reuniões

A Comissão Executiva Nacional do PSB se reúne, às 14h30, na sede do partido, em Brasília. Às 15h, a executiva nacional do PSDB também se encontra na capital federal. O PPL, que lançou João Goulart Filho, é outro partido que se reúne nesta terça-feira em Brasília.

A expectativa é de que Rede e o DC, de Eymael, anunciem hoje também seus apoios. O MDB, presidido pelo senador Romero Jucá (MDB-RR), que perdeu a reeleição, deve se reunir amanhã (10) na capital federal. Já o PSTU, de Vera Lúcia, marcou para o dia 11 o anúncio.

 O Podemos, que lançou Alvaro Dias, o Partido Novo, de João Amoêdo, e o PV, que lançou Eduardo Jorge, vice de Marina Silva, ainda não marcaram reuniões para decidir sobre o tema.

Agendas

Bolsonaro afirmou que pretende se reunir com o economista Paulo Guedes, apontado como seu eventual ministro da Fazenda. O candidato deverá permanecer em casa, no Rio de Janeiro. Amanhã (10), ele será examinado por uma junta médica para poder definir sua agenda de campanha.

Haddad terá encontros hoje com governadores do PT e correligionários, em São Paulo. As reuniões ocorrem um dia depois de ele visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em Curitiba. O candidato ainda não anunciou como será a agenda de campanha até o segundo turno.

(Fonte: Agência Brasil)

Eleitores dos 144 municípios do Pará decidiram hoje, domingo (07) por segundo turno entre Helder (MDB) e Marcio Miranda (DEM). A apuração das urnas eletrônicas iniciou às 17h deste domingo, concluindo 98% (a apuração dos votos ainda continua) das urnas apuradas por volta das 21h30. 

Com 47,81% Helder liderou nas urnas recebendo o voto de 1.786.715 paraenses, enquanto Marcio Miranda ocupou o segundo lugar com 30,15% dos votos correspondente a 1.126.551.  Demais candidatos: Paulo Rocha 16,92%, Fernando Carneiro, 4,53% e Cleber Rabelo, 0,59%.

O Estado do Pará teve 17286 seções de votação e um total de aproximadamente 5 milhões e 500 mil eleitores. A partir de agora os dois candidatos deverão iniciar nova corrida pelo pleito, correspondente aos 21 dias campanha que garantirá a vitória a um dos candidatos no dia 28 de outubro.

Saiba mais sobre os candidatos 

HELDER BARBALHO

Helder Zahluth Barbalho nasceu em Belém do Pará, em 18 de maio de 1979. Graduado em Administração no ano de 2002, pela Universidade da Amazônia (Unama), em Belém. É pós-graduado na Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo, com o título de MBA Executivo em Gestão Pública. 

No ano 2000, foi o vereador mais votado de Ananindeua com 4.296 votos. Dois anos depois se elegeu deputado estadual, também o mais votado, com 68.474 votos. 

Helder assumiu a Prefeitura de Ananindeua, terceira maior cidade da Amazônia, com 25 anos de idade, em 2005, tornando-se o prefeito mais jovem da história do Pará. Ainda como prefeito de Ananindeua, assumiu a presidência da Federação das Associações dos Municípios do Estado do Pará (Famep). 

Em 2008 foi reeleito à prefeitura de Ananindeua, no 1º turno, com 93.493 mil votos. 

Helder atuou nos últimos anos como Ministro da Pesca e Aquicultura, Ministro da Secretaria Nacional dos Portos e Ministro da Integração Nacional. 

MÁRCIO MIRANDA 

Márcio Miranda é médico, capitão da reserva da Polícia Militar do Estado e deputado estadual por cinco mandatos consecutivos, eleito três vezes presidente da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa). 

Aos 61 anos, tem atuação no setor agropecuário no município de Castanhal, onde foi criado. 

Casado, iniciou sua trajetória política, em 2002 e pela primeira vez disputou ao cargo de governador do Estado do Pará em 2018. 

(Imagem: G1)

(Fonte: Dol)

Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_UNAMAgk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2018gk-is-100.jpglink