O Ressoar do curimbó, o chiado dos maracás, o colorido da saia rodada de xita bailando no ar, encantam a todos que prestigiam este ritmo envolvente que vem do norte, o Carimbó. Celebrando a cultura regional, enaltecendo os artistas da terra, os festivais de Carimbó se tornaram muito mais valorizados e atraentes aos olhos do público. Além de movimentar a economia da cidade, trazendo turistas de toda parte para prestigiar a festividade.

Grupo Expressão Cultural Retumbá.

O Festival de Carimbó Irituiense está na sua 18ª edição, um dos melhores que se tem no estado do Pará, e é através do movimento, Carimbó Patrimônio Cultural onde se encontram as grandes lideranças de grupos do estado. Parauapebas será representada no festival por dois grupos culturais do município, o Xuatê Carajás e Grupo de Expressão Cultural Retumbá.

Em entrevista ao Portal Carajás o Jornal, o coordenador musical do grupo Xuatê Carajás, Thiago Bragança fala da importância da participação dos grupos. “O festival vem abrir espaço para um bate papo sobre o que é a campanha e a salvaguarda do Carimbó, e de como surgiu o nosso interesse de mostrar que no sudeste do Pará também se faz Carimbó de Raiz”.

Edson Ferreira é ativista cultural em Parauapebas e coordenador do grupo de Expressão Cultural Retumbá e de acordo com ele, “o Carimbó une a todos que anseiam fomentar a cultura paraense”.

O XVII FESTIVAL DE CARIMBÓ IRITUIENSE irá acontecer este final de semana, 18, 19, 20 de Janeiro na cidade de Irituia, na praça Pe. Mario Rodrigues e contará com a presença de grupos de Carimbó de diversas cidades do Pará.

Com essa representatividade popular parauapebense, junto à cultura brasileira, os ativistas culturais do nosso estado buscam valorizar o Carimbó raiz, o pau e corda, ritmo tipicamente nortista.

(Reportagem: Raquel Sá)

 

 

O preço do litro da gasolina comercializada em postos de combustíveis do Pará ficou mais caro em 7,62% no ano passado. A informação é do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos do Pará (Dieese/PA) com base em dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

No ranking nacional, o preço médio do litro da gasolina comercializado no Pará fechou o mês de dezembro como o oitavo mais caro de todo o País e o 3º mais caro do Norte, abaixo apenas do Acre, com custo médio de R$ 4,914, o mais alto do Brasil, e do Tocantins, com preço médio de R$ 4,593.

Ainda segundo o Dieese, em 2018 a trajetória do preço médio do litro da gasolina foi a seguinte: em janeiro o produto custava em média R$ 4,268 (com os preços variando entre R$ 3,799 a R$ 5,040) e em dezembro o litro da gasolina foi comercializado em média a R$ 4,536 (com os preços variando entre R$ 4,000 a R$ 5,189) com um reajuste acumulado no ano de 7,62%.

(Fonte: www.diarioonline.com.br)

Já está em vigor o novo salário mínimo de R$ 998, valor que equivale a aproximadamente R$ 33,27 por dia de trabalho e cerca de R$ 4,16 por hora de trabalho. O aumento é de 4,61% em relação ao mínimo anterior, de R$ 954. O novo valor ficou abaixo do inicialmente estimado por ocasião da aprovação do Orçamento Federal, em agosto de 2018, cuja previsão era de R$ 1.006.

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA) estima que, com o aumento do salário mínimo em R$ 44, mais de R$ 1 bilhão deverão entrar na economia da Região Norte nos próximos 12 meses (incluindo o 13º salário).

Segundo o Dieese/PA, desse total de recursos, cerca de metade (R$ 500 milhões) deve ser injetada na economia do Estado do Pará nos próximos 12 meses (mais o 13º salário), uma média de quase R$ 40 milhões por mês. Uma quantidade expressiva desses valores deverá ser direcionada para o consumo.

Ainda de acordo com o Dieese/PA, o novo mínimo vai continuar a comprar pouca coisa em relação ao valor anterior não só devido ao percentual pequeno do seu reajuste, mas porque, mesmo com a inflação em queda, o preço de bens e serviços está alto e a cesta básica no Pará ainda figura entre as mais elevadas do país.

CESTA BÁSICA

Em novembro de 2018, a cesta básica dos paraenses custou R$ 372,24 e comprometeu na sua aquisição cerca de 42% do salário mínimo de R$ 954. O impacto deverá diminuir um pouco, mas não o bastante para que o mínimo atenda aos preceitos constitucionais, no qual o trabalhador pudesse ter o direito a habitação, vestuário, transporte, educação, alimentação, lazer, entre outros. Por isso, para o Dieese, o salário mínimo deveria ser hoje em torno de R$ 3.780, bem longe, portanto, do valor do novo salário mínimo.

É bom lembrar que o mínimo de R$ 998 terá a correção da inflação medida pelo INPC/IBGE do ano de 2018 (janeiro-dezembro, até agora estimada em 3,5%) e a variação positiva de 1% do PIB 2017.

TRABALHADORES

Segundo estudos do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA) no caso dos trabalhadores paraenses, o crescimento real do salário mínimo é muito importante, pois quase 40% desses trabalhadores (cerca de 1,3 milhão de pessoas) têm no mínimo a sua remuneração maior.

O total de trabalhadores ocupados no Pará alcança cerca de 3,4 milhões de pessoas.

(Fonte: Diário do Pará)

 

Na manhã desta sexta-feira (28), o Governador eleito do Estado do Pará Helder Barbalho anunciou mais uma secretária que fará parte de sua gestão: a jornalistas Úrsula Vidal (PSOL) para a Secretaria de Estado de Cultura (Secult). O anúncio foi feito em seu perfil no Twitter:

Úrsula Vidal nasceu em 26 de janeiro de 1972 em Recife, Pernambuco. Seus pais atuaram na Aliança Libertadora Nacional, lutando contra a Ditadura Militar. Talentosa desde a adolescência, começou a fazer trabalhos de locução aos 15 anos. Aos 17, já era apresentadora de TV, no Pará.

Graduada em Comunicação Social (Jornalismo), trabalhou por quase uma década no Rio de Janeiro, em diversos veículos da Rede Globo. Úrsula possui especialização em Sustentabilidade na Fundação Dom Cabral, em Minas Gerais e é também produtora audiovisual, tendo dirigido, junto com Homero Flávio, o documentário Catadores de Sonhos.

Em nota o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) se posicionou acerca da escolha de Úrsula Vidal em aceitar o convite de Helder Barbalho (MDB), para assumir a Secretaria de Cultura do Estado. Veja nota na íntegra: 

O PSOL Pará recebeu com surpresa e lamenta profundamente a anunciada decisão de Úrsula Vidal assumir um cargo no secretariado do governador eleito Helder Barbalho.
Tal posição tomada em caráter pessoal contraria a deliberação partidária, aprovada ainda durante o 2o turno, que afirma o PSOL como oposição política às duas forças que disputaram aquele pleito.
Neste sentido, considerando um grave erro político o ingresso de Ursula no governo estadual, o PSOL reafirma que seremos oposição de esquerda a esta gestão do MDB, em estreita relação com os movimentos sociais, vetando a participação neste governo de quaisquer de seus filiados ou filiadas.
Finalmente, a Executiva do PSOL Pará informa que, nesta data, recebemos o pedido de desfiliação de Úrsula Vidal, momento em agradecemos a contribuição que a companheira deu à construção partidária, reiterando o compromisso de nosso partido com a defesa dos direitos do povo paraense.

Belém (PA), 28 de dezembro de 2018

Executiva Estadual do PSOL/PA

Em  resposta, Úrsula Vidal também divulgou nota sobre o assunto, em rede social.  Veja nota na íntegra: 

Companheiras, companheiros

Ao longo de 2018, caminhamos [email protected] numa jornada árdua, que incluiu sacrifícios múltiplos, descobertas transformadoras e resultados eleitorais muito expressivos. Minha caminhada com o Psol inicia em 2016 quando, apesar das duríssimas acusações e críticas que recebi e contrariando aliados políticos, aceitei o isolamento e mergulhei de corpo e alma na campanha de segundo turno do atual companheiro Edmilson. Meu ingresso no PSOL aconteceu como o curso natural de um rio - minhas divergências públicas com a REDE e meus posicionamentos políticos foram se alinhando cada vez mais aos ideais do partido da solidariedade e do socialismo.
A pratica de um ativismo político ainda mais responsável ocorreu de maneira mais intensa depois de meu ingresso no PSOL. O resultado foi uma desafiadora candidatura majoritária ao senado, que teve o condão de unir as correntes do partido. Um dos pontos centrais da plataforma que apresentamos foi a defesa da cultura como fator de afirmação de nossa identidade, ancestralidade e de nossas memórias e tradições. Mas também como importante indutor econômico, fortalecendo ciclos criativos e colaborativos de geração de emprego e renda.
Nesta quarta-feira recebi um convite feito pelo governador eleito Hélder Barbalho: assumir a Secretaria de Cultura do Pará. Não chegamos ao Senado. Mas se a porta do parlamento, por ora, se fechou, entendo que este convite abre uma importante janela de oportunidades para inaugurar um tempo novo na gestão da Cultura deste estado, potencializando a pasta como ferramenta estratégica de difusão e produção cultural, criando, assim, uma dinâmica inovadora de promoção social descentralizada e inclusiva.
Não tenho como não atravessar esta janela para realizar aquilo que afirmei na campanha e que sempre fez parte de minha trajetória cidadã, de minha atuação profissional como comunicadora, jornalista, documentarista, produtora cultural e ativista ambiental. Tem sentido de urgência construir um projeto democrático e participativo que valorize a cultura popular do Pará, tão maltratada nos anos que ficam para trás.
Quem fizer um mínimo esforço, encontrará na minha caminhada de vida todas as provas de que nunca escolhi o caminho mais fácil, nem o mais curto. Não tenho talento para a dissimulação, tampouco para o oportunismo. Meu compromisso maior não é com um projeto político partidário de escalada pessoal: é com as centenas de milhares de mulheres e homens que alimentam as raízes da cultura popular, da economia criativa, da produção e difusão de conteúdo artístico, em suas mais diversas expressões. Porque Cultura é alimento, e nosso povo está morrendo de inanição. Respeito o entendimento do partido, das lideranças, das correntes, dos homens e mulheres de bem que constroem nosso sonho socialista, todos os dias. Mas minha decisão é de atuar no espectro imediato do resgate de vidas, memórias e saberes de nossa gente. Este será o maior desafio de minha vida.
Que venha este novo tempo de transformação de vidas e de sonhos. Um tempo de esperanças e realizações.

 

( Com informações do www.diarioonline.com.br)

 

O governador eleito Helder Barbalho (MDB) anunciou na noite deste domingo (23) o advogado e ex-presidente da OAB/PA, Jarbas Vasconcelos, para liderar a nova Secretaria do Sistema Penitenciário do Pará, que será criada no lugar da Susipe (Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará) para intensificar a atenção com o sistema penal do estado.

Através do perfil no Twitter, o futuro governador explicou que a equipe decidiu transformar a atual superintendência em secretaria para dar atenção especial a área, considerando a grave situação em que se encontra o sistema penal paraense.

Jarbas Vasconcelos é paraense da cidade de Monte Alegre, no oeste do estado. Formado na Universidade federal do Pará, dedicou grande parte de sua carreira defendendo causas trabalhistas e na década de 90 liderou um movimento de profissionais do Direito dedicados às causas sociais. Jarbas já foi presidente da Ordem por dois mandatos (entre 2010 e 2015) e candidato a senador nas últimas eleições.

(Fonte: www.diarioonline.com.br)

Está aberto a partir desta terça-feira (18) até o dia 11 de janeiro de 2019 o período de pré-matrícula para a rede pública estadual de ensino do Pará, referente ao ano letivo de 2019. De acordo com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), são ofertadas 200 mil novas vagas para estudantes nos 144 municípios do Pará.

Os interessados podem fazer a pré-matrícula pelo site da Seduc, que estará disponível 24 horas, ou pelo telefone 0800-2800078, que atende de segunda a sexta-feira, das 8 às 18h. As aulas devem começar no dia 11 de março.

Veja o calendário de matrícula 2019:

  • 18/12/2018 a 11/01/2019: Pré-matrícula
  • 14/01 a 08/02/2019: Período de confirmação das novas matrículas
  • 14 a 21/01/2019: Confirmação de novos alunos com deficiência
  • 22 a 29/01/2019: Confirmação de matrícula de novos alunos dos do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental - 09 anos; das turmas multisseriadas anos iniciais do Ensino Fundamental I - 09 anos; da 1ª a 4ª etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA) Fundamental, Saberes da Terra - Fundamental, Some Fundamental, Mundiar Fundamental, Educação Infantil Indígena - Creche e Pré-Escola, Educação Indígena Ensino Fundamental I e II - 09 anos, e 1ª à 4ª etapa da EJA Fundamental Indígena.
  • 30/01 a 08/02/2019: Confirmação de matrícula dos alunos novos do Ensino Médio Regular (1º ao 3º ano); 1ª e 2ª etapas da EJA Médio, SEI, Some Médio, Ensino Médio EJA Campo, Mundiar Médio, Educação Indígena Ensino Médio.
  • 14/01 a 22/02/2019: Rematrícula dos alunos da rede e processos de transferência interna.

Documentação

Para efetivação da matrícula, o aluno deverá levar comprovante de escolaridade original e guia de transferência ou histórico escolar. Também serão validadas declaração de transferência com validade de 30 dias, certidão de nascimento, CPF e RG do responsável pelo aluno menor de idade.

Para alunos do ensino médio e alunos maiores de 18 anos, de qualquer etapa de ensino, são necessários, ainda, comprovante de residência com CEP, duas fotos 3x4 e documento de identificação com foto do responsável pela matrícula. Todos os documentos devem ser originais e acompanhados de cópias.

(Fonte:g1.globo.com)

Uma carreta que transportava combustível explodiu nesta sexta-feira (23) na rodovia PA-150, nas proximidades da Vila Aparecida, entre Goianésia do Pará e Tailândia, nordeste do Pará. O motorista teve ferimentos leves.

Um vídeo, veja acima, mostra a grande nuvem de fumaça que se formou após o motorista ter perdido o controle do veículo, que colidiu contra um poste de energia elétria. Segundo a Polícia Militar, o contato teria provocado a explosão.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para controlar o incêndio. A PM informou que agentes do Batalhão de Policiamento Rodoviário prestaram apoio na ocorrência e permaneceram no local até a retirada do veículo.

Veja o vídeo da explosão em: https://globoplay.globo.com/v/7184015/

(Fonte: G1/PA)

Os estados do Pará, Mato Grosso, Rondônia e Amazonas são os que apresentam maiores índices de desmatamento entre agosto de 2017 e julho deste ano, segundo informações divulgadas nesta sexta-feira (23) pelos ministérios do Meio Ambiente (MMA) e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). No Pará, foram 2.840 quilômetros quadrados de desmatamento. De acordo com os dados divulgados, o desmatamento na Amazônia cresceu 13,7% no período analisado.

O território desmatado é medido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), pelo Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes).

Segundo os dados, a área total desmatada alcançou 7,9 mil quilômetros quadrados, 953 quilômetros quadrados a mais que no período anterior.As imagens de satélite mostram que a cobertura florestal primária foi completamente removida em mais de 6,25 hectares.

Os ministérios informaram que, mesmo com o aumento, o desmatamento neste ano foi reduzido em 72% em relação à taxa de 2004, ano em que iniciou o Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAm). O resultando, ainda segundo os ministérios, representa 60% da meta prevista na Política Nacional sobre Mudança do Clima.

(Fonte: G1)

Com uma extensa programação, a Associação Manbol Brasil (AMB), com o apoio da Prefeitura Municipal de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SEMEL) vem desenvolvendo diversas atividades de fomento ao esporte no município.

Um esporte feito para toda a família, o Manbol que se originou de uma brincadeira de arremessos de manga, teve origem aqui mesmo, na cidade de Parauapebas, sendo consolidado como esporte genuinamente paraense, na capital, Belém do Pará.

A atividade busca disseminar o Manbol no município tornando-o mais conhecido entre a população parauapebense e, em contrapartida, levar mais diversão e saúde para diversos pontos da cidade.

Maria Rebeca diz praticar o esporte há cinco anos. 

Durante toda esta semana, a equipe técnica do Manbol esteve localizada na Praça de Eventos, bairro Cidade Nova, ensinando dezenas de pessoas que passavam pelo local a jogar o Manbol. Entre elas a estudante Maria Rebeca, que conheceu o Manbol há cinco anos e desde então, joga sempre.  “Acho o esporte muito bacana, pois ele trabalha nossas condições físicas e motoras e, além disso, pessoas de todas as idades podem praticar.  É muito bom e fácil, as pessoas aprendem muito rápido”, frisou Rebeca.

Em entrevista, Rogério Alves, presidente da AMB falou um pouco sobre a aceitação do Manbol no estado e em outras regiões do país. “As pessoas adoram, o esporte está sendo bem recepcionado por onde passa e quem joga uma vez, sempre quer jogar mais. Fora do Pará o Manbol é bem aceito, principalmente nas regiões sul e sudeste do país. No interior de São Paulo, por exemplo, algumas escolas de ensino fundamental estão incluindo o Manbol em sua grade curricular”, disse.

Rogério Alves,  presidente da AMB. 

Ainda segundo Rogério Alves, para ele e sua equipe, ver o crescimento do Manbol no Brasil e até mesmo outros países da América Latina é recompensador, pois além de ser um esporte desenvolvido no Pará, traz inúmeros benefícios para as pessoas que praticam. “Pra gente é uma recompensa você ter um esporte nascido na Amazônia sendo praticado por pessoas de outras regiões do Brasil, tidas como desenvolvidas”.

Sobre o Projeto Manbol na Comunidade

O Projeto Manbol na Comunidade consiste em levar o esporte aos principais pontos da cidade, entre os meses de novembro a dezembro, no intuito de incentivar a população a praticá-lo. Nesta última semana a equipe técnica do Manbol esteve com sua estrutura montada na Praça de Eventos, onde realizou ao todo cinco oficinas, que iniciaram na segunda-feira (12) e fechou um o ciclo de cinco aulas, na sexta-feira (16).

Quem quiser participar e conhecer mais sobre o esporte é só comparecer na PA-275, em frente ao Quartel da Polícia Militar, a partir de segunda-feira (19). A equipe técnica estará com toda a estrutura montada e pronta para ensinar neste local, durante sete dias; depois migrará para a Praça do Cidadão no bairro Rio Verde e, por fim, perfazendo um total de 24 oficinas, na cidade concluirá as atividades na Praça dos Metais, no Cidade Nova.  

Saiba mais sobre o Manbol

Inspirado em Parauapebas e desenvolvido em Belém do Pará, por Rui Hildebrando, o Manbol se originou de uma brincadeira de arremessos de manga. Devido ao seu dinamismo e adaptabilidade, vem ganhando adeptos de todas e classes sociais.

Em 2004 se iniciou oficialmente a prática de uma brincadeira que virou jogo e posteriormente, um esporte. Para a disputa utilizava-se duas mangas, que substituíam as bolas, sendo daí a origem da nomenclatura, Manbol.

Ainda em 2004, ano em que se oficializou o nome “Manbol”  e também nasceu a AMB- Associação Manbol Brasil, o esporte passou a atrair olhares da população local, que se mostrou muito interessada no esporte, por ser bastante interativo e dinâmico e também ser praticado com duas bolas em formato oval, jogadas simultaneamente.

Jogando manbol

Simples, uma quadra de 10m por 5m, uma rede na altura de 1,65m dividindo a quadra, 2 jogadores por vez disputando um set que se conta ao total de 12 pontos, duas bolas com peso e variação de acordo com o jogador (N-1, N-2) V-120g-160g, 20-22cm de espessura e 20-22cm de comprimento no formato ovulado que estarão sendo lançadas ao mesmo tempo em movimentos constantes.  É permitido o arremesso de várias maneiras uniformes e livres de acordo com a capacidade de visão e coordenação do praticante.
Movimentos de braços; Todos os lances e arremessos devem estar configurado em  movimentos de braços, até a altura do ombro seguindo o horizontal, diagonal vertical lado ou o vertical baixo, os lances que forem visualizados em arremesso frontal alto ou frontal médio (mesmo que arremessos de pedra) será interpretado como movimento avulso ao Manbol que implicará em falta, salve arremessos curvado abaixo da rede.  

Faltas


As faltas acontecem quando há:

  • Toque de bola na rede;
  • Arremesso com as duas mãos;
  • Segurar as duas bolas ao mesmo tempo;
  • Três segundos é o tempo Máximo permitido para o lance da última bola quando uma já for definida, é também usado para o tempo de bola na mão de ambos os jogadores;
  • Na falta paralisam de imediato a jogada e conta ponto ou inversão de posse mais ponto vai depender de quem tem a posse.

    Toda falta corresponde a 1 ponto.

(Reportagem: Fernando Bonfim/ Texto: Ingrid Cardoso)

 

O Governo do Estado do Pará iniciou, nesta terça-feira (6), a transição da administração ao futuro governo. Na sede da Procuradoria Geral do Estado, o Procurador-geral, Ophir Cavalcante Júnior e o Auditor-geral do Estado, Roberto Amoras, receberam o ex-deputado Parsifal Pontes, coordenador da equipe de transição do governador eleito, Hélder Barbalho.

No encontro, que aconteceu na sede da Procuradoria Geral do Estado, as duas partes anunciaram os componentes das equipes de transição e os principais pontos a serem abordados durante as reuniões, que devem acontecer em um espaço anexo ao prédio da Procuradoria Geral, no bairro de Batista Campos, em Belém.

A reunião durou cerca de quarenta minutos. Parsifal Pontes entregou ao procurador Ophir Cavalcante, dois ofícios e uma planilha: um dos documentos contém 21 pontos de atenção sobre a gestão do Estado – dados que o governador eleito elegeu como necessários para conhecer, em curto prazo, as questões mais relevantes da gestão.

Objetivamente, foram solicitadas informações sobre orçamento; desembolso financeiro; despesas de exercícios anteriores; fontes de recursos de 2018 e previsões para 2019. Além da relação de obras; contratos em execução; convênios; inventário de bens móveis e imóveis; termos de ajuste de conduta; quadro de servidores com as respectivas remunerações e precatórios.

Boa parte destes dados e informações já são de domínio público e podem ser acessadas pelo portal da transparência, assim como o balanço geral do Estado e relatórios encaminhados à Assembleia Legislativa do Estado, anualmente. No entanto, as informações serão organizadas, sistematizadas e encaminhadas para facilitar o trabalho das equipes de transição.

O Procurador-geral, Ophir Cavalcante Junior, disse que é “perfeitamente natural o governo que está assumindo ter pleno conhecimento do funcionamento da máquina estadual”; e acrescentou que “os dados requisitados serão fornecidos, sem dúvida nenhuma”. A declaração obedece à recomendação expressa do governador Simão Jatene, para que tudo seja feito com o máximo de transparência.

Parsifal Pontes classificou o encontro como “extremamente positivo”, ressaltando que “foi um primeiro encontro prático, antecedendo futuras reuniões que deverão ocorrer, concluindo-se num prazo máximo de 45 dias”.

“O Estado não nos pertence, pertence ao povo, à população e por isso, as informações concernentes ao Estado são públicas, podem e devem ser disponibilizadas”, acrescentou Ophir Cavalcante Junior, que também classificou a reunião como “proveitosa e produtiva”. Segundo ele, as próximas reuniões já devem contar com a participação dos demais integrantes do governo atual e do governo eleito, “num clima harmônico, como deve ser num regime democrático e de respeito à administração pública e à população”.

Após a reunião, os dois representantes governamentais visitaram as instalações que o gabinete de transição ocupará nas próprias dependências da Procuradoria Geral do Estado. É um ambiente amplo, recém reformado, com vários espaços já mobiliados. Parsifal Pontes anunciou que o espaço será ocupado ainda nesta semana, depois de reuniões da sua equipe, em um hotel da cidade. Ele informou ainda que não está agendado nenhum encontro entre Hélder Barbalho e o governador Simão Jatene, mas confirmou que já houve uma conversa telefônica entre ambos.

(Pascoal Gemaque/Secom)

Página 1 de 15
Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_UNAMAgk-is-100.jpglink