Imprimir esta página

Motoristas de aplicativo denunciam taxista agressor Destaque

Motoristas de aplicativo de Parauapebas se mobilizaram contra a violência sofrida pela categoria no município Motoristas de aplicativo de Parauapebas se mobilizaram contra a violência sofrida pela categoria no município

Depois de realizarem uma intensa manifestação em frente a Câmara municipal de Parauapebas, na manhã desta terça-feira, 29, motoristas de aplicativos realizaram uma sucessão de reuniões com parlamentares e Glauber Carneiro Mota, secretário de segurança pública, além disso também registraram um boletim de ocorrência na delegacia, para denunciar atos de violência à um cidadão confundido com um motorista de aplicativo.

Boletim de ocorrência registrado pela vítima na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas 

O ato violento foi registrado noite de domingo, 27, após o show do artista Wesley Safadão, em Parauapebas, quando a vítima foi confundida com um motorista de aplicativo, por um taxista. Após ser questionada sobre sua profissão e mesmo depois de responder, de forma negativa aos questionamentos, a vítima teve seu veículo apedrejado por um dos taxistas, que também a ameaçou.

Tomando consciência do ocorrido, motoristas de aplicativo de Parauapebas se solidarizaram com a vítima e resolveram tomar providencias afim de mitigar atos violentos contra os trabalhadores da área da mobilidade urbana, indo cobrar das autoridades, providências sobre o caso.

Categoria se reuniu com membros do Poder Legislativo na manhã de hoje,29, após sessão ordinária - FOTO -CHOCOPEBA 

A sequência de reuniões iniciou após a realização da sessão ordinária da Câmara, por volta das 11h30 da manhã onde a categoria se reuniu com o legislativo parauapebense, no gabinete do presidente da Casa de Leis, Luiz Castilho, onde puderam relatar o ocorrido e ainda cobrar das autoridades, celeridade na regulamentação da profissão no município.

Em ato de protesto motoristas da Uber, 99, Carajás Car

Depois da reunião com os vereadores, representantes da categoria se reuniram com  o secretário de segurança pública de Parauapebas, Glauber Carneiro Mota, onde foi cobrado a punição do acusado.  “A reunião com o secretário foi muito proveitosa, uma vez que o secretário se comprometeu em identificar o agressor e caso seja provado que ele realmente cometeu essa atrocidade, ele será penalizado, podendo perder a concessão de taxista”, informa Alberto Sousa, motorista.

 Depois da reunião na Secretaria de Segurança Pública-SESI, os motoristas se dirigiram até a delegacia onde registraram um boletim de ocorrência, denunciando de forma conjunta, o ato do agressor.

“Só lamentamos que isso venha a acontecer em nosso município, pois há espaço para todo mundo aqui em Parauapebas. Nós somos regulamentados pela Lei Federal, temos todo o direito de trabalhar, assim como os taxistas, pois somos pais e mães de família e só queremos trabalhar. Esperamos que isso não volte a acontecer. O que nós podíamos fazer, nós já fizemos agora é com a justiça”, disse Alberto em entrevista pelo WhatsApp.

 

 

Avalie este item
(0 votos)

Compartilhe na sua rede social...

Carajas o Jornal