Você já ouviu falar em turismo cemiterial ou necroturismo? E em arte tumular? Se esses termos parecem estranhos ou mesmo mórbidos à primeira vista, saiba que eles fazem parte de uma tendência cada vez mais crescente em todo o planeta: o turismo em cemitérios.

Com cada vez mais visitantes deixando de lado os receios e passando a enxergar estes locais com um olhar histórico e artístico, os túmulos e jazigos tornam-se atrações turísticas bastante procuradas nas grandes capitais do mundo e também em cidades menores.

Arte tumular, mortos famosos e curiosidades

Locais como o Cemitério da Consolação, em São Paulo, são verdadeiros museus a céu aberto. Além de concentrar centenas de esculturas de artistas como Victor Brecheret, além de construções desenhadas por nomes do porte de Ramos de Azevedo. Ali também estão sepultados grandes personalidades da história do país, como o escritor Monteiro Lobato.

Em Salvador, capital da Bahia, há um passeio especializado, o Circuito Cultural do Campo Santo, realizado pela Santa Casa da Bahia. O cemitério Campo Santo é um dos mais importantes do Brasil, e um dos que mais concentram obras de arte em seu perímetro. A visita guiada pode ser agendada com antecedência - inclusive por grupos.

Necrópoles menores também guardam muita história local e abrigam figuras importantes do entorno. Lugares como o Cemitério Arcanjo São Miguel e Almas em Porto Alegre, Campo da Esperança em Brasília, e o Cemitério Municipal São Francisco de Paula em Curitiba são alguns deles.

Pelo mundo também há muito o que se ver e se conhecer pelos cemitérios. O Neptune Memorial Reef em Miami (EUA) é um cemitério submarino, em formato de recife artificial. As cinzas das pessoas falecidas são moldadas em formato de concha e depositadas no local. Outro cemitério que merece a visita do turista é o Cimitirul Vesel, em Săpânța, na Romênia. Muito diferente das necrópoles tradicional, o “Cemitério Alegre” é repleto de cores vivas e desenhos que representam a história dos mortos que ali jazem.

Para quem pretende visitar túmulos famosos, o Père-Lachaise (Paris, França) é a última morada de personalidades como o roqueiro Jim Morrison, a cantora Edith Piaf e o escritor Oscar Wilde. O Hollywood Forever Cemetery abriga famosos como George Harrison (Beatles) e Johnny Ramone (The Ramones).

 

Membros do Conselho de Turismo de Parauapebas (Comtup) e representantes do trade turístico do munícipio participaram do workshop sobre "Case de Sucesso Nacional e Internacional - Bonito (MS)", ministrado pelo presidente do Conselho de Turismo de Bonito, Cícero Peralta. O evento foi no auditório da prefeitura e antecedeu a eleição para a diretoria do Comtup, para o biênio 2018/2020.

Município com apenas 20 mil habitantes, Bonito tem conquistado sucessivos prêmios e, em 2013, foi eleito como o melhor destino de turismo responsável do mundo, tendo recebido o prêmio durante World Travel Market (WTM), em Londres. Em destaque, o sistema de controle de visitantes, que foi explanado durante o workshop em Parauapebas.

Cícero Peralta destacou a importância do ordenamento na visitação turística, respeito à natureza e definições de capacidade de carga – número máximo de pessoas que podem por hora ou por dia visitar determinado atrativo. “Parauapebas já tem uma quantidade de visitação e vontade tanto do poder público quanto da iniciativa privada de organizar essa demanda. Então, é muito importante para o conselho e sua nova diretoria criar essa metodologia, regras e participar ativamente da construção do modelo (de turismo)”, sugeriu.

Antes do workshop, Cícero Peralta conheceu o Mirante da Mina N4, Savana Metalófila, Cavernas Ferríferas de N1 e o Marco Zero, localizados na Floresta Nacional de Carajás. E disse apostar no potencial turístico do município. “O potencial aqui é grande diversificado. Vocês têm essa reserva de mata fantástica, a questão da mineração, que pra quem não é do ramo gera uma curiosidade muito grande, é um ensinamento. Outro produto muito forte e de grande interesse é a questão da observação de aves. Águas termais, lagos e lagoas com águas naturais; existe uma história por trás. O turista quer consumir tudo isso que vocês têm”, assegurou Peralta

CONSELHO ELEGE PRIMEIRA DIRETORIA

A representante das agências de viagens do município, Aglaudene Tomé, foi eleita presidente do Comtur ao lado da representante da Cooperativa de Condutores de Carajás e vice, Thaiz Sodré; do representante do Sindicato das Empresas de Alimentação e Hospitalidade de Parauapebas e 1º secretário, Jânio Valadares; e do representante do gabinete do prefeito Darci Lermen e 2º secretário, Caique da Silva.

“Quando a gente falava da importância do turismo para o município, as pessoas desacreditavam, ainda desacreditam. Mas a realidade tem mudado e isso é gratificante. Em breve seremos a Capital do Ecoturismo de Carajás”, prevê Aglaudene.

O coordenador do Detur, Marcos Alexandre, frisou que é indispensável a troca de experiências com outros modelos de turismo que são exemplo no Brasil e no mundo, mas lembrou que o modelo de gestão apresentado no workshop é apenas uma ferramenta para nortear a política turística em Parauapebas. “Estamos qualificando a mão de obra, nos esforçando para oferecer uma infraestrutura mínima para o turista e promovendo do município. Parauapebas é repleta de riquezas naturais e o governo está caminhando para transformar nossa cidade em um polo turístico”, afirmou Marcos Alexandre.

(Texto: Rayssa Pajeú/Ascom-PMP)

A Cooperativa de Trabalho em Ecoturismo de Carajás (Cooperture) juntamente com demais movimentos do artesanato de Parauapebas realizou na manhã desta quarta-feira (15) o Primeiro Festival do Ipê de Parauapebas. A atividade consiste em apresentar para a cidade os trabalhos realizados pelos artesãos do município.

O nome é uma referencia a flora dos ipês de Parauapebas que nesta época do ano, florescem e deixam a cidade mais atrativa.

De acordo com Lennyel Santos, um dos organizadores do evento, a ideia surgiu a partir do atrativo turístico que os ipês apresentam esta época do ano. “Este festival foi feito para que nós possamos mostra um pouco da cultura da cidade, seja turística ou artesanal. Muitas  pessoas falam que Parauapebas não tem cultura, é tudo misturado. Este evento é exatamente para mostrar para estas pessoas que em Parauapebas a cultura e o turismo são fortíssimos”, destaca Lennyel.

Erika Bezerra uma das coordenadoras do Grupo Ipê explicou que o evento é uma forma de homenagear a florada dos Ipês de Parauapebas.  “O Grupo Ipê é formado por artesãos nascidos em Parauapebas. O nome do grupo é uma homenagem a tradicional florada dos Ipês da cidade, admirada por todos, tanto por visitantes como por moradores”, diz. Ao falar sobre o objetivo do evento Erika explicou ainda, que ele foi idealizado para divulgar o trabalho dos artesãos da cidade, e em contrapartida, fomentar a economia criativa existente na cidade.

  

 

 

 

  

De acordo com Lennyel Santos, um dos organizadores do evento, a ideia surgiu a partir do atrativo turístico que os ipês apresentam esta época do ano.

Erika Bezerra uma das coordenadoras do Grupo Ipê explicou que o evento é uma forma de homenagear a florada dos Ipês de Parauapebas.

    

 

 

            

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Reportagem: Fernando Bonfim)

 

Dando prosseguimento à nossa série de reportagem sobre o turismo em Parauapebas, esta semana iremos falar sobre duas novas rotas de exploração do ecoturismo no município. Além de grande potencial para o desenvolvimento deste seguimento, as novas alternativas proporcionarão um leque mais abrangente de atrações variadas para turistas e também para os habitantes da “Capital do Minério”.

Além da Rota Carajás e Rota das Águas, O Departamento de Turismo de Parauapebas está estudando acrescentar mais duas novas rotas turísticas para fomentar  o seguimento na cidade. A Rota Indigna e Rota do Búfalo são novas apostas futuras para somar o ecoturismo no Município. Também está prevista a criação de uma terceira rota (City Tour), está última será desenvolvida dentro zona urbana da cidade.

 

Com infinitas possibilidades de exploração do ecoturismo em Parauapebas prevista a inauguração da Rota Indígena a partir de Agosto, sendo este um dos principais atrativos turísticos que proporcionarão aos visitantes uma imersão na cultura indígena local. Entre os principais atrativos estão: Impressão da cultura indígena, artesanato, pinturas indígenas, pesca com artefatos indígenas, passeios de canoa pelo Rio Cateté; afluente que beira a Aldeia Indígena Xikrin do Cateté.

De acordo com o Coordenador do Departamento de Turismo de Parauapebas, Marcos Alexandre, o município tem um gigantesco potencial turístico. “Parauapebas é uma cidade riquíssima em belezas naturais que são únicas. A nossa expectativa é que dentro de cinco anos o município seja reconhecido como um grande roteiro turístico do Brasil”, disse.

Voltada ao Turismo Rural, também prevista para ser inaugurada em Agosto a Rota do Búfalo pretende atrair o turista pelo paladar com a gastronomia local derivada do búfalo. Esta alternativa também proporcionará ao visitante, saber como é feita a criação deste belíssimo animal, além de outros processos de produção sustentável, como a apicultura e produção de abacaxi, além ainda de balneários e trilhas.

Ainda em desenvolvimento, mas prevista para começar a ser explorada até o final deste ano, a Rota City Tour, está, por sua vez será realizada dentro do município de  Parauapebas e tem como objetivo mostrar ao visitante os pontos turísticos do perímetro urbano, tais como o artesanato local, Centro Mulheres de Barro, Lago Nova Carajás, Mirante da Praça da Bíblia, Pórtico do Jubileu, praças históricas, Prefeitura de Parauapebas, Mercado Municipal e Feira do Produtor Rural.

 

 

(Texto: Fernando Bonfim/ Fotos: Departamento de Turismo de Parauapebas)

Será realizada logo mais, as 19h, desta quinta-feira (12) no auditório da Prefeitura Municipal de Parauapebas a posse da diretoria do mias novo  Conselho de Turismo Municipal de Parauapebas, criado para contribuir com a implantação de políticas públicas de turismo, aliando a preservação do patrimônio cultural e ambiental e suas potencialidades às atividades econômicas de forma sustentável.

Criado em 2001, o Conselho nunca foi efetivado, o que acontece somente agora, com a constituição do Departamento Municipal de Turismo pela atual gestão municipal.

Entre suas competências estão fiscalizar a aplicação dos recursos financeiros a serem disponibilizados pela Administração Municipal para o desenvolvimento do Turismo; estudar e propor medidas de difusão e amparo ao setor; e estimular e organizar o turismo sustentável, preservando a identidade cultural e ecológica de Parauapebas.

O Conselho é composto por representantes da Secretaria Municipal de Planejamento e Secretaria de Desenvolvimento, do Gabinete do Prefeito, da Assessoria de Comunicação, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, da Coordenadoria Municipal da Juventude, da Secretaria Municipal de Cultura, da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, da Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão, da Procuradoria Geral do Município, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária, da Associação Comercial Industrial e Serviços de Parauapebas, das empresas mineradoras que atuam na Floresta Natural de Carajás, do Sindicato dos Trabalhadores em Turismo e Hotéis de Parauapebas, da Cooperativa de Ecoturismo de Carajás, da Câmara de Dirigentes Lojistas, da Cooperativa Extrativista de Carajás e do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Parauapebas e Canaã dos Carajás.

(Fonte: Zé Dudu)

Um dos eixos do Departamento de Turismo (Detur) da Prefeitura de Parauapebas é a qualificação. No primeiro semestre de 2018, mais de 150 munícipes foram capacitados por meio dos cursos de Trilhas e Caminhadas, Panificação, Cozinha Brasil e Qualidade de Atendimento ao Turista. No último domingo, 8, a turma do curso de Qualidade de Atendimento ao Turista se aventurou e conheceu de perto as belezas da Floresta Nacional de Carajás.

Participantes do curso fizeram um passeio para conhecer de perto as belezas da FN de Carajás.

O encerramento do curso foi na noite da sexta-feira, 6, no Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). Na atividade final, a turma recebeu como desafio simular a venda de um pacote de turismo destacando os atrativos locais, opções de hospedagem, restaurantes e transporte. “Os alunos estão capacitados para realizar um atendimento de qualidade”, avaliou Cláudia Rocha, instrutora da turma.

PORTAS ABERTAS

O curso foi desenvolvido com aulas teóricas, pesquisa de campo e visita técnica. A engenheira de pesca Tatiane Araújo aprovou a iniciativa de qualificação promovida pelo Detur. “Participei do curso de trilhas e caminhadas e a partir dali eu vi que a porta do turismo estava aberta. O curso de Qualidade de Atendimento ao Turista foi uma oportunidade maravilhosa que encontrei e abracei”, ressaltou.

 

Tatiane não trabalha na sua área de formação, mas acredita no turismo como fonte de renda. “O curso qualificou pessoas que não necessariamente já atuam na área, que não têm uma renda fixa como a maioria dos estudantes do curso, o que se torna uma oportunidade de renda. Ainda não consegui adentrar na minha área, mas abracei o turismo como potencial de renda da região. O trade turístico é uma das tendências em crescimento na nossa cidade”, frisou.

“A satisfação do departamento é imensa, já que o nosso foco é preparar pessoas para que possam receber pessoas. De forma correta, com qualidade, com entusiasmo. Esse é o papel de um bom atendente e o município de Parauapebas ainda precisa se preparar. Não adianta o Detur promover e estruturar o município e a nossa mão de obra não estar preparada para receber nossos visitantes”, pontuou o coordenador do Detur, Marcos Alexandre.

O coordenador adiantou que em agosto haverá curso para camareira, em setembro de Manipulação de Alimentos, em outubro de Qualidade de Atendimento ao Turista, em novembro de Empreendedorismo para Projetos Comunitários e até o final do ano será lançado o Programa de Qualificação Profissional, que vai capacitar 1.450 profissionais que atuam no setor turístico de Parauapebas.

“Estamos evoluindo nessa questão da qualificação e temos mantido essa linha de entendimento: é preciso preparar para depois promover. Esse é mais um aperfeiçoamento de muitos que o departamento vai promover no segundo semestre”, adiantou Alexandre.

PARCERIA

O curso de Qualidade de Atendimento ao Turista foi reallizado em parceria com a Secretaria de Estado de Turismo (Setur), Senac e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio).

(Texto: Rayssa Pajeú/Assessoria de Comunicação - Ascom | PMP)

A capital brasileira do mergulho, Recife, e também boa parte da costa pernambucana, estão entre os principais destinos procurados para a observação submersa da vida marinha. As águas quentes e transparentes e pelo menos 25 navios naufragados atraem turistas brasileiros e estrangeiros para a região.   

Para tornar a atividade mais segura, o estado aprovou recentemente a Lei 15.441, de 2014, que estabelece, entre outras normas, a lista de equipamentos indicados e um mapa das localidades onde se pode mergulhar no estado: são 25 em Ipojuca e Porto de Galinhas e outros 20 em Fernando de Noronha.

As operadoras e os profissionais devem estar cadastrados na Capitania dos Portos de Pernambuco e credenciados conforme normas da ABNT. Ao instrutor cabe informar as condições do ambiente de mergulho e, ao praticante, cumprir as recomendações e preencher a ficha médica e termo de responsabilidade.

O turismo de aventura é o segundo principal motivo de viagens feitas a lazer por estrangeiros que visitam o Brasil (19% da preferência dos visitantes), de acordo com o Ministério do Turismo. “O mergulho é uma atividade com potencial para se tornar uma das principais referências do turismo ligado à natureza”, diz o ministro do Turismo, Vinicius Lages. Ele considera positiva a iniciativa do governo em criar uma lei estadual que normatize a prática do mergulho e dê mais segurança ao turista. 

A lei entrou em vigor no dia 25 de dezembro e estabeleceu um prazo de 90 dias para que o mercado se regularize. As empresas que oferecem a modalidade devem estar cadastradas no Cadastur, o cadastro nacional dos prestadores de serviço turísticos no Brasil.

Fonte: Ministério do Turismo

Sul e Sudeste do Pará

Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_UNAMAgk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2018gk-is-100.jpglink

Vídeos

Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016