Imprimir esta página

Parauapebas: Rastreador leva polícia a motos roubadas

Motos apreendidas Motos apreendidas Fotos: Caetano Silva

Mateus Silva Sousa, 20 anos de idade e seu comparsa, um adolescente de 16 anos de idade foram apresentados na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, e apresentados ao delegado plantonista Dufrae Abade acusados de roubo de moto. A dupla caiu nas garras da patrulha, por volta das 00h40 da madrugada de quinta-feira 19, na rua L, bairro Cidade Jardim, minutos após a dupla ter tomado de assalto uma moto Biz vermelha de uma mulher, no bairro São Lucas, VS-10.

Mateus Silva Sousa, 20 anos de idade.

Menor de 16 anos também envolvido no crime.

A vítima contou que por volta das 23h40 retornava para sua residência e ao chegar no bairro São Lucas II, onde ela  mora, faltando duas esquinas para chegar em sua casa, ela ouviu barulho de outra moto que vinha atrás dela, quando de repente encostando, ordenaram que ela parasse e saísse da moto. "Eles ordenaram que eu descesse da moto e um pessoal que estava em um prédio em frente começaram a gritar, eles ficaram assustados, mas ainda perguntaram pelo meu celular, respondi que não tinha, então eles montaram na moto e saíram, tirei o celular que estava em meu bolso e informei o ocorrido para a polícia,  não observei se eles estavam ou não armados. Através do rastreador que colocamos na moto foi que a encontramos", contou a vítima.

A dupla não imaginava que a moto possuía rastreador, o que levou a polícia ao local onde outras duas motos, uma Pop e outra Biz estavam também escondidas. As três motocicletas  foram recuperadas pela guarnição composta pelo sargento PM R. Filho e soldado PM Leoni. Segundo o policial Leoni, sua GU chegou ao local após receber uma ligação informando que através do rastreador a vítima teria encontrado sua moto que havia sido roubada.

O PM contou que foi através das coordenadas do rastreamento, que eles chegaram até a moto. "Fomos até​ o local onde a moto estava e lá encontramos outro acusado que mora na casa de frente onde a moto estava escondida.  Entramos na residência dele e lá  mesmo o suspeito se entregou.  Quando chegamos ele estava escondido debaixo da cama  da mãe dele e no quintal da casa tinha outra biz branca sem placa  e sem documento junto com uma  Pop, que teria sido usada para cometer o crime que  também foi levada para delegacia para averiguação, uma vez que, ela foi utilizada para praticar o delito e  nenhuma delas possui documentação" finalizou o policial.

 

(Reportagem: Caetano Silva)

Avalie este item
(0 votos)

Compartilhe na sua rede social...

Carajas o Jornal