Teve de tudo no 38º Círio de Marabá neste domingo, dia 21 de outubro. Por volta de 6 da manhã, durante a missa, uma chuva chegou a incomodar alguns romeiros, mas depois ela passou, ficou o tempo nublado e no último trecho do trajeto o sol brilhou. Os cerca de 7 km foram feitos em tempo relativamente curto: cerca de 3,5 horas, com poucas paradas da berlinda e sem nenhum contratempo registrado pela organização.

Após missa campal, a imagem de Nossa Senhora saiu da Velha Marabá às 7h15 e chegou no palco armado pela Prefeitura na VP-8 às 10 horas, ou seja, meia hora antes do previsto. Foram apenas 15 minutos parado e logo a procissão continuou em direção ao Santuário da Folha 16 por volta de 11h15, para missa final, celebrada pelo bispo Dom Vital Corbellini, auxiliado por vários padres.

No percurso de 7 km, muitas demonstrações de fé e devoção à mãe de Jesus. Alguns fiéis levaram réplicas de casa ou de outras bênçãos recebidas durante o ano que passou. Elenira Silva Gomes, 42, disse que a mãe recuperou-se de um câncer diagnosticado no final do ano passado e ela foi agradecer participando da romaria.

Os organizadores estimam que cerca de 200 mil pessoas participaram do evento, vindo de diversas cidades do Pará, Maranhão e Tocantins.

Este foi o primeiro ano que a Igreja Católica conseguiu transmitir o Círio pela rede social Facebook, com milhares de pessoas alcançadas, de várias partes do País e até do exterior.

NO sábado (20) foi realizado o Círio Fluvial no Rio Tocantins. No início da semana, o Corpo de Bombeiros chegou a vetar a realização da romaria nas águas devido ao baixo nível do rio, mas, às vésperas do evento, uma nova vistoria liberou a realização do Círio Fluvial, que não ocorria desde 2015.

(Fonte: Zé Dudu)

A Polícia Militar prendeu um homem com 60 tabletes de maconha dentro de um ônibus, próximo ao município de Marabá, sudeste do Pará. De acordo com a polícia uma denúncia anônima resultou na prisão de Diogo Caetano Passos, de 29 anos. O destino da droga seria o estado de Goiânia.
 
Ainda segundo a polícia, a abordagem foi feita na Rodovia Transamazônica, às proximidades do Loteamento Cidade Jardim.
 
Todas as malas dos passageiros passaram por revista e a droga foi encontrada nas bagagens de Diogo. Após a detenção, Diogo contou para a polícia que receberia a quantia de R$ 5 mil pelo transporte da mercadoria.
 
O homem foi apresentado na Unidade Policial do município e está à disposição da Justiça.
 

Fonte:Jornal Infoco 

Acostumado a garantir uma vaga a deputado federal há mais de 15 anos, o município de Marabá não terá representante direto pelos próximos quatro anos. A grande quantidade de postulantes a uma vaga à Câmara dos Deputados, em Brasília, deixou a maior cidade do sul e sudeste do Estado “chupando o dedo” nas eleições deste domingo, dia 7 de outubro. O único consolo é que garantiu as mesmas três vagas de 2014 para deputado estadual, agora com Wenderson Chamon, o Chamonzinho (MDB), Dirceu ten Caten (PT) e Toni Cunha (PTB).

Mas o fator mais intrigante foi mesmo a disputa para federal, que tem apenas 17 vagas para o Estado do Pará. Beto Salame (PP) alcançou 64.928 votos, enquanto o médico cardiologista Manoel Veloso obteve impressionantes 63.095 sufrágios, mas não foram suficientes para lhe chancelar uma vaga no Congresso Nacional. Também de Marabá, Miterran Feitosa (PPL) alcançou 5.064 votos e César do Comércio 1.335.

O aposentado Asdrubal Bentes havia representado Marabá por cerca de 10 anos como deputado federal. Quando não pode mais se candidatar por ter sido barrado pela Justiça Eleitoral, Beto Salame, irmão do ex-prefeito João Salame, elegeu-se deputado federal e manteve a “vaga” de Marabá em Brasília. Agora, para buscar ajuda parlamentar na Capital Federal, terá de clamar por ajuda a parlamentares de outras regiões, o que não é a mesma coisa.

Para a Assembleia Legislativa, Marabá conta com três representantes. A eleição de Chamozinho, com 63.768 votos não impressionou ninguém, e esta quantidade de sufrágrio o deixou na confortável quinta maior votação do Estado. Sua eleição, se sabia, era quase certa, uma vez que conseguiu agregar apoio de muitos políticos da região e divide domicílio entre as duas maiores cidades do sudeste do Estado: Marabá e Parauapebas.

Também foi expressiva a votação para o jovem Dirceu ten Caten, com 59.600 votos. Ele alcançou a reeleição em sétimo lugar entre os mais bem votados em um cenário não muito favorável para o seu partido (PT) no País, que conseguiu manter apenas três vagas na Alepa para o quadriênio 2019-2022. Mas a família ten Caten sempre teve força política em assentamentos da região e o Partido dos Trabalhadores venceu a eleição para presidente no Pará com Fernando Haddad, deixando Bolsonaro em segundo.

O CASO TONI CUNHA

O vice-prefeito de Marabá, Toni Cunha, é um caso à parte, porque muitas pessoas, até mesmo dentro do governo de Tião Miranda, acreditavam que ele não seria eleito por não possuir uma identidade popular própria. Havia até mesmo aposta em redes sociais se o delegado da Polícia Federal teria 5.000 ou, no máximo, 20 mil votos. Não alcançou a expressiva votação de Chamonzinho ou Dirceu, mas ultrapassou a marca dos 30 mil votos, o suficiente para guindá-lo à Assembleia Legislativa e deixar Tião Miranda sem vice-prefeito nos dois últimos anos de sua gestão.

Toni foi, inclusive, o mais bem votado em Marabá. Tirou de sua terra natal impressionantes 26.958 votos, quase três vezes mais que Chamonzinho, com 9.124; Beto Miranda, irmão do prefeito Tião, ficou com 7.944; Dirceu Ten Caten com 7.396; Priscila Veloso com 5.118; e Ilker Moraes com 4.304.

Depois que o resultado da eleição estava concretizado, ainda na noite deste domingo, alguns analistas políticos da cidade avaliaram que a vitória de Toni Cunha se deve, em grande parte, à boa avaliação que o governo de Tião Miranda desfruta atualmente. É bem verdade que o vice-prefeito recorreu a dois argumentos principais em sua campanha: o fato de ser delegado da Polícia Federal e ter participado da Operação Lava Jato, e colar-se ao nome de seu titular, Tião Miranda.

O DRAMA DE PARAUAPEBAS

Enquanto Marabá mantém sua “cota” de deputados estaduais na Alepa, Parauapebas continua sofrendo sem conseguir eleger um representante pra chamar de seu integralmente. Embora algumas pessoas considerem Chamonzinho como candidato da cidade, ele, em verdade, pode ser considerado, no máximo, meio parauapebense, porque dividirá as atenções e principais emendas parlamentares com Marabá, onde nasceu.

Entre os federais, Joelma Leite (PSD) obteve a melhor posição, mesmo sem alcançar vaga. A vereadora parauapebense garimpou nas urnas 16.579 votos, com 8.989 de Miquinha (PT).

Os muitos candidatos de Parauapebas à Assembleia Legislativa pulverizaram os votos e todos morreram abraçados. Quem aparece mais bem votado é o ex-prefeito Valmir da Integral (PSD), que embora tenha alcançado 22.616 votos, não ficou nem como primeiro suplente de seu partido, pois há quatro outros candidatos do PSD que obtiveram votação maior que ele e que ficaram de fora da Alepa.

DISTÂNCIA MÍNIMA

Com o segundo turno assegurado para governador no Pará, Helder Barbalho conseguiu maior quantidade de votos na Capital do Minério do que seu principal rival, Márcio Miranda. O emedebista alcançou 40.824 votos no município (44,89%), contra 34.378 de Miranda (37,80). Em 2014, Helder havia alcançado 52.401 (63,29%) contra 25.964 (31,36%) de Simão Jatene. O segundo turno promete ser acirrado.

 (Fonte: Zé Dudu- Por Ulisses Pompeu  )

Chegou à equipe de reportagem do Portal Carajás o Jornal a denúncia de que há aproximadamente 15 dias um suposto fiscal do Instituto Nacional de Metrologia Qualidade e Tecnologia (Inmetro) estaria realizando serviços de fiscalização em postos de gasolina do município de Marabá e extorquindo empresários desta região.

A denúncia veio de um dos donos de postos da cidade, que não quis ser identificado e, de acordo com ele, dois homens andam pela cidade fiscalizando postos de gasolina, sendo que um deles de fato é Fiscal do Inmetro, porém o outro, não. Ainda de acordo com o denunciante, um destes homens, de nome não identificado, seria apenas cunhado do funcionário público federal. Contudo, vestindo uniforme, mas sem crachá, diz fiscalizar, juntamente com o suposto cunhado, os empreendimentos da cidade usando o nome do Inmetro para achacar donos de postos de combustíveis.

Segundo o denunciante os supostos fiscais estão na cidade há aproximadamente quinze dias e a probabilidade de permanência no município é de dois meses.

Caso a denúncia seja comprovada os responsáveis poderão responder por diversos crimes, dentre eles, crimes contra ordem pública (Art. 312) e de usurpação da função pública (Art. 328 do código penal).

Diante destas informações, de cunho denunciativo chama-se a atenção das autoridades responsáveis para averiguação do caso.

Sobre o Inmetro

O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia - Inmetro - é uma autarquia federal, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, que atua como Secretaria Executiva do Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Conmetro), colegiado interministerial, que é o órgão normativo do Sistema Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Sinmetro).

Estes três órgãos objetivam criar uma estrutura sistêmica e articulada, sendo eles criados pela Lei 5.966, de 11 de dezembro de 1973 então Instituto Nacional de Pesos e Medidas (INPM) e ampliar significativamente o seu raio de atuação a serviço da sociedade brasileira.

A missão desta importante instituição é fortalecer as empresas nacionais, no sentido de melhoria da qualidade de seus produtos e serviços oferecidos, objetivando o aumento da produtividade das mesmas. 

(Com informações do Inmetro e código Penal Brasileiro)

 

 

Comerciantes do Núcleo Cidade Nova, mais exatamente da Avenida Nagib Mutran e transversais e entorno da Praça São Francisco, continuam trabalhando “com o coração na mão”. Após um mês da primeira reunião com representantes da Policia Militar, na manhã desta quinta-feira (13) eles tornaram a se reunir a fim de tentarem achar uma solução para os graves problemas de assaltos e arrombamentos dos quais são vítimas frequentemente, contabilizando prejuízos financeiros e traumas psicológicos.

Desta vez a reunião ocorreu no Ministério Público do Estado, com a presença da promotora de Justiça Josélia Leontina de Barros Lopes e representantes da prefeitura, Guarda Municipal, Departamento Municipal de Trânsito e Polícia Militar. A Polícia Civil não enviou representante, uma vez que a superintendente estava em Belém em reunião de trabalho.

Como da primeira vez, a reunião foi coordenada pelo Sindicato Patronal do Comércio Varejista de Marabá (Sindicom), representado pelo vice-presidente Raimundo Alves da Costa Neto, e pelos diretores Francisco Arnilson de Assis e Maria do Livramento Sá de Almeida, a Lia da Liberdade.

No dia 14 de agosto passado, uma primeira reunião aconteceu em uma das salas do Senac, ocasião em que o subcomandante do 4º Batalhão de Polícia Militar, major Hélio Ernani Oeiras Formigosa, e o comandante de área do Núcleo Cidade Nova, capitão Harley Alves da Costa, ouviram as queixas dos comerciantes.

Na oportunidade, eles prometeram que haveria rondas a fim de inibir a ação dos bandidos. Realmente elas aconteceram por algum tempo, proporcionando tranquilidade aos empresários. Porém, depois de algumas semanas os policiais sumiram das ruas e a situação voltou a ficar crítica.

O representante do prefeito Sebastião Miranda Filho, Walmor Costa, chefe de gabinete da prefeitura, anunciou que em breve a Praça São Francisco será totalmente reformada e mais iluminada, dando novo aspecto ao local e afastando os desocupados que hoje ameaçam não só os comerciantes, quanto as demais pessoas que frequentam ou passam por ali.

O tenente-coronel Sidney Profeta da Silva, comandante do 4º BPM, afirmou que está há apenas 20 dias em Marabá e que, a partir do que foi relatado na reunião, de imediato irá traçar ações de combate aos marginais a fim de devolver a tranquilidade ao comércio do Cidade Nova. Ele ainda ouviu as reclamações dos comerciantes e anotou sugestões e informações importantes, como horários mais favoráveis à ação dos bandidos.

Pelo DMTU, o diretor do departamento, Jocenilson Silva Souza, que ouviu queixas a respeito de abusos cometidos por motoristas de táxi-lotação, de excesso de espaço dado a esse tipo de transporte alternativo e também aos moto-táxis, afirmou que um estudo já está sendo feito pelo órgão dirigido por ele, que vai tentar solucionar esses e outros problemas.

Túlio Rosemiro Pereira, coordenador de Posturas da Prefeitura Municipal, questionado sobre os horários irregulares de carga e descarga de mercadorias naquele perímetro, disse que tudo isso está regulamentado em lei municipal e afirmou que as transportadoras têm conhecimento desses horários.

Ao final da reunião, a promotora Josélia disse que esse tipo de encontro entre os representantes de todos os órgãos e a população é muito importante e marcou a próxima para 25 de outubro. Ela espera que, a partir da reunião desta quinta-feira já seja possível perceber mudanças na situação.

(Fonte: Zé Dudu- Reportagem  Eleutério Gomes – Correspondente em Marabá)

Nesta segunda-feira, dia 10 de setembro, a Câmara Municipal de Marabá recebeu representantes do Hospital Regional Público do Sudeste “Dr. Geraldo Veloso” e do 11º Centro Regional de Proteção Social ligado à Sespa (Secretaria de Estado de Saúde). A reunião aconteceu na Sala de Comissões da Câmara Municipal e contou com a presença dos vereadores Ray Athie, Beto Miranda, Miguel Gomes Filho, Pedro Corrêa, Frank Varão, Gilson Dias, Cristina Mutran e Mariozan Quintão.

Na abertura, o presidente da Câmara, Pedro Corrêa, justificou o convite para que a direção do Hospital Regional e da Sespa viessem à Câmara em função das demandas apresentadas pelo vereador Gilson Dias, e de outros parlamentares, diante de vários problemas identificados naquela casa de saúde.

Participaram como convidados Geraldo Barroso, diretor do 11º Centro Regional da Sespa; enfermeira Zelinda Moraes, da Sespa, e André Gustavo Coelho Pereira, da Doca; Valdemir Girato; diretor do Hospital Regional do Sudeste; e Benjamim Souza, diretor administrativo e financeiro do HR.

Valdemir Fernille Girato, diretor hospitalar do Regional, disse que aquela casa de saúde é referenciada para atender pacientes de 22 municípios da região sudeste e de algumas outras regiões do Estado. Ele explicou, ainda, que a Pró-Saúde tem contrato de gestão com o governo do Estado, assinado em 17 setembro de 2017, o qual tem mais de 300 páginas, estabelecendo metas quantitativas e qualitativas a serem cumpridas. Possui uma estrutura organizacional moderna, mapa estratégico para atender uma população estimada em 1.300.000 habitantes.

A capacidade atual é de 115 leitos, com 21 especialidades, 13 serviços de diagnóstico e tratamento, oferecendo cirurgia geral, ortopedia e cirurgia pediátrica, sendo que na ortopedia a permanência média é de 40 dias.

Atualmente, segundo ele, há 628 colaboradores, mas quando as obras encerrarem e todos os serviços previstos forem implantados vai aumentar para 850 o número de funcionários. Contou que implantou o projeto “Açaí com o Diretor”, em que ele faz sorteio de 20 funcionários para reunião com ele, ocasião em que ouve as demandas de quem trabalha na ponta, para tentar superar e apresentar aos colaboradores as principais ações realizadas.

Valdemir Girato também contou aos vereadores que o HR realiza campanha de doação de sangue com colaboradores e para o público externo, para ajudar o Hemocentro Regional. O próprio hospital usa uma média de 260 bolsas de sangue por mês desta entidade de captação. Também realiza projetos externos como Amigo da Comunidade, Direção Viva e educação em saúde.

A taxa global de mortalidade do Hospital Regional do Sudeste, segundo ele, está abaixo de 10% e o índice de satisfação está acima de 90%.

Já a ampliação e reforma estão recebendo mais de R$ 6,8 milhões para construção do centro de hemodiálise, ampliação da hemodinâmica, centro de ensino e pesquisa e aguarda apenas a aquisição de equipamentos para começarem a funcionar. Com a hemodinâmica, o HR vai realizar procedimentos como cateterismo, por exemplo. Ele avalia que dentro de 60 a 90 dias a primeira etapa esteja concluída e funcionando, faltando a hemodinâmica, os 30 novos leitos e o centro cirúrgico. “Estão sendo investidos mais de R$ 20 milhões apenas em equipamentos”, revelou, observando que as obras deveriam ter terminado em 31 de agosto.

Girato disse, ainda, que não serão instalados mais leitos de UTI, mas sim 30 novos leitos tradicionais, sendo 6 de UCI (Unidade de Cuidados Intensivos).  Também está em pronto o Centro de Ensino e Pesquisa, que vai receber estagiários da UEPA e ainda 10 médicos residentes.

O diretor também observou que a empresa responsável pelas obras está empenhada em dar celeridade aos trabalhos, mas que o funcionamento 24 horas do hospital requer cuidados redobrados na construção.

Em seguida, os vereadores fizeram vários questionamentos, os quais foram respondidos pelo diretor do Hospital Regional do Sudeste. Miguel Gomes Filho, por exemplo, reconheceu as dificuldades da direção do HR em resolver os problemas de saúde de pacientes de 22 municípios da região e quis saber sobre as especialidades que serão oferecidas pela residência médica.

O presidente Pedro Correa ficou surpreso com o fato de a hemodinâmica ter sido preterida para a próxima etapa e perguntou quais os reais motivos para isso e quis saber, também, o prazo final das obras. O diretor Valdemir Girato respondeu que o secretário de Estado de Saúde, Victor Mateus, dividiu a compra de equipamentos e funcionamento pleno por etapas, ficando a hemodinâmica, o centro cirúrgico e mais 30 leitos por último. A alegação do governo do Estado é que está sem orçamento para este ano.

Por outro lado, Girato confessou que não tem previsão para a conclusão das obras, embora esteja bastante otimista com o andamento dos últimos meses. “O custo é alto e há que ser levado em conta o valor a ser gasto para a manutenção do HR após com a nova estrutura”, finalizou.

Como encaminhamento, ficou definido que após a eleição do mês de outubro deverá ser marcada uma visita para os vereadores ao Hospital Regional para conhecer a estrutura e as obras em andamento. O presidente pediu, ainda, que seja encaminhada à Câmara uma cópia de todos os documentos sobre as obras que forem enviados ao governo do Estado que estejam relacionados à morosidade na liberação de recursos para que os vereadores possam cobrar os gestores estaduais em relação a esta demanda.

(Fonte: Zé Dudu)

Quem precisou do transporte coletivo em Marabá nesta manhã, segunda-feira (20), permaneceu muito tempo nas paradas de ônibus até perceber que não conseguiria chegar a tempo aos compromissos marcados.

A reivindicação não é nova. Os empregados das empresas Nasson Tur Ltda. e TCA Transportes Coletivos de Anápolis Ltda. vêm reclamando de atrasos salariais frequentes e outras perdas. Hoje, afirmam, estão com dois salários e dois tickets alimentação atrasados.

 

O Correio de Carajás tenta contato com o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários, Transporte de Passageiros, Interestaduais, Intermunicipais, Urbanos, Cargas, Locadoras e Comércio do Sul e Sudeste do Pará, o Sintrarsul, para saber quanto tempo deve durar essa paralisação. Assim como tenta falar também com os representantes das empresas.  

(Fonte-Correio de Carajás-Luciana Marschall)

Por meio do Decreto 031/2018, de 10 de julho último, o atual prefeito de Marabá, Sebastião Miranda Filho, determinou a suspensão do pagamento de pensões vitalícias especiais a seis ex-prefeitos e vice-prefeitos de Marabá, que, juntos, recebiam quase R$ 100.000,00 mensais dos cofres municipais.

Em seu decreto, o prefeito Tião Miranda justifica que tomou a decisão baseado em parecer da Procuradoria Geral do Município de Marabá, a qual opinou pela suspensão dos efeitos dos instrumentos particulares de conciliações celebrados entre o município e os ex-prefeitos e ex-vice-prefeitos de Marabá em 2 de maio de 2014, na gestão de João Salame Neto. Ele também avaliou os pareceres jurídicos da Progem em 2011 e 2012, quando o prefeito municipal era Maurino Magalhães. A suspensão vai durar até a verificação final da legalidade na concessão do benefício aos ex-prefeitos e vices.

Outro fator determinante para que o prefeito atual mandasse suspender os pagamentos é um Procedimento Preparatório do Ministério Público Estadual, por meio da 11ª Promotoria de Probidade Administrativa e Tutela das Fundações e Entidades de Interesse Social em Marabá, tendo como objeto a apuração de fatos relativos a possíveis irregularidades nos pagamentos de pensões a ex-prefeitos e vices.

Por isso, Tião Miranda determinou à Secretaria Municipal de Administração para suspender os pagamentos das pensões especiais concedidas a Benedito de Orlando Aguiar, Paulo Bosco Rodrigues Jadão, Hamilton de Brito Bezerra, José Brasil Araújo, Maria Eunice Almeida Botelho e Dalva Furtado Veloso.

O secretário de Administração, José Nilton de Medeiros, deverá, com auxílio da Progem, levantar todas as informações judiciais e extrajudiciais com a finalidade de organizar o banco de dados de todos os pensionais que estão na folha de pagamento.

O prefeito não pôde mandar suspender as pensões de Onias Ferreira Dias, Manoel Alves Ferreira e de Canaã Chaves Moussalem (viúva de Alberto Moussalem) porque estes gozam de uma decisão judicial específica que os ampara legalmente a continuar recebendo o benefício, embora tenham atuado como prefeito ou vice do município por menos de cinco anos.

A Reportagem do blog entrou em contato com a advogada dos ex-prefeitos e vices, Socorro Abade, mas ela não comentou o assunto. Um colega da causídica informou que está sendo preparado um Mandado de Segurança para tentar garantir a continuidade do pagamento das pensões especiais.

Pelo que ficou acertado no passado, cada ex-prefeito recebe um terço do salário do titular do cargo. Como Tião Miranda tem salário de R$ 30.000,00, quem exerceu a função de chefe do Executivo – alguns por apenas alguns dias – aparecia na folha de pagamento da Prefeitura com salário mensal de R$ 10.000,00. O mesmo acontece com os ex-vices, que tinham direito de receber 1/3 do salário do vice-prefeito, que é de R$ 21.000,00. Neste caso, recebiam mensalmente R$ 7.000,00.

O assunto da pensão dos ex-prefeitos e vices retorna a cada gestão. E sempre com polêmica, porque divide opiniões, embora a maioria da população avalie o benefício como absurdo, uma vez que eles não trabalharam tempo suficiente para ter direito ao benefício.

Em 2013, a Justiça chegou a bloquear R$ 5 milhões das contas da Prefeitura de Marabá porque o gestor não estava pagando as referidas pensões que eram consideradas “imorais”. Atualmente, por ano, o município é obrigado a gastar cerca de R$ 1.200.000,00 com os nove ex-prefeitos e vice. Quem vai morrendo, suas esposas acabam sendo beneficiárias naturais da pensão.

(Fonte: Zé Dudu/Ulisses Pompeu – de Marabá)

Às vésperas do Dia dos Pais, comemorado neste domingo (12), o comércio de Marabá começa a se movimentar em decorrência da data. Para dar uma força a mais e impulsionar as vendas, o Conselho de Jovens Empresários (Conjove) realiza nesta sexta (10) e sábado (11) a terceira edição do Liquida Geral. A iniciativa tem sido vista com bons olhos pelos lojistas participantes, que creem em uma reação positiva do comércio.

“Nossa expectativa é muito boa, porque além de ser a semana do Dia dos Pais, ainda tem o Liquida Geral, para compensar. Nessa semana estamos com promoção de até 40% de desconto em todos os produtos da loja, nos dias 10 e 11 de agosto”, confirmou Leidaiane da Silva de Sousa, gerente de um estabelecimento de calçados e confecções. Ela acredita que a procura por presentes deve crescer no fim de semana.

Quem também comemora a ação do Conjove é Terezinha Veloso, proprietária de uma loja de utilidades. A empresária disse à reportagem que espera boas vendas e confirma que a loja está preparada para receber o público, com variedade de preços e produtos.

“Nós temos uma diversificação muito grande de produtos, como relógios, carteiras, cordão de ouro, canecas”. Já o vendedor Gleysson Jesus Silva confirma que os descontos têm sido o foco do estabelecimento em que trabalha. “Para a semana do Dia dos Pais, a gente colocou algumas promoções no preço de bicicletas e celulares, que estão com os valores muito bons”.

Segundo Gleysson, os celulares estão sendo vendidos a R$699 e R$899, enquanto o preço das bicicletas chega a R$399. A loja ainda facilita a venda de móveis em 12 parcelas e sem juros. Já Leidelaura Oliveira Borges, gerente de loja de vestuário, confirma que muita gente já tem se adiantado para garantir a lembrança do pai.

“Temos camisas com 20% de desconto, bermudas a partir de R$35, cueca a partir de R$7, tem atacado e varejo”. Ela afirma ainda o aumento nas vendas do estabelecimento com relação ao ano passado.

Panorama

Pesquisa divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) prevê crescimento real de 2,5% no movimento do varejo para o Dia dos Pais, em relação ao ano passado. No entanto, mesmo com o aumento, as vendas não compensariam os resultados negativos de 2015 (-2,1%) e 2016 (-9,4%).

Embora a data seja considerada uma das seis mais importantes do calendário comercial brasileiro, Fabio Bentes, chefe da Divisão Econômica da CNC, acredita que nem mesmo a mais baixa inflação em 18 anos vai dar conta de estimular as vendas, lembrando que o mercado de trabalho ainda está fraco.

A CNC estima que o Dia dos Pais movimente este ano R$ 5,4 bilhões, o que corresponde a 8,3% do faturamento esperado para o agosto. Além disso, divulga que os setores de hiper e supermercados, eletroeletrônicos e utilidades domésticas, vestuário e calçados, deverão se destacar faturando, respectivamente, R$ 2,0 bilhões, R$ 781,1 milhões, R$ 622,9 milhões. (Nathália Viegas com informações de Josseli Carvalho)

 (Fonte: Correio Portal de Carajás )
 

De uma só tacada, o juiz Aidison Campos Sousa, da 1ª Vara Cível e Empresarial da Comarca de Marabá, condenou esta semana 16 empresas do ramo de madeireira e transporte de carvão vegetal que revendiam o produto final ao consumidor por cometer algum tipo de dano ambiental. Todas as ações foram requeridas pelo Ministério Público Estadual, que pediu reparação dos danos causados.

Na lista do magistrado estão as seguintes empresas e pessoas físicas: Madeireira Belmonte Ltda, Paulino Francisco de Oliveira Filho, Majul Madeiras Jua Ltda, JM Santos Madeiras-ME, Francisco Soares Reis, Serraria e Madeireira Tico Tico Ltda, Lino Gomes Oliveira Filho, Erton Luiz Vigne, Eudo Lima Costa, André Morais Soares, William Comércio de Materiais de Construção Ltda, Pedro Torres de Lima, Arnaldo Rodrigues da Silva, MP Torres Cia Ltda ME, Ibanes Pereira de Araújo e Neilson dos Santos Ferreira.

No caso da Madeireira Belmonte Ltda, segundo a denúncia do MP, o ilícito praticado decorre do depósito de madeira (espécie castanheira) sem autorização do órgão competente, conforme lavrado na infração administrativa. A quantidade seria significativa e suficiente para impor a penalização pecuniária correspondente.

O magistrado avaliou que as provas apresentadas aos autos evidenciam a prática de ilícito passível de reparação. Por isso, ele condenou a empresa para que proceda ao reflorestamento, no prazo máximo de 90 dias, de área degradada a ser apontada pelo órgão ambiental competente, devendo ser observada a razoabilidade e proporcionalidade entre os metros cúbicos descritos na infração e a área a ser reflorestada. Verificada a impossibilidade de reflorestamento pelo órgão competente, a obrigação de fazer consistirá no pagamento do valor de R$ 15.000,00, acrescido de juros de 1% e correção com base no INPC, a partir da data da infração. Além disso, a empresa terá de pagar a quantia de R$ 20.000,00, a título de dano moral coletivo.

A Madeireira Belmonte alegou, em sua defesa, que não causou dano moral coletivo.

Veja também:  Juíza de Parauapebas resolve polêmica de roubo em cartório de Marabá

Paulino Francisco de Oliveira Filho é acusado de transportar ilegalmente carvão vegetal, situação que teria ficado cabalmente comprovada nos autos, restando a penalização pecuniária correspondente. Também condenado a reflorestar uma área a ser determinada pelo Ibama, ele poderá ter pena alternativa, pagando R$ 15.000,00 e mais R$ 20.000,00 por dano moral coletivo.

A Majul Madeiras Ltda também recebeu do Ibama auto de infração, comunicação de crime e termo de apreensão pelo transporte ilegal de madeira, sem estar munido da necessária ATPF, instrumento pelo qual a administração pública realiza a fiscalização prévia de produtos de origem nativa. Os valores a serem pagos são os mesmos da Madeireira Bel Monte. A grande maioria das empresas têm valores iguais aos descritos acima e são acusadas de cometer os mesmos crimes.

PEGANDO LEVE

Francisco Soares Reis e Eudo Lima Costa pegaram a pena mais branda de todos. O ilícito praticado decorre do transporte ilegal de espécime da fauna silvestre. Eles deverão pagar, individualmente, a quantia de R$ 1.000,00, a título de dano moral coletivo, mais custas processuais e 15% do valor da condenação ao Fundo do Ministério Público do Estado do Pará.

PEGANDO PESADO

Já a pena mais pesada ficou para Ibanes Pereira de Araújo, acusado de feito desmatamento de 13,37 hectares de floresta nativa de preservação, sem autorização legal, tendo sido aplicada multa de 70 mil reais inicialmente.

Na decisão, o juiz Aidison Campos Sousa determinou o reflorestamento de área com a mesma dimensão ou na impossibilidade de fazer isso, deverá efetuar pagamento no valor de R$ 20.000,00, acrescido de juros de 1% e correção com base no INPC, a partir da data da infração. E pegou outra condenação na quantia de R$ 30.000,00, a título de dano moral coletivo.

(Fonte: Zé Dudu)

Página 1 de 5

Sul e Sudeste do Pará

Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_UNAMAgk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2018gk-is-100.jpglink

Vídeos

Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016