Foi preso e apresentado na 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas, por volta das 21h30, de terça-feira, 7, pela guarnição da Ronda Ostensiva com Apoio Motos (Rocam), ao delegado José Aquino, o nacional Robson Rodrigues Costa Bomfim, 21 anos de idade, acusado de furto com arrombamento.  Além de ter sido flagrado pela câmera de monitoramento do local a GU encontrou em poder do mesmo três aparelhos de fibra ótica subtraídos de uma empresa de internet.

Além de roubar o acusado destruiu alguns equipamentos

Segundo informações para ter acesso ao interior do prédio de onde foi levado os objetos, o larápio fez um buraco na parede de tijolos.

O acusado foi identificado pelas câmeras de segurança 

De acordo com o cabo PM S. Barros comandante da GU que capturou o ladrão, sua guarnição chegou ao acusado mediante denúncia e após receber os vídeos que flagrou a ação de Robson Rodrigues, adentrando e subtraindo os aparelhos de fibra óptica, foi realizado diligência encontrando o suspeito em uma residência localizada no bairro Guanabara.

Mediante o flagrante, Robson Rodrigues foi apresentado na delegacia junto com o material usurpado.

(Neide Folha)

Para ajudar ainda mais micro e pequenos empreendedores de Parauapebas, durante a crise do Coronavírus, a prefeitura desenvolveu um conjunto de medidas, via Banco do Povo, para contemplar este público. Dentre as medidas estão a ampliação de prazos de pagamentos e o aumento do teto de financiamento para pessoas jurídicas.

As medidas são garantidas pela Lei nº 21/20, do prefeito Darci Lermen, aprovada na tarde desta segunda-feira, 6, pela Câmara Municipal de Parauapebas e sancionada na manhã desta terça-feira, 7, pelo chefe do Executivo. Com vigência até 30 de setembro deste ano, o texto institui critérios transitórios para a aplicação da Lei Municipal nº 4.315/06, de regulamentação dos financiamentos via Banco do Povo.  

Em meio a um cenário preocupante e de incertezas econômicas, Darci Lermen diz que a lei “surge para minimizar os impactos financeiros que a pandemia do Covid-19 poderá causar nos pequenos e microempreendedores do município de Parauapebas”.

Linhas de créditos disponíveis

Com as novas medidas, serão permitidas linhas de crédito no Banco do Povo para capital de giro, capital de investimento fixo e capital misto, que pode ser utilizado para a aquisição de mercadorias, matéria-prima, máquinas ou equipamentos. Os valores serão liberados pela prefeitura via depósito bancário.

Quem for contemplado neste momento, terá prazo de carência de até 180 dias – ou seis meses - para pagar a primeira parcela. O teto para empréstimo de Pessoa Física (PF) continuará em R$ 6 mil, mas para Pessoa Jurídica (PJ) foi ampliado para R$ 20 mil. Todos os recursos são disponibilizados por meio do Fundo Municipal para Geração de Emprego e Renda do Banco do Povo.

Os prazos de parcelamento do pagamento do empréstimo também foram ampliados de 24 para 36 meses. A taxa de juros será de acordo com a Taxa Selic do mês vigente. A atualização provisória na lei permitirá também concessão dos financiamentos e empréstimos sem a necessidade de consulta aos órgãos de proteção ao crédito ou de fiador.

As novas medidas também garantem apoio para quem já é cliente do Banco do Povo. Quem estiver com inadimplência de parcelas de até seis meses poderá renegociar o débito, sem a incidência de juros e multas. Também não será feita a inclusão de inadimplentes no SPC e Serasa.

Como obter o financiamento

O Banco do Povo atende pessoas físicas e jurídicas que desenvolvem negócios. Os interessados em obter o financiamento devem fazer a solicitação preferencialmente online, pelo site da prefeitura, no seguinte link https://www.parauapebas.pa.gov.br/index.php/banco-do-povo.html.

“Disponibilizamos um espaço exclusivo do Banco do Povo, no site da prefeitura, para atender a demanda. O interessado deve baixar o formulário disponível lá, preencher devidamente e enviar por e-mail, anexando as respectivas documentações solicitadas. Ao recebermos o e-mail, faremos a análise do perfil do requerente; se aprovado, vamos digitalizar o contrato e agendar para o contemplado ir, fisicamente na agência, assinar o documento conosco”, explica André Aguiar, diretor do Banco do Povo.

Atendimentos presenciais na agência do Banco do Povo localizada no Mercado Municipal também ocorrem, porém, mediante agendamento prévio pelos telefones 99666-9161 / 3356-1020 para evitar aglomerações.

Fonte: Ascom\ Texto: Karine Gomes 

Os moradores de Parauapebas começaram a semana recebendo boas notícias. É que a prefeitura iniciou na manhã desta segunda-feira, 6, as obras do Programa de Saneamento Ambiental, Macrodrenagem e Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas (Prosap), que vai beneficiar diretamente mais de 25 mil famílias residentes em bairros de sua abrangência.

Trechos de vias nos bairros União e Rio Verde foram interditados para o início da execução das obras que vão incluir Parauapebas na lista das melhores cidades do Brasil em qualidade de vida, considerando toda a infraestrutura de saneamento básico a ser implantada. Os transtornos são inevitáveis, mas ao final a população irá contemplar um outro cenário e ganhará qualidade de vida.

Reginaldo Rocha, engenheiro sanitarista civil do Prosap, explicou que nesse primeiro trecho será realizado cerca de 1,5 quilômetro de rede de microdrenagem. "Vai mudar para melhor a qualidade de vida da população, pois é uma obra que vai colaborar com a redução dos impactos causados nos períodos das enchentes, muito comum em nossa região, além de proporcionar outras opções de lazer nessa área com ciclovia, uma via para caminhada, equipamentos públicos de academia", pontuou ele.  

Dona Maria das Graças Neves mora há 33 anos no bairro União. Da janela do sobrado onde vive, ela contemplava, feliz, o serviço dos trabalhadores. "Quando a gente mora em área de risco, tem que se precaver. Minhas coisas são suspensas. Ao chover, em janeiro, ergo tudo. Essa obra vai ser muito importante porque há muito tempo esperamos por ela. Acho que eles estão fazendo o trabalho muito perfeito, na hora exata, porque as chuvas melhoraram e a gente espera que tudo dê certo", disse.  

Geração de emprego

 Para o início da obra, o engenheiro Sérgio Sábia, da empresa Transvias, informou que foram contratados 60 profissionais para vagas de operador de máquinas, armador, pedreiro, ajudante, carpinteiro, dentre outras funções. “Em 1º de abril retomamos as contratações dando preferência para as pessoas que já estavam no processo inicial, expandindo para o restante da população. Vamos evoluir esse número a partir de maio, com a parte de terraplanagem, chegando a 300 funcionários”, antecipou ele, para observar que o Prosap também vai gerar empregos indiretos, como no setor de alimentação.

Sérgio Sábia destacou que a empresa está atenta às ações preventivas relacionadas à pandemia do coronavírus: “Estamos seguindo as recomendações do Ministério da Saúde e em conformidade com o decreto municipal, exatamente para minimizar os riscos entre os trabalhadores. Essa segurança é importante para garantir a continuidade da obra e do funcionário, no seu retorno para casa. Todos usando os Equipamentos de Proteção Individual”, reforçou.

 O dia também foi especial para Antônio Lima e Adão Aguiar, que estavam fora do mercado de trabalho e agora se sentem aliviados. “Eu estava desempregado há um ano, mas Deus abriu essa oportunidade. Só em estar trabalhando aqui, para a melhoria do povo de Parauapebas, já é um orgulho pra mim", disse o encarregado de drenagem Antônio Lima.

"Estar há cinco anos desempregado não é brincadeira. Mas meu orgulho mesmo é de estar trabalhando na cidade que moro, porque eu saía pra trabalhar em outras cidades, mas hoje estou trabalhando aqui", comemorou o armador Adão Aguiar, para afirmar que todos os cuidados de prevenção ao Covid-19 estão sendo tomados. “Eu me cuido e cuido dessa galera também. Eles fazem parte da minha vida. Me preocupo com eles como se fossem meus filhos. Estamos em campo e fazendo uso de máscaras, álcool em gel. Tudo o que a gente faz para a saúde da gente não tem preço”.

Interdições no trânsito

O Prosap conta com a atuação dos agentes do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT) para a sinalização das alterações nas vias, conforme a execução da obra, e a prefeitura conta com a colaboração e compreensão dos munícipes com os transtornos gerados pela poeira, deslocamento e barulho das máquinas.

É preciso que a população fique atenta aos canais oficiais da prefeitura para se informar sobre as interdições que ocorrerão de forma gradual e programada, de acordo com o avanço das obras que prometem mudar a cara de Parauapebas.

 

Fonte: Texto - Rayssa Pajeú \Colaborou: Jessica Borges

Conforme o decreto (Municipal e Estadual) as aulas estão suspensas. Os professores estão sendo orientados a prepararem conteúdos online para seus alunos, entretanto, isso não é considerado uma “ordem” pelo fato de nem todos os alunos terem acesso a internet.

Assessoria de Comunicação (Ascom), já está produzindo um material para falar oficialmente sobre o assunto, dessa forma, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) só poderá agir conforme determinação da Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

Assim que a Seduc encaminhar as orientações que serão postas em prática no mês de abril que deu inicio nesta quarta-feira, 01, serão divulgadas mais informações para a comunidade estudantil do município de Parauapebas, todas as medidas estão sendo tomadas para que nem um aluno saia prejudicado no seu ano letivo.

Fonte: Redação

A Prefeitura de Parauapebas tem data certa para começar as obras do Programa de Saneamento Ambiental, Macrodrenagem e Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas (Prosap). Na próxima segunda-feira, 6, as máquinas e os profissionais da Transvias, empresa contratada para a execução das obras, já vão estar em campo.

Neste primeiro momento, trechos de vias nos bairros União e Rio Verde serão interditados para a execução das obras de micro e macrodrenagem. Como deve ser mantido o distanciamento social neste período de pandemia do Coronavírus, e atendendo ao decreto municipal que estabelece medidas de prevenção à doença, a informação sobre as interdições junto à comunidade será feita por mídia volante (carro de som), dentre outros meios de comunicação.

As vias que terão trechos interditados nesta fase serão:

  • Rua O (entre as ruas 18 e 19), no bairro União
  • Rua Sol Poente (entre as ruas 19 e Guanabara)
  • Rua Guanabara (entre as ruas Sol Poente e Rio de Janeiro)
  • Rua Rio de Janeiro (entre as ruas 18 e Guanabara), no Bairro Rio Verde.

As interdições não serão simultâneas. Vão ocorrer de forma gradual e programada. Agentes de trânsito da prefeitura farão a sinalização das alterações nas vias, conforme o desenvolvimento da obra.

O engenheiro Cleverland Carvalho, coordenador de Projetos Especiais e Captação de Recursos da Prefeitura de Parauapebas, explica que as obras vão acontecer em ritmo menor em virtude da pandemia do coronavírus. “Ninguém vai colocar os trabalhadores em risco, mas as obras vão iniciar com todas as precauções e seguindo as recomendações dos órgãos de saúde: Ministério da Saúde e Secretaria Municipal de Saúde. Vamos ter movimentação de maquinários nos trechos já previamente selecionados e liberados”, diz ele. 

Cleverland destaca a importância do programa para atenuar os problemas de enchentes no município, bem como para a geração de emprego e renda. “Quando essa situação da pandemia estiver controlada, vamos ter um ritmo da obra mais acelerado porque estamos falando de quase 300 empregos que serão gerados já nesta primeira fase. O Prosap é muito importante: vai mudar a cara de Parauapebas e vai servir para conter os problemas de enchentes que acontecem hoje na área de intervenção do Igarapé Ilha do Coco”, pontua o coordenador.

Como toda obra, a do Prosap inevitavelmente vai gerar transtornos aos moradores por conta da movimentação das máquinas, além de barulho e poeira. Contudo, um cronograma foi elaborado para reduzir, ao máximo, o tempo de permanência nesses trechos. “Nosso objetivo é executar 1.000 metros de drenagem por mês. As máquinas devem permanecer em cada trecho por cerca de duas semanas”, informa Sérgio Sábia, engenheiro da Transvias.

Etapas do Prosap

O Prosap vai beneficiar, diretamente, mais de 25 mil famílias residentes em bairros de sua abrangência. Indiretamente, toda a população ganhará com o programa que vai incluir Parauapebas no rol das melhores cidades do Brasil em qualidade de vida, considerando toda a infraestrutura de saneamento básico a ser implantada. O prazo para conclusão das obras é de seis anos, com a divisão do cronograma em três etapas.

Com 80% dos recursos financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e mais a contrapartida da prefeitura, a primeira etapa tem previsão para durar 18 meses e contempla a construção de 250 casas destinadas às famílias que residiam em áreas de risco abrangidas pelo Prosap e realização de obras de micro e macrodrenagem no canal do Igarapé Ilha do Coco, ao longo dos bairros Liberdade I, União e Rio Verde.

Assim como as indenizações e desapropriações de imóveis na área do Prosap, a construção das casas faz parte da contrapartida do município no programa, cujo investimento total é de US$ 87,5 milhões.

 

Fonte: texto - Jéssica Borges

 

 

Quem tem procurado as agências bancárias de Parauapebas, tem se deparado com uma situação que nos últimos dias, não é recomendado pelo Ministério da Saúde, que é a aglomeração de pessoas, tal medida visa conter o contagio do coronavírus / COVID-19.

Diante da pandemia os bancos têm adotado novas medidas de atendimento ao público como redução no atendimento físico e estabelecendo espaços entre os clientes, com isso a entrada de pessoas ao mesmo tempo tem sido reduzida.

Mas, tais medidas tem causado outros problemas, como poucas pessoas podem entrar ao mesmo tempo, clientes tem se aglomerado em frente ao banco, esperando por horas debaixo do sol quente para conseguir atendimento.

 Edvan Rodrigues fala sobre a situação que os moradores do município estão passando com as agências bancárias 

O senhor Edvan Rodrigues Santos, usuário dos serviços prestados nas agências bancárias reclama do mau atendimento e da falta de prevenção contra o COVID-19. “Viemos em buscas de soluções para os nossos problemas, e nós falam que logo seremos atendidos, mas acaba que, ficamos sem resposta e soluções. Estão evitando a aglomeração lá dentro, mas fora do banco a aglomeração de pessoas só aumenta, tendo também somente três pessoas para o atendimento de tanta gente e com isso acabamos nos propondo a estar em contato com outras pessoas, sem qual quer tipo de proteção”, desabafou.

 Grandes aglomerações de Pessoas podem ser vitas em frente as agências bancárias do município

Os bancos também tem ofertado serviços por meios digitais, mas muitas pessoas, pincipalmente os idosos que estão no grupo de risco, são leigos para o uso de aplicativos e acabam recorrendo as agências bancárias, tendo que esperar por horas do lado de fora para serem atendidos.

 

Fonte: Redação 

Quem tem procurado as agências bancárias de Parauapebas, tem se deparado com uma situação que nos últimos dias, não é recomendado pelo Ministério da Saúde, que é a aglomeração de pessoas, tal medida visa conter o contagio do coronavírus / COVID-19.

Diante da pandemia os bancos têm adotado novas medidas de atendimento ao público como redução no atendimento físico e estabelecendo espaços entre os clientes, com isso a entrada de pessoas ao mesmo tempo tem sido reduzida.

Mas, tais medidas tem causado outros problemas, como poucas pessoas podem entrar ao mesmo tempo, clientes tem se aglomerado em frente ao banco, esperando por horas debaixo do sol quente para conseguir atendimento.

 Edvan Rodrigues fala sobre a situação que os moradores do município estão passando com as agências bancárias 

O senhor Edvan Rodrigues Santos, usuário dos serviços prestados nas agências bancárias reclama do mau atendimento e da falta de prevenção contra o COVID-19. “Viemos em buscas de soluções para os nossos problemas, e nós falam que logo seremos atendidos, mas acaba que, ficamos sem resposta e soluções. Estão evitando a aglomeração lá dentro, mas fora do banco a aglomeração de pessoas só aumenta, tendo também somente três pessoas para o atendimento de tanta gente e com isso acabamos nos propondo a estar em contato com outras pessoas, sem qual quer tipo de proteção”, desabafou.

 Grandes aglomerações de Pessoas podem ser vitas em frente as agências bancárias do município

Os bancos também tem ofertado serviços por meios digitais, mas muitas pessoas, pincipalmente os idosos que estão no grupo de risco, são leigos para o uso de aplicativos e acabam recorrendo as agências bancárias, tendo que esperar por horas do lado de fora para serem atendidos.

 

Fonte: Redação 

Por volta das 02h10min, de quarta-feira, 1°, a guarnição da área realizava policiamento ostensivo no bairro Tropical, quando na rua pública, foi visualizado atitude suspeita de dois indivíduos, que ao perceberem a VTR policial empreenderam fuga em desabalada carreira.

Um dos acusados correu em direção a um terreno baldio, enquanto que o outro seguiu em direção a uma residência adentrando no imóvel sendo seguido pelos policiais, e recebeu a ordem de rendição, mas acabou efetuando três disparos de arma de fogo em direção aos PMs, que revidaram com armas de fogos atingindo o acusado e uma mulher que estava na casa. 

Segundo informações policiais, foi apreendido na posse do acusado uma arma de fogo tipo revolver Taurus, serie 0A180835, cabo em madeira, municiado com três estojos deflagrados, enquanto que na posse da mulher foi apreendido um revólver Taurus com número de série raspado e com duas munições intactas.

As duas vítimas foram mortas durante confronto com policiais

Logo após o ocorrido foi prestado socorro através do Corpo de Bombeiros que conduziram os mesmos até o Hospital Municipal, local onde foi constatado óbito de ambos, sendo o homem identificado como LEANDRO JORGE RODRIGUES DE ANDRADE, vulgo flamenguista, enquanto que a mulher até o presente está sem identificação.

Buscas no interior da residência também foram realizadas e segundo os policiais foram encontrados farta quantidade de entorpecentes do tipo maconha, cerca de 2,3kg, cerca de 61kg crack, 98kg de cocaína, uma balança, além de quatro aparelhos celulares Samsung, 1 TABLET MULTILASER e a importância de R$100,00, os objetos foram devidamente apresentados na DEPOL para as formalidades de direito.

Na delegacia a polícia identificou nos celulares apreendidos fotos de integrantes de facção empunhando armas de vários calibres e pistolas de uso exclusivo da polícia, além de vídeo executado um possível rival.

(Neide folha)

Em época de coronavírus, muitos estabelecimentos comerciais aproveitam a alta procura por alimentos e produtos de higiene, como máscaras e álcool em gel, para aumentar os preços. Para coibir esta prática, o Procon de Parauapebas está atento, tanto que intensificou as fiscalizações nos últimos dez dias, com o apoio da Polícia Civil.

Até o momento, foram fiscalizadas 45 farmácias, sete supermercados e uma loja de cosméticos. Destes, oito estabelecimentos foram autuados. As irregularidades variam, mas em geral, trata-se de aumento abusivo e até super abusivo nos preços.

Em uma farmácia, no bairro Cidade Jardim, a equipe do Procon encontrou caixa de máscaras de proteção individual sendo comercializada a R$ 300, quando o valor de mercado é de aproximadamente R$ 25. Em um outro estabelecimento, no bairro Jardim Canadá, o Procon encontrou um galão de álcool em gel de cinco litros sendo vendido por R$ 170, mais que o triplo do valor médio, que é de R$ 50.

Alimentos

Na última quinta-feira, 26, os fiscais estiveram em um supermercado para fiscalizar os valores dos itens da cesta básica e da cartela de ovos diante de denúncias, nas redes sociais, de que haveria casos de preço abusivo de produtos alimentícios.

Após análise, os fiscais concluíram que não houve diferença significativa de valores dos produtos em comparação com a última cotação. Os ovos brancos também sofreram reajuste, mas ao avaliar a nota fiscal constatou-se que o aumento é justificável.

“As denúncias são checadas minuciosamente, até por conta das fake news. A maioria das reclamações que chegam até nós é de estabelecimentos que aumentaram, de forma significativa, o valor de muitos produtos. E nós estamos fiscalizando para garantir o direito do consumidor e reforçamos a recomendação aos estabelecimentos para que não pratiquem o aumento abusivo se aproveitando deste momento”, explica Evellyn Melo, coordenadora do Procon de Parauapebas.

O trabalho de fiscalização continua e a população está sendo uma grande aliada. O Procon suspendeu o atendimento presencial, em cumprimento ao decreto municipal de prevenção e enfrentamento ao coronavírus, mas recebe as denúncias da população pelo telefone 3346-7252 ou pelo e-mailEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

Fonte: texto - Anne Costa

 

Mais de 250 cestas de alimentos - 103 de perecíveis e 148 de secos e molhados – foram distribuídas pela Prefeitura de Parauapebas neste final de semana às famílias em situação de vulnerabilidade social atendidas pelo projeto Pipa. A ação foi comandada pelas secretarias municipais de Assistência Social (Semas) e de Produção Rural (Sempror).

A iniciativa da Prefeitura de Parauapebas em adquirir a produção dos agricultores do município vai amenizar o impacto financeiro provocado pelas restrições de prevenção ao avanço do Coronavírus. Uma interlocução da Sempror com os produtores garantiu que a prefeitura compre os alimentos durante o período que decreta o distanciamento social.

Em tempos de pandemia, quando as aglomerações são fatores de risco para o contágio, a prefeitura disponibilizou um caminhão para buscar a mercadoria diretamente junto ao produtor. As cestas foram preparadas por funcionárias do Pipa e entregues diretamente nas casas das famílias residentes nos bairros dos Minérios, Tropical I e II, Alto Bonito, Vale do Sol, Ipiranga e Vila Nova.

As cestas distribuídas foram recheadas de verduras, hortaliças, poupas de frutas e legumes, produzidos nas comunidades rurais do município, e ainda por produtos não-perecíveis que garantem a boa alimentação das famílias.

“Essa parceria foi importante para minimizar os efeitos que a pandemia causou, principalmente pela diminuição da quantidade de pessoas que frequentam a feira e compram dos nossos produtores. Essa medida é uma forma de apoiar o pequeno produtor durante esse período de distanciamento social”, explica o secretário de Produção Rural, Elson Cardoso.

Além disso, é uma preocupação a menos para as famílias, que já enfrentam uma vida difícil. Inicialmente, apenas 30% dos produtores conseguiram atender a demanda, mas a expectativa é que na próxima semana, caso perdure o avanço do Coronavírus, o volume de produtos seja maior e mais produtores possam ser alcançados.

 

Fonte: texto - Erika Sarmanho \ Colaboração de Cris Coutinho

Página 1 de 81

Sul e Sudeste do Pará

Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016