Foi através de denúncia anônima que, segundo o superintender da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, Delgado Tiago Carneiro, foi possível desmantelar uma quadrilha de traficantes. Ainda segundo Tiago Carneiro a denúncia dava conta de uma propriedade rural onde era cultivada maconha, mas que ao chegar ao local e prender os seguranças e feito varredura encontrou apenas a droga recém colhida e parte dela embalada na  modalidade prensada; além de equipamento usado para fazer a preparação da droga.

Muita munição e armas de fogo também foi encontrado no local que foi ocupado pela Polícia durante toda a noite para que durante o dia fosse feita varredura á procura de mais itens associados ao crime.

O trabalho da Polícia teve como saldo a apreensão de seis quilos de maconha e as prisões dos nacionais: ELENILSON ESCARDOA DA SILVA, ANTÔNIO DE SOUSA, JOSÉ RIBAMAR RIBEIRO SALGADO e LEONARDO JOSÉ ARAÚJO TEIXEIRA, que foram presos em flagrante delito após exaustivo trabalho de investigação da Polícia Civil do município. “Realizamos uma varredura pela área, mas infelizmente não encontramos a referida plantação, devido pela área ser bastante extensa e de difícil acesso”, lamenta Tiago Carneiro.

 

Por: Francesco Costa 

Um crime com características de execução, já que os disparos foram todos na região da cabeça. A vítima foi identificada como Hel­der Linhares reis, 19 anos. De acordo com informações de teste­munhas, ele mais um comparsa que con­seguiu fugir tinham acabado de fazer vá­rios assaltos pela ave­nida bom jardim bair­ro são Lucas 2. Alguns moradores relataram ainda que uma das vítimas teria reagido e efetuado os dispa­ros. “Só ouvi os ba­rulhos dos tiros e um homem correndo em seguida” diz um mo­rador que pediu para não ser identificado. Assim que a mãe da vítima viu o corpo do rapaz caído no chão entrou em desespero. Uma outra morado­ra pediu para não ser identificada conta que o bairro está abando­nado a violência im­pera pela área. “fica complicado sair du­rante a noite, na ver­dade a qualquer hora, os bandidos parecem que não tem medo de nada, nos moradores de bem temos que fi­car à mercê desses criminosos” desabafa a moradora. Várias viaturas da polícia militar estiveram no local. O sargento Ade­milson estava buscan­do informações sobre o crime. E lembra que a vítima era conhe­cida pela polícia. “o rapaz já esteve preso várias vezes no muni­cípio de redenção pela pratica de crimes.” Conta o sargento da polícia militar. Uma tia de Helder bastante emocionada diz que o sobrinho era envol­vido no mundo crime e deixa um recado. “Quero disser para os adolescentes que pen­sem duas vezes antes de optar pelo caminho do crime, meu sobri­nho é uma prova que o crime não compen­sa, um mundo muitas vezes sem volta” diz bastante emocionada.

 

 

 

Por: Marcelo Duarte 

A polícia de Parauapebas ti­rou de circula­ção mais duas pessoas que estariam prati­cando crimes de tráfico de drogas. A prisão dos acusados ocorreu no bairro liberdade II.

A dupla foi dire­to para a delegacia de polícia civil. João Miranda, 28 anos e Lucivaldo Henrique de 38 foram presos com uma boa quan­tidade de maconha prensada. A dupla se diz apenas usuária de drogas. “o mate­rial seria para o nosso próprio consumo, não estavamos vendendo­ nada.” Conta os acusados. Um deles já tinha passagem por tráfico. A dupla ago­ra vai responder por tráfico e associação ao tráfico. Era com essa moto que segundo a polícia eles faziam as entregas das drogas. Materiais como papel e tesoura usados para fazer o embrulho da droga também foram apreendidos, além de dinheiro. João Miran­da e Lucivaldo Henri­que ficaram presos a disposição da justiça.

 

 

 

Por: Marcelo Duarte 

O crime aconte­ceu por vol­ta das 21h do último sábado den­tro de um estabeleci­mento localizado na rua café filho, esquina com a rua santa inês, no bairro altamira. Segundo informações de populares que não quiseram gravar en­trevista, dois elemen­tos teriam chegado numa motocicleta e um deles teria feito dois disparos contra a vítima, que morreu na hora.

A polícia militar esteve no local para colher as primeiras informações, que a princípio ainda não são suficientes ajudar a polícia civil a chegar aos autores do crime.

A vítima foi identi­ficada apenas por jo­elson e segundo infor­mações, o jovem teria chegado recentemen­te da cidade de tucu­mã onde morava.

Até a chegada dos peritos do instituto médico legal, dezenas de curiosos permane­ceram no local para especular o homicí­dio, que já está sendo investigado pela polí­cia de parauapebas.

 

 

Por: Marcelo Duarte 

Pelo menos 15 mil pés de maconha foram arrancados em lavoura encontrados em zona rural de Parauapebas. O flagrante foi feito pela Polícia Militar nas proximidades da vila Cedere I, na vicinal VP 12,  na tarde de ontem, 12, quinta-feira, quando também prendeu em flagrante o homem que cultivava a erva, identificado como  Antonio José Pereira, que assumiu ser o dono da plantação, e que vendia para os municípios vizinhos. “Essa foi um duro golpe para a organização criminosa na região, que perdeu meia tonelada da droga o que equivale no atacado cerca de R$ 150 mil. Além de deixar desabastecido muitos pontos de vendas do ilícito”, conta o delegado Tiago Carneiro superintendente interino da 20ª Seccional de Polícia Civil.

O delegado planeja que seja encontrado mais plantios na região e ainda identificar quem seriam os receptadores da droga para revenda na região.

A droga apreendida foi incinerada na tarde de hoje e as investigações continuam para apurar os demais envolvidos no ato ilícito.

 

 

Não é a primeira vez que madeira de procedência desconhecida e ilegal é apreendida em Parauapebas, fato que, segundo o delegado Tiago Carneiro, acontece com certa frequência e só não tem dado publicidade para não atrapalhar as investigações.

Desta vez, por força de denúncia, foi preso em flagrante Geraldo Pires Lima por crime ambiental. De acordo com informações colhidas na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, o suspeito estava trafegando na rodovia Faruk Salmem com uma carga de madeira ilegal e sem autorização dos órgãos competentes.

Apresentado o flagrado disse não ser dono da mercadoria e ter apenas sido incumbido do transporte. Outros detalhes são mantido em sigilo de justiça para não atrapalhar as investigações.

O veículo com a madeira, agora objeto do crime, estão à disposição no pátio da 20ª Seccional e Geraldo Pires detido na cadeia pública local, enquanto se conclua as investigações que deverá incriminar todos os envolvidos no esquema.

Flagrante recente – Em abril do ano passado sete caminhões com 28 toras de madeira sem licença para transporte foram apreendidos no município de Parauapebas, sudeste do Pará. A apreensão foi realizada por policiais civis de Belém, que realizam operações na região de prevenção e combate a crimes, e da Seccional Urbana de Parauapebas.

Os veículos foram apreendidos em duas estradas vicinais conhecidas como Garimpeiros das Pedras e do Rio Preto, situadas a 10 km da rodovia principal. A apreensão aconteceu no momento em que a equipe de investigadores de Parauapebas levantava informações sobre um crime ocorrido na cidade. Eles descobriram que havia caminhões posicionados estrategicamente nas estradas, com toras de madeira. Diante disso, duas equipes, coordenadas pelo delegado Marcos Lemos, se deslocaram ao local e descobriram, inicialmente, um caminhão abandonado com três toras de madeira. Mais adiante, os policiais encontraram outros quatro caminhões e uma caminhonete, onde estavam cinco pessoas, que, segundo a polícia, tomavam conta dos veículos.

Outros dois caminhões surgiram logo em seguida no local e também foram apreendidos com madeira da essência castanheira, que é protegida por Lei. Cada veículo transportava uma média de 3 a 5 toras de madeira. Enquanto os policiais estavam na estrada, apareceu o madeireiro conhecido por Macarrão, que se identificou como dono de quatro dos caminhões apreendidos. Os veículos com as madeiras foram levados, em comboio, para a Seccional Urbana da Polícia Civil, em Parauapebas. 

foi preso em flagrante Geraldo Pires Lima por crime ambiental.

 

Francesco Costa

Um conflito de terra na área de invasão da Estiva, localizada na zona rural de Redenção, terminou com assassinato de seis pessoas, quatro adolescentes e dois adultos. As vítimas foram mortas a golpes de foice. O crime brutal, aconteceu na madrugada de terça-feira (17), depois que os irmãos conhecido como “Jonhe” e “Tonho”, assassinaram a golpes de foice, o casal Leidiane Souza Soares e Washington Silva, os filhos Júlio César Soares, 15 anos, Weslei Souza Soares, 09, Samia Soares, de 13 anos, e o sobrinho   Mateus Soares Barros, de 15 anos de idade.

Crime de Encomenda:  A barbárie está sendo considerado pela polícia, como crime de encomenda e o principal suspeito de ser o mandante, é o cabelereiro, Oziel de Moura, que reside na cidade de Redenção, ex-proprietário da terra onde a família havia recentemente assentada. Segundo informações de colonos que residem na área de invasão onde aconteceu a tragédia, Oziel, havia adquirido um lote de terra, mas, devido não fixar moradia dentro da área adquirida, o Instituto de Colonização e Reforma Agraria-Incra, destinou a terra para a família de    Washington e Leidiane, que passaram a fazer investimentos na área. Também de acordo com os comentários dos colonos, havia nove dias que a família fora assentada dentro da área pelo Incra.

Os comentários no local onde aconteceu a chacina são os de que a família havia recebido um recado que era para eles deixarem a área. Os boatos, são os de que Oziel de Moura, foi quem mandou o aviso para os novos colonos. 

Crueldade: Na noite de terça de 17 de fevereiro de 2015, os irmãos resolveram mostrar o lado cruel de cada um deles matando as seis pessoas a golpes de foice na beira do rio Estiva, e depois jogaram os corpos dentro do rio. A crueldade chocou os moradores, que questionavam o porquê de tamanha barbaridade. Antes de serem assassinadas, as seis vítimas foram obrigadas a percorrer um caminho de aproximadamente cinco quilômetros até chegar ao local da execução. Todas as vítimas tiveram a barriga cortada pelos monstros assassinos. Nem a criança de nove anos e os adolescentes, foram poupados. O crime foi descoberto por um caçador que estava caçando durante a madrugada e quando foi até a beira do rio viu muito sangue e deduziu que poderia ter acontecido um crime.  O corpo de Leidiane, foi encontrado as margens do rio com as vísceras para fora da barriga. Os demais corpos foram encontrados pela equipe do Corpo de Bombeiros, durante um sobrevoo no helicóptero da polícia. Até o fechamento desta edição apenas um suspeito havia sido preso pela polícia, trata-se do elemento conhecido por ‘’ Cabeça’’, que emprestou as foices para os dois irmãos. Uma verdadeira caçada humana está sendo realizada por homens das polícias Militar e Civil, na tentativa de prender os irmãos autores da chacina, ultimas informações sobre o caso.


Jhone o principal suspeito do crime.

Os assaltos muitas vezes acontecem em plena luz do dia, imagine então á noite onde não há iluminação pública, por esse motivo os moradores da rua Goiás no bairro Liberdade I vivem apreensivos, imaginando que estão suscetíveis à assaltos a qualquer momento, alguns até se arriscam ficar sentados em frente as casas á noite, mesmo assim ficam sempre em alerta. Um morador que pediu para não ser identificado recentemente passou por baita susto quando por pouco não vítima de assalto. “Quando percebi estava sendo seguido por dois homens assim que vi um supermercado entrei para me esconder.”

Ainda de acordo com os moradores o problema da falta de iluminação pública persiste há quase cinco meses, as taxas de iluminação todos os meses são cobradas e pagas, a sensação de insegurança por aqui acaba tomando conta de todos, por isso ficam os apelos daqueles que pedem procidências por parte dos órgãos competentes. “Queremos ver o nosso problema resolvido o mais rápido, estamos cansados de promessas.” desabafa uma moradora.

Brena diz que conviver com o medo de ser assaltada não é nada fácil, ela é uma das moradores que já vivenciou o momento ruim com criminosos, o que não deseja ´pra ninguém. “Sensação de impotência um medo horrível. Fui roubada por dois adolescentes que estavam armados e faziam muitas ameaças.” conta Brenda.

Marcelo Duarte.

A Polícia Civil do Pará celebrou com homenagens, nesta quinta-feira, 5, o Dia Nacional do Papiloscopista, profissional responsável pela identificação de pessoas por meio de impressões digitais. Para marcar a data, foram entregues placas e certificados a servidores, em solenidade no auditório da Delegacia Geral. Também foi inaugurado o Memorial da Identificação do Pará, com painéis que mostram a história da papiloscopia. O delegado geral, Rilmar Firmino, falou dos avanços dos serviços prestados pela categoria policial e anunciou investimentos.

Este ano, a papiloscopia no Pará completa 102 anos de criação. A cerimônia foi marcada pela homenagem com placas e a entrega de certificados em reconhecimento pelos serviços prestados à sociedade. Uma das homenageadas foi a papiloscopista Maria Rosa da Costa Ramos, que recebeu certificado das mãos do juiz de Almeirim, Márcio Bittencourt, pela atuação frente ao projeto Ribeirinho Cidadão, da Escola Superior de Magistratura do Pará, que levou emissão de documentos de identidade à comunidade moradora na região das ilhas de Belém.

Outros papiloscopistas foram homenageados pela Polícia Civil pelos serviços prestados, entre elas Deusarina Silva de Queiroz, a mais antiga papiloscopista em atividade. Também foram homenageados os papiloscopistas Lucivaldo Reis da Costa, Cristina Socorro Carneiro Tavares, Telma Maria da Silva Cordeiro e Pedro Segundo Silva Pereira. O delegado geral e a delegada geral adjunta, Christiane Ferreira, receberam certificados em nome da Polícia Civil e da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), respectivamente, como agradecimento pela atuação no projeto Ribeirinho Cidadão.

O delegado geral falou sobre as melhorias conquistadas, nos últimos quatro anos, nos serviços prestados pelos papiloscopistas no Pará, citando, entre outros avanços, o Laboratório de Perícias Papiloscópicas, que ganhou equipamentos mais sofisticados, e a melhoria do atendimento prestado ao público no Posto Central de Identificação, em Belém. Segundo Rilmar Firmino, a Polícia Civil vai investir na implantação do sistema informatizado Afis Civil, para busca automática de dados criminais de pessoas no Pará.

Outro investimento será a higienização e digitalização das fichas do arquivo civil da identificação do Pará. Quanto ao aumento do quadro de pessoal, já está em andamento o processo para abertura do edital do novo concurso público para contratação de papiloscopistas no Estado. Segundo o delegado geral, além de investir em mudanças na estrutura para oferta de serviços prestados pelos profissionais da área, o governo do Estado está atuando em prol do reconhecimento da carreira de perito em papiloscopia. "O projeto já está na Secretaria de Estado de Administração e depois será encaminhado para aprovação na Assembleia Legislativa do Pará", explicou.

Agência Pará de Notícias.

Ascom | PMM

Alessandra Gonçalves

 

A Secretaria de Segurança Institucional (SMSI) realizou no final da tarde desta terça-feira (10), uma fiscalização na entrada da Marabá Pioneira, reunindo os demais órgãos de segurança que atuam na cidade. O objetivo era coibir diversos atos infracionais relacionados ao trânsito.

A ação contou com 35 homens, sendo 25 do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU) e do GOPE (Grupo Operacional Pronto Emprego), especializado da Guarda Municipal.

Os principais alvos da fiscalização eram condutores não habilitados, sem capacete e CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo).

Segundo Júlio Araújo Netto, secretário interino da SMSI, o objetivo da ação era fazer uma orientação pedagógica aos condutores. “A gente quer que eles se conscientizem e essas ações irão ocorrer semanalmente em vários núcleos da cidade”, adiantou.

Ele disse ainda que essas fiscalizações também combatem a criminalidade, uma vez que no momento em que são abordados e revistados é verificado se os condutores estão armados ou com drogas. “Por isso, a gente conta também com o apoio da Polícia Militar”.

Carnaval

Os órgãos de segurança municipais também farão a operação Carnaval, que terá início na próxima sexta-feira (14) e segue até terça-feira (17). Participarão da ação 55 agentes da Guarda Municipal; 45 do DMTU e 25 agentes patrimoniais. 

 

 

Sul e Sudeste do Pará

Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016