Carajas o Jornal

Carajas o Jornal

A Secretaria de Estado de Transportes (Setran) voltou a operar, neste domingo (15), com duas balsas para a travessia de caminhões, ônibus e vans na área da ponte Rio Moju, na Alça Viária (PA-483). A travessia havia sido suspensa há cerca de três semanas, após o naufrágio de um dos seis empurradores que dão suporte às duas balsas, com capacidade para 25 caminhões ou 25 ônibus ou 50 vans em cada viagem.

Segundo o titular da Setran, Pádua Andrade, com a volta das duas balsas, houve a redução do tempo de espera para a travessia, de 40 para 20 minutos, "agilizando o transbordo de veículos em direção à Barcarena e ao sul e sudeste do Pará. A circulação de veículos havia sido interrompida desde a derrubada da ponte, em abril passado, causando um prejuízo para cerca de 800 pessoas que utilizam esse corredor de escoamento da produção paraense", explicou.

A alternativa da travessia gratuita foi a solução aplicada pelo Governo do Estado para minimizar os impactos sofridos pela população no período de reconstrução do vão central da ponte, cuja obra deve ser concluída em novembro deste ano.

 

Por Kátia Aguiar (SETRAN)

Foi em 1929 que os primeiros imigrantes japoneses desembarcaram no Pará para fazer história na Amazônia. Hoje, 90 anos depois, a relação entre o Japão e o Pará foi motivo de comemoração. E o Theatro da Paz, neste sábado (14), foi palco da cerimônia de celebração pelas nove décadas da imigração japonesa no estado.

Na plateia estavam autoridades paraenses, descendentes de japoneses que moram no Pará, além de comitivas nikkei de São Paulo e do Paraná. Muitos aproveitaram a oportunidade para conhecer Belém, como Rosa Watanabe, que mora no estado paulista. "Estou achando tudo lindo, além da minha expectativa. Em Tomé-Açú, achei tudo muito interessante, por ser filha de japoneses e ver como nossa cultura está tão inserida no local", disse a aposentada.

Já o embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada, conhece bem a capital paraense. Essa é a quarta visita dele a Belém. Em seu discurso, lembrou dos pioneiros japoneses na Amazônia e dos descendentes que continuam esse legado, e leu uma mensagem enviada pelo Ministro de Negócios Estrangeiros do Japão.

"Gostaria de expressar a profunda alegria pela realização dos 90 anos da imigração japonesa no Pará. Os japoneses, com muito empenho, desbravaram a terra em meio às difíceis condições da região na época. Gostaria de agradecer pela generosa relação entre o Japão e o Brasil. Encerro minha mensagem desejando o maior sucesso aos imigrantes e descendentes". Essas foram as palavras do ministro lidas por Akira Yamada.

O embaixador reforçou ainda a importância da relação entre os japoneses e os paraenses, ao falar sobre os projetos desenvolvidos no estado. "Essa é minha quarta visita ao Pará e sempre encontro algo novo. Japão e Pará têm varias projetos de cooperação e queremos desenvolver outros mais", completou Akira.

Na ocasião, o governador Helder Barbalho recebeu a maior comenda da Associação Nipo-Brasileira: a condecoração de honra ao mérito da imigração japonesa na Amazônia. Os símbolos da homenagem - entre eles, um anel e um diploma - foram entregues ao chefe do Executivo paraense pela dedicação em promover a cooperação e integração entre dois povos, estreitando as relações entre Brasil e Japão.

Em parceria com o Japão, o governo do Pará desenvolve uma das mais importantes obras o estado: o BRT Metropolitano, a linha expressa de ônibus que vai ligar Belém à Marituba. Em seu discurso, Helder Barbalho falou sobre os japoneses pioneiros na Amazônia e os desafios para preservar a grande riqueza da região no futuro: a floresta.

"A comunidade nikkei foi pioneira em uma discussão que hoje é mais do que atual: como transformar em negócio sustentável a floresta em pé. O cultivo agroflorestal é um dos caminhos que temos para preservar a floresta e criar oportunidades, renda e emprego. Ontem, estive nas embaixadas da Noruega, Alemanha, Reino Unido e França, buscando recursos para o Fundo Amazônia. Acredito que é possível abrir este diálogo também com o governo japonês e mostrar nossas experiências que deram certo, para construir novos modelos de relação com a floresta", declarou o governador.

Helder Barbalho também homenageou as autoridades japonesas, com a outorga da Ordem do Mérito Grão Pará. O embaixador Akira Yamada recebeu o título Grã-Cruz; o título de Comendador foi entregue ao Cônsul Principal do Japão em Belém, Keiji Hamada, ao presidente da Associação Nipo Brasileira, Yuji Ikuta, ao primeiro imigrante japonês na Amazônia, Hajime Yamada, ao deputado estadual Renato Ogawa, ao mestre de Karatê, Yoshizo Machida, à professora de dança tradicional japonesa, Sachiko Shimizu, ao pastor da igreja evangélica, Josué Hisamitsu, e ao produtor agrícola pioneiro, Michinori Konagano.

"Eu tenho a imensa alegria de comemorar junto com a comunidade nikkei este encontro feliz que ocorreu há 90 anos. E queria aproveitar a oportunidade para lançar um novo convite: amigos japoneses, venham ao Pará!", finalizou Helder Barbalho.

O encerramento da celebração se deu com a cerimônia tradicional japonesa "kagami-Wari", que consiste na quebra da tampa do barril de saquê, em momentos festivos, para trazer boa sorte. Na ocasião, todos brindaram e saudaram dizendo "kanpai" - saúde, e, japonês.

Semana do Japão - De 9 a 15 de setembro, é realizada a 32ª Semana do Japão pela Associação Pan-Amazônia Nipo-Brasileira de Belém, em parceria com o Consulado do Japão. O evento cultural oferece uma programação que promove a culinária e o artesanato japoneses, além de realizar apresentações orientais.

A Semana do Japão comemora também o "Dia Municipal do Imigrante Japonês", outorgados por meio da Lei nº 8.758 de 21 de junho de 2010, e o "Dia da Imigração Japonesa no Pará", instituído pela Lei 7.319, de 15 de outubro de 2009.

 

Por Tayná Horiguchi (COSANPA)

Em quatro dias, as vendas no varejo em todo o país registram crescimento nominal de 12%, de acordo com balanço divulgado neste sábado (14) pela Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República. O crescimento foi registrado entre os dias 6 e 9 de setembro, no início da campanha Semana do Brasil. De acordo com a Secom, os resultados superaram as expectativas.

A campanha visa a estimular as compras, com promoções e descontos especiais, gerando resultados positivos para a economia do país. Ao todo, mais de 4,5 mil empresas dos setores varejista, imobiliário, de publicidade e de comunicação participam da iniciativa, como a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), empresa pública do governo federal. Esses meios de comunicação veiculam mensagens publicitárias sobre a campanha.

Segundo o levantamento feito pela empresa de serviços financeiros Cielo, para a alta de 12% nas vendas contribuíram os setores de cosméticos, que registraram aumento de 19%; móveis e eletrônicos, com crescimento de 16%; supermercados, com 13%, e vestuário, com 7%. O crescimento foi medido em comparação às médias de dias regulares do primeiro semestre de 2019.

No setor imobiliário, segundo a Secom, o clima entre os empresários é de otimismo. "Desde o início da campanha, foi registrada uma adesão expressiva de incorporadoras, com mais de 50 empresas anunciando "1 ano de condomínio grátis" apenas na cidade de São Paulo. Houve aumento de visitas aos estandes e vários negócios estão sendo realizados", diz em nota.

A semana, que aproveita as comemorações do 7 de setembro, data em que se celebra a Independência do Brasil, tem como mote “Vamos valorizar o que é nosso” e é inspirada em campanhas de varejo de outros países, como os Estados Unidos, que costumam realizar promoções em feriados nacionais. A proposta pretende gerar um ambiente de confiança para este e os próximos meses de 2019.

Uma parceria do governo com o Instituto para o Desenvolvimento do Varejo (IDV) ajudou a mobilizar, nos últimos meses, diferentes segmentos do varejo, comércio e serviços, para que buscassem as melhores formas de viabilizar as ações promocionais.

 

Fonte: Agência Brasil

As agências da Caixa Econômica Federal têm horário estendido em duas horas (16) e amanhã para facilitar o atendimento de quem deseja sacar recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Nas agências, onde normalmente o atendimento começa às 11h, o horário de abertura será às 9h. Já as que abrem às 10h começarão os trabalhos às 8h e as que abrem às 9h atenderão a partir das 8h e terão uma hora a mais ao final do expediente. No caso de agências que abrem às 8h, serão duas horas a mais ao final do expediente normal.

A Caixa recomenda que, antes de se deslocar a uma agência, o trabalhador baixe o aplicativo do FGTS ou acesse o site e consulte as informações detalhadas dos valores a que tem direito, data prevista de crédito ou pagamento e o canal de atendimento.

O banco também disponibilizou uma central de atendimento telefônico específica para o Saque Imediato do FGTS: 0800 724 2019.

Depósito automático

A Caixa iniciou na última sexta-feira (13) o pagamento de até R$ 500 por conta do FGTS, chamado de Saque Imediato.

No primeiro dia, o banco creditou R$ 4,97 bilhões nas contas da Caixa de mais de 12 milhões trabalhadores. Nessa primeira etapa, foram contemplados os trabalhadores nascidos entre janeiro e abril que têm poupança ou registraram opção por crédito em conta corrente na Caixa.

Os próximos a ter acesso ao saque são os nascidos em maio, junho, julho e agosto, no dia 27 de setembro.

Em seguida, no dia 9 de outubro, será a vez de os nascidos em setembro, outubro, novembro e dezembro. Os clientes da Caixa que têm conta corrente podem fazer o pedido de crédito por meio dos canais de atendimento.

Segundo o banco, cerca de 33 milhões de trabalhadores receberão o crédito automático na conta poupança. Os clientes do banco que não quiserem retirar o dinheiro têm até 30 de abril de 2020 para informar a decisão em um dos canais disponibilizados pela Caixa.

Para aqueles que não têm conta poupança na Caixa, aberta até o dia 24 de julho de 2019, ou conta corrente, o calendário começa no dia 18 de outubro, para os nascidos em janeiro, e vai até 6 de março de 2020, para os nascidos em dezembro.

 

Fonte: Agência Brasil

A bola segue rolando para o Campeonato Municipal da 1ª e 2ª divisão com os jogos sendo realizados no Estádio Rosenão. A competição é promovida pela Liga Esportiva de Parauapebas (LEP) e conta com o apoio da prefeitura através da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SEMEL).

Equipe do Primavera assumiu a liderança da 1ª divisão

Neste sábado (14/09) foi a vez das equipes do Carajás e Grêmio fazer suas estreias pela 2ª divisão. O jogo foi muito acirrado e o primeiro tempo terminou com o placar em branco. Na etapa final, os dois times buscaram o gol, melhor para o Grêmio que chegou ao tento com Aneil, camisa de número 9, logo a um minuto e que garantiu a vitória e os três primeiros pontos aos gremistas na competição.

Logo após, entraram em campo as representações de Docenorte e Juventude pela 1ª divisão. O time do Docenorte começou o jogo com tudo e assinalou dois gols com Matheus de Santana, aos 3, e Matheus Gomes, aos 13 minutos. A equipe do Juventude não se intimidou e foi buscar o empate ainda no primeiro tempo, com Edinaldo, aos 26, e Rafael Rosa, aos 39 minutos.  

As emoções ficaram para o segundo tempo. Apesar do favoritismo do Docenorte, a equipe do Juventude foi para cima e virou o jogo com Cássio Cruz, aos 8 minutos. A arbitragem deu mais cinco minutos de acréscimos, mas o Docenorte não conseguiu chegar ao empate e o Juventude conquistou a primeira vitória na elite e logo na estreia.

Já no domingo (15/09) a bola rolou para a segunda rodada com a partida entre Beira Rio e Águia Azul válida pela 2ª divisão. As duas equipes estrearam com derrota e queriam a reabilitação na competição. O Beira Rio começou melhor e Lucas Silva marcou dois gols, aos 16, e aos 23 minutos. O Águia Azul não sentiu o baque e diminuiu com Railton, aos 25 minutos.

Na etapa final, Lucas Pão de Queijo ampliou o placar para o Beira Rio, aos 10 minutos. O Águia Azul foi para cima e Diego descontou, aos 44 minutos, mas a reação parou por ai. Placar final: Beira Rio 3 x 2 Águia Azul. O Beira Rio assumiu a 5ª posição com três pontos, enquanto que o Águia Azul segue na 8ª posição com 0 ponto e ficando na vice-lanterna da segundona.

Pela parte da noite, Triangulina e Primavera fizeram o jogo da 1ª divisão válido pela segunda rodada. O Triangulina vindo de uma goleada sofrida para o Asserp, por 6 a 0, enquanto que o Primavera estreou bem vencendo a Sociedade por 3 a 0. Confirmando seu favoritismo para a partida, o Primavera abriu o placar com Erinho, logo aos 2 minutos de jogo.

No 2° tempo, o time do Primavera seguia em cima do adversário e Ideglan ampliou, aos 14 minutos. O Triangulina se reforçou com Bebura, um atleta indígena e ele foi decisivo para a sua equipe com dois gols relâmpagos, aos 20, e aos 23 minutos, deixando tudo igual no placar. Só que o Primavera foi para a pressão e Rodrigo marcou o gol da vitória, aos 47 minutos. Placar final: Primavera 3 x 2 Triangulina. O Primavera lidera a 1ª divisão com 6 pontos, enquanto que o Trinagulina segura a lanterna com nenhum ponto conquistado.

Por Fábio Relvas

Fotos: Solange Campos

O administrador Jonis Gonçalves Martins , 45 anos, morador de Vila Maria na zona norte de São Paulo, recorda-se do último dia que viu a mãe, a dona de casa Sueli de Oliveira, que despareceu. “Era um sábado à tarde. Eu estava descansando após o almoço, e percebi que ela foi três vezes ao lado da minha cama e ficou me olhando sem falar nada. Acabei pegando no sono e quando levantei, já era no final da tarde, e ela não estava mais em casa”. Sueli de Oliveira tinha 67 anos e está desaparecida há mais de três anos (desde 30 de janeiro de 2016).

“A cada jantar que você faz, vem ela no pensamento. A cada passeio, a cada frio, a cada calor, a cada sorriso, a cada conquista sempre tem um pouco [dela] presente. A cada rosto ou gesto parecido, ela vem à cabeça”, conta Jonis Martins. A separação forçada pela ausência inexplicável é lembrada no filho que espera a mãe e na mãe que não sabe do paradeiro do filho sumido ainda na adolescência (17 anos), há mais de 10 anos.

“Me lembro dele a todo instante, quando vou tomar café, almoçar, e na hora do jantar. Quando está chovendo, penso ‘será que ele está em lugar seguro? Será que ele está nas ruas passando necessidade, com frio ou passando por perigo? Será que está doente precisando de ajuda e não tem como se comunicar comigo?’”, descreve Lucineide da Silva Damasceno, de 53 anos, também de São Paulo. Segundo ela, o desaparecimento do filho, desde 3 de novembro de 2008, ainda não apresentou motivo. “Nenhuma explicação! Ele saiu para ir à casa de um colega próximo e não mais voltou”.

Os relatos de Jonis e Lucineide expõem o desalento de milhares famílias que registraram o desaparecimento de parentes. Em 2018, foram 82.094 casos, de acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Foram contabilizados 39,4 desaparecimentos a cada grupo de 100 mil pessoas. Os números são apurados, a partir de microdados das secretarias estaduais de Segurança, pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a pedido do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV). 

Em termos absolutos, os estados com o maior número de pessoas desaparecidas em 2018 foram: São Paulo (24.366), Rio Grande do Sul (9.090), Minas Gerais (8.594), Paraná (6.952) e Rio de Janeiro (4.619). Em termos relativos, taxa de desaparecimento por 100 mil habitantes, os maiores índices são do Distrito Federal (84,5), Rio Grande do Sul (80,2), Rondônia (75,2), Roraima (70,4) e Paraná (61,3).

De 2007 a 2018, as estatísticas somam 858.871 casos, quase quatro vezes (3,88) a população estimada do Plano Piloto, onde ficam as sedes dos Três Poderes em Brasília (DF). Nesse período de mais de uma década, a média é de 71,5 mil registros de pessoas desaparecidas por ano.

Números subestimados

Apesar de altos, os números podem estar subestimados. “A gente sabe, por causa do contato com as famílias, que há gente que não vai à delegacia registrar o caso por diversas razões”, afirma Marianne Pecassou, coordenadora de Proteção da Delegação Regional do CICV.

“Há pessoas que não sabem que têm que registrar na delegacia o desaparecimento e que têm o direito a fazer esse registro. Mas os delegados sabem que é prevaricação não fazer o registro quando a família procura a polícia para fazer a ocorrência”, detalha Ivanise Esperidião da Silva, do movimento Mães da Sé.

De acordo com ela, “todos os anos, mais de 200 mil pessoas desaparecem no Brasil”. O cálculo de Ivanise da Silva é baseado em levantamento feito ao final da década de 1990 em pesquisa da Universidade de Brasília, disponível na Rede Virtual de Bibliotecas, sob demanda do Movimento Nacional de Direitos Humanos, com apoio do Ministério da Justiça. “Se de lá para cá a população aumentou, não tem como achar que esse número diminuiu”, raciocina.

Além do problema de subnotificação, Marianne Pecassou aponta que a falta de produção de informação leva ao desconhecimento sobre as razões e circunstâncias do desaparecimento, como problemas de saúde mental, migração e violência empregada para diferentes propósitos - assalto, homicídio, abuso e exploração sexual, tráfico de pessoas e até tráfico de órgãos.

Ivanise da Silva reclama que os cadastros nacionais de desaparecidos para adultos e crianças, lançados da década passada, não foram atualizados e não podem ser utilizados para ajudar a localizar as pessoas e produzir uma estatística confiável. Ela participou da elaboração das duas plataformas e lembra que o funcionamento desses serviços está previsto em lei. “Aquilo foi para inglês ver”, salienta. “O cadastro nacional de veículos funciona e até acha carro roubado no Paraguai. Por que não temos cadastro para pessoas desaparecidas?”, pergunta.

Lei nº 13.812/2019, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março, descreve no Artigo 3º que “a busca e a localização de pessoas desaparecidas são consideradas prioridade com caráter de urgência pelo poder público e devem ser realizadas preferencialmente por órgãos investigativos especializados, sendo obrigatória a cooperação operacional por meio de cadastro nacional, incluídos órgãos de segurança pública e outras entidades que venham a intervir nesses casos”. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), de 1990, prevê no Artigo nº 87 o funcionamento de “serviço de identificação e localização de pais, responsável, crianças e adolescentes desaparecidos”.

Para Marianne Pecassou a disponibilidade e a troca de informações são fundamentais para resolver casos de desaparecimento. Além disso, é necessário ter ações preventivas e esclarecimento da opinião pública. “Alertar ajuda a prevenir”, sublinha. “Não queremos piedade, mas precisamos de solidariedade.”

Na opinião da coordenadora de Proteção da Delegação Regional do CICV, o Estado e a sociedade também devem cuidar melhor das famílias com pessoas desaparecidas. “Enfrentam problemas psicológicos ou psicossociais e de relacionamento com o seu entorno. São famílias que estão isoladas. Se recebem certo apoio no início das buscas, ao longo do tempo, se o familiar não aparece, as pessoas vão se distanciando e essas famílias vão ficando cada vez mais isoladas”.

“O tempo vai passando, e as pessoas vão se questionando e formando julgamentos. O tempo passa mais ainda, as pessoas começam a cansar dessa história e, depois de mais tempo, elas não querem mais saber do problema. Se você não se adaptar, será completamente excluído da sociedade e até da família”, descreve Jonis Martins.

“Não existe nenhuma atenção da sociedade em relação aos nossos desaparecidos”, reclama Lucineide Damasceno. Para ela, o Poder Público também deveria fazer mais: “o Estado pode capacitar profissionais para trabalhar na polícia, implantar o Registro Geral (RG) Nacional, criar banco de dados entre delegacias, hospitais, institutos médicos legais, albergues, inclusive com imagens das pessoas que circulam ali diariamente”, sugere.

“Para a sociedade é mais fácil nos tratar como coitadinhos. Nós não queremos piedade, mas precisamos de solidariedade”, pondera Ivanise da Silva. Ela também é crítica da ação do Estado: “Por trás desse problema de desaparecimento há crimes. Temos o direito de que seja apurado. O problema é que desaparecido não vota”, enfatiza.

 

Fonte: Agência Brasil

O aplicativo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) figura na primeira colocação na lista de “top apps” gratuitos da Play Store, loja virtual de programas para dispositivos móveis do sistema operacional Android. O programa do fundo e o da Caixa estão entre os principais, juntamente com opções populares como Whatsapp, Facebook, Instagram e Kwai.]

Os “top apps” são uma das categorias da loja virtual Play Store. O ranking é definido por critérios próprios e não públicos do Google, conglomerado controlador da loja. A posição do ranking não é dada, assim, pelo número de downloads. O aplicativo do FGTS, por exemplo, marcava até a data da publicação 60 mil downloads. Já Facebook e Whatsapp chegavam à casa dos 90 milhões de carregamentos.

Por meio dele é possível consultar o valor disponível para saque imediato, canal de pagamento, extrato, saldo e tirar dúvidas sobre o benefício. Para instalar, é necessário dar informações como CPF, nome, data de nascimento e cadastrar uma senha. O site da Caixa traz um passo-a-passo para o procedimento.

O aplicativo foi atualizado no início do mês. Entre os novos recursos incluídos está a consulta do processo de saque imediato e adesão a ele. A ferramenta também passou a disponibilizar informações e permitir consulta para o saque aniversário.

Na Play Store, na escala de 1 a 5 o app possuía média de 3,2. A nota é dada pelos usuários que fazem o carregamento de cada app. Nos comentários, muitas pessoas reclamavam que a atualização da versão havia vindo com problemas (ou bug, no linguajar popular utilizado para equipamentos e serviços de informática).

Diante das reclamações, a Caixa respondeu no espaço de comentários que havia enfrentado problemas mas que o procedimento de cadastramento havia sido corrigido e que poderia ser novamente realizado para viabilizar a instalação e o uso do app.

Saque imediato

O app ganha popularidade no contexto do início dos saques imediatos do FGTS anunciados pelo governo federal. No primeiro sábado, a Caixa registrou 12 milhões de transações relacionadas ao pagamento. Já foram creditados quase R$ 5 bilhões nas contas de trabalhadores atendidos com o benefício.

 

Fonte: Agência Brasil

Como parte da programação cultural do 1º Festival Literário de Parauapebas, Dona Onete fechará evento com chave de ouro com muita música regional, o carimbó chamegado. O show da diva paraense será realizado na noite de domingo, 15, às 22 horas.

O 1º Festival Literário de Parauapebas está sendo realizado como parte da programação da 23ª Feira Pan-Americana do Livro e das Multivozes, que a partir desta edição aumenta sua presença em diversas regiões do Pará.

A extensa programação do 1º Festival Literário de Parauapebas foi montada em parceria com a Secretaria de Cultura do Estado e trouxe para Parauapebas uma vivencia diferente para os munícipes, que pôde contar uma intensa maratona de diálogos, trocas de experiências, acesso às publicações editoriais, mesas de debate sobre o papel da educação, a importância dos alunos na produção literária, além de muita música e arte, tendo como protagonista de todo o evento a própria população.

Sobre a artista

Nascida no interior do estado do Pará, morou em Belém, onde passou sua infância, e depois em Igarapé-Miri. Foi Secretária de Cultura e Professora de História e Estudos Paraenses. Ela fundou e também organizou grupos de danças folclóricas e agremiações carnavalescas.[1] Dona Onete é considerada a "Diva do carimbó chamegado".

Foi realizado neste sábado, 14, em Canaã dos Carajás, a eleição do novo diretório do partido Movimento Democrático Brasileiro - MDB. O partido já se prepara para iniciar as articulações políticas e definir o nome que disputará a sucessão do atual prefeito, Jeová Andrade.

Compuseram a mesa, Joatan Carvalho presidente do MDB de Canaã dos Carajás, Roberto Andrade vice-presidente do MDB, Glaidston de Paiva, presidente do Podemos Mais, Wilson Leite, presidente da Câmara Municipal de Canaã, os vereadores, Valter Diniz, João Hélio e João Nunes; Josemira Gadelha, ex-presidente da OAB de Canaã, Alexandre Pereira vice-prefeito e Jeová Andrade, prefeito de Canaã dos Carajás.

Durante o evento, cerca de 200 filiados votaram e escolheram os nomes que comporão a diretoria do partido pelos próximos dois anos. Jaotan Carvalho que já vinha dirigindo o partido na cidade, permanecerá no cargo. “Hoje nós estamos realizando nossa convenção para 2019/2021, onde daremos sequência aos trabalhos que já vínhamos fazendo dentro do partido, e trabalhar junto com nosso grupo político para as eleições do ano que vem. Hoje, já temos a lista completa de pretensos candidatos para vereadores, nosso partido vai sair com a chapa cheia, e em breve anunciaremos nosso pré-candidato a prefeito para concorrer às eleições de 2020”, disse o presidente.

Joatan Carvalho, presidente do MDB de Canaã dos Carajás

O prefeito do município, Jeová Andrade marcou presença no evento e reafirmou seu apoio ao partido, que segundo ele durante seu governo contribuiu positivamente para o crescimento da cidade. “O objetivo aqui é fortalecer o MDB que já é grande no Brasil e em Canaã não é diferente, somos um partido forte e um partido unido. Através do nosso governo, contribuiu muito com Canaã dos Carajás, e continuará contribuindo com essa cidade que é muito promissora. Esperamos que o partido faça um grande trabalho para fazermos a sucessão do nosso nome na continuidade do governo no nosso município”, declarou o gestor municipal.

Jeová Andrade, prefeito de Canaã dos Canaã dos Carajás

Quem se manifestou pretensa candidata a cadeira mais importante do município, foi a ex-presidente da OAB, Josemira Gadelha. “O MDB é um partido que está cada vez mais forte em Canaã dos Carajás, nós temos um número expressivo de filiados e essas pessoas esperam e sonham com um futuro melhor. Estamos trabalhando para que se olhe Canaã não como uma cidade rica em arrecadação de royalties, mas uma cidade rica por educação, saúde; uma cidade em que os pobres possam sonhar com uma vida melhor. Este é um momento expressivo onde a comunidade participa, estamos juntos buscando e caminhando cada vez mais longe por Canaã dos Carajás. Coloquei o meu nome a disposição do partido, mas ainda é uma construção”, disse.

Josemira Gadelha, ex-presidente da OAB e membra da  nova diretoria eleita

Alexandre Pereira, vice-prefeito, se colocou à disposição, declarou ter capacidade de dar continuidade ao trabalho que vem sendo desenvolvido pelo prefeito Jeová Andrade. “Como vice-prefeito conheci todos os ramais da gestão pública, faço parte ativamente de todas as atividades da cidade e também estou lado a lado do prefeito, eu sendo escolhido para disputar as eleições 2020 e sendo eleito, tenho certeza que a população só tem a ganhar. Meu nome está à disposição do partido”, declarou.

Alexandre Pereira, vice-prefeito de Canaã dos Carajás

O presidente da Câmara Municipal de Canaã dos Carajás, Wilson Leite, agradeceu o convite e destacou que o seu dever com a cidade fica acima de bandeiras partidárias. “O MDB é um partido histórico no nosso país, um partido que participou ativamente da constituição de 88. Eu tenho certeza que o MDB não vai ter a vaidade de enterrar o desenvolvimento de Canaã dos Carajás, a cima do MDB e dos demais partidos, está Canaã dos Carajás e que nós tenhamos a sensibilidade de não deixar a vaidade tomar conta de nosso ser”, disse o parlamentar.   

Wilson Leite, presidente da Câmara Municipal de Canaã

Confira a diretoria eleita:

Presidente - Joatan Carvalho

1° Vice-presidente - Roberto Andrade

2° Vice-presidente – Ermeson de Sousa

Secretária - Marili Terezinha

Secretário adjunto - Jailson Carvalho

Tesoureiro - Edilson Coelho

1° Vogal – Josenir Gadelha

2° Vogal – Marcos Paulo

Suplentes executivos

1° Diogo Luís Santos

2° Angela Aragão

3° Itamar Alencar

4° Telma Maria

(Samara Guimarães)

Confira as Imagens do Evento

 

 

A Academia Parauapebense de Letras-APL, iniciou na noite desta sexta-feira, 13, a programação de comemoração ao 5º aniversário da entidade. Com o lançamento do projeto Circular Literário, uma iniciativa da Academia de levar mais cultura, literatura e movimentar a economia criativa nas praças da cidade, o primeiro dia de evento, levou centenas de pessoas à Praça da Chácara do Sol.

André Grijó apresentou em seu repertório muito samba e bossa nova 

Teatro, com a expressiva e reflexiva interpretação estética teatral da Companhia Criô, sarau literário, feira quintal criativo, homenagens a APL, gastronomia e muita música com os artistas André Grijó, Beto de Maio e show da artista paraense, Ana Clara, fizeram parte do 1º dia de comemoração ao aniversário da entidade. 

Com  a frase"Girls Will save the world" (As mulheres salvarão o mundo) Dr. Rubens Moraes, presidente da APL, frisa que a intenção é fazer uma homenagem às mulheres fortes e empreendedoras

Dr. Rubens Moraes, presidente da APL, disse que o evento é uma ação cultural independe e fomentada pela própria sociedade. Contando com as parcerias da CasaLab, produtora cultural e multimídia da cidade e do coletivo Quintal Criativo, formado por mulheres que vêm realizando um belíssimo trabalho, disseminando o conceito de economia criativa e sustentável, em Parauapebas.

O evento levou um grande público à praça da Chácara do Sol

“Foi uma grande ideia que tivemos de nos unir com as mulheres do Quintal Criativo, uma vez que, que a nossa intenção é exatamente esta, fazer girar a roda da economia criativa e dar sustentabilidade. Comprovamos hoje que o próprio povo, cooperando entre si, consegue se desenvolver e empreender”, frisou Rubens Moraes sobre a parceria com as mulheres empreendedoras do Quintal Criativo.

Membros da Academia Parauapebense de Letras. Na foto, respectivamente, estão Waldir Silva, Terezinha Guimarães, Sabrina Medeiros e Rubens Moraes 

Em entrevista, a artista Ana Clara, atração musical principal do evento, disse que foi uma grande honra receber o convite de se apresentar em um evento de tão grande importância para a cultura local, uma vez que une a literatura, uma de suas paixões, música e diversos outros coletivos culturais.

Ana Clara, cantora paraense, pela primeira vez em Parauapebas, abrilhantou a noite com seu som autoral e independente

 “Fiquei muito honrada em receber o convite, primeiro devido a toda essa relação com a literatura, a qual sou muito ligada e também por ver todos esses produtores, artistas e coletivos culturais trabalhando de forma integrada, é tudo muito bacana. Estou muito feliz em poder participar deste momento. Ver a produção independe se mobilizando e fazendo a cena cultural ganhar forma é muito bonito”, disse a artista.

Rubens Moraes, presidente da APL, falou um pouco mais sobre o Projeto Circular Literário, segundo ele a intenção é que seja realizado pelo menos uma vez a cada dois meses. “Está sendo um prazer e uma felicidade muito grande estar vendo o resultado deste projeto, o projeto Circular Literário, ele visa exatamente isso, agregar outros segmentos culturais e levar a cultura para praças públicas da nossa cidade. Tendo condições queremos realizar a cada dois meses.  Esperamos que o poder público se integre e as empresas passem a investir nesse tipo de atividade e torne esse projeto cada vez maior”, frisou.

Ainda segundo Dr. Rubens a proposta de sua gestão na APL é exatamente esta, promover diálogos entre a Academia e comunidade. “Quando assumi a presidência da Academia Parauapebense de Letras, deixei bem claro para os meus confrades que, durante a minha gestão, iria me esforçar para que a gente saia das quatro paredes para que possamos falar com a comunidade, sendo que, em todas as praças  em que estivermos levando este projeto, seu objetivo maior é acolher a vizinhança”, finalizou.

Karina Martins de Carvalho, empreendedora na área de cosméticos naturais

Karina Martins de Carvalho, produtora de cosméticos naturais é uma das empreendedoras do Quintal Criativo, que também expôs seus produtos a venda no 1ª Circular Literário. “Estou encantada com este movimento cultural. Acredito que era algo que faltava em Parauapebas, um evento que agregasse a produção cultural e valorizasse os empreendedores independentes, que trabalham com produtos naturais e promovem a sustentabilidade. É exatamente isso que está acontecendo aqui, não tenho nem palavras para expressar o quanto está sendo legal esse movimento”, declarou.

Vanberto, artista local e apoiador do evento 

Vanberto Pereira, artista local, que prestigiou e deu suporte ao evento, também aprovou a inciativa. “Foi uma surpresa muito agradável, porque não vemos estes eventos acontecerem na cidade, que valorizam os artistas, os empreendedores e a literatura. Hoje, sexta-feira 13, lua cheia, não poderia ser melhor”, disse Vanberto.

A programação segue desde a manhã deste sábado, 14,  com:

OFICINA LITERÁRIA: Contribuindo para o desenvolvimento da leitura. Uma viagem pelos Gêneros literários: crônica, conto, poema, cordel, com a professora e advogada Ana Glaucia Bentes de Souza.  No auditório do Ceup, às 09 horas.

RODA DE CONVERSA: A MULHER E A LITERATURA, com Terezinha Guimarães, Sabrina Medeiros e Rosa Ibiapina. Às 16h00, no Quintal Criativo. 

INTERVENÇÃO POÉTICA, com Juracy Siqueira. Às 18h00, no Quintal Criativo. 


BOLO DE ANIVERSÁRIO APL E NOITE LITERÁRIA. Às 20h30, no Quintal Criativo. 

Confira tudo que rolou na primeira noite do Circular Literário:



Saulo Ramos, secretário de cultura esteve presente no evento

 

(Reportagem Ingrid Cardoso) 

Sul e Sudeste do Pará

Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2019.CORRIDA_DOS_PAIS_RODAPEgk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016