Carajas o Jornal

Carajas o Jornal

Iniciada na última quinta-feira (16), a Jornada Pedagógica 2020 continua nesta segunda-feira (20) em Canaã dos Carajás. Promovido pela prefeitura municipal, por meio da Secretaria de Educação, o encontro tem como objetivo debater as metas e os caminhos para a construção de um melhor sistema de ensino na cidade.

Em 2020, a Jornada tem como principal novidade a inclusão dos servidores de apoio da educação – como motoristas, agentes de segurança patrimonial e outros, no debate. A proposta é que as ideias debatidas  se estendam para toda a equipe de profissionais educadores do município.

“Hoje toda a nossa equipe de apoio está aqui; todo o grupo operacional da Semed. Esse é um momento único e serve para que todos entendam qual o seu papel diante do processe de ensino e aprendizagem. A transformação do aluno não acontece só na sala de aula, mas a partir do momento que ele entra na sala de aula” explicou Roselma Milani, secretária de Educação.

A Jornada acontece ao longo de todo o dia e se estenderá para escolas da rede municipal.

 

Por: Ascom-PMCC

O Brasil começa a se preparar para as Eleições Municipais de 2020. Faltam apenas nove meses para mais de 146 milhões de eleitores irem às urnas para eleger os vereadores, os prefeitos e os vice-prefeitos dos 5.568 municípios brasileiros. Contudo, para votar em outubro próximo, o eleitor precisa estar com a situação regular na Justiça Eleitoral (JE).

Em maio do ano passado, a Justiça Eleitoral cancelou mais de 2,4 milhões de títulos de eleitores em situação irregular. O título é cancelado quando o eleitor deixa de votar e de justificar a ausência às urnas por três eleições consecutivas. É importante lembrar que cada turno de um pleito é considerado, para tanto, uma eleição diferente.

A regularidade do título de eleitor é uma exigência para obter diversos outros documentos. Por isso, o ideal é evitar o cancelamento do título, normalizando o quanto antes a situação no cartório eleitoral. Assim, o eleitor que tenha deixado de votar em alguma eleição ou tenha dúvidas se está em dia com suas obrigações eleitorais pode consultar a sua situação no Portal do Tribunal Superior Eleitoral na internet.

Se tiver o título cancelado, para regularizar essa situação, o eleitor deverá comparecer a um cartório eleitoral, apresentar um documento de identificação com foto e um comprovante de residência e preencher o Requerimento de Alistamento Eleitoral (RAE). Em seguida, deverá pagar multa no valor de R$ 3,51 por turno que tenha faltado à votação.

Para votar nas Eleições de 2020, o eleitor deve normalizar sua situação até o dia 6 de maio (151 dias antes do pleito). A data também marca o prazo para emissão do título, alteração de dados cadastrais e transferência do domicílio eleitoral.

QUITAÇÃO

O TSE oferece, em sua página eletrônica, a emissão de certidão de quitação eleitoral. Para acessá-la, é preciso clicar na opção Eleitor e Eleições e, em seguida, acessar o menu Certidões > Quitação eleitoral. O sistema solicitará o preenchimento de algumas informações pessoais, como o nome completo e a data de nascimento.

CONSEQUÊNCIAS

- O título de eleitor também precisa estar regular para que o cidadão esteja em dia com outros documentos, tais como passaporte e carteira de identidade.

- A regularidade do título é exigida para: obtenção de empréstimos em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo.

- Inscrição em concurso público, investidura e posse em cargo ou função pública

- Renovação de matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo;

- E prática de qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou Imposto de Renda, entre outros.

 

Fonte: Diário do Pará

Começa hoje (20) o pagamento de janeiro do Bolsa Família para os beneficiários cujo Número de Identificação Social (NIS) termina em 1. O número vem impresso no cartão do programa. Quem tem cartão com final 2 pode sacar o benefício no segundo dia de pagamento, e assim por diante, até o dia 31.

Em fevereiro, os primeiros pagamentos serão feitos no dia 12 e seguem até 28. De acordo com o Ministério da Cidadania, serão repassados R$ 2,5 bilhões para mais de 13 milhões de famílias em todo o país. O valor médio do benefício é de R$ 191.

Criado em 2003 como programa de distribuição de renda, o Bolsa Família atende a famílias em situação de extrema pobreza, com renda mensal de até R$ 85 por pessoa, e de pobreza, com renda mensal entre R$ 85,01 e R$ 170.

No caso das famílias pobres, têm acesso ao benefício aquelas com gestantes, crianças e adolescentes entre 0 e 17 anos. Os beneficiários recebem o dinheiro mensalmente e, em contrapartida, cumprem compromissos nas áreas de saúde e educação.

Para fazer parte do programa, o responsável pela família deve procurar um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) ou um posto de atendimento do Bolsa Família no município. É necessário levar documentos de identificação pessoal, como carteira de identidade ou carteira de motorista e certidão de nascimento de todas as pessoas que vivem na residência.

 

Fonte: agência Brasil

Enfim, chegou a hora. A partir da tarde deste domingo (19), o Clube do Remo dará o primeiro passo em direção à conquista do tricampeonato paraense, segundo os próprios membros do futebol profissional. Às 16h, no estádio Mangueirão, em Belém, a equipe irá encarar o Tapajós pela rodada inicial do certame com o objetivo de pôr em prática seu novo estilo de jogo, além, claro, de estrear com o pé direito no Parazão.

Para isso, o técnico Rafael Jaques escalou uma equipe considerada velocista e dinâmica para que o Leão possa atingir outro fator necessário para cair nas graças do Fenômeno Azul: uma boa apresentação. Considerado um profissional da nova safra de treinadores que busca a ofensividade como principal característica, Jaques frisou em vários momentos que a meta é vencer e convencer a todo o momento.

“O objetivo de toda a equipe é buscar o resultado que forneça o maior número de pontos. Mas vencer, às vezes, ainda é muito pouco. Nos capacitar e ir atrás de novas fontes de jogos é o que sempre buscamos para chegar sempre bem nas competições”, disse.

Há cinco temporadas consecutivas o Remo não sabe o que é tropeçar em estreia de Campeonato Paraense. E nesse retrospecto o desempenho do time geralmente agrada. Na tentativa de manter a tradição, Rafael Jaques destacou que pretende ir além. “Sabemos da responsabilidade que é vestir e defender um clube como o Remo. Mas aceitamos esse desafio conscientes do que iríamos encontrar. Vamos fazer o nosso melhor, sempre buscar jogo, buscar a vitória e buscar a evolução”, destacou o comandante.

TAPAJÓS

Em 2019, contra o Remo, o Tapajós somou uma derrota e um empate nos dois compromissos pelo Parazão. Por isso, a falta do resultado positivo sobre os azulinos está engasgado na garganta do único representante de Santarém na competição. Mesmo com o desejo de vitória, o Boto pregou a humildade diante do adversário. “O Remo é um time forte, que se reforçou. Mas nós temos as nossas qualidades também. Fizemos bons treinos e estamos confiantes. Respeitamos eles, mas vamos fazer a nossa parte para fazer um bom jogo e fazer uma boa pontuação”, disse o técnico Caio Simões.

Durante os compromissos realizados durante a pré-temporada, o lado ofensivo azulino foi destaque na avaliação final dos amistosos e jogos-treinos. Em três ocasiões, o time balançou as redes dez vezes. Agora, com os olhos voltados a primeira competição oficial de 2020 que é o Campeonato Paraense, os atacantes não querem deixar a peteca cair.

Giovane quer ser o goleador que estava em falta

Para o encontro diante do Tapajós, a seriedade precisa ser uma das características do grupo em campo. “Agora está valendo, começa o campeonato. Agora é de verdade. Vale os três pontos, então cada um tem que dar o máximo para fazer uma boa partida”, frisou o centroavante Giovane.

O jogador ainda comentou sobre o fato do time não ter tido tanto sucesso com os antigos camisas 9. Por isso, no seu discurso pré-jogo, enfatizou que chega para acabar com essa sina. “Se Deus quiser estou preparado para isso. O time está carente de um atacante que faz gol e estou preparado para isso. Procuro a finalização, tanto pela direita ou esquerda, espero que apareça essa oportunidade para fazer o gol”, comentou.

Giovane aproveitou para enaltecer a formação ofensiva do time. Com ele sendo a referência do ataque, o atacante será auxiliado por Lukinha e Gustavo Ermel pelas beiradas. De acordo com centroavante, essa é a tática ideal para o seu estilo de jogo. “Me sinto melhor com três atacantes. Eles são dois atacantes de velocidade, assim a bola chega mais fácil na área para poder concluir em gol”, explicou.

 

Fonte: DOL

Mais de 230 mil micro e pequenas empresas quitaram  débitos com o Simples Nacional no segundo semestre de 2019 e foram mantidas no regime especial de tributação em 2020. A regularização das pendências permitiu ao governo recuperar R$ 5,2 bilhões aos cofres públicos.

O balanço da regularização foi divulgado pela Receita Federal. Em setembro do ano passado, o governo tinha notificado 738.605 contribuintes de débitos previdenciários e não previdenciários com a Receita Federal e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN). No total, as micro e pequenas empresas deviam R$ 21,5 bilhões ao Simples Nacional.

Dos R$ 5,2 bilhões recuperados, R$ 3,6 bilhões referem-se a dívidas com a Receita Federal, e R$ 1,6 bilhão a débitos cobrados pela PGFN.

Só foram mantidos no Simples Nacional, regime tributário que unifica a cobrança de tributos federais, estaduais e municipais e tem alíquotas especiais, os contribuintes que quitaram os débitos até 30 dias depois da data de ciência da notificação. Em caso de discordância, micro e pequenos empresários poderiam pedir a impugnação do ato de exclusão.

Quem não pagou os débitos foi retirado do Simples Nacional em 1º de janeiro deste ano. As empresas excluídas, no entanto, têm até 31 de janeiro para pedir o regresso ao Simples Nacional, desde que resolvam as pendências até essa data.

Regularização

O processo de regularização deve ser feito por meio do Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da Receita Federal, requerendo certificado digital ou código de acesso.

O devedor pode pagar à vista, abater parte da dívida com créditos tributários (recursos que a empresa tem direito a receber do Fisco) ou parcelar os débitos em até cinco anos com o pagamento de juros e multa.

Criado em 2007, o Simples Nacional é um regime tributário especial que reúne o pagamento de seis tributos federais, além do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), cobrado por estados e pelo Distrito Federal, e do Imposto Sobre Serviços (ISS), arrecadado pelos municípios.

Em vez de pagar uma alíquota para cada tributo, o micro e pequeno empresário recolhem, numa única guia, um percentual sobre o faturamento que é repassado para os três níveis de governo. Somente as empresas que faturam até R$ 4,8 milhões por ano podem optar pelo regime.

 

Fonte: Agência Brasil

Com o tema “Identificou. Tratou. Curou!”, a campanha do Janeiro Roxo - Combate e Prevenção da Hanseníase, em Parauapebas, segue com programações voltadas à comunidade. Nesta terça-feira (21), na Unidade Básica de Saúde (UBS) Minérios, ocorrerá a abertura oficial da campanha com palestras e serviços sobre a doença, das 13 às 17 horas.  

A campanha do Janeiro Roxo iniciou com capacitações para profissionais da saúde, no dia 03 de janeiro. Na terça-feira (21), além dos serviços para a comunidade, será realizada uma capacitação voltada às equipes de saúde com o tema “Diagnóstico precoce da Hanseníase na Atenção Básica”.

As principais ações e serviços disponibilizados para a comunidade ao longo da campanha serão: visita domiciliar para exame de contatos; busca ativa de faltosos em consultas e exame de contatos; palestras sobre Hanseníase – na sala de espera das UBSs; exame corporal; exame dermatoneurológico.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) já realiza um trabalho permanente de prevenção da doença e tratamento aos pacientes contagiados, mas, em alusão ao Janeiro Roxo, que aborda mais intensamente a Hanseníase, o Departamento de Vigilância em Saúde (Visa) planejou ações para potencializar o trabalho já realizado.

Os objetivos da campanha são: alertar e sensibilizar a população sobre os sinais e sintomas da Hanseníase e incentivar a procura pelos serviços de saúde; mobilizar os profissionais de saúde quanto à busca ativa de casos novos para diagnóstico precoce e prevenção de incapacidades; divulgar a oferta de tratamento completo no SUS; promover atividades de educação e comunicação em saúde, voltadas ao enfrentamento do estigma e da discriminação.

“A campanha ocorrerá em todo o mês de janeiro. Serão realizadas atividades educativas (palestras e roda de conversa) para comunidade e uma programação para os profissionais de saúde com treinamento e capacitações para os médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, agentes comunitários de saúde e demais profissionais que atuam nas UBSs, policlínica, CAPS e HGP; inclusive para os profissionais que atuam na zona rural”, detalhou a coordenadora do programa municipal de Hanseníase, Lívia Cristina Torres, acrescentando que todas as UBS’s do município contam com profissionais aptos na realização do diagnóstico inicial e, nos casos necessários, há encaminhamento para atendimento com especialistas.

Dados da Hanseníase no município

Em Parauapebas, até o mês de outubro de 2019 foram diagnosticados 109 casos novos, o que revela uma tendência de elevação no número de pessoas com a doença para o período avaliado.

A incidência média da Hanseníase em Parauapebas é de 54,26 casos para cada 100 mil habitantes. Os pacientes fazem o tratamento da doença na rede municipal de saúde com profissionais capacitados e as medicações estão disponíveis em todas as UBSs.

 

Assessoria de Comunicação - Ascom/PMP

A data de entrega da nova Ponte Rio Moju, no complexo Alça Viária, já está definida: 31 de janeiro. O anúncio foi feito pelo governador Helder Barbalho na manhã deste domingo (19), após mais uma vistoria às obras feita pela equipe de governo. O chefe do Executivo ressaltou que a conclusão da ponte apenas nove meses após o início dos trabalhos só foi possível com o comprometimento de todos.

Agora, operários mantêm o ritmo na fase de acabamento para a conclusão da obra

"Estamos aqui domingo, segunda, dia e noite, sempre trabalhando para concluir a ponte que vai trazer mais integração ao Estado. Com o nome de ‘União’, será o nosso símbolo de comprometimento com a sociedade, que trabalhou junto para conseguir este feito", disse Helder Barbalho, acentuando a celeridade com que foi reconstruída a ponte, derrubada em abril do ano passado após uma balsa bater em um dos pilares. A nova denominação também é um reconhecimento do Estado a todos os órgãos que se uniram para devolver à população o mais rápido possível, e com segurança redobrada, um dos mais importantes elos da malha viária do Pará.

O governador Helder Barbalho (c), os secretários Pádua Andrade (e) e Iran Lima (d), e a prefeita de Moju, Nilma Lima, durante a vistoria às obras da ponte

Neste final de semana foi finalizada a última etapa da estrutura, com a concretagem das lajes do tabuleiro da margem direita. A partir desta semana, a obra entra na fase de acabamento, com a instalação dos aparelhos de apoio de extremidades, concretagem dos guarda-rodas e pavimentação asfáltica, sinalização e realização dos ensaios dinâmicos, para avaliar o desempenho estrutural da ponte e a proteção das fundações dos apoios, nos dois canais de navegação.

A ponte, que receberá o nome de ″União″, já está religada e pavimentada

"Estamos entrando na fase de conclusão com o trabalho de acabamento. No prazo que estipulamos, conseguimos realizar os serviços com segurança para devolver à população uma importante obra", frisou o secretário de Estado de Transportes, Pádua Andrade.

Desenvolvimento - Após essa etapa, estará concluída uma das mais complexas e rápidas obras de engenharia do Estado, que restabelecerá o tráfego na Alça Viária, principal via de integração das regiões Metropolitana de Belém e nordeste ao sul e sudeste do Pará. "Estamos mostrando aos investidores que o Pará está interligado para receber investimentos e desenvolvimento. A conclusão da ponte vai permitir que nossos produtos circulem por todo o Estado com maior facilidade", informou Iran Lima, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia.

A reconstrução do trecho de 268 metros da ponte gerou 550 empregos diretos e 450 indiretos. Morador do município de Acará, na área de influência da ponte, Afonso Mendes é um dos trabalhadores da obra. Produtor de açaí, ele aproveitou a entressafra do fruto para participar desta importe obra de construção civil. "Sinto orgulho de ajudar nessa obra. Essa ponte é muito importante para o Estado. O açaí vai passar por aqui", disse o operário.

A prefeita de Moju, Nilma Lima, que acompanhou a vistoria, declarou que "estamos vendo a evolução do trabalho desde o início, e temos certeza que a nova ponte vai ser logo entregue a todo o Estado".

 

Por Ronan Frias (SEMAS)Agência Brasil

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) abre amanhã (21) o calendário dos processos seletivos federais que usam o Enem como critério de seleção. Neste semestre, o Sisu vai ofertar 237 mil vagas em 128 instituições de ensino superior públicas. O prazo para se inscrever vai até sexta-feira (24). 

Para participar do Sisu, é preciso ter feito o Enem 2019 e ter tirado nota acima de zero na prova de redação. Na hora da inscrição no processo seletivo é preciso informar o número de inscrição do Enem e a senha atual cadastrada na Página do Participante.

A nota do Enem está disponível desde sexta-feira (17) tanto no aplicativo, quanto na própria Página do Participante. É preciso informar o CPF e a senha cadastrada na hora da inscrição. Caso o candidato tenha esquecido a senha, pelo próprio sistema é possível recuperá-la.

É essa senha que deve ser usada na hora da inscrição no Sisu. O número de inscrição, que é solicitado também para participar da seleção, está disponível para cada estudante na Página do Participante.

Cálculo da nota

Na hora da inscrição, é possível escolher até duas opções de curso, de acordo com a ordem de preferência. 

Alguns cursos, no entanto, têm certas restrições. O Sisu dá liberdade para as instituições de ensino definirem como usarão o Enem. Assim, determinado curso pode exigir, por exemplo, uma média mínima no Enem - que é a soma de todas as notas obtidas nas provas do exame, dividida por cinco - ou mesmo uma nota mínima em determinada prova. Isso faz com que, dependendo da nota obtida, estudantes não sejam classificados para determinados cursos. 

É possível também conferir pesos diferenciados para as provas. A nota em ciências da natureza ou em matemática pode valer mais para um curso de física ou química, por exemplo. Dessa forma, a nota do estudante pode variar dependendo do curso para o qual ele está concorrendo.

Nota de corte

Uma vez por dia, o Ministério da Educação (MEC) divulga na página do Sisu as notas de corte, que são as menores para os candidatos ficarem entre os selecionados na modalidade escolhida. A nota de corte é calculada com base no número de vagas e no total de candidatos inscritos.

A nota de corte é apenas uma referência para auxiliar o candidato no monitoramento de sua inscrição. Ela não garante que o estudante seja selecionado. 

É possível alterar as opções de curso feitas até o final do período de inscrição. O Sisu considera válida a última opção registrada pelos estudantes.

Reservas de vagas

Todas as universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e centros federais de educação tecnológica participantes do Sisu oferecem vagas reservadas para estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas. Há instituições participantes do Sisu que disponibilizam ainda uma parte de suas vagas para políticas afirmativas próprias.

No momento da inscrição, o participante deve optar por uma dessas modalidades, de acordo com o seu perfil. Os estudantes concorrem apenas com os demais candidatos que fazem a mesma opção, seja pela ampla concorrência ou por alguma política afirmativa. O sistema selecionará, entre eles, os que obtiveram as melhores notas no Enem de 2019.

Cronograma

As inscrições para o Sisu podem ser feitas de 21 a 24 de janeiro. No dia 28 de janeiro será divulgado o resultado da seleção. Os estudantes que forem aprovados deverão fazer a matrícula nas instituições de ensino entre 29 de janeiro e 4 de fevereiro. 

Aqueles que não forem selecionados poderão ainda participar da lista de espera. O prazo para se candidatar é de 29 de janeiro a 4 de fevereiro. Os candidatos em lista de espera serão convocados pelas próprias instituições de ensino, entre 7 de fevereiro e 30 de abril.

Próximos processos seletivos

Além de participar do Sisu, os estudantes podem usar as notas do Enem para concorrer a bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (ProUni). As inscrições poderão ser feitas de 28 a 31 de janeiro. Podem também se inscrever no Programa de Financiamento Estudantil (Fies), de 5 a 12 de fevereiro.

Os estudantes podem ainda usar as notas para cursar o ensino superior em Portugal. O Inep tem convênio com mais de 40 instituições portuguesas.

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem como forma de seleção independente dos programas de âmbito nacional. Os estudantes podem, portanto, consultar diretamente as instituições nas quais têm interesse em estudar.

 

Fonte: Agência Brasil

Os cidadãos que tiveram o título de eleitor cancelado têm até o dia 6 de maio para regularizar a situação. Após o prazo, quem não estiver em dia com o documento, não poderá votar nas eleições municipais de outubro, quando serão eleitos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores nos 5.568 municípios do país.

No ano passado, 2,4 milhões de títulos foram cancelados porque os eleitores deixaram de votar e justificar ausência por três eleições seguidas. Para a Justiça Eleitoral, cada turno equivale a uma eleição.

Para regularizar o título, o cidadão deve comparecer ao cartório eleitoral próximo a sua residência, preencher o Requerimento de Alistamento Eleitoral (RAE) e apresentar um documento oficial com foto. Além disso, será cobrada uma multa de R$ 3,51 por turno que o eleitor deixou de comparecer. O prazo para fazer a solicitação termina no dia 6 de maio, último dia para emissão do título e alteração de domicílio eleitoral antes das eleições.

Além de ficar impedido de votar, o cidadão que teve o título cancelado fica impedido de tirar passaporte, tomar posse em cargos públicos, fazer matrícula em universidades públicas, entre outras restrições.

A situação de cada eleitor pode ser verificada no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O primeiro turno será realizado no dia 4 de outubro. Se necessário, o segundo turno será no dia 25 do mesmo mês. Cerca de 146 milhões de eleitores estarão aptos a votar. 

 

Fonte: Agência Brasil

Se tivesse que escolher entre ouvir uma opinião contrária a sua por horas, ou perder a paciência com conversa que não lhe agrada ou discurso inócua, qual escolheria? 

Esta é uma situação literalmente comum nos dias de hoje, pessoas são impactadas nos grupos sociais por informações e áudios, escutam opiniões ideologicamente opostas as delas.

Os participantes preferem atacar a ideia contrária as suas opiniões e interesses.

Dinheiro algum comprou a escolha de não ouvir o outro lado.

Esse fato pode até ser explicado pela Neurociência, que mostra o quanto gostamos mais de ouvir histórias que nos agrada, ou próximas ou semelhantes às nossas ideias do que as contrárias.

A pergunta que fica é: Ainda que a distância, estamos respeitando o direito do outro de pensar diferente?

Não. Chegamos ao ponto de termos cientificamente comprovado a nossa irracionalidade cultivada frente às adversidades e formas de pensamento, conhecimento e interesses.

E mais do que nunca precisamos discutir os pontos que por séculos evitamos: Futebol, política e religião.

Em um país democrático, você tem o direito de torcer pelo time que quiser, votar na ideologia que lhe representar, acreditar na fé que lhe inspirar.

Em outros países isso não é possível.

Aqui, a prerrogativa não tem funcionado, estamos insatisfeitos, não com as nossas opções, mas com a escolha ALHEIA.

Inacreditável é o patrulhamento ideológico e mesquinho ...

No futebol, a intolerância está escancarada e, ao que parece, impune.

A “bicha” no futebol com o número 24, o “vai tomar no c” na decisão do juiz, o “vai morrer” no pênalti perdido, o “olha a sua cor” na orientação do torcedor bêbado ao segurança…

Ofensas na política, ofensas na arquibancada, na beira do gramado, na opinião pública é importante observar estes aspectos e repercussão. Esta é uma análise crítica da sociedade e do comportamento coletivo.  

Colocar milhares em uma mesma sintonia. Como podemos perceber?

Somos plurais! Aceite a diversidade de ideias e opiniões porque isso, sim, não tem outra opção.

Respeite, porque isso é constitucional.

Antes de impor algo ao outro, lembre-se da máxima de Nelson Rodrigues: “Toda unanimidade é burra”, e ela não existe. 

Vamos adiante.

Deus no comando.

WJN

Sul e Sudeste do Pará

Loading
http://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016