Blog do Refribom

Carlos Refribom: Morador da cidade de Parauapebas desde 1997 iniciou sua carreira no jornalismo como representante comercial nos jornais locais, depois foi repórter de polícia e cidade por dois anos, em agosto de 2004, fundou o Carajás o Jornal e segue até os dias de hoje com esse trabalho reconhecido no sul e sudeste do Pará. Graduado em pedagogia pela FACIBRA em 2014, Refribom, segue curso de Pós-graduação em Marketing e MBA em Comunicação Eleitoral e Marketing Político pela faculdade Estácio, coloca a disposição dos seus leitores, um Blog de referencia em informação politica da microrregião do Carajás.

Chegou a hora da “onça beber água” na politica de Parauapebas

Foram praticamente dois anos após as eleições de 2014. Por conta da desunião dos nossos candidatos a deputado estadual e federal, ficamos sem representação na Assembleia Legislativa do estado. O bom velhinho (Valmir Mariano) deixou candidaturas vingarem, quando elas não deveriam ter ido às ruas. Caso da vereadora afastada Luzinete Batista e outras que deveriam ter dado apoio ao candidato do governo, no caso, Gesmar Rosa.

Depois que tudo isso aconteceu passaram-se dois anos e poucos deles sobreviveram para contar a história. O principal foi mesmo Marcelo Catalão, que sufragou mais de 40 mil votos para deputado federal. Apesar de não ganhar as eleições, mas entende-se que estava preparado para estar frente à frente com o atual prefeito e receber os políticos que saíram das bases do governo. Isso até aconteceu durante um período de tempo, porém, inexplicavelmente aparece novamente no cenário o ex-prefeito petista Darci Lermem, que já tinha falado para alguns que já teria dado sua cota de contribuição e estava fora jogo, já que teria saído do cenário de 2012 bastante desgastados com tudo que aconteceu nos oito anos do seu governo. Mas, no caminho ainda aparece nos últimos seis meses a tão conhecida “vaidade politica”. E ele, por um motivo ou outro, resolve colocar seu nome como pré-candidato a prefeito.

Eu mesmo fiz uma enquete aqui no blog onde afirmava que já tínhamos 16 pré-candidatos a prefeito e afirmei que, se aquele cenário continuasse, com certeza daria o atual prefeito reeleito, já que esses foram os votos da maioria.

Mas o tempo foi passando e chegou a hora da “onça” beber água. Temos aí praticamente oito dias para tudo ser definido e saberemos para onde todos vão, quais os caminhos, e suas coligações. Veja que alguns dos pré-candidatos já começaram a perceber que esse caminho precisa de um tempo para ser percorrido e foram desaguar exatamente naquilo que eu sempre falei: a candidatura de Parauapebas será definida em três frentes.

A primeira delas é do atual prefeito, chefe do executivo Valmir Mariano, que apesar dos erros políticos do passado cometidos por falta de conhecer as engrenagens politicas, mas, com a chegada do chefe de gabinete Wanterlor Bandeira e Brás na presidência da Câmara, iniciou um caminho de volta em busca da sua reeleição. Ou seja, a maioria dos atuais vereadores está do lado dele e são bons cabos eleitorais.

As costuras estão sendo feitas, e nesses oito dias até “boi pode voar” com o peso da máquina. Os trabalhos que foram feitos e as grandes inaugurações com certeza vão estar na balança do lado dele. Desde semana passada já se comenta que João do Verdurão, um empresário que faz um trabalho social ao longo dos anos, e por isso seu nome aparece no meio das rodas politicas, vem como vice-prefeito na chapa de Valmir Mariano, do PSD, em uma coligação direta na majoritária.

Já Marcelo Catalão também vem agregando valor nos últimos dois anos. Logo após a eleição de deputado federal, no outro dia, já se via Marcelo agradecendo os votos e os apoios. Mesmo perdendo foi uma boa atitude dele no meu ponto de vista. O jovem candidato começou a conversar com várias frentes de partidos e nos últimos 30 dias algo melhorou pra ele. Recebeu o Partido Progressista, que tinha Adelson Fernandes como pré-candidato a prefeito, o primeiro a aderir devido ao passado com Darci Lermen e também com Valmir Mariano. Iniciaram-se os trabalhos de visita Democrática e isso deu um grande efeito na sua conjuntura e outros partidos chegaram perto e estão se afunilando com ele. Por ultimo veio o PR de Claudio Almeida. Pelo mesmo motivo de Adelsom, deixaram fechada essa proporcional onde agrega PP e PR. É a primeira proporcional que não tem vereador de mandato na sua base, todos os candidatos estão praticamente no mesmo nível. Mas, Marcelo Catalão, que vem crescendo, aguarda também alguns apoios como do PT, PPL e PC do B, e mais alguns que estão em conversa. O PPL de Hipólito Gomes, o Hipólito H2, apesar de terem divulgado que estaria fechado com o PRTB de Dr Hipólito, me foi esclarecido que ainda não tem nada fechado e que as conversas continuam até o fechamento geral. E ele, Hipólito H2, ainda não se decidiu, independente da posição do partido.

 Assim, nesse eixo de Marcelo Catalão, deve ter uma busca intensa com chance de disputa com Valmir Mariano e Darci Lermen.

E, finalmente, vem com força para a disputa Darci Lermen, ex-prefeito de Parauapebas por dois mandatos, 2005/2012. Logo que entregou o município, no final do mandato, ele saiu da região para dar um tempo de tudo que tinha acontecido naquele momento, mas quando veio votar na eleição de deputado 2014 o pessoal do PT ficou pedindo para que ele voltasse e iniciasse novamente um trabalho de base visando concorrer nas eleições de 2016. Então ele retornou e veio com muita força e gás pra queimar.

Devido a alguns acontecimentos dentro da base governista, os partidos, alguns deles, saíram para buscar novas propostas e se encontraram com Darci Lermen. No final do período da troca de partidos, Darci saiu do PT pelos escândalos nacionais e foi para o PMDB garantir sua candidatura, que daqui a poucos dias será homologada. Assim eles esperam.

Eu vejo o seguinte. Ainda hoje não se pode dizer que tem alguém com a campanha ganha. Até porque elas ainda não estão com os registros feitos. E muitos esperam que Darci Lermen não tenha condições de registrar sua candidatura. Sobre isso, eu perguntei para um atencioso amigo que está na base do Lermen : “têm algum documento que possa impedir a candidatura de Darci Lermen?” Ele me respondeu que têm, e disse em tom de brincadeira: “Atestado de Óbito”. Foram essas as palavras dele pra mim.

Então, o que eu posso definir com isso, apesar de saber das dificuldades e facilidades de cada um deles, é que os pré-candidatos a prefeito que estiverem fora desse eixo, (Valmir Mariano, Marcelo Catalão e Darci Lermen), nessas eleições, muito dificilmente vão fazer parte do jogo para disputa majoritária.

As eleições devem ser direcionadas nesses três eixos. Não que eu seja contra outros, mas vejo que as decisões vão passar por aí. Com isso vamos prestar atenção. Chegou a hora da “ONÇA BEBER AGUA”.

Avalie este item
(0 votos)
Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_UNAMAgk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2018gk-is-100.jpglink