MPPA promove roda de conversa sobre trajetórias de luta e afeto de mulheres negras Destaque

O Ministério Público do Estado promoveu, na quarta-feira (3), o evento “Roda de Conversa: Trajetórias de luta e afeto escritas no útero da Amazônia”. O encontro reuniu mulheres autoras, militantes do movimento negro no Pará, artistas, acadêmicas, entre outras, além de integrantes do MPPA e público em geral, que participaram de um debate sobre questões como racismo estrutural, feminismo negro, transfeminismo e decolonialidade, desigualdades de raça, classe e gênero O evento foi realizado pelo Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF) e Núcleo de Promoção da Igualdade Étnico-Racial (NIERAC/CAODH).

Um dos objetivos do encontro foi divulgar o livro “Vozes Afroamazônidas: entre rios, terras e afetos”. Durante a Roda de Conversa as ativistas, autoras e colaboradoras da obra compartilharam experiências pessoais e conhecimentos sensíveis aos temas interseccionais, que contribuíram na construção do livro e são importantes na luta diária antirracista.

Integraram a mesa que conduziu a roda de conversa o Diretor-Geral do CEAF, promotor de Justiça Edvaldo Sales; a Coordenadora do NIERAC, promotora de Justiça Lílian Braga; a Doutora em Desenvolvimento Socioambiental, Girlian Silva de Souza; a idealizadora do Kitanda Preta, Alessandra Caripuna; a artista plástica e engenheira sanitarista e ambiental, Danielle Andrade; a Doutora em estudos linguísticos, Flávia Lisboa; e a jornalista e mestre em Comunicação Raissa Lenon Sousa.

O diretor-geral do CEAF, Edvaldo Sales, falou sobre a escolha do tema da roda de conversa. “a atividade de hoje fala sobre trajetórias de luta e afeto e decorreu de um trabalho que foi produzido pelas mulheres negras de Santarém e região, que foram condensados no livro ‘Vozes afroamazônidas: entre rios, terras e afetos’. A obra é um e-book distribuído gratuitamente e que debate temas ligados ao movimento negro, em particular as mulheres negras de Santarém e região. São temas como a mulher de terreiro, a mulher negra na política, a arte produzida pela mulher negra dentre outros”.

Uma das autoras do livro é a Promotora de Justiça e coordenadora do NIERAC, Lilian Braga. AEla destacou que a roda de conversa teve como objetivo o desenvolvimento de ações que estimulem a promoção da igualdade étnico-racial, como uma oportunidade estratégica para o desenvolvimento do debate sobre as temáticas interseccionais acerca das desigualdades de raça, classe e gênero, dando visibilidade às ações do NIERAC em apoio a iniciativas de combate ao racismo estrutural e a desigualdade de gênero.

“Esse livro tem um sentido político histórico extremamente importante, Eu queria muito chamar atenção de vocês para que tenham uma noção do que significa este momento que estamos vivendo agora, com o livro publicado por mulheres negras. É uma resposta política para o processo Colonial que passamos há mais de 500 anos e a colonialidade perpetua essas normatizações até hoje. Então é o sentido político que estamos promovendo e vivenciando, isso é muito importante”, destacou Flávia Lisboa, Doutora em estudos linguísticos, que integra o Grupo de Pesquisa Cultura, Identidades e Dinâmicas Sociais na Amazônia Oriental Brasileira e o Grupo de Estudo Mediações, Discurso e Sociedades Amazônicas.

Já para a graduanda em Administração, afroempreendedora e idealizadora do Kitanda Preta, Alessandra Caripuna,“luta-se muito para chegar onde chegamos e se chegamos, precisamos ficar, permanecer”. Ela afirma que é “importante refletir sempre sobre a estrutura racial que persegue a população negra, pois é visível que nos espaços de poder, não há equilíbrio racial”.

Sobre o livro, Alessandra aponta: “Nós falamos muito de afetividade, não só de afeto, mas de afetar as pessoas com sua afetividade. Você consegue transformar o espaço que você está? Se encha de afeto de forma que você possa transformar você e os lugares”. 


 
Assessoria de Comunicação
 

Avalie este item
(0 votos)

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Novo_Projeto_-_2021-07-05T111350990gk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016