A Expedição Rio Parauapebas – Conhecer para Conservar da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) rendeu um documentário inédito, com imagens que mostram a força e a beleza do rio que dá o nome ao município de Parauapebas. O filme foi produzido pela Assessoria de Comunicação (Ascom) da prefeitura.

O documentário será exibido na próxima quinta-feira, 9, às 9h, no Circuito Cinemas – Partage Shopping para prefeitos, vereadores, autoridades e secretários de meio ambiente de Parauapebas, Canaã dos Carajás, Água Azul do Norte e Xinguara, municípios por onde o rio passa. Representantes do ICMbio também estarão no evento, assim como outros órgãos e entidades envolvidos com  o meio ambiente.

O público terá acesso ao filme completo por meio de uma websérie com seis episódios que serão publicados no perfil da prefeitura no Instagram, a partir do dia 09 de setembro. O conteúdo também será disponibilizado para as emissoras de televisão local.  

“A gente, na Ascom, acredita que comunicar é muito mais que apenas narrar fatos, também é passar conhecimento, dar vida à informação fria. E nada exemplifica melhor esse conceito que o trabalho que fizemos em parceira com a Semma. O rio Parauapebas é tão onipresente nas nossas vidas que a gente meio que não o vê, no nosso dia a dia. Mas, a galera da comunicação comprou a ideia da galera do meio ambiente e foi pra cima da história de um dos nossos maiores e valiosos recursos, o rio que dá nome a nossa cidade”, destaca Vicente Reis, assessor de comunicação da prefeitura.

Rodolfo Ramos, adjunto da Ascom, colaborou com a produção de um dos episódios que mostra o potencial da pesca esportiva no rio Parauapebas. “Quando eu cheguei em 99, aqui em Parauapebas, víamos muitas espécies de peixe, hoje já diminuiu bastante, mas ainda assim o rio é rico em vida marinha e tem espécies cobiçadas por pescadores de todos os cantos, além disso, estamos na Amazônia, o que fortalece nosso potencial para a pesca esportiva. Um documentário como esse é muito importante, gera impacto e faz a gente refletir sobre a necessidade urgente de unirmos forças para a conservação do rio”, pontua Rodolfo.  

Sobre a expedição

A expedição foi conduzida por técnicos da Semma e percorreu vários pontos do rio, da nascente, em Xinguara, até a sua foz, no encontro com o rio Itacaiúnas, em Marabá. As prefeituras de Água Azul do Norte e Canaã dos Carajás, por meio das respectivas secretarias de meio ambiente, deram um apoio fundamental para a expedição.  Os trabalhos em campo começaram dia 10 e seguiram até o dia 29 de agosto deste ano. O rio Parauapebas abastece 86% da população de Parauapebas e tem importância vital para a região de Carajás. 

“Nosso objetivo foi mapear o comportamento do rio, levantar informações para basear estudos e ações integradas em prol da conservação. Em nome da Semma, agradeço a Ascom. Nunca imaginei a equipe a abraçar a causa dessa maneira, a ponto de produzir um material espetacular”, destaca Júnior Silveira, coordenador de fiscalização da Semma e chefe da expedição. 

Equipe do documentário

O filme todo foi produzido pelos seguintes profissionais de Parauapebas: Karine Gomes, jornalista e diretora do documentário; Ivan Oliveira, diretor e produtor audiovisual; Chico Souza, cinegrafista; Carlos Germano, social media e apoio na produção; Gleison Amorim, editor de vídeo.

“Essa obra audiovisual sobre o Rio Parauapebas traz em si um registro inédito para história do município. Ter um filme sobre o rio que dá nome a cidade, ainda que seja um recorte sobre ele, é de uma importância imensa para o município, e como o título sugere: conhecer para preservar. Sem dúvida, é o começo de um recontar da nossa própria história, por nós mesmos. É um filme pra instigar em nós o amor, pois quem ama, cuida”, destaca Ivan Oliveira.

“Pra mim foi uma grande honra participar dessa expedição sobre o rio Parauapebas, e ter a oportunidade de capturar imagens belíssimas e impactantes para esse documentário maravilhoso. Foi um desafio profissional imenso, mas também uma espécie de contrapartida para esse município tão especial que me acolheu”, compartilha Chico Souza.

 

Texto: Karine Gomes

Assessoria de Comunicação/PMP

Equipes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) percorreram 90 km no rio Parauapebas para mapear suas potencialidades e pontos críticos, avaliar a qualidade da água, entre outras ações durante a expedição “Conhecer para conservar”, realizada entre os dias 23 e 25 de julho, com apoio do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil.

O objetivo foi levantar informações para embasar o mapeamento e o planejamento de trabalhos do Programa de Conservação do Rio Parauapebas, desenvolvido pela Semma. A boa notícia é que a parte de cima do rio, no trecho que passa por Parauapebas, está bem conservada.

“Entre o local de captação de água que abastece o nosso município e o limite com Canaã dos Carajás encontramos águas cristalinas, animais silvestres e muita beleza natural. Nesse trecho a conservação do rio chega a 70%”, destaca o coordenador de fiscalização ambiental da Semma, Júnior Silveira, que participou da expedição.

Mas, nesse mesmo trecho, os profissionais constataram alguns pontos que estão bem rasos. “Ainda não é possível dizer as causas, precisamos fazer uma análise, inclusive dentro dos limites do município de Canaã dos Carajás. Aparentemente é trecho ilhado, ou seja, quando sedimentos são acumulados, formando ilhas naturais”, explicou Júnior, acrescentando que será feito contato com o município vizinho para prosseguimento da investigação sobre o assunto.

Pontos críticos

Durante a expedição, os profissionais encontraram pescadores praticando a pesca artesanal, atividade permitida, mas flagraram três pontos de extração de areia do tipo balsa/draga, um deles localizado na parte de cima do rio, e dois pontos de extração de ouro, todos bem abaixo e distantes do ponto de captação de água do sistema de abastecimento do município.

Encontraram indícios de caça ilegal, com trilhas dentro da Floresta Nacional de Carajás e um jacaré morto, possivelmente com tiro, além de trechos com desmatamento ilegal da mata ciliar e pontos de captação clandestina de água para irrigação de lavouras, sem a devida autorização ambiental.

A expedição resultou em um relatório que apontou o seguinte: “o ponto mais crítico encontrado foi próximo ao encontro do Parauapebas com o rio Novo, onde é visivelmente possível identificar a divisão de cores das águas, decorrente da garimpagem ilegal no local”.

“É importante frisar que a Semma já protocolou vários ofícios informando os seguintes órgãos sobre a situação - tendo em vista que extrapola a competência da nossa secretaria: Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) do Pará, Ibama, Polícia Federal e Ministério Público Federal”, afirma o coordenador de fiscalização ambiental de Parauapebas.

O relatório produzido aponta também que “o rio possui grande capacidade de sustentar a população do nosso município, tanto para subsistência, como para ações culturais, sociais, econômicas e de ecoturismo, pois em sua maior extensão ainda está preservado”.

A partir dos dados levantados, a Semma vai reforçar as ações de educação ambiental nos balneários, limpeza do rio, monitoramento da qualidade da água, fiscalização de combate aos crimes ambientais e vai produzir um diagnóstico ambiental do rio Parauapebas e dos seus principais afluentes, identificando e classificando as áreas com possibilidades de uso da água para consumo humano ou de animais, lavouras, banhos, atividades de extração, preservação e ecoturismo.

 

Texto: Karine Gomes

Assessoria de Comunicação/PMP

A palestra sobre o rio Parauapebas que seria realizada na tarde desta quinta-feira, 6, não ocorreu em função de problemas técnicos. Por essa razão, o evento on-line foi reagendado para o dia 2 de junho, no horário das 15 às 17 horas, em conformidade com a agenda dos palestrantes. As pessoas inscritas no evento receberão informações no e-mail cadastrado. Com o tema: Hidrometeorologia, recursos hídricos e segurança química no rio Parauapebas, o evento é fruto de parceria entre o Instituto Tecnológico Vale (ITV) e o Programa de Saneamento Ambiental, Macrodrenagem e Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas (Prosap).

 

Assessoria de Comunicação - Ascom

Na próxima quinta-feira, 6, às 16 horas, pesquisadores do Instituto Tecnológico Vale (ITV) realizam palestra sobre o rio Parauapebas para técnicos da prefeitura e comunidade local. A iniciativa é fruto de parceria com o Programa de Saneamento Ambiental, Macrodrenagem e Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas (Prosap). Para participar, é importante que os interessados façam, previamente, inscrição por meio do link http://bit.ly/PalestraProsapITV.

Com o tema: Hidrometeorologia, recursos hídricos e segurança química no rio Parauapebas, a palestra será on-line, com transmissão pelo Youtube, no canal que será informado exclusivamente aos inscritos no evento. Responsável pelo Programa de Educação Ambiental e Sanitária (Peas/Prosap), a geóloga Lana Nunes informa que a exposição será aberta para estudantes, professores e profissionais que tenham interesse em conhecer um pouco mais sobre o rio Parauapebas.

“Os palestrantes, Roberto Dall'Agnol e Renato Silva Júnior, são pesquisadores renomados do Grupo de Geologia Ambiental e Recursos Hídricos do Instituto Tecnológico Vale, com vasta atuação e experiência em pesquisas interdisciplinares voltados para a caracterização do meio físico, com enfoque geológico. Os principais projetos desenvolvidos são focados na Bacia do Rio Itacaiúnas, grande laboratório natural. Os resultados destas pesquisas visam contribuir com os órgãos públicos, comunidade científica e população da região. É uma satisfação tê-los com a gente”, acrescenta Lana, que também reforça o convite a todos os interessados em acompanhar o encontro.

WhatsApp Image 2021 05 04 at 13.06.57

Sobre os palestrantes

Roberto Dall'Agnol é geólogo, doutor em Petrologia com ênfase em granitos na Universidade Paul Sabatier (Toulouse, França, 1980). Membro Titular da Academia Brasileira de Ciências desde 2002; pesquisador 1A do CNPq; Professor aposentado da Universidade Federal do Pará, onde exerceu o cargo de Pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação de julho de 2005 a julho de 2009. Coordena desde março de 2009, o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Geociências da Amazônia; é membro do Grupo de Petrologia de Granitoides do Instituto de Geociências da UFPA; líder para a América do Sul do projeto IGCP-SIDA 599 The Early Changing Earth (IUGS-UNESCO, 2011-2014), dentre outras importantes atuações.

Renato Silva Júnior é geólogo, doutor em Ciências Ambientais, Mestrado em Geologia e Geoquímica, e Especialização em Hidrogeologia Aplicada pelo Instituto de Geociências da Universidade Federal do Pará (IG-UFPA). Atualmente é pesquisador assistente do Instituto Tecnológico Vale, onde é responsável pela Coordenação Técnica do Projeto Itacaiúnas – Monitoramento dos recursos hídricos da bacia hidrográfica do rio Itacaiúnas – Região Sudeste do Estado do Pará. Tem mais de 13 anos de experiência na área de Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

 

Texto: Jéssica Borges

Assessoria de Comunicação - Ascom

Já estão à disposição da justiça, os dois irmãos apontados como sendo os autores da morte do jovem Diogo Alerandro, de 14 anos de idade, assassinado a pauladas na madrugada de sexta-feira para sábado, 21, no bairro Minas Gerais, núcleo da VS-10, Parauapebas.

O corpo da vítima foi encontrado por volta das 11h30, da manhã de domingo, 22, com a cabeça trucidada boiando nas águas do Rio Parauapebas, que passa nos fundos do bairro.

Em depoimento, Leonardo Cardoso da Silva, 19 anos de idade, disse à polícia que tudo começou quando Diogo postara um vídeo nas redes sociais xingando a irmã dele, desde então eles não se cheiravam. Leonardo contou ainda que no dia do crime, Diogo Alerandro teria chegado na casa dele por volta de 01h30min da manhã de sexta-feira 20, armado de uma arma branca tipo faca, dizendo que queria conversar com ele.

Ainda de acordo com o depoimento de Leonardo, ele se encontrava bebendo em casa, momento em que seu irmão adolescente,  menor de idade,  teria dito "olha quem está aqui", instante em que a vítima teria dito que queria conversar, ao adentrar pelo portão dos fundos ainda de acordo com o depoimento de Leonardo, a primeira paulada em Diogo, teria sido dada por seu irmão de 14 anos de idade que também foi  apreendido pelo polícia, consta ainda que ao cair no solo Diogo Alerandro recebera cerca de 10 pauladas morrendo instantaneamente no local.

Já sem vida, por volta das 02h30min, a vítima foi arrastada e levada até a beira do rio onde foi jogado.

Com quase 04 metros acima do nível normal, a cheia do Rio Parauapebas já obrigou mais de 300 pessoas a deixar as suas residências. A cheia repentina pegou a muitos de surpresa e tem feito com que a Defesa Civil intensifique os trabalhos nas áreas de risco iminente. Foi o que afirmou o Coordenador da Defesa Civil de Parauapebas, Jales Santos, durante uma entrevista ao Portal Carajás o Jornal, nesta segunda-feira (11).

De acordo com a Defesa Civil, cerca 350 pessoas já tiveram que deixar as suas casas sendo que destes, apenas 11 famílias (cerca de 39 pessoas) estão alocadas no abrigo da prefeitura. As demais estão em casas de parentes ou aluguel social.

A principal linha de atuação da Defesa Civil tem sido nos pontos que ofereçam riscos iminentes de alagamento e desmoronamento, em especial nos bairros Primavera e Liberdade II. Até o momento o órgão já atendeu a 08 chamadas para casos de desmoronamento.

A previsão do tempo é de mais chuva a qualquer hora do dia durante toda a semana. Qualquer anormalidade no terreno ou alteração repentina no nível de águas dos afluentes entre encontrado com a Defesa Civil de Parauapebas através dos telefones (94) 3356-2594 ou 199.

 Jales Santos, Coordenador da Defesa Civil de Parauapebas. 

A água atingiu várias ruas do Bairro Liberdade II.

 

Foi identificado como de Rosivania Torquato Xavier, de 29 anos, o corpo resgatado pelos Bombeiros na tarde de segunda-feira (17), do Rio Parauapebas, sob a ponte do City Park, conforme  noticiado pelo Blog do Zé Dudu. Segundo informação do delegado Felipe Oliveira, a mulher havia registrado Boletim de Ocorrência na 20ª Seccional de Polícia Civil, relatando que o marido queria tomar a casa dela, uma vez que o casal estava separado. O homem, cujo nome não foi revelado também havia procurado a delegacia par queixar-se dela em razão da desavença na partilha dos bens.

Familiares de Rosivania, que chegaram ontem (20), a Parauapebas, oriundos de Colinas (MA), estiveram na Delegacia de Polícia Civil e no Instituto Médico Legal onde reconheceram o corpo dela que, depois da necropsia foi trasladado para a cidade natal.

Quanto a comentários de que a mulher havia sido jogada no rio ainda com vida, o delegado disse que só o laudo do IML vai dar uma resposta. No momento, a maior preocupação dele é localizar os dois filhos de Rosivania, um menino de 11 e uma menina de 9 anos, que estão desaparecidos desde o dia do crime.

O corpo de Rosivania foi encontrado envolto em uma lona azul, dos pés à cabeça e com vários tijolos e pedras amarrados para que não boiasse. Na avaliação dos bombeiros, tudo leva a crer que o corpo foi lançado da ponte juntamente com as pedras para que ficasse submerso e não fosse encontrado. Porém, como o rio está seco e a lona era bem clara, alguém percebeu e avisou a polícia.

Rosivania Torquato Xavier, de 29 anos

Fonte: Zé Dudu

O adolescente Hartur Almeida Martins, de 14 anos de idade, teve seu corpo resgatado das águas no início da tarde de domingo (09), pelo Corpo de Bombeiros de Parauapebas, que o procurava desde sábado, quando o jovem teria se afogado enquanto tomava banho no rio na companhia de alguns amigos.

De acordo com informações da mãe da vítima, o rapaz teria saído de casa por voltas das 16h30 da tarde de sábado (08) junto outros jovens da igreja, e ao começar a banhar no rio por trás da invasão do bairro Jardim América teria se afogado, desaparecendo nas águas. Embora o Corpo de Bombeiros tenha sido acionado e feito buscas ainda naquela tarde, somente por volta das 13 horas o corpo foi encontrado pela equipe do BM.

Segundo o sargento BM Constantino, o corpo de bombeiros chegou ao local por volta das 17h, quando começaram a realizar buscas na tentativa de resgatar o jovem. “Fomos informados por volta das 17 horas deste sábado por nossa unidade, que um jovem de 14 anos havia se afogado e logo depois chegamos ao local. As buscas deram início assim que fomos informados, mas somente hoje, pela manhã, quando retornamos, encontramos o corpo do jovem boiando no mesmo local onde se afogou”, disse o bombeiro.

As informações dão conta de que era de costume a vítima e amigos tomarem banho naquele local, mas infelizmente naquela tarde veio acontecer o sinistro. Acredita-se que a vítima pode ter sentido uma câimbra e como o jovem não sabia nadar, e o local é fundo, o mesmo não conseguiu escapar.

(Caetano Sillva)

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016