Bernardinho será o novo treinador da França após as Olimpíadas de Tóquio. O técnico brasileiro vai substituir Laurent Tillie no comando da equipe com a missão de levar a seleção masculina europeia ao ouro nos Jogos de Paris, em 2024. O jornal francês “L’Equipe” foi o primeiro a publicar a informação, nesta segunda-feira, confirmada pelo repórter Alê Oliveira. Pouco depois, a própria federação de vôlei do país confirmou a contratação com uma declaração do técnico.

- Estou muito honrado que a Federação tenha aceitado minha candidatura. Esta decisão não foi fácil porque requer alguns sacrifícios pessoais. Mas quando olho para a seleção da França e sua evolução hoje, fico muito entusiasmado com a ideia de poder trazer minha experiência a ela, a fim de avançar em direção a um único objetivo comum: a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Paris. É um verdadeiro desafio que nos espera - disse Bernardinho.

A Federação Francesa procurou Bernardinho na última semana. O treinador, em entrevista ao portal “Web Vôlei”, porém, negou o acerto e afirmou que havia apenas recebido uma sondagem. Com o acordo, o treinador deixará o comando do Sesc-Flamengo. A estreia à frente da seleção europeia deverá ser em setembro, no Campeonato Europeu.

- Essa equipe tem potencial e gostaria de destacar o trabalho admirável que Laurent Tillie tem feito com os seus jogadores ao longo dos últimos nove anos. Quero continuar este trabalho, ultrapassar os limites e as capacidades de cada um, continuar a fazê-los crescer como atletas e como seres humanos. É uma etapa necessária. Mas, por enquanto, só pode haver um objetivo: as Olimpíadas de Tóquio. Então, vou deixar Laurent, sua equipe e seus jogadores trabalharem para ter o melhor desempenho em Tóquio. Eles têm a capacidade e o talento - afirmou o treinador.

Um dos mais vitoriosos técnicos do país, Bernardinho vai comandar pela primeira vez uma seleção estrangeira. O treinador chegou ao time masculino do Brasil em 2001, às vésperas da Liga Mundial daquele ano – da qual sairia campeão. Estreou no dia 4 de maio, contra a Noruega, em amistoso disputado em Portugal, como parte da preparação para o torneio. Em 15 anos, somou mais de 30 conquistas à frente da equipe. Foram dois ouros olímpicos (2004 e 2016), duas pratas (2008 e 2012) e três títulos mundiais (2002, 2006 e 2010), além de oito Ligas Mundiais. Antes, com a seleção feminina, conquistou dois bronzes olímpicos, nos Jogos de Atlanta, em 1996, e de Sydney, em 2000. Foram seis medalhas olímpicas em sequência.

O técnico deixou a seleção brasileira após a conquista do ouro nas Olimpíadas do Rio. Queria ficar mais perto da família após duas décadas se dividindo entre equipe e seleção. Agora, porém, assume uma nova missão para o próximo ciclo olímpico.

Antes do convite da seleção francesa, Bernardinho estava à frente da montagem do elenco do Sesc-Flamengo para a próxima temporada da Superliga. Na última edição da competição nacional, o treinador levou o clube à quinta posição, sendo eliminado nas quartas de final para o Sesi-Bauru.

 

Fonte: Por Redação do ge — Rio de Janeiro

A conquista é referente à participação dos estudantes das escolas municipais na 23ª edição da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica - Oba (169 medalhas), na 14ª edição da Mostra Brasileira de Foguetes – MOBFOG (73 medalhas), na Canguru de Matemática Brasil (7 medalhas) e na Olimpíada Nacional de Ciências - ONC (4 medalhas), totalizando 253. Este foi o maior resultado do município neste tipo de competição desde 2017.

Foram 38 ouro (30 na Oba e 8 na MOBFOG), 84 de prata (49 na Oba, 34 na MOBFOG e 1 na ONC) e 131 de bronze (90 na Oba, 31 na MOBFOG, 7 na Canguru e 3 na ONC). “Essa conquista confirma que nossos estudantes estão sendo estimulados e preparados para além dos muros da escola”, comemora o secretário de Educação, José Leal Nunes.

As escolas Eunice Moreira, Irmã Laura e Sandra Maria são recordistas em medalhas. A Eunice Moreira obteve 53 (47 na Oba e 6 na Canguru). Já a Irmã Laura conquistou 28 (5 na Oba e 23 MOBFOG). Enquanto que Sandra Maria conquistou 24 na MOBFOG.

Outras escolas que também se destacaram na Oba foram: Eduardo Angelim (15 medalhas) e Carlos Henrique (11 medalhas). Na Olimpíada Nacional de Ciências, a escola Fernando Pessoa levou todas as quatro medalhas (1 prata e 3 bronze).

Para a diretora da Escola Eunice Moreira o desempenho dos professores, a adesão dos alunos e apoio dos pais foram fundamentais para o resultado. “Os professores de ciências não mediram esforços para preparar os alunos, os demais professores também apoiaram aguçando ainda mais a curiosidade. Não dá para deixar de citar os pais, que foram muito parceiros”, afirma a gestora mencionando sua alegria e satisfação.

ORGULHO

Estevão Lucas Rodrigues é medalhista do 9º ano. Ele é um estudante exemplar, motivo de orgulho para seus pais e professores. A dedicação dele e o gosto pelos estudos já lhe rendeu duas medalhas de ouro na Oba, uma em 2019 e outra em 2020. “Meu sentimento com mais essa vitória é de gratidão, por ver o resultado do meu esforço concretizado e, principalmente, pela influência e dedicação dos meus professores”, afirma o estudante.

COMPARATIVO

Se somarmos o resultado das escolas municipais, com o Instituto Federal do Pará (IFPA) e as escolas particulares, o número de medalhas conquistada na Oba 2020 sobe para 202. O número representa mais de 28% das medalhas conquistadas em todo o estado do Pará. Já se fizermos a comparação em relação à MOBFOG, teremos mais de 38% de todas as medalhas conquistadas pelo estado.

SOBRE AS OLIMPIADAS

Organizada pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e por engenheiros da Agência Espacial Brasileira, a Oba é a maior olimpíada científica do Brasil. A prova tem por objetivo  difundir o conhecimento astronômico e fomentar o interesse dos jovens pela astronomia e astronáutica. A primeira vez em que Parauapebas participou da Oba foi em 2012 e de lá para cá só tem tido bons resultados.

MOBFOG é uma olimpíada inteiramente experimental, pois consiste em construir e lançar, obliquamente, foguetes, a partir de uma base de lançamento, o mais distante possível. Desde 2015, as escolas da rede municipal participam da Mostra, que tem possibilitado muito aprendizado e interação entre os estudantes.

O Concurso Canguru de Matemática é a maior competição de Matemática do mundo, com mais de 6 milhões de participantes por ano nos mais de 80 países. Teve origem na França e é administrado globalmente pela Associação Canguru sem Fronteiras (Association Kangourou sans Frontières - AKSF). Busca Ampliar e incentivar o desenvolvimento dos conhecimentos matemáticos, além de melhorar o ensino e favorecer o estudo de maneira interessante e contextualizada.

Enquanto que a Olimpíada Nacional de Ciências é uma ação do Programa Ciência na Escola, vinculado ao Ministério da Educação (MEC) e Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), do Governo Federal, que tem por objetivo estimular alunos para as carreiras científicas, qualificar professores para o ensino por investigação científica e fortalecer a interação entre instituições de educação superior e escolas de ensino fundamental e médio.

 

Texto: Messania Cardoso/ Ascom-Semed

Realizados anualmente pela Secretaria Municipal da Mulher (Semmu), os jogos olímpicos para as mulheres de Parauapebas têm o intuito de integrar, entreter e incentivar a prática do esporte feminino no município, além de estimular a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida das parauapebenses. As competições também fortalecem a estima e incentivam o trabalho em equipe.

As mulheres podem escrever seus times nas modalidades de handebol, futsal, voleibol, karatê e xadrez. As inscrições terão início nesta segunda-feira, 13, e podem ser feitas até dia 24, das 8h às 14h, na Semmu, localizada no 1º andar do prédio da prefeitura municipal. Quem preferir pode encaminhar a ficha de inscrição diretamente para o e-mail da secretaria: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

A abertura da Olimpíada será dia 31 deste mês e a competição seguirá até 23 de setembro.

Serviço:

Inscrição para Olimpíada da Mulher

Data: 13 a 24 deste mês

Hora: 8h às 14h

Local: Semmu (1º andar do prédio da Prefeitura de Parauapebas)

(Da Redação)

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016