Imprimir esta página

Após conversa entre Tropa de Choque da PM, Polícia Rodoviária Federal e manifestantes, PA 275 é liberada Destaque

Trecho da PA 275, localizada nas proximidades da entrada do município de Curionópolis, distante cerca de 30 quilômetros de Parauapebas, foi liberada por volta das 11h30 da manhã desta quarta-feira (12). De acordo com o Coronel Juniso, comandante do Policiamento Regional II (CPRII), que esteve conversando com os manifestantes, a liberação da pista se deu de forma pacífica.

O local estava interditado desde às 07 horas da manhã de segunda-feira (10), por funcionários da mineradora Vale e empresários de Curionópolis. De acordo com os manifestantes a pista foi interditada no intuito de pressionar o governo do estado a liberar a ampliação e a licença de operação do projeto Serra Leste.

 “Só queremos trabalhar”, diz nas faixas e camisas dos trabalhadores.  “Estamos sendo prejudicados, pois somos impedidos de trabalhar. Necessitamos dos nossos empregos e para que eles sejam mantidos, precisamos que o governo libere a licença ambiental”, afirmou Cleiton Bispo, um dos líderes da manifestação e funcionário da Vale.

Ainda segundo o protestante, eles exigem a presença de representantes do governo que possam dar respostas e apontar soluções para os trabalhadores. “Há três anos nós lutamos por essa liberação e nenhuma resposta tivemos. Queremos aqui a presença de um representante do governo e da SEMAS (Secretaria do Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade) para nos explicar o que de fato está acontecendo e o que falta para este problema ser resolvido.

Até ontem por volta das 18h, os manifestantes disseram que a pista só seria desobstruída quando a Licença de Operação e expansão do projeto Serra Leste, fosse liberada.  

Uma comissão foi representar o grupo de manifestantes em Belém para cobrar a celeridade nos processos de liberação da licença e ampliação do projeto, tão almejados pelos trabalhadores e pela mineradora Vale, que em nota enviada a imprensa informou que “vem mantendo diálogo e reuniões com a Semas”, a fim de que o projeto seja liberado. Ainda em nota, a mineradora diz “que as atividades na mina já alcançaram os limites da cava previstos na licença em vigor e que vem adotando medidas que resguardem os empregos dos trabalhadores do Projeto Serra Leste, de acordo com as normas trabalhistas.

Coronel Juniso, comandante do Policiamento Regional II (CPRII)

O Coronel Juniso também falou com a nossa reportagem e, de acordo com ele, a pista foi liberada de forma pacífica. “Houve uma radicalização do movimento quando informaram que não iriam mais liberar a estrada. Até ontem eles estavam liberando de quatro em quatro horas. Em função disso houve a necessidade da interferência da polícia para desobstruir a estrada. Felizmente o trabalho foi realizado de forma pacífica e segundo eles não vão ocupar a pista novamente”, explicou o coronel.

Segundo representantes da comunidade curionopolense que apoiaram a manifestação, eles temem que com fechamento do projeto Serra Leste, caso a licença não seja liberada pelo governo, o desemprego e consequentemente a queda nas vendas do comércio local possam causar uma crise generalizada no município.

Momento em que a pista foi liberada com auxílio do GTO (Grupo Tático Operacional) 

Durante os quase três dias de obstrução da pista, filas quilométricas de veículos se formavam ao longo da via 

Uma tenda foi posta no meio da pista para abrigar os manifestantes

Avalie este item
(0 votos)

Compartilhe na sua rede social...

Carajas o Jornal