O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), reitera que não tem gerência sobre a alta nos preços dos combustíveis, que é competência da Petrobras. Na sexta-feira (5), o Governo Federal anunciou que pretende apresentar projeto de lei ao Congresso Nacional para que o ICMS – um imposto estadual - passe a ser cobrado sobre o preço nas refinarias, e não nos postos de gasolina.

"Não há nada, até agora, que possa justificar esse aumento. A tributação é a mesma de muitos anos; o que subiu foi a base do preço sobre o que incide a tributação do ICMS (imposto sobre circulação de mercadorias e serviços), ou seja, a política de preços da Petrobras é que vem aumentando os preços, e isso está ligado ao comportamento de preços internacional de combustíveis de petróleo, que varia de acordo com o dólar. Então, com o aumento do dólar, sobe o preço de partida da Petrobras e o valor do tributo, que é o mesmo percentual, fica também maior", explica o titular da Sefa, René de Oliveira.

Ainda de acordo com o secretário, a Petrobras manteve o preço relativamente baixo e depois passou a atrelar aos preços internacionais. Depois disso, decidiu que as alterações poderiam ser diárias, alegando que estava perdendo mercado para importações de companhias privadas. "Durante muito tempo a Petrobras manteve o preço relativamente baixo, mas ficou volátil quando passou a atrelar-se aos preços internacionais, e com a desvalorização do real e o aumento do dólar, os preços aumentaram. Com isso, a base dos preços aumentou", completa René de Oliveira.

Segundo, a volatilidade de preços é o real problema neste momento. Ele acredita que somente uma reforma tributária ampla poderá organizar o sistema e decidir sobre outras formas de incidência dos impostos. "Para resolver isso, o que nós estamos pedindo é uma reforma tributária, onde você possa tributar a economia de maneira mais igual, tributar outros setores que não estão tributados, e diminuir a tributação sobre os combustíveis, energia elétrica e telefonia, que de fato são muito altos", enfatiza o titular da Sefa.

 

Fonte: Por Bruno Magno (CPH)

 

 

Duas infecções pela mais recente variante identificada do novo coronavírus em Manaus (AM) foram confirmadas no Estado do Pará. A informação foi divulgada na sexta-feira (29), pelo governador Helder Barbalho. A nova cepa que circula no Amazonas foi detectada em um homem de 58 anos e uma mulher de 26 anos, ambos residentes em Santarém, no oeste paraense. Os dois pacientes já receberam tratamento e se encontram estáveis.

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) reforça a necessidade de que todos continuem mantendo o uso de máscara e o distanciamento social, e higienizando as mãos com água e sabão e álcool em gel para evitar a contaminação e o consequente aumento de casos da doença.

Segundo o diretor de Vigilância em Saúde da Sespa, Denilson Feitosa, essa variante é um pouco diferente do vírus que já circulava no Pará. “Há sinais de uma infectividade maior. Então, há a possibilidade de uma pessoa transmitir para mais outras. Os sintomas são os mesmos, mas podem ser mais graves do que os que estamos acostumados. Os cuidados permanecem os mesmos. A população precisa continuar mantendo os protocolos de segurança”, reiterou o diretor de Vigilância em Saúde.

A variante de Manaus foi identificada pela primeira vez no último dia 09 de janeiro, em viajantes que chegaram ao Japão depois de passarem pela capital amazonense. A nova onda de casos em Manaus levou o sistema de saúde da cidade a um segundo colapso desde o início da pandemia.

 

Fonte: Por Governo do Pará (SECOM)

O governador do Estado, Helder Barbalho, informou, nesta sexta-feira (22), que já garantiu, após pedido, doses extras da vacina contra a Covid-19 para o Ministério da Saúde, com objetivo de imunizar moradores do extremo oeste do Pará, na divisa com o Amazonas. Por meio das redes sociais na quinta-feira (21), o chefe do Executivo Estadual disse que a região já enfrenta uma segunda onda de contaminações pela doença devido a proximidade com o estado vizinho.

"Solicitei ontem (quarta, 20) ao Ministério da Saúde que, além da cota do percentual para o nosso Estado, possamos ter um reforço na oferta de vacina para os municípios que estão na divisa com o Amazonas, já que estamos percebendo um avanço do vírus. Portanto, todos os 144 municípios do Pará vão receber a sua cota e, além disso, provavelmente, os que fazem parte da Calha Norte e Baixo Amazonas, como Faro, Oriximiná, Juruti, Terra Santa, Óbidos e talvez Curuá, possam receber uma cota a mais da vacina. Então, além dos profissionais de saúde e quilombolas, nesta região, que nós possamos avançar já para uma imunização daqueles que já tem mais de 75 anos", destacou Helder Barbalho, ressaltando que o Ministério da Saúde deve receber neste fim de semana 2 milhões de doses de vacinas da Oxford, produzidas na Índia.

De acordo com o governador, com a imunização, a ideia é criar uma barreira imunológica na região, especialmente entre as faixas etárias com maior risco de contágio e morte, já que no estado vizinho há uma nova mutação do coronavírus.

"Nós temos dialogado com o estado vizinho, inclusive buscando mais informações a respeito dessa mutação viral identificada pelo Amazonas, a nova cepa do coronavírus. Isso nos traz uma preocupação maior, já que ao tempo em que se estuda isso na área epidemiológica, temos vários casos de reinfecção sendo identificados e também aqueles que estão sendo infectados pela primeira vez encontram um vírus mais agressivo. Por isso, o governo do Estado tem agido para ampliar a oferta de leitos e serviços", disse o governador.

Segundo Helder Barbalho, neste momento, o Estado oferta atendimento no Barco Hospital Papa Francisco no distrito de Maracanã, no intuito de tirar os pacientes da crise, além de abastecer de oxigênio a cidade, junto com a prefeitura. "Também pedimos que a prefeitura se preparasse para enfrentar a crise. Estamos com quatro helicópteros e uma avião para fazer a remoção desses pacientes. Somente ontem foram 20 pacientes removidos", informou o governador, ressaltando que todas as cidades da região foram abastecidas com oxigênio, e também foram ampliados os leites clínicos e de UTI. Em Juruti, 10 leitos de UTI já estão disponíveis; em Santarém, foram ampliados de 20 para 40 leitos de UTI; e Itaituba, serão 60 leitos de UTI até o fim de semana. Todas as cidades também contam com leitos clínicos.

Ainda de acordo com o governador, além das medidas de saúde pública, o Estado também alterou o decreto do bandeiramento da região e proibiu a circulação de embarcações de passageiros entre o Pará e Amazonas.

"Nós tomamos medidas desde a semana passada, como a elevação do grau de risco de bandeiramento da região oeste do Pará para vermelho, com risco de grau máximo de contaminação, orientando a população das medidas restritivas. Ao mesmo tempo, estamos garantimos atendimento a população com 110 leitos de UTI divididos em três municípios como Juruti, Santarém, e Itaituba. Além disso, também, restringimos a circulação de embarcações entre o Pará e Amazonas, devido a proximidade, como medida preventiva para evitar novas contaminações pelo coronavírus", ressaltou o chefe do Executivo Estadual, destacando que a região oeste do Pará deve receber 500 cilindros de oxigênio na próxima semana.

Helder Barbalho também enfatizou que o governo do Estado já solicitou às prefeituras a lista das pessoas vacinadas contra a Covid-19 para evitar "fura filas". "Defendo que haja absoluta transparência na divulgação dessas listas de vacinados. É claro, precisamos preservar a identidade das pessoas, mas a Procuradoria do Estado está analisando como fazer essa divulgação dos dados sem qualquer tipo de infração. Mas nosso objetivo é muito claro: garantir vacinas dentro dos grupos que estão em prioridade, priorizando as pessoas que estão na linha de frente e aqueles que tem mais vulnerabilidade", disse o governador.

Na tarde desta sexta-feira (22), o chefe do Executivo Estadual visita os municípios de Juruti e Óbidos para verificar a situação de leitos e remoção dos pacientes.

Reunião – Em reunião na noite de quinta-feira (21), por meio de videoconferência, Helder Barbalho conversou com prefeitos da região do Baixo Amazonas para tratar sobre a segunda onda da Covid-19. O chefe do Executivo reforçou a importância dos gestores municipais decretarem medidas mais restritivas em seus municípios, como já foi feito pelo governo do Estado.

Com o objetivo de dialogar com os gestores desses municípios, Helder Barbalho ressaltou o trabalho que vem sendo feito pelo governo do Estado, a visita que fez aos municípios de Faro, Terra Santa e Oriximiná na quinta-feira e a importância de as prefeituras precisarem de planejamento, para que o sistema de saúde não entre em colapso.

“As medidas são um ato necessário para proteger a nossa população, para que o nosso sistema de saúde possa salvaguardar a vida, para que nós possamos garantir a oferta de leitos, serviços e atendimento. Porém, nós não devemos menosprezar os riscos e, consequentemente, assistir aqui às cenas que vimos no estado vizinho, o Amazonas. Por isso, prevenção, responsabilidade, consciência! A sociedade precisa ajudar, e todos nós precisamos estar unidos nessas medidas pra proteger a população”, reiterou o governador.

Visita de governo – Na quarta-feira (20), o secretário regional de Governo do Baixo Amazonas, Henderson Pinto, e o secretário adjunto de Saúde do Pará, Sipriano Ferraz, acompanharam, nos municípios de Faro e Oriximiná, a situação da doença, verificando como o Estado poderia atuar nessas cidades.

Em Faro, a comitiva do governo acompanhou o atendimento no Barco Hospital Papa Francisco, financiado pelo Estado, que atracou no porto da comunidade de Maracanã para atender pacientes com sintomas leves e moderados de Covid-19. Em Oriximiná, a equipe visitou o Hospital Municipal. Para atender às demandas, o Governo ofereceu o serviço de transporte aeromédico e doou equipamentos para a unidade de saúde, como bombas de infusão para auxiliar no tratamento dos pacientes que precisam de respiradores.

Usina de oxigênio – O Governo do Pará conseguiu o apoio do Ministério da Defesa para transportar equipamentos para a montagem de uma usina de oxigênio, a fim de garantir a produção do insumo.

O traslado foi feito por um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), que saiu de Curitiba (PR), no sul do Brasil, para Oriximiná, no oeste paraense. O equipamento já começou a ser montado na quinta-feira. A expectativa é que a instalação seja concluída em até 12 horas.

 

Fonte: Por Bruno Magno (CPH)

Um dos principais conceitos de acessibilidade é a garantia do acesso de ir e vir para todas as pessoas, sejam elas com limitações ou não. Partindo dessa premissa, o projeto da Nova BR, executado pelo Governo do Pará por meio do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), ao longo dos primeiros 10.8 km da rodovia BR-316, busca promover condições de acesso e a integração entre pedestres, usuários do transporte público e ciclistas de forma mais segura.

“A infraestrutura que estamos implantando prevê calçadas com piso tátil, rampas de acessibilidade nas passarelas e o ingresso do usuário dos ônibus do sistema que se dará em nível, pois o usuário vai entrar nas estações onde os ônibus estarão com a porta nivelada a essas plataformas. Toda essa estrutura melhora muito a micro acessibilidade na região à medida em que todo o corredor da BR está seguindo as normas brasileiras de acessibilidade”, explica Paulo Ribeiro, arquiteto e urbanista, assessor do Governo.

O especialista lembra que hoje o projeto é executado em uma via com o conceito de rodovia, “onde não se identifica calçada adequada, ciclovia apenas em pequeno trecho, as condições de travessias são difíceis e todo o sistema de transporte que circula na BR-316 não está hoje adequado a essas normas, nem às necessidades”.

Em vigor desde 2012, a Lei 12.587/12 institui diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana (PNMU) priorizando o transporte público e coletivo em detrimento do individual e privado, além de estabelecer questões essenciais de acessibilidade como infraestrutura urbana adequada, incluindo as calçadas. As regras também buscam regularizar as calçadas, retirar postes da faixa de domínio da obra, arborização para proteção e conforto dos pedestres, espaço para os ciclistas e etc.

Um exemplo de integração de bicicletas ao transporte público que tem funcionado muito bem é visto em cidades chinesas, como forma de buscar alternativas sustentáveis e de diminuição do número de carros nas ruas. No último levantamento feito em 2019, o país registou redução de congestionamentos em 8% após a integração.

Em relação ao deslocamento cicloviário na BR-316, a população será beneficiada com o espaço destinado a esse tipo de locomoção nos dois sentidos da rodovia. As ciclovias serão segregadas e sombreadas com a arborização que haverá no limite da calçada e ciclovia, proporcionando segurança e conforto para os usuários de bicicleta, criando ainda condições ao usuário fazer a conexão à avenida João Paulo II, por exemplo, sentido Ananindeua-Belém, outro corredor de transporte metropolitano importante na Região Metropolitana de Belém.

“O tráfego cicloviário é gerado fora da via e é atraído para fora dela, ou seja, nenhum ciclista começa uma viagem no centro da via, nem acaba dentro da via. Quando se coloca uma ciclovia no meio da via, você obriga o ciclista a cruzá-la pelo menos duas vezes, entrar e sair. Essa é uma diferença importante em relação à ciclovia existente na avenida Almirante Barroso, pois nela existem diversos cruzamentos semaforizados e com faixas de pedestres que permitem uma realidade distinta ao cenário da BR-316”, explica Paulo a respeito do conceito das ciclovias que serão construídas na rodovia.

Além disso, o arquiteto afirma que existirá a possibilidade da integração do modal cicloviário  com o sistema BRT Metropolitano, uma vez que as passarelas poderão ser acessadas pelos ciclistas rumo as estações de passageiros localizadas no canteiro central da BR e, haverá bicicletário nos terminais de integração (Ananindeua e Marituba), fazendo com que o usuário chegue em um dos terminais de bicicleta, tranque o veículo no espaço adequado, siga no ônibus do BRT e ao retornar, faça o sentido inverso.

A nova estrutura também busca incentivar o uso da bicicleta e quem agradece é o meio ambiente. A exemplo do país asiático, a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos afirma que “o uso de bicicletas compartilhadas poupa o equivalente a 1,4 milhão de toneladas de combustível, representando 1,1% do consumo do país asiático. Mais de 16 milhões de bicicletas estão nas ruas de todo o país”.

“A mobilidade sustentável trabalha o transporte coletivo nas grandes escalas (ou seja, distâncias a serem percorridas) e na escala menor (tanto microacessibilidade, quanto em escalas distâncias menores) que o deslocamento à pé e de bicicleta, patins, etc. Nesse sentido, o Governo está criando um conjunto de instrumentos para facilitar e potencializar o uso da bicicleta provocando um grande benefício em termos ambientais, pois em comparação ao volume de emissão de gases do efeito estufa entre uma pessoa que se desloca de transporte público outra que se desloca de ônibus, essa será bem menor”, reforça Paulo Ribeiro, arquiteto e urbanista do Governo do Pará.

Ao final das obras, o autônomo Luiz Nogueira, de 44 anos, espera melhorias na via “A BR precisa de uma repaginada em vários aspectos. Para atravessar, por exemplo, é um risco muito grande porque o fluxo é enorme, a gente não tem preferência. Gasto uma hora e meia de São Brás até a minha casa, de ônibus. Se esse tempo diminuir, com certeza vai ficar muito melhor”, diz o morador no bairro de Águas Lindas.

 

Fonte: Por Michelle Daniel (NGTM)

Em 7 de janeiro, já considerado um dia histórico para a ciência brasileira, o governador Helder Barbalho esteve na sede do Instituto Butantan, em São Paulo (SP), onde é produzida a vacina CoronaVac, em parceria com o laboratório chinês Sinovac, para discutir detalhes da estratégia de imunização contra a Covid-19, no Estado do Pará. O governador também foi à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro (RJ), para saber detalhes sobre o fornecimento da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, na Inglaterra, junto com o Laboratório AstraZeneca.

Helder Barbalho reafirmou a importância de festejar os avanços da ciência no país, justamente na data em que o Butantan confirmou a eficácia de 78% do imunizante que já vem produzindo. O governador destacou que o empenho do Executivo é de iniciar a imunização ainda em janeiro. "Esperamos que a apresentação à Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, possa trazer a liberação da tão esperada vacina, para que possamos imunizar e proteger a população brasileira. Todos nós temos de estar unidos por esta causa. O Brasil sofre a perda de irmãos, de famílias, e a vacinação é o caminho para a volta da esperança na vida das pessoas. O Governo do Estado tem estado em diálogo com o Butantan e outros institutos, para garantir que a população possa ser imunizada. Torcemos para que o mais rápido possamos ter a disponibilidade destas vacinas e começar a vacinação, ainda em janeiro, gradativamente garantindo a imunização completa da nossa sociedade", disse o governador.

Interesse do Estado - No Instituto Butantan, Helder Barbalho foi recebido pelo hematologista e atual diretor da instituição, Dimas Covas, que confirmou o interesse em firmar parceria para fornecer vacina à população paraense, assim que possível.

"Uma satisfação receber o governador em um dia histórico, quando anunciamos a eficácia da vacina, um dia marcado nessa história da pandemia. O Pará se faz presente com uma mensagem de otimismo e esperança. A vacina já está sendo produzida. Temos seis milhões de doses prontas e que serão disponibilizadas assim que a Anvisa liberar o uso emergencial. E temos capacidade de produção de 1 milhão de doses por dia. Até o fim de março, começo de abril, teremos entregues ao Brasil cerca de 46 milhões de doses", anunciou Dimas Covas.

 

Fonte: Por Carol Menezes (SECOM)

O governador Helder Barbalho acompanhou, na noite de terça-feira (5), a fase final do plano logístico da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) para distribuição de seringas e agulhas, em preparação à vacinação contra a Covid-19 em todo o território paraense. A distribuição começa nesta quarta-feira (06) e vai reforçar o estoque das 13 unidades regionais da Sespa. O Estado já acelera as medidas necessárias para iniciar a imunização da população assim que receber, do Governo Federal, as vacinas.

“Estamos dando início à distribuição das seringas, agulhas e isopores para a estratégia de imunização do Pará contra a Covid-19. Queremos tranquilizar a população de nosso Estado, porque já temos em estoque seis milhões de agulhas e seringas, além de 2.200 isopores para acondicionamento da vacina”, garantiu o governador Helder Barbalho, acrescentando que “estamos iniciando a distribuição para nossas 13 regionais de saúde, para que já estejam prontas e preparadas para, quando chegar a vacina, rapidamente iniciarmos o processo de vacinação de nossa população”.

O chefe do Executivo ressaltou, ainda, que aguarda o comprometimento do Ministério da Saúde com a distribuição das vacinas contra a Covid-19, mas ressaltou que o Pará segue atento às oportunidades de aquisição direta de vacinas. “Estamos atentos ao calendário do Governo Federal para o Plano Nacional de Imunização como plano A. Mas ao mesmo tempo, estamos dialogando com o Instituto Butantan e a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) para, caso seja necessário, o Estado adquira as vacinas para que possamos, ainda em janeiro, iniciar a vacinação da população”, afirmou Helder Barbalho, ao lado do vice-governador Lúcio Vale e de técnicos da Sespa.

Insumos suficientes - O secretário de Estadual de Saúde Pública em exercício, Ariel Sampaio, reforçou que o Pará está preparado para realizar a vacinação e assegurou que não faltarão injeções e seringas. “Neste primeiro momento, serão atendidas 450 mil pessoas. Prevendo as duas doses da vacina, totalizamos a utilização de 900 mil seringas e agulhas. O Estado do Pará tem insumos suficientes para atender plenamente este grupo prioritário de vacinação contra a Covid”, informou.

Ariel Sampaio disse, também, que o governo está adquirindo novos insumos para garantir a vacinação em todo o Estado. “Já estamos com outro processo de aquisição em andamento, para atender a demanda paraense”, disse.

 

Fonte: Por Leonardo Nunes (SECOM)

Os alunos da rede estadual de ensino vão receber a 7ª recarga do vale-alimentação a partir do dia 11 de janeiro. O anúncio foi feito na tarde desta segunda-feira (4), pelo governador do estado, Helder Barbalho, ao lado da secretária de Educação, Elieth de Fátima Braga. 

“Nós vamos continuar com este benefício para assegurar a alimentação de todos os nossos alunos, nos 144 municípios. Vamos também continuar nos protegendo, usando máscara e higienizando as mãos. O vírus ainda está circulando, mas unidos com muita consciência e responsabilidade nós vamos vencer esta pandemia”, disse o chefe do executivo estadual. 

Com mais esta recarga no valor de R$ 80, o governo totaliza R$ 560 já depositados para cada um dos 576 mil alunos da rede estadual, o equivalente a setes recargas. Um investimento de R$ 312 milhões oriundos do Tesouro Estadual. 

A iniciativa foi uma alternativa adotada pelo Governo do Estado, por meio da Seduc, para assegurar a merenda escolar dos alunos da rede estadual de ensino, mesmo com a suspensão das aulas presenciais, no dia 18 de março, como uma das medidas de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). 

Cronograma de distribuição do vale-alimentação escolar:

Dia 11/01: Região Guajará: Ananindeua, Belém, Benevides, Marituba e Santa Bárbara do Pará

Dia 12/01: Região Rio Capim: Abel Figueiredo, Aurora do Pará, Bujaru, Capitão Poço, Concórdia do Pará, Dom Eliseu, Garrafão do Norte, Ipixuna do Pará, Irituia, Mãe do Rio, Nova Esperança do Piriá, Ourém, Paragominas, Rondon do Pará, Tomé-Açu e Ulianópolis

Dia 13/01: Região Tapajós: Aveiro, Itaituba, Jacareacanga, Novo Progresso, Rurópolis e Trairão

Dia 14/01: Região Tocantins: Abaetetuba, Acará, Baião, Barcarena, Cametá, Igarapé-Miri, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba, Moju, Oeiras do Pará e Tailândia

Dia 15/01: Região Xingu: Altamira, Anapu, Brasil Novo, Medicilândia, Pacajá, Placas, Porto de Moz, Senador José Porfírio, Uruará e Vitória do Xingu

Dia 18/01: Região Araguaia: Água Azul do Norte, Bannach, Conceição do Araguaia, Cumaru do Norte, Floresta do Araguaia, Ourilândia do Norte, Pau D'Arco, Redenção, Rio Maria , Santa Maria das Barreiras, Santana do Araguaia, São Felix do Xingu, Sapucaia, Tucumã e Xinguara

Dia 19/01: Região Baixo Amazonas: Alenquer, Almerim, Belterra, Curuá, Faro, Juruti, Mojuí dos Campos, Monte Alegre, Óbidos, Oriximiná, Prainha, Santarém e Terra Santa

Dia 20/01: Região Carajás: Bom Jesus do Tocantins, Brejo Grande do Araguaia, Canaã dos Carajás, Curionópolis, Eldorado dos Carajás, Marabá, Palestina do Pará, Parauapebas, Piçarra, São Domingos do Araguaia, São Geraldo do Araguaia e São João do Araguaia

Dia 21/01: Região Guamá: Castanhal, Colares, Curuçá, Igarapé-Açu, Inhangapi, Magalhães Barata, Maracanã, Marapanim, Santo Antônio do Tauá, Santa Maria do Pará, Santa Izabel do Pará, São Caetano de Odivelas, São Domingos do Capim, São Francisco do Pará, São João da Ponta, São Miguel do Guamá, Terra Alta e Vigia

Dia 22/01: Região Lago de Tucuruí: Breu Branco, Goianésia do Pará, Itupiranga, Jacundá, Nova Ipixuna, Novo Repartimento e Tucuruí

Dia 25/01: Região Marajó: Afuá, Anajás, Bagre, Breves, Cachoeira do Arari, Chaves, Curralinho, Gurupá, Melgaço, Muaná, Ponta de Pedras, Portel, Salvaterra, Santa, Cruz do Arari, São Sebastião da Boa Vista e Soure

Dia 26/01: Região Rio Caeté: Augusto Corrêa, Bonito, Bragança, Cachoeira do Piriá, Capanema, Nova Timboteua, Peixe-Boi, Primavera, Quatipuru, Salinópolis,  Santa Luzia do Pará, Santarém Novo, São João de Pirabas, Tracuateua e Viseu.

 

Fonte: Por Lilian Guedes (SEDUC)

Nesta sexta-feira (4), o governador Helder Barbalho entregou a nova pista de pouso e decolagem do aeródromo do município de São Félix do Xingu, na região sudeste do Pará. O equipamento construído pelo Governo do Estado, foi inclusive ampliado. A partir de agora, a pista passa a ter 1.600 metros de extensão por 30 m de largura. 

São Félix do Xingu é um dos maiores municípios do sudeste do Pará, com a população estimada em mais de 128 mil habitantes. A pista deverá ampliar o fluxo aéreo de passageiros até Belém e incrementar  a economia no setor de turismo.

“São Félix é um município muito grande, tem 40 vilas para dar assistência, então é de suma importância, no caso da saúde, em casos de acidentes, essa pista é importante demais, estamos lutando há tempos. Antes era péssima, estava só buraco, metade era terra e, na outra metade, o asfalto estava sem condições. Graças a Deus, o governador olhou por nós e a pista está ótima. Vai agregar muito”, agradeceu Mauricio Lopes, piloto de avião.

O investimento do Estado nos serviços de drenagem e terraplanagem da pista foi viabilizado pela Secretaria de Transportes (Setran). “É um aeródromo importante para a região, nós fizemos pavimentação completamente nova para pista de pouso e decolagem, com base, sub-base e sinalização, um investimento de mais de R$ 10 milhões, uma obra do Governo do Estado que vai trazer uma mudança de patamar para população dessa região", disse o titular da pasta, Adler Silveira.

"Essa obra traz também o desenvolvimento para o agronegócio, à pecuária, à mineração, facilita a ida e vinda dos investidores que atuam nessa região do estado, bem como facilita a vida da população que por algum momento precise de transporte médico, por exemplo'', acrescentou o secretário Adler.

Ele observou, também, que "essa obra foi feita visando tanto o lado social das políticas públicas de qualidade quanto o desenvolvimento da região, rica em mineração e no agronegócio. Importante ressaltar que nós estamos com várias frentes aqui na região. Estamos fazendo a revitalização com operações tapa buracos, na PA-279, que liga São Félix do Xingu até Tucumã, Ourilândia, Água Azul do Norte, Xinguara, fazendo com que tenhamos melhor mobilidade e qualidade nesses trechos, gerando transporte mais confortável para a população dessa região”, frisou Adler Silveira.

"São Félix é o maior município da PA-279 e para nós é com grande alegria que nós recebemos o governador para todas essas ações tão importantes para o nosso município e para nossa região'', declarou o prefeito eleito nas eleições de 2020, João Kleber.

Ele fez questão de listar algumas das iniciativas do governo na região. "Programa Territórios Sustentável, regularização fundiária, Sua Casa, a pista do aeroporto, que são tão importantes para o nosso município, que tem o maior rebanho per capita do país, uma província minerária muito grande. Esse aeroporto veio na hora certa para o desenvolvimento da nossa região. O governador está de parabéns por chegar e fazer ações tão importantes para o nosso município”, enfatizou o prefeito eleito.

Helder Barbalhou foi quem inaugurou a pista do aeródromo junto com uma comitiva do Governo do Estado. “Parabenizo à Secretaria de Transportes do Estado por essa importante obra para a região. As obras do aeroporto facilitarão a integração inclusive deslocando pacientes quando for necessário”, garantiu o chefe do poder executivo.

Obras - No setor de aviação, a Setran ainda conta com as obras avançadas do aeroporto de Salinópolis e mais cinco aeroportos no plano estratégico.

 

Fonte: Por Tayná Horiguchi (COSANPA)

Desde a última sexta-feira (23), o vale-alimentação escolar começou a ser usado pelos estudantes da rede pública estadual de ensino de Belém e dos demais municípios da Região Metropolitana. A quinta recarga, no valor de R$ 80,00, está sendo liberada de forma gradativa, a partir desta segunda-feira (26) também está disponível para 18 municípios da Região de Integração Guamá.

O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), investiu R$ 230 milhões do Tesouro Estadual para garantir a alimentação dos alunos no período de pandemia de Covid-19, devido à suspensão das aulas presenciais nas escolas da rede pública estadual. A iniciativa reforça o compromisso do Estado, no enfrentamento à crise mundial de saúde, ajudando as famílias a garantir o alimento para 575 mil estudantes, em todas as regiões do Pará.

A manicure Luana Mesquita tem dois filhos e já garantiu os gêneros alimentícios para a família. Ela conta que, devido à pandemia, não pôde mais trabalhar, já que sua profissão requer o contato direto com o público. “Muita gente ficou sem poder trabalhar ou perdeu seu emprego por causa da pandemia. E esse benefício do Governo do Estado é muito importante para a alimentação dos meus filhos. Graças a Deus, veio em boa hora”, disse a manicure.

Impacto na economia - Com a liberação de mais uma recarga do vale-alimentação, várias redes de supermercado e outros estabelecimentos comerciais tiveram o movimento intensificado desde o último final de semana. De acordo com o empresário Jorge Portugal, presidente da Associação Paraense de Supermercados (Aspas), os estabelecimentos credenciados estão preparados para receber os beneficiários, com todos os protocolos e medidas de prevenção à Covid-19. Ele ressalta a importância da medida do governo também na economia. “As lojas credenciadas a receber se preparam para atender a demanda dos alunos, inclusive procurando seguir todos os protocolos sanitários. Vale ressaltar que esse benefício é proveitoso não somente para os alunos, como também para o comércio local, porque isso gera negócios para as empresas e, por consequência, gera empregos”, enfatizou. 

Quem também já utilizou o vale-alimentação foi a vendedora Sherleyana Mendes, mãe de três adolescentes – com 15, 17 e 20 anos -, estudantes da rede pública estadual. “Logo quando saiu vim correndo fazer compras. Optei pelos alimentos básicos da nossa rotina, como carne, arroz e feijão”, conta a vendedora, para quem o benefício tem ajudado, desde o início, as nove pessoas da família. “Tenho recebido o vale desde a primeira recarga. Meus três filhos recebem. Ele tem me ajudado bastante na compra da cesta básica da minha família”, garante.

Cronograma de distribuição do vale-alimentação escolar:

Dia 26/10: Municípios da Região de Integração Guamá: Castanhal, Colares, Curuçá, Igarapé-Açu, Inhangapi, Magalhães Barata, Maracanã, Marapanim, Santa Izabel do Pará, Santa Maria do Pará, Santo Antônio do Tauá, São Caetano de Odivelas, São Domingos do Capim, São Francisco do Pará, São João da Ponta, São Miguel do Guamá, Terra Alta e Vigia de Nazaré.

Dia 27/10: Municípios da Região de Integração Baixo Amazonas: Alenquer, Almeirim, Belterra, Curuá, Faro, Juruti, Mojuí dos Campos, Monte Alegre, Óbidos, Oriximiná, Prainha, Santarém e Terra Santa.

Dia 28/10: Municípios da Região de Integração Tocantins: Abaetetuba, Acará, Baião, Barcarena, Cametá, Igarapé-Miri, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba, Moju, Oeiras do Pará e Tailândia.

Dia 29/10: Municípios da Região de Integração Rio Caeté: Augusto Corrêa, Bonito, Bragança, Cachoeira do Piriá, Capanema, Nova Timboteua, Peixe-Boi, Primavera, Quatipuru, Salinópolis, Santa Luzia do Pará, Santarém Novo, São João de Pirabas, Tracuateua e Viseu.

Dia 30/10: Municípios da Região de Integração Carajás: Bom Jesus do Tocantins, Brejo Grande do Araguaia, Canaã dos Carajás, Curionópolis, Eldorado do Carajás, Marabá, Palestina do Pará, Parauapebas, Piçarra, São Domingos do Araguaia, São Geraldo do Araguaia e São João do Araguaia.

Dia 03/11: Municípios da Região de Integração Xingu: Altamira, Anapu, Brasil Novo, Medicilândia, Pacajá, Placas, Porto de Moz, Senador José Porfírio, Uruará e Vitória do Xingu.

Dia 04/11: Municípios da Região de Integração Tapajós: Aveiro, Itaituba, Jacareacanga, Novo Progresso, Rurópolis e Trairão.

Dia 05/11: Municípios da Região de Integração Rio Capim: Abel Figueiredo, Aurora do Pará, Bujaru, Capitão Poço, Concórdia do Pará, Dom Eliseu, Garrafão do Norte, Ipixuna do Pará, Irituia, Mãe do Rio, Nova Esperança do Piriá, Ourém, Paragominas, Rondon do Pará, Tomé-Açu e Ulianópolis.

Dia 06/11: Municípios da Região de Integração Marajó: Afuá, Anajás, Bagre, Breves, Cachoeira do Arari, Chaves, Curralinho, Gurupá, Melgaço, Muaná, Ponta de Pedras, Portel, Salvaterra, Santa Cruz do Arari, São Sebastião da Boa Vista e Soure.

Dia 09/11: Municípios da Região de Integração Lago de Tucuruí: Breu Branco, Goianésia do Pará, Itupiranga, Jacundá, Nova Ipixuna, Novo Repartimento e Tucuruí.

Dia 10/11: Municípios da Região de Integração Araguaia: Água Azul do Norte, Bannach, Conceição do Araguaia, Cumaru do Norte, Floresta do Araguaia, Ourilândia do Norte, Pau D'Arco, Redenção, Rio Maria, Santa Maria das Barreiras, Santana do Araguaia, São Félix do Xingu, Sapucaia, Tucumã e Xinguara.

Fonte: Por Lilian Guedes (SEDUC)

Um novo modelo de carteira de identidade já começou a ser emitido em Belém. De acordo com o informado pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) nesta terça-feira (11), o novo RG agrega mais informações e é mais prático do que o modelo anterior.

O novo padrão do documento inclui as seguintes informações:

  • Identificação Social (NIS),
  • Programa de Integração Social (PIS) ou do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público;
  • Carteira Nacional de Saúde;
  • Título de Eleitor;
  • Documento de identidade profissional;
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social;
  • Carteira Nacional de Habilitação;
  • Certificado Militar;
  • Tipo sanguíneo e o fator Rh;
  • Nome social

Para a emissão da carteira de identidade é preciso ir à sede da Sejudh, na Rua 28 de Setembro, n° 339, bairro da Campina, em Belém, das 8 às 14 h. Devem ser apresentados os seguintes documentos: Certidão de nascimento ou casamento, duas fotos recentes 3 x 4, comprovante de residência e comprovação dos documentos que desejam ser incluídos no RG.

 

Fonte: G1 Pará

Página 1 de 2

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016