Em vídeo divulgado na tarde de sexta-feira (8), em redes sociais, o governador Helder Barbalho confirmou que o Estado irá contribuir financeiramente com o programa de renda mínima "Bora Belém", cuja criação foi aprovada em projeto de lei também hoje, pela Câmara Municipal da capital. A contrapartida por parte do tesouro estadual corresponderá a metade do valor total de custeio.

Na gravação, o chefe do Executivo Estadual faz o anúncio ao lado de René de Oliveira e Sousa Júnior, secretário de Estado da Fazenda (Sefa); do presidente do Banco do Estado do Pará (Banpará), Braselino Assunção; da secretária de Estado de Planejamento e Administração (Seplad), Hana Ghassan; e do titular da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), Inocencio Gasparim .

"Estamos juntos aqui para tratar sobre a parceria do Governo com a Prefeitura de Belém e transformar em realidade o 'Bora Belém'. Iremos viabilizar 50% do total de recursos para garantir esta renda mínima às famílias beneficiadas", confirmou. Em seguida, Helder explicou que tem se reunido com prefeitos de cada um dos 144 municípios no intento de colaborar com as prioridades mais urgentes de cada administração.

"O Banpará será o operador financeiro do programa, para que as pessoas possam receber o benefício nas agências do banco em nossa capital", complementou o governador. O "Bora Belém" deve garantir um auxílio de até R$ 450 a famílias que vivam em situação de vulnerabilidade social e que tiveram as condições de sobrevivências agravadas pelos impactos financeiros da pandemia da Covid-19.

 

Fonte: Por Carol Menezes (SECOM)

Em 7 de janeiro, já considerado um dia histórico para a ciência brasileira, o governador Helder Barbalho esteve na sede do Instituto Butantan, em São Paulo (SP), onde é produzida a vacina CoronaVac, em parceria com o laboratório chinês Sinovac, para discutir detalhes da estratégia de imunização contra a Covid-19, no Estado do Pará. O governador também foi à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro (RJ), para saber detalhes sobre o fornecimento da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, na Inglaterra, junto com o Laboratório AstraZeneca.

Helder Barbalho reafirmou a importância de festejar os avanços da ciência no país, justamente na data em que o Butantan confirmou a eficácia de 78% do imunizante que já vem produzindo. O governador destacou que o empenho do Executivo é de iniciar a imunização ainda em janeiro. "Esperamos que a apresentação à Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, possa trazer a liberação da tão esperada vacina, para que possamos imunizar e proteger a população brasileira. Todos nós temos de estar unidos por esta causa. O Brasil sofre a perda de irmãos, de famílias, e a vacinação é o caminho para a volta da esperança na vida das pessoas. O Governo do Estado tem estado em diálogo com o Butantan e outros institutos, para garantir que a população possa ser imunizada. Torcemos para que o mais rápido possamos ter a disponibilidade destas vacinas e começar a vacinação, ainda em janeiro, gradativamente garantindo a imunização completa da nossa sociedade", disse o governador.

Interesse do Estado - No Instituto Butantan, Helder Barbalho foi recebido pelo hematologista e atual diretor da instituição, Dimas Covas, que confirmou o interesse em firmar parceria para fornecer vacina à população paraense, assim que possível.

"Uma satisfação receber o governador em um dia histórico, quando anunciamos a eficácia da vacina, um dia marcado nessa história da pandemia. O Pará se faz presente com uma mensagem de otimismo e esperança. A vacina já está sendo produzida. Temos seis milhões de doses prontas e que serão disponibilizadas assim que a Anvisa liberar o uso emergencial. E temos capacidade de produção de 1 milhão de doses por dia. Até o fim de março, começo de abril, teremos entregues ao Brasil cerca de 46 milhões de doses", anunciou Dimas Covas.

 

Fonte: Por Carol Menezes (SECOM)

O governador Helder Barbalho e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, trataram na tarde desta quarta-feira (06) sobre o desbloqueio de recursos do Fundo de Desenvolvimento Regional com Recursos da Desestatização (FRD) para o investimento de R$ 40 milhões em 14 municípios, localizado na área de influência da ferrovia Carajás, no sudeste do Estado. A reunião ocorreu no escritório do BNDES, em Brasília (DF).

Atualmente, os valores bloqueados pelo Banco aguardam a resolução de pendências burocráticas, detectadas pela instituição em projetos. “Recebemos o governador após a visita presencial que fizemos em Belém e falamos de temas importantes. Discutimos recursos para segurança pública, liberação de recursos do FRD, que estão há décadas represados e falamos das oportunidades de saneamento básico no Estado do Pará”, informou Gustavo Montezano.

Helder Barbalho destacou que o encontro teve como objetivo destravar recursos historicamente bloqueados, por meio de ferramentas modernas de gestão e parceria entre a instituição financeira e o Executivo estadual.

Garantia de direitos - “Tratamentos de temas sensíveis para a população paraense, particularmente aos 14 municípios do Estado que têm a ferrovia Carajás em seus territórios e o direito em receber recursos do FRD. Estes recursos precisam ser destravados. A burocracia não pode cercear estes municípios de terem esta conquista, com cerca de R$ 40 milhões, em que Governo e BNDES construam soluções com obras e equipamentos”, detalhou o governador do Pará.

Já na área da segurança pública, o BNDES e o Governo do Estado sinalizaram parceria que pode render investimentos da ordem de R$ 40 milhões, para serem aplicados em tecnologia na área da segurança pública. “Recursos estratégicos para estruturar a Secretaria de Segurança, além das polícias Civil e Militar, para prosseguirmos na estratégia de redução da violência em território paraense”, destacou o chefe do Executivo.

Também foi alinhada a atuação estratégica entre BNDES e Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), visando à modernização do sistema de saneamento básico. Além de Helder Barbalho e Gustavo Montezano, participaram da reunião o secretário de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, Ruy Cabral, e o presidente da Cosanpa, José Antonio De Angelis.

 

Fonte: Por Leonardo Nunes (SECOM)

Nesta sexta-feira (4), o governador Helder Barbalho entregou a nova pista de pouso e decolagem do aeródromo do município de São Félix do Xingu, na região sudeste do Pará. O equipamento construído pelo Governo do Estado, foi inclusive ampliado. A partir de agora, a pista passa a ter 1.600 metros de extensão por 30 m de largura. 

São Félix do Xingu é um dos maiores municípios do sudeste do Pará, com a população estimada em mais de 128 mil habitantes. A pista deverá ampliar o fluxo aéreo de passageiros até Belém e incrementar  a economia no setor de turismo.

“São Félix é um município muito grande, tem 40 vilas para dar assistência, então é de suma importância, no caso da saúde, em casos de acidentes, essa pista é importante demais, estamos lutando há tempos. Antes era péssima, estava só buraco, metade era terra e, na outra metade, o asfalto estava sem condições. Graças a Deus, o governador olhou por nós e a pista está ótima. Vai agregar muito”, agradeceu Mauricio Lopes, piloto de avião.

O investimento do Estado nos serviços de drenagem e terraplanagem da pista foi viabilizado pela Secretaria de Transportes (Setran). “É um aeródromo importante para a região, nós fizemos pavimentação completamente nova para pista de pouso e decolagem, com base, sub-base e sinalização, um investimento de mais de R$ 10 milhões, uma obra do Governo do Estado que vai trazer uma mudança de patamar para população dessa região", disse o titular da pasta, Adler Silveira.

"Essa obra traz também o desenvolvimento para o agronegócio, à pecuária, à mineração, facilita a ida e vinda dos investidores que atuam nessa região do estado, bem como facilita a vida da população que por algum momento precise de transporte médico, por exemplo'', acrescentou o secretário Adler.

Ele observou, também, que "essa obra foi feita visando tanto o lado social das políticas públicas de qualidade quanto o desenvolvimento da região, rica em mineração e no agronegócio. Importante ressaltar que nós estamos com várias frentes aqui na região. Estamos fazendo a revitalização com operações tapa buracos, na PA-279, que liga São Félix do Xingu até Tucumã, Ourilândia, Água Azul do Norte, Xinguara, fazendo com que tenhamos melhor mobilidade e qualidade nesses trechos, gerando transporte mais confortável para a população dessa região”, frisou Adler Silveira.

"São Félix é o maior município da PA-279 e para nós é com grande alegria que nós recebemos o governador para todas essas ações tão importantes para o nosso município e para nossa região'', declarou o prefeito eleito nas eleições de 2020, João Kleber.

Ele fez questão de listar algumas das iniciativas do governo na região. "Programa Territórios Sustentável, regularização fundiária, Sua Casa, a pista do aeroporto, que são tão importantes para o nosso município, que tem o maior rebanho per capita do país, uma província minerária muito grande. Esse aeroporto veio na hora certa para o desenvolvimento da nossa região. O governador está de parabéns por chegar e fazer ações tão importantes para o nosso município”, enfatizou o prefeito eleito.

Helder Barbalhou foi quem inaugurou a pista do aeródromo junto com uma comitiva do Governo do Estado. “Parabenizo à Secretaria de Transportes do Estado por essa importante obra para a região. As obras do aeroporto facilitarão a integração inclusive deslocando pacientes quando for necessário”, garantiu o chefe do poder executivo.

Obras - No setor de aviação, a Setran ainda conta com as obras avançadas do aeroporto de Salinópolis e mais cinco aeroportos no plano estratégico.

 

Fonte: Por Tayná Horiguchi (COSANPA)

O governador Helder Barbalho assinou, na tarde desta quarta-feira (02), a ordem de serviço que autoriza o início imediato das obras para revitalização e modernização do prédio histórico utilizado pelo Comando de Missões Especiais (CME), no bairro da Cremação, em Belém.

“Este prédio centenário, construído ainda pelo então prefeito de Belém, Antônio Lemos, há 12 anos foi esquecido e abandonado. Hoje, estamos aqui para iniciar as obras que resgatam essa história e, acima de tudo, para que a estrutura aqui existente possa efetivamente permitir que a Polícia Militar e Comando de Missões Especiais voltem a servir, a partir deste quartel, à nossa sociedade”, destacou o governador.

A solicitação de suplementação do orçamento da Polícia Militar para execução do projeto de reconstrução dos dois prédios, foi uma proposta do comandante-geral da corporação, coronel Dilson Júnior. O comandante justifica que a recuperação total do local vai possibilitar a formação de mil novos policiais militares a cada 10 meses.

“O projeto vai respeitar as características históricas do local. O trabalho de modernização do quartel simboliza o trabalho de reconstrução que o Governo está fazendo no sistema de segurança pública do Estado. Esse é um dia muito importante para Polícia Militar, pelo resgate de nossa bicentenária história”, destacou o coronel da PM.

O engenheiro civil que atua na obra de modernização do local, José Junior, ressalta que as intervenções irão priorizar a área estrutural e características históricas. A previsão é que o canteiro de obras gere 25 empregos diretos. “A obra compreende uma readequação completa do prédio e adequação do layout. Vamos restaurar pisos e paredes, construir um novo telhado e dar reforço à estrutura que está deteriorada. A estimativa é de realizarmos a obra em oito meses”, disse.

O secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado, destacou a importância histórica do edifício para a Polícia Militar e a comunidade do entorno. “Mais uma vez estamos resgatando a história e a imagem da Polícia Militar. Entregar esse prédio exerce uma importante missão dentro da PM. Vamos entregar essa obra para toda sociedade, em especial, a comunidade aqui da Cremação que, historicamente, acompanha o trabalho desenvolvido por este Comando”, ressaltou.

Também participaram do evento o delegado-geral da Polícia Civil, Walter Resende, e diferentes representantes das instituições ligadas à segurança pública, entre elas, o Ministério Público Militar.

 

Fonte: Por Leonardo Nunes (SECOM)

  O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), disse nesta quarta-feira (2) que a quadrilha que assaltou uma agência do Banco do Brasil em Cametá errou o cofre e não levou nada do banco.

"A quadrilha não obteve êxito. No momento da incursão interna, a quadrilha acabou errando o cofre e não levando nenhum valor da agência bancária", afirmou o governador.
O ataque teve início pouco antes de 0h desta quarta-feira (2). Ao menos 10 criminosos tomaram as ruas da cidade, que fica a 235 km de Belém, para assaltar a agência, que fica no mesmo prédio da Câmara Municipal da cidade.

A polícia encontrou dois veículos usados na fuga mas, até a publicação desta reportagem, ninguém havia sido preso.

A ação tem características semelhantes à registrada em Criciúma, no Sul de Santa Catarina, na madrugada desta terça (1º), em que uma quadrilha também fez ataques pelo município em ação para assaltar uma agência do Banco do Brasil.

 

Monitoramento da região

A equipe do sistema de segurança do estado, com os batalhões especiais da Polícia Militar, o Núcleo de Inteligência da Polícia Civil e mais dois helicópteros estão na região para contribuir com as buscas e investigação.

 

"Temos que estar alertas porque uma quadrilha como esta, quando faz uma operação desta dimensão, isso custa muito dinheiro e nós temos que estar atentos e alertas na região. Todo o sistema de segurança está em alerta, para evitar que porventura eles tentem uma nova ação em outros municípios, em outras unidades bancárias", afirmou o governador.

De acordo com as informações do governo do estado, durante a fuga os criminosos deixaram uma caminhonete com explosivos no km 15 da estrada que liga Cametá a Tucurí.

 

Também foram encontradas dinamites no km-40 da BR-422, ainda em Cametá. Mais adiante, no km-80 da mesma rodovia, mas já no município de Baião, um carro suspeito de ter sido usado na fuga foi encontrado dentro do rio Itaperuçu. A Polícia acredita que os suspeitos seguiram pela mata a partir daí.

 

Uma equipe do Centro de Perícias Científicas vai periciar os veículos encontrados para buscar identificar digitais. As imagens do câmeras de segurança de circuitos de monitoramento próximo também já foram solicitadas.

 

Resumo

  • Uma quadrilha com pelo menos 10 criminosos assaltou uma agência do Banco do Brasil em Cametá, a 235 km de Belém.
  • A ação começou por volta da meia-noite e durou cerca de 1 hora e meia.
  • Os bandidos usaram moradores da cidade como escudo humano e atacaram o 32º Batalhão da Polícia Militar do Pará.
  • Um dos reféns morreu.
  • Quadrilha usou armas de alto calibre e explosivos.
  • Os bandidos fugiram de carro e, depois, em barcos.
  • Ninguém foi preso.

Cametá é uma das 10 maiores cidades do Pará, com cerca de 136 mil habitantes, segundo o IBGE, e fica próximo à Ilha do Marajó, no norte do estado. Os bandidos deixaram a cidade pela rodovia Transcametá e seguiram pelo rio. Segundo a PM, o grupo fugiu usando carros e barcos – a cidade fica às margens do Rio Tocantins. Não há presos.

 

Veja comparação entre os crimes de Criciúma e Cametá:

 

Infográfico compara os assaltos em Cametá (PA) e Criciúma (PR) — Foto: Fernanda Garrafiel/G1

Infográfico compara os assaltos em Cametá (PA) e Criciúma (PR) — Foto: Fernanda Garrafiel/G1

 

Fonte: Por G1 PA — Belém

Após quatro anos de espera, está autorizada a expansão do Projeto Serra Leste, em Curionópolis, município do sudeste paraense, que prevê a extração e o beneficiamento de 107 milhões de toneladas de minério de ferro em onze anos de vida útil, com a geração inicial de mais de mil empregos. Nesta sexta-feira (27), o governador Helder Barbalho esteve no município para assinar a licença de instalação do empreendimento de extração e beneficiamento. A capacidade de produção deve saltar de seis milhões para dez milhões de toneladas ao ano.

No modelo proposto, a extração e o beneficiamento de minério de ferro são feitos com a umidade natural, o que descarta a necessidade de uso expressivo de água e a implantação de barragens. O escoamento da produção será pela Estrada de Ferro Carajás (EFC). Em junho deste ano, Helder Barbalho já havia confirmado a emissão de uma licença prévia pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas). A partir da licença de instalação, serão feitas obras de ampliação do projeto de extração de ferro. A unidade gera hoje 800 empregos na operação, e na fase de obras de expansão serão gerados mais 600, previstos para o ano que vem.

Acompanhado de diversas autoridades e representantes da multinacional, o governador avaliou “Serra Leste” como um projeto estratégico para gerar emprego e garantir o desenvolvimento e a vocação minerária de Curionópolis, particularmente do distrito de Serra Pelada. "Os 1,4 mil empregos diretos permitirão o aquecimento econômico para essa região e oportunidade para nossa população. Queremos que os empregos sejam locais, para ajudar as pessoas que moram nessa região. Que nós possamos fortalecer uma ampla parceria pública e privada, entre governo do Estado, Prefeitura Municipal e empresa Vale para melhorar a vida das pessoas. Não é correto que, ao mesmo tempo que se tem tanta riqueza, ainda se conviva com tanta pobreza", reforçou o chefe do Executivo.

Falando diretamente aos representantes da mineradora - o diretor de Relações Institucionais da Vale, Luiz Santiago, e o diretor do Corredor Norte, Antônio Padovezi -, o governador do Pará cobrou que as vagas de emprego sejam direcionadas à população do município, bem como qualificação para esses trabalhadores. "Por isso nós estamos exigindo a participação de todos, no sentido de termos soluções sociais. E, claro, além de ser uma obra importante, tornou condicionante à licença que a Vale assuma a execução da interligação da PA-275 até Serra Pelada, pavimentando a estrada para garantir a trafegabilidade e o acesso seguro a uma área tão importante", reiterou Helder Barbalho.

Geração de renda - Estão previstas uma série de ampliações das estruturas existentes e a abertura de novas cavas para extração de minério, novas pilhas de disposição de estéril e mais uma usina de beneficiamento, além da adequação e ampliação das estruturas de apoio existentes. "Iremos continuar trilhando o caminho do desenvolvimento junto com o Governo e o Município, na geração de renda, trabalho e arrecadação”, disse Antônio Padovezi.

A produção mudará o volume de arrecadação municipal e de empregos, ampliando, ainda, as ações ambientais para diminuir os possíveis impactos sociais e ambientais na região. De acordo com o Relatório de Impacto Ambiental (Rima) apresentado pela empresa responsável pelo projeto, a ampliação demandará a contratação de aproximadamente 1.363 trabalhadores, entre mão de obra própria (1.089) e terceirizada (274). Desta mão de obra, estima-se que 85% farão parte do quadro de operários da construção civil e da montagem eletromecânica.

Meio ambiente - Titular da Semas, Mauro O'de Almeida destacou a importância de manter a parceria com a Vale dentro das regras ambientais vigentes. "Em momento de pandemia e escassez de emprego, é muito importante. E quando terminar a operação de expansão da mina haverá uma circulação de receita importante para o Estado, a partir de uma licença expedida com acuidade e rigor", detalhou o secretário.

Sobre Serra Leste, o secretário regional de Governo do Sul e Sudeste, João Chamon, lembrou as dificuldades de concretização da expansão do projeto. "Vejo nesta autorização um alerta de que o governador está atento às demandas de geração de emprego e renda. E é um projeto de futuro brilhante, somado a outros voltados à região e que já trouxeram Helder aqui umas 20 vezes - algo que não se via em outras gestões", ressaltou.

Mobilidade - Helder Barbalho também conferiu o andamento das obras de reconstrução, com implantação de acostamento, da PA-275, a cargo da Secretaria de Estado de Transportes (Setran). Iniciadas em agosto, as obras devem ser concluídas até março de 2022, e estão concentradas entre as cidades de Curionópolis e Parauapebas. Serão executados 60 km de acostamento e reconstrução em toda a via, que não recebia obras de substituição total do pavimento há 20 anos. A intervenção beneficiará a rota de escoamento da produção mineral do Estado, principalmente, para o município de Parauapebas, polo de exportação de minerais, como ferro, cobre e manganês.

Já em relação às obras da PA-275, João Chamon destacou a importância de condições de tráfego mais seguro. "Esse recapeamento que o governador está fazendo por meio da Setran é, sem dúvida nenhuma, um ganho na mobilidade e segurança. Nós sempre temos acidentes nesse trecho", informou.

 

Fonte: Por Carol Menezes (SECOM)

Uma extensa agenda, que inclui várias obras essenciais para a infraestrutura de transportes no Pará, foi discutida nesta terça-feira (1º), durante audiência em Brasília (DF) do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, com o governador Helder Barbalho. As obras de infraestrutura de transportes de responsabilidade do Governo Federal são estratégicas para o desenvolvimento do Estado do Pará, e também para a economia do Brasil. A audiência teve a participação do secretário de Estado de Transportes, Pádua Andrade.

São obras federais dos modais rodoviário, hidroviário e aeroviário, que depois de executadas vão impulsionar e desenvolver a economia paraense. Entre as garantias dadas pelo ministro Tarcísio Freitas está a retomada da etapa de licenciamento ambiental ainda no início de 2021, para executar o derrocamento do Pedral do Lourenço, no Rio Tocantins. “O presidente quer fazer uma agenda no Pará, e entre as obras que pretende inaugurar é a primeira etapa do canal de navegação do Pedral do Lourenço, os 52 quilômetros iniciais de Marabá a Novo Repartimento (no sudeste paraense) ainda em 2021”, disse o ministro ao governador Helder Barbalho na audiência. Tarcísio Freitas também se mostrou receptivo às demandas dos modais rodoviário e aeroviário para o Estado do Pará.

A obra do Pedral do Lourenço envolve recursos no valor de R$ 656 milhões. O empreendimento é dividido em três trechos. O primeiro, entre os municípios de Marabá e Itupiranga, com 52 km. A segunda etapa é a execução de obras de dragagem, entre Santa Terezinha do Tauiri e a Ilha do Bogéa (com 35 km), incluindo a execução de obras de derrocamento, e o terceiro trecho entre os municípios de Tucuruí e Baião (125 km), com execução de obras de dragagem. “Nós assinamos esse contrato do Pedral do Lourenço em 2016, e está na fase de licenciamento ambiental. Mas o ministro assegurou que no início de 2021 as obras serão iniciadas, e que até 2023 as obras estarão prontas e a navegabilidade integral da hidrovia do Tocantins, entre Marabá e o porto de Barcarena, possa acontecer”, disse o governador.

Ainda no modal hidroviário foi solicitada ao Governo Federal agilidade no trabalho de dragagem do Canal do Quiriri, que permitirá aumento do canal de navegação no complexo Portuário de Belém e Vila do Conde, estratégico para o escoamento da produção de grãos e mineral do Estado.

Rodovias – Também foram priorizadas na audiência as obras de duplicação da BR-316 de Castanhal até Santa Maria do Pará, e o reinício das obras da BR-308, ligando Augusto Corrêa e Bragança com o município de Viseu. “Tivemos a oportunidade de discutir sobre a possibilidade da BR-158 e também a BR-155, que precisam de reparos estratégicos e importantes; a BR-422, de novo Repartimento até Tucuruí; as obras de conclusão da BR-230 (Transamazônica), no trecho que passa por Uruará, Placas e Rurópolis, também um trecho entre Itaituba e Rurópolis. Portanto, obras estratégicas no campo rodoviário”, reiterou o governador.

Outra obra prioritária para o Governo Federal é a pavimentação da BR-230, no trecho entre Medicilândia e Rurópolis, e duplicação da rodovia BR-316, no trecho Castanhal a Santa Maria do Pará, além de parcerias para conclusão das etapas do Projeto Belém Porto Futuro, etapas I e II, por meio de parcerias com o governo do Estado.

Infraestrutura aeroviária - No modal aeroviário, a pauta incluiu a cessão para o Estado do Aeroporto Brigadeiro Protásio de Oliveira, em Belém, e a construção de aeródromos no interior.

Segundo Pádua Andrade, durante a audiência o ministro Tarcísio Freitas destacou que a obra de complemento da BR-230 não vai parar, “e até o próximo ano estará totalmente interligada, melhorando o escoamento da produção e pagando uma dívida histórica com o povo paraense, e ainda da importância do derrocamento do Pedral do Lourenço, obra muito importante para o Sul e Sudeste do Pará. Tivemos a garantia da cessão da BR-222 em Marabá, onde o governo do Estado vai investir R$ 37 milhões para a duplicação da rodovia, no subtrecho do fim da ponte sobre o Rio Tocantins até a BR-153/230 em Marabá, que prevê a solicitação de delegação administrativa da faixa de domínio. Além disso, sabemos da importância de investir no modal aeroviário, pois os aeroportos estão muitos abandonados em todos as regiões estratégicas, e o ministro nos garantiu que a agenda do Pará é prioritária para o Governo Federal”, assegurou o secretário.

Segundo o governador Helder Barbalho, no modal aeroviário foi solicitada prioridade ao ministro para obras dos aeroportos regionais. “Pedi ao ministro prioridade para o aeroporto de Breves, para atender o Marajó, e ainda o aeródromo de Paragominas para atender a região nordeste do Estado, e ainda de Itaituba para atender região Sudoeste e Redenção, na região Sul. “Nós estamos fazendo por parte do governo do Estado os aeroportos de Salinópolis, de Conceição do Araguaia e também em São Félix do Xingu, e buscamos parceria com o Governo Federal para equipar e ampliar a malha aeroviária. O aeródromo de Oriximiná também já está em obra”, informou.

Turismo - Também foram discutidos com o ministro detalhes do acordo de cooperação técnica para viabilizar a construção do parque ambiental, que deve ser uma área aberta ao público, proporcionando lazer à população e atraindo turistas. O parque será construído na área onde, atualmente, funciona o Aeroporto Brigadeiro Protásio, no bairro do Souza. “Estivemos com o ministro fechando os ajustes em que o Estado vai arcar com aporte de recursos para garantir o recebimento da área para o projeto, que faz a revisão do aeroclube Brigadeiro Protásio, para dotar Belém de um novo parque, um novo ponto de encontro, que é uma área fantástica. Já foi feita, inclusive, a escuta popular nos conceitos dos projetos”, disse o governador.

Para finalizar a audiência, o governador tratou sobre as próximas etapas do Porto Futuro, projeto que transforma uma área portuária desativada em um moderno parque urbano voltado ao lazer familiar e à prática de atividades esportivas a céu aberto.

Localizado em frente ao Terminal Hidroviário de Belém, a primeira etapa do projeto dispõe de pistas de corrida e ciclismo, além de banheiros públicos, playground, lago artificial, sistema de iluminação e área de alimentação. “Adequando ao Porto Futuro para que na segunda etapa o governo do Estado, em parceria com o Governo Federal, possa abrir uma ampla avenida e reutilizar os armazéns, e claro, fazer com que Belém possa enxergar o rio e ser abraçada pela vista maravilhosa da Baía do Guajará”, disse o governador.

 

Fonte: Por Kátia Aguiar (SETRAN)

O governador do Pará, Helder Barbalho, anunciou nesta quinta-feira (16), que vai adiar a data de retomada das aulas na rede estadual de ensino, antes previstas para o dia 3 de agosto. Segundo o governador, uma nova avaliação sobre a condição sanitária do estado será realizada no dia 15 de agosto. A partir desse parecer, o governo deve estipular uma nova data de retomada.

"A volta tem que ser algo feito com critério, cuidado e rigor sanitário. No dia 15 de agosto, faremos uma nova avaliação da situação do estado, em relação à pandemia. A retomada deve acontecer à luz da ciência e de todos os cuidados necessários", explicou Barbalho.

As instituições de ensino administradas pelo governo do Pará estão fechadas desde 18 de março, quando o primeiro caso de Covid-19 foi confirmado no estado. Desde então, alunos do ensino médio estão tendo aulas transmitidas pelo canal de televisão do estado. Apesar disso, o governo já informou que as aulas a distância não serão computadas como dias letivos.

Apesar de não ter fixado um dia para o retorno das aulas na rede estadual, o governador Helder Barbalho já adiantou, no pronunciamento, como deve ser o protocolo de retomada das atividades na rede pública. Segundo ele, todos os alunos e profissionais vão receber, gratuitamente, equipamentos de proteção individual. Veja os pontos anunciados pelo governador:

  • Distribuição de máscaras para todos os alunos e profissionais
  • Desinfecção das escolas
  • Disponibilização de produtos de higienização, como álcool em gel

Segundo o governador, as máscaras que serão distribuídas para alunos e profissionais serão confeccionadas pela Fábrica Esperança. O projeto ajuda na ressocialização de detentos do sistema penitenciário.

Além disso, o governador anunciou que a terceira recarga do vale-alimentação estudantil deve ser realizada nos próximos dias. O benefício foi dado para todos os estudantes da rede estadual de ensino, que estão sem merenda escolar durante a pandemia.

Prefeitura anuncia retorno para setembro

Na contramão do governo do Pará, o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, anunciou que as aulas presenciais da rede municipal de ensino devem ser retomadas no dia 1º de setembro. Segundo o prefeito, o retorno das aulas faz parte da última fase de liberação das atividades na cidade.

 

Fonte: Por G1 PA — Belém

 

O governador do Estado, Helder Barbalho, recebeu na manhã desta sexta-feira (11), no Palácio de Governo, em Belém, uma comissão da cidade de Nazaré, em Portugal que veio representar a campanha para a candidatura do Culto de Nossa Senhora de Nazaré como Patrimônio Cultural e Imaterial da Unesco. A secretária de estado de Cultura, Úrsula Vidal e a primeira dama do Pará, Daniela Barbalho, também estiveram presentes.

Na reunião foram apresentados os pontos em comum da fé em Nossa Senhora de Nazaré entre o Pará e Portugal e a representatividade da devoção à santa não só nesses dois lugares, mas em todo o mundo, devido aos valores que o culto a Ela carregam, como por exemplo, o de união. Na ocasião, o governo do Estado recebeu o convite da comissão para que o Pará tenha um papel protagonista na articulação desse reconhecimento visto que em Belém ocorre a maior procissão católica dedicada a fé em Nossa Senhora de Nazaré do mundo.

"É um momento muito feliz em testemunhar a fé na santa aqui em Belém. Isso só reforça que a ideia que tivemos de candidatar o culto a Nossa Senhora de Nazaré como patrimônio imaterial da humanidade é correta e ainda mais unir o estado do Pará, o governo do Pará, onde ela tem uma expressão tão forte, tão viva no dia a dia." destacou Walter Chicarro, presidente da Câmara Municipal de Nazaré, em Portugal.

Na ocasião, o governador do Estado assinou o acordo de apoio a candidatura do reconhecimento do Culto de Nossa Senhora de Nazaré pela Unesco. A Secretaria de Estado de Cultura (Secult) está ajudando nessa articulação. "Evidentemente que precisamos do apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), do entendimento do instituto de que essa é uma candidatura legítima e que está muito circunscrita a essa dinâmica da cidade de Belém e que essa devoção à Nossa Senhora de Nazaré é planetária e muito bonita. O Pará é o berço do Círio de Nazaré e nós temos aqui tantos devotos que demonstram ao mundo como essa fé é transformadora". ressaltou a secretária, Úrsula Vidal.

O Círio de Nazaré já possui o título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da Unesco. Agora a campanha é também para reconhecer a devoção à Santa. O chefe do executivo estadual, reforçou a importância da união para promover a candidatura. "Isto fortalecerá cada vez mais a importância de nossa padroeira, Nossa Senhora de Nazaré, tendo a oportunidade de acolher a todos aqueles que são devotos pelo mundo para nos visitar e fortalecer a religião. O culto à Nossa Senhora de Nazaré deve ter uma visão mais ampla e é isto que nós queremos construir, inclusive para que a estratégia do turismo religioso, que ele não se restrinja apenas ao segundo final de semana de outubro, que nós possamos ter o ano todo visitações" concluiu Helder Barbalho.

Durante a reunião a comissão entregou para o governador uma réplica da imagem de Nossa Senhora de Nazaré que eles entregaram ao Papa, em novembro do ano passado, durante uma audiência para pedir apoio para esta candidatura a Unesco. O chefe do executivo também presenteou ao presidente da câmara municipal de Nazaré com uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré semelhante a imagem peregrina. 

(Agencia Pará)

Página 1 de 3

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016