Desde a última quarta-feira (27/11) as carteiras de trabalho emitidas no município de Parauapebas passaram a ser impressas na cidade. O processo que antes demorava aproximadamente de 15 a 20 dias, agora, passa a ser de apenas 24hs e a expectativa do Serviço de Apoio ao Cidadão (Sac) é reduzir ainda mais este tempo.

Um dado da Câmara Municipal aponta que anualmente são gastos, em média, R$ 33 mil, com o deslocamento de servidores até a capital do Estado (Belém), para buscar documentos deste tipo, um processo caro tanto para o município quanto para o trabalhador.

Na manhã desta terça-feira (4) dezenas de pessoa já faziam fila para retirar o documento solicitado no dia anterior. “Está facilitando muito a nossa vida, mesmo com algumas pessoas na fila, ainda é bem menor do que tinha antes. Só para dá entrada no processo era quase um dia”, enfatiza o estudante, Maycon Leão.

Com as instalações do Sac em manutenção, os atendimentos para a expedição da carteira de trabalho e demais documentos, estão sendo realizados no Centro de Abastecimento de Parauapebas (CAP).

O Diretor do SAC, Denis Assunção, disse que a expectativa é que, a partir de janeiro, o tempo de espera para a aquisição do documento seja de um dia. “Após a indicação dos vereadores, nós tivemos a oportunidade de vincular o posto do Sac à Estação Cidadania e, assim, poder emitir este documento em até 24h. O sistema é realizado da seguinte forma: a pessoa dá entrada ao processo e recebe o documento no dia seguinte. Quando retornarmos para as instalações do nosso prédio, pretendemos reduzir esse tempo para um dia”, disse Denis.

O estudante Maycon Leão, aprovou a mudança.

Denis Assunção, diretor do SAC.

 

(Reportagem: Fernando Bonfim)

O Centro Mulheres de Barro comemorou dois anos de fundação na última sexta-feira, 30 de novembro. Durante este período, além da produção de peças cerâmicas, o espaço se consolidou como referência para a difusão da cultura da região de Carajás e de formação cultural. As iniciativas fazem parte de um conjunto de ações da Cooperativa dos Artesãos da Região de Carajás - Mulheres de Barro que conta, pelo segundo ano consecutivo, com o patrocínio da Vale, por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura.

Para Sandra dos Santos Silva, coordenadora do espaço, a cooperativa vive um momento importante. "Hoje nós vivemos a consolidação do nosso trabalho. Estamos colhendo os frutos dos últimos 15 anos desse grupo que aceitou o desafio de assumir responsabilidades pelo setor do qual faz parte, que é a cultura, de forma institucional, por meio do cooperativismo. Nós estamos trabalhando na difusão da identidade cultural de Carajás e, dessa forma, estamos contribuindo para a valorização do patrimônio artístico-arqueológico da nossa região", explica.

E o trabalho já ultrapassou fronteiras. "Nós levamos o trabalho para a 46ª Abav Expo Internacional de Turismo, realizada em São Paulo e também tivemos a oportunidade expor nossas peças na Exposibram, em Belo Horizonte. Este ano, tivemos a honra de integrar a rota turística City Tour de Parauapebas a convite do Departamento de Turismo do nosso município", comemora Sandra.

Exposição "Mulheres de Barro: identidade e memória" pode ser conferida no Centro.

O trabalho

Nestes dois anos, mais de três mil peças foram produzidas pela cooperativa. Objetos de decoração e utilitários feitos de barro trazem como diferencial o resgate da história, inspirados em artefatos cerâmicos datados de 6 mil anos, encontrados em pesquisas arqueológicas realizadas na Serra dos Carajás, na Floresta Tapirapé-Aquiri, utilizados pelos primeiros habitantes da região.

O Centro Mulheres de Barro exerce um papel importante na formação de público sobre educação patrimonial e técnicas cerâmicas. Cerca de 185 pessoas passaram pelas oficinas de educação patrimonial, momentos nos quais o conhecimento dos experientes na arte cerâmica foi dividido com os mais jovens. Parte das peças produzidas pelos alunos durante as oficinas de educação patrimonial pode ser conferida na exposição interativa, que está aberta ao público.

Este ano, cultura (memórias pessoais, coletivas, diversidade e identidade), bens culturais materiais(artefatos arqueológicos, obras de arte e aparelhos culturais), bens culturais imateriais (música, dança, celebrações e histórias orais) e patrimônio natural (Floresta Nacional de Carajás, cachoeira do beija, rio Parauapebas e o ipê, árvore símbolo do município) foram tratados durante as oficinas. Elementos da linguagem visual e artesania cerâmica também integraram a formação.

No período entre 2016 e 2018, mais de seis mil pessoas visitaram o Centro e puderam conferir o talento e criatividade dos artesãos da cooperativa. O espaço apresenta ao público a exposição  "Mulheres de Barro: identidade e memória", destacando a arte feita no sudeste do Pará. "Nós vivemos em uma região de forte migração, com pessoas de culturas diferentes que acreditam não haver uma cultura que seja característica desta região. Nós estamos desmistificando isso. Mostrando que há uma cultura forte nesta região e que ela data de muito tempo atrás. Outro trabalho importante que estamos realizando é a difusão da educação patrimonial, do entendimento de que cultura vai muito além do clássico e, principalmente, do sentimento de pertencimento", destaca Sandra.

A programação comemorativa do segundo ano de atuação do Centro Mulheres de Barro contou com atrações artísticas locais celebrando o mês da "Consciência  Negra", com roda de capoeira do grupo Dandara Banbula, o grupo de Carimbó Raízes Parauara, a cantora Raquel Sá e Cristiano Hadam em performance Afro.

Para conhecer

Centro Mulheres de Barro

Site: http://www. centromulheresdebarro.com.br/ 

Endereço: Alameda Castelo /Branco, quadra 187 - lote 107 (ao lado do Mercado do bairro Rio Verde, em Parauapebas - entrada pela rua Araguaia).

Horário de funcionamento: Segunda a Sábado das 8h às 18h.

Durante coletiva de imprensa, realizada na última quinta-feira (29), em Parauapebas, o Líder de Projeto da Vale, Plínio Toccheto anunciou que a empresa tem um projeto de mobilidade urbana para a cidade. Este será implantado a partir de janeiro de 2019. Além de anunciar os dois novos projetos: Salobo III e Gelado, também serão construídos mais dois viadutos no Bairro Nova Carajás e a adequação do viaduto da PA 275 com 160, no Bairro Novo Brasil.

O projeto conceito prevê a construção de um “entroncamento” com alças longas intercalando o cruzamento das PAs 275 e 160, e extensão da parte inferior para quatro pistas. 

A ideia é assegurar trajetos sem cruzamento dos veículos e com isso, dar maior segurança e menor tempo nos deslocamentos de entrada e saída da cidade.

As obras integram as condicionantes da implantação do Ramal Ferroviário S11D e foram consensuadas com a prefeitura municipal. A previsão é que as obras iniciem em janeiro de 2019, com a mobilização de 80 trabalhadores.

Também será executada obra de revitalização da estrada da Apinha, que deverá reduzir o fluxo de veículos no centro da cidade e na estrada Raimundo Mascarenhas, que dá acesso ao Núcleo Urbano de Carajás e às operações do Complexo de Carajás, em Parauapebas.

 

(Por Fernando Bonfim/Com informações Ascom Vale)

Uma jovem identificada como Tamires de Cassia Ferreira Costa, 25 anos de idade, morreu e quatro pessoas que ocupavam o mesmo veículo ficaram feridas, em um acidente ocorrido por volta das 03h00 da manhã de segunda-feira ( 03) na rodovia PA -275, aproximadamente dois quilômetros da entrada do bairro Nova Carajás, em Parauapebas.

De acordo com informações a tragédia aconteceu quando as cinco pessoas retornavam para a vizinha cidade de Curionópolis no veículo Sandero, cor prata, conduzido por Harlan Carlos Oliveira, de 25 anos de idade, que estaria dirigindo em alta velocidade.

 Além da vítima fatal, o motorista e outros três jovens estavam no veículo. Um jovem de prenome, Gustavo e duas adolescentes, ambas de 17 anos de idade, as mesmas ficaram gravemente feridas. De acordo com informações repassadas para a polícia, os cinco ocupantes do veículo são residem no município de Curionópolis e teriam vindo ao show de Gustavo Lima, realizado na noite de ontem, domingo (02), no Partage Shopping, em Parauapebas.

Ainda segundo informações, após saírem do show, os cinco amigos ficaram em Parauapebas onde ingeriram bebida alcoólica até altas horas da madrugada e, quando retornavam para Curionópolis aconteceu à tragédia. Informações que estão sendo apuradas pela Policia Civil de Parauapebas dão conta que Harlan Carlos estaria conduzindo o veículo em alta velocidade sobre o efeito de álcool e que também estaria em alta velocidade o que o fez perder o controle do veículo.

De acordo com levantamentos preliminares do ocorrido, a chuva e a alta velocidade em que o motorista conduzia o veículo o fez perder o controle do volante, descendo a ribanceira e capotando o carro por várias vezes e causando a morte de Tamires de Cassia.

Harlan Carlos Oliveira, de 25 anos de idade, dirigia o veículo. 

Uma equipe do corpo de bombeiros foi acionada e logo depois se dirigiu ao local, onde socorreu quatro das cinco vítimas feridas, porém Tamires de Cássia Ferreira já havia entrado em óbito no local do acidente.

Em uma distância de 100 metros de onde o veiculo parou com as rodas para cima a Policia, Corpo e os agentes do DMTT, recolheram vários pertences das vítimas, dentre elas roupas e calçados além de documentos espalhados no local, sem falar em várias latas de cervejas que estavam espalhadas no perímetro do acidente.

(Reportagem: Caetano Silva)

O Colégio Sophos promoveu na manhã deste sábado (1º) a 2ª edição da Feira Sophos Educar Ciência. O Projeto propõe expor a criatividade e o talento dos alunos do 1° ano à 2ª série do ensino médio, com projetos inovadores e que promovam mais sustentabilidade e acessibilidade, aliadas à tecnologia.

Ao todo, 14 projetos desenvolvidos pelos alunos da instituição foram expostos, onde puderam demostraram na prática, o conhecimento adquirido em sala de aula.

Fundamental I

1º Ano – Robótica e Sustentabilidade;

2º Ano – Reciclando: Aspirador de Pó;

3º Ano – Engrenagens: Máquina de Desenhar;

4º Ano – Energia Eólica;

5º Ano – Robótica e Seus usos.

Fundamental II

6º Ano – Colete Sensor para Deficientes Visuais;

7º Ano – Filtro de Caroço de Açaí

8º Ano – Energias Limpas;

9º Ano – Carro Elétrico: A História de um Projeto

Ensino Médio

1ª Primeira Série

A – Gari Aquático

B – A robótica e a coleta seletiva do Lixo

C – O tratamento da Água a Baixo Custo.

2ª Série

A – Agua da chuva e a Geração de Energia;

B – Deficientes Visuais e os desafios do Espaço Urbano: Soluções.

A Diretora Pedagógica do Colégio Sophos em Parauapebas, Rosa Peixoto disse que este tipo de evento demonstra na prática o conhecimento dos alunos e promove o aprimoramento do aprendizado dos mesmos.  “É uma feira tecnológica e de inovações. Dentro desta temática nós propomos os projetos aos nossos alunos, e com o auxílio dos professores, eles realizaram a pesquisa, desenvolveram os trabalhos os apresentaram. Esta é uma estratégia pedagógica que nos ajuda a promover a aquisição, por parte dos alunos, de mais conhecimento e aprimoramento dos mesmos”, frisou a Rosa. 

O pequeno, Vinícius Silva, juntamente com a sua  turma desenvolveu um filtro de água feito a partir do caroço de açaí. “O corpo do filtro foi feito com garrafas pet recicladas. Nós também utilizamos brita e areia, mas o ponto forte é o carvão ativado que é produzido a partir do caroço de açaí torrado”, destacou o aluno.

A professora do ensino fundamental II, Anatália da Silva encabeçou a turma do 6° ano, que criaram um colete especial para deficientes visuais. O objeto é coberto de sensores e atuadores que, indicam para a pessoa que o usa, quando ela se aproxima de objetos emitindo sinais vibratórios. O lado mais interessando do projeto é que ele foi construído a partir de objetos recicláveis, como bateria e motores vibracall de celular. “Não foi um trabalho fácil, mas com o empenho de todos conseguimos executar com sucesso”, finalizou a professora.

Rosa Peixoto, Diretora Pedagógica do Sophos em Parauapebas. 

 

Vinícius Silva, juntamente com a sua  turma desenvolveu um filtro de água feito a partir do caroço de açaí. 

 

Anatália da Silva, professora do ensino fundamental II.

 

 

 

 

 

 

Precursores do Samba em Parauapebas, a escola de samba Mocidade Independe do Primavera estará realizando um grande evento em comemoração ao dia Nacional do Samba, neste domingo (02). O Evento intitulado como   Encontros dos Bambas, neste ano, completará sua 6ª edição. A festividade acontecerá no Centro de Desenvolvimento Cultural (CDC) e terá início ao meio dia. Os presentes poderão desfrutar de uma deliciosa feijoada, ao som de muito samba, interpretado por grandes artistas da cidade.

Na oportunidade também será lançado o samba enredo da escola, para o Carnaval 2019, além da apresentação do novo mestre sala e interprete que estarão no desfile da Mocidade Independente do Primavera no carnaval parauapebense, neste próximo ano.

“Dona Marilene, do Nordeste ao Norte, Lágrimas, Suor e Conquistas”, este é o tema do samba enredo da escola que na avenida contará a história de uma mulher pioneira no município, que representa grande parte da população que chegou aqui em meados de 1980.

Durante sua trajetória em Parauapebas, Dona Marilene criou seus 11 filhos, fugindo da seca e da violência de sua cidade natal, no interior da Paraíba chegou ao município quando o mesmo ainda pertencia a cidade de Marabá, aqui,  juntamente com inúmeros outros pioneiros, lutou pela emancipação política da cidade e outros grandes acontecimentos históricos de Parauapebas.

Em entrevista, com Raimundo Pinto, "o Homem do Sapato Branco”, presidente da Mocidade Independente do Primavera, ele explica que esta é uma grande história que merece destaque na cidade. “É uma história muito bonita, pois Dona Marilene participou de grandes acontecimentos de Parauapebas, contribuindo com o desenvolvimento da cidade, ela que formou seus filhos onze com muita luta e hoje os mesmos são grandes pessoas no meio político, esporte e educação. A nossa escola de samba percebeu a importância de Dona Marilene, para a história de Parauapebas e assim, contará sua trajetória de vida na avenida”, frisou.

Ainda de acordo com o presidente da escola, grandes artistas fomentadores da cultura do samba em Parauapebas participarão desta grande festa. “Os melhores artistas da cidade estão com a gente, o evento contará com a partição de Beto Di Mayo, Raquel Sá, Fernando BG e Ivan Cardoso. E junto com eles estaremos nós, representantes da velha guarda do samba de Parauapebas”, disse.

Para finalizar, Raimundo Pinto convida toda a comunidade parauapebense a participar do evento, lembrando que toda a venda de comidas e bebidas no local, servirá para custeio de despesas da Escola de Samba, bem como a regularização de  sua documentação.

(Texto: Ingrid Cardoso)

É PARA ESGOTAR O ESTOQUE. Somente neste sábado e domingo você poderá adquirir as mais diversas mudas de plantas frutíferas, ornamentais e uma infinidade de flores, com um mega desconto especial. O Verdadeiro Festival das flores se despede de Parauapebas com cheiro de desconto em diversos itens.

O verdadeiro Festival das Flores traz para cidade o encanto, os aromas e as belezas das flores, trazidas diretamente da cidade Holambra/SP, a Cidade das flores. E para fechar com chave de ouro, o festival oferecerá grandes descontos, somente neste sábado 01/21 e domingo 02/12, não deixe de participar e contribuir com a belíssima ação de solidariedade, uma vez que todo o dinheiro arrecadado com a venda das flores será revestida em cestas básicas para famílias carentes do município.

O evento é promovido pela União do vegetal e atrai anualmente milhares de pessoas. Venha conhecer o Verdadeiro Festival das Flores, localizado na Praça dos Metais; bairro Cidade Nova. Das 9hs às 22hs.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Centenas pessoas: lideranças ativistas, de associações, da prefeitura municipal e trabalhadores lotaram o auditório do Instituto Federal do Pará (IFPA), Campus Parauapebas, na tarde desta quinta-feira (29) para debater alternativas à geração de emprego e renda no município.

O I Seminário Sobre Reordenamento de Políticas de Trabalho, Emprego e Renda Para o Município de Parauapebas tem como objetivo discutir políticas de geração de emprego e renda frente à conjuntura econômica atual da cidade.

O evento também abordou pontos específicos como: o fortalecimento da intersetorialidade entre as secretarias que possuem interfaces com vista a CETER/SINE; estabelecer parcerias com vista à implementação de políticas públicas de acesso ao trabalho, emprego e renda; discutir ações que impulsionem a oferta de emprego na cidade e articular parcerias que fomentem atividades autônomas e empregadoras.

O Coordenador Especial de Trabalho, Emprego e Renda, Girlan Pereira afirmou que participação das lideranças ativistas no evento, é de grande importância. “O seminário está sendo desenvolvido em parceria com a Frente de Luta, Emprego e Renda, que é composta por diversos seguimentos. A partir daqui nós esperamos tirar apontamentos para que os poderes das esferas executiva e legislativa, possam formalizar politicas públicas de interesse coletivo voltadas à empregabilidade, como a inclusão do menor aprendiz e o primeiro emprego, por exemplo”, disse Girlan Pereira.

O Coordenador do Distrito Industrial de Parauapebas e membro da Secretaria Municipal de Desenvolvimento (Seden), João Maciel, expos que a secretaria possui grande responsabilidade sobre a geração de emprego, pois tem atrelada a ela, coordenadorias, como Distrito Industrial, Polo Moveleiro, Polo Joalheiro e Banco do Povo. Ele destacou também que estas políticas devem ser estendidas à Agricultura Familiar. “Precisa-se criar políticas públicas voltadas à estruturação do homem do campo. A Agricultura Familiar precisa ser vista como fornecedora e empregadora de mão-de-obra”, finalizou.

 

Girlan Pereira,  Coordenador Especial de Trabalho, Emprego e Renda.  

João Maciel, Coordenador do Distrito Industrial de Parauapebas e membro da Secretaria Municipal de Desenvolvimento (Seden). 

 

(Reportagem: Fernando Bonfim)

A Vale vai investir em novos projetos no sudeste do Pará visando a maior eficiência e competitividade de suas operações no Estado. As obras e a atividade mineral desses novos projetos deverão movimentar a economia local com a geração de trabalho e renda, arrecadação de impostos e tributos e com a aquisição de produtos e insumos na região. O anúncio foi feito em coletiva com a imprensa nesta quinta-feira, 29/11, durante apresentação do balanço de atuação da empresa em Parauapebas no terceiro trimestre de 2018.

Serão US$ 1,7 b (1 bilhão e 700 milhões de dólares) na execução de novos projetos. Destaque para Salobo 3 (que corresponde à segunda ampliação de beneficiamento de Salobo, empreendimento que já opera desde 2012), em Marabá, e o Projeto Gelado, em Parauapebas. A previsão é que 6 mil postos de trabalho temporários sejam gerados no pico das obras em 2020.

Paralelo aos projetos para a manutenção da capacidade de produção, a empresa irá executar obras voltadas para a melhoria da mobilidade urbana em Parauapebas. Serão construídos dois viadutos no bairro Nova Carajás e realizada a adequação do viaduto da PA 275, para o melhor e mais seguro trânsito na entrada e saída da cidade. As obras são condicionantes pela implantação do ramal ferroviário. Também será executada obra de revitalização da estrada da Apinha, que deverá reduzir o fluxo de veículos no centro da cidade e na estrada Raimundo Mascarenhas, que dá acesso ao Núcleo Urbano de Carajás e às operações do Complexo de Carajás, em Parauapebas.

Articulação com Sine e Acip

Como todo projeto de construção civil, as obras terão começo, meio e fim. Com um período de maior efetivo de trabalhadores temporários no pico de obras, previsto para meados de 2020. A mobilização será gradativa, ou seja, conforme o avanço das etapas dos projetos. A expectativa da empresa é de que os projetos movimentem a economia local. Uma ação prevista que deve contribuir com a economia é a articulação das contratadas com os órgãos representativos como o Sine e as associações comerciais e industriais da região.

"Mais uma vez, em um cenário de poucos investimentos no Brasil, a Vale empreende, investe em novos projetos. A nossa expectativa é por uma forte articulação entre as empresas contratadas, Sine e associações comerciais e o envolvimento delas também com o desenvolvimento da região, a fim de priorizar a contração de mão de obra e de produtos e serviços", diz o gerente executivo de Projetos, Carlos Miana.

Em Parauapebas - Projeto Gelado

Na Serra dos Carajás, o maior dos projetos previstos é o Gelado, recentemente aprovado pelo Conselho de Administração da empresa, mas que ainda aguarda a licença ambiental. Caso licenciado, as obras devem durar cerca de dois anos. No momento de maior volume de atividades, em 2020, a previsão é de que 1.500 pessoas estejam trabalhando.

O projeto orçado em US$ 428 milhões envolve a construção da estrada da Apinha, implantação de planta de concentração magnética e a recuperação do minério proveniente das barragens, reduzindo ao mesmo tempo a quantidade de rejeito nas estruturas e eliminando a necessidade de novas barragens.

Os dois outros projetos em Carajás, com investimentos previstos em US$ 184,5 milhões, demandarão cerca de 1 mil trabalhadores e consistem na montagem de equipamentos e estruturas na linha de produção do minério nas áreas de britagem e implantação de correias transportadoras.

Em Marabá – Projeto Salobo 3

O Conselho de Administração da Vale também aprovou o investimento de US$ 1,1 bilhão no projeto de cobre Salobo III, que compreende a segunda expansão da operação da maior operação de cobre da Vale no Brasil, desde que entrou em funcionamento em 2012, aumentando a capacidade de beneficiamento da unidade. O projeto engloba um terceiro concentrador e utilizará a infraestrutura existente. Conforme o pedido de licença, as obras devem durar três anos, sendo que, em 2020, no pico da construção 3.200 pessoas deverão estar trabalhando nas atividades. O projeto deve movimentar a economia local.

Abaixo, confira também alguns destaques do Balanço de Atuação da empresa no 3º trimestre em Parauapebas apresentado também na coletiva.

R$ 374 milhões em compras locais

R$ 111,9 milhões em arrecadação CFEM

R$ 8,5 milhões em ISS

16 mil empregos entre próprios e terceiros permanentes

830 jovens em formação pelos Programas Porta de Entrada

 

A Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) promoverá de 03 a 07 de dezembro dois grandes eventos de relevante importância para a população parauapebense , não eles O II Seminário de Integração da Ufra e o XVI Seminário de Iniciação Científica. Os eventos acontecerão de forma simultânea e  contarão com uma extensa programação, dentro dela os participantes terão disponíveis  15 minicursos e palestras abertas ao público.

O evento

O II Seminário de integração é um evento que visa reunir o tripé da universidade, ensino, pesquisa e extensão que serão abordados de maneira transversal ao longo do evento. Contará com palestras e minicursos que oportunizarrão o aprendizado de técnicas, conceitos e inovações dentro da temática principal do evento,0 a sustentabilidade.

O XVI seminário anual de iniciação científica que ocorrerá simultaneamente, trará o perfil científico do evento, com a publicação de resumos, apresentações na forma de banners e sessões de apresentação oral. Este ano o evento contará com um espaço da gestão, onde estudantes irão apresentar temáticas de sala de aula, oportunizando o treinamento das técnicas de apresentação.

Os eventos estão sendo organizados pelos professores Fernando Tavares e Rafaela Castro, e têm como tema Sustentabilidade: Ética, Conhecimento e Inovação. “Nós temos a consciência de que vivemos em um planeta de recursos naturais finitos. Todas as palestras e eventos priorizarão a conscientização e a sustentabilidade. Todas elas serão voltadas para esta temática”, explicou a professora Rafaela.

As inscrições

As inscrições podem ser realizadas diretamente no campus da Ufra, ou através do da internet. O valor das inscrições é de apenas 20 e darão direito a um certificado ao final dos treinamentos.

Confira a programação completa

Minicurso 1 - Gestão de Facilities: teoria e prática

Sala 1 - Bloco 3 - Andar Térreo

3 de dez de 2018 19:00-22:00

5 de dez de 2018 19:00-22:00

Minicurso 2 - Governança, Responsabilidade Social e Sustentabilidade - Entendendo os fenômenos de gestão organizacional

Sala 2 - Bloco 3 - Andar Térreo

3 de dez de 2018 19:00-22:00

5 de dez de 2018 19:00-22:00

Minicurso 3 - Propriedade intelectual: direitos autorais e patentes

Sala 1- Bloco III - Piso superior

3 de dez de 2018 19:00-22:00

5 de dez de 2018 19:00-22:00

Minicurso 4 - Programa de gestão de resíduos (PGR): sustentabilidade e otimização

Sala 2 - Bloco III - Piso Superior

3 de dez de 2018 18:00-21:00

5 de dez de 2018 18:00-21:00

Minicurso 5 - Controle alternativo de pragas e doenças de plantas

Sala 1 - Bloco 3 - Andar Térreo

6 de dez de 2018 08:00-10:00

7 de dez de 2018 08:00-12:00

Minicurso 6 - Empreendedorismo – Da autogestão para gestão de negócios

Sala 1 - Bloco 3 - Andar Térreo

4 de dez de 2018 14:00-17:00

5 de dez de 2018 08:00-11:00

Minicurso 7 - Técnicas de otimização para maximizar lucros de empresas

Sala 3 - Bloco 3 - Piso Superior

3 de dez de 2018 18:00-21:00

5 de dez de 2018 18:00-21:00

Minicurso 8 - Diagnóstico de sistemas de produção de bovinos de corte e leite para planejamento da propriedade: o primeiro passo da consultoria

Sala 2 - Bloco 3 - Andar Térreo

4 de dez de 2018 08:00-12:00

4 de dez de 2018 14:00-17:00

5 de dez de 2018 08:00-12:00

6 de dez de 2018 08:00-11:00

7 de dez de 2018 08:00-10:00

Minicurso 9 - Gerenciamento bibliográfico com o Mendeley

Sala 1- Bloco III - Piso superior

4 de dez de 2018 08:00-12:00

5 de dez de 2018 08:00-12:00

Minicurso 10 - Mapeamento aéreo por drones multirotor aplicado à agropecuária

Sala 2 - Bloco III - Piso Superior

4 de dez de 2018 08:00-12:00

5 de dez de 2018 08:00-12:00

6 de dez de 2018 08:00-10:00

7 de dez de 2018 08:00-10:00

4 de dez de 2018 14:00-16:00

Minicurso 11 - Qualidade de ovos comerciais

Sala 3 - Bloco 3 - Piso Superior

4 de dez de 2018 08:00-12:00

5 de dez de 2018 08:00-12:00

6 de dez de 2018 08:00-10:00

7 de dez de 2018 08:00-10:00

Minicurso 12 - Produção, manejo e análise de sementes florestais

Sala 1 - Bloco 4 - Piso Superior

4 de dez de 2018 08:00-12:00

5 de dez de 2018 08:00-12:00

Minicurso 13 - Produção de queijos artesanais

Sala 4 - Bloco 4 - Piso Superior

4 de dez de 2018 08:00-12:00

4 de dez de 2018 14:00-17:00

5 de dez de 2018 08:00-12:00

Minicurso 14 - Oficina de Bonsai: básico introdutório

Sala 2 - Bloco 4 - Piso Superior

4 de dez de 2018 08:00-12:00

4 de dez de 2018 14:00-17:00

5 de dez de 2018 08:00-12:00

Minicurso 15 - Produção de pintos de 1 dia

Sala 3 - Bloco 4 - Piso Superior

4 de dez de 2018 08:00-11:00

4 de dez de 2018 14:00-17:00

6 de dez de 2018 08:00-10:00

7 de dez de 2018 08:00-10:00

5 de dez de 2018 08:00-12:00

Reportagem: Fernando Bonfim

 

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016