O ancião José Domingos Fonseca Pereira, 64 anos de idade foi preso na por volta das 11h30 desta quarta-feira, 03, acusado de tráfico de entorpecentes. A prisão se deu na rua F-6, bairro Ipiranga, em Parauapebas, após a polícia flagrar um usuário que estaria no matagal próximo a casa do acusado fumando um cigarro de Nóia.

José Domingos foi preso por volta de 11h30 da manhã de hoje, por tráfico, mas afirma não ser dono da droga encontrada pelos policiais. 

De acordo com informações, ao ser abordado e interrogado sobre onde teria adquirido aquela droga, o usuário, Renilson Alves da Silva disse ter comprado droga na mão de José Domingos. Na varredura na casa do acusado, segundo a polícia, foi encontrado 22 papelotes de cannabis sativa, "maconha", embaladas já prontas para a venda.

O usuário também foi detido porque havia mentido sobre seu verdadeiro nome a polícia. 

Renilson Alves da Silva, usuário que levou a polícia ao acusado também ficou preso, uma vez que tentou driblar a polícia dando nomes falsos.

Para a reportagem ele disse que não falou seu verdadeiro nome aos policiais porque estava na presença do traficante, e que por isso, temeu dizer seu verdadeiro nome.

Segundo o soldado PM Nóbrega, a prisão do ancião se deu a partir de incursões realizadas no bairro Ipiranga, devido ao grande índice de furtos de motos realizados na área. "No momento em que estávamos realizando a incursão, nos deparamos com um usuário de droga, o nacional que disse se chamar Gilmar, e ao ser indagado sobre onde teria conseguido o entorpecente, nos levou ao endereço onde encontramos o ancião com uma boa quantidade de maconha embaladas para comercialização, sendo caracterizando assim, como tráfico de drogas. Ao ser indagado da procedência do material, o senhor desconversou e disse que o usuário não teria adquirido o material com ele. Mediante o flagrante encontrado na casa de José Domingos estamos apresentando os dois ao delegado de polícia”, explicou o policial.

A reportagem conversou com José Domingos e ele negou ser o dono da maconha, apesar de o usuário o ter denunciado e em sua residência ter sido encontrado a droga. Ele afirmou ainda que está sendo lesado e que não tem culpa, pois não sabe da procedência do material entorpecente.

De acordo com ele o acusador está querendo se safar de algo e por isso está colocando ele como culpado.  

(Caetano Sillva)

Alunos, pais e professores realizaram uma manifestação em frente à escola Mário Lago, em Parauapebas. A principal pauta solicitada pela comunidade é a de melhorias na infraestrutura do colégio. Por conta da paralisação, alunos do Turno II ficaram sem aula nesta terça-feira (2).

A sede da escola, localizada no Complexo VS-10 funciona em um prédio alugado e atende aproximadamente 1.760 alunos na sede e anexo.

Aluna Kailane Lima conversou com a reportagem e contou um pouco do problema. 

A aluna do 9º ano, Kailane Lima, expôs à equipe de reportagem que faltam cadeiras para os alunos sentarem e que algumas vezes os discentes já tiveram que assistir as aulas sentadas no chão. “Quem chega cedo ainda consegue pegar alguma cadeira, porém os alunos que chegam às 11h ficam no chão e acabam indo embora”, afirmou a aluna.

De acordo com os alunos alguns deles assistem aula no chão por falta de cadeiras. 

Pais de alunos também estiveram na manifestação. 

Kailane também enfatizou que na escola há muita poeira, e que algumas vezes professores e alunos já chegaram a passar mal dentro da sala de aula por conta do calor, principalmente nos turnos da tarde. “Já tiveram vezes que os próprios professores fizeram manutenção nas centrais de ar,  para ver se conseguiam dar aula. Na semana passada, uma das centrais pegou fogo e deixo a escola sem energia por mais de 15 minutos”, destacou a aluna. Ela também falou que faltam quadros e as lâmpadas das salas estão, em sua maioria, queimadas e as centrais de ar condicionando não funcionam.

Em nota a Secretaria Municipal de Educação (Semed) disse que já existe um contrato em andamento para a aquisição de mobiliário para as escolas da rede municipal de ensino, incluindo carteiras, e que o projeto para a construção da escola que atenderá os alunos do Complexo VS10 está em fase final de elaboração.

Cartazes produzidos pelos alunos pedem a solução para os problemas na escola. 

Confira a nota na íntegra.

Em relação à manifestação realizada por parte da comunidade escolar da unidade educacional Mário Lago na manhã da última terça-feira,2, alegando falta de infraestrutura, a Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), esclarece que:

  1. Já existe um contrato em andamento para a aquisição de mobiliário para as escolas da rede municipal de ensino, incluindo carteiras;
  2. Também serão adquiridas mais de 300 centrais de ar-condicionado para atender a demandas das instituições;
  3. O projeto para a construção da escola que atenderá os alunos do Complexo VS10 está em fase final de elaboração;
  4. O governo municipal está com uma agenda permanente de reuniões para discutir com os representantes da comunidade e do Sintepp as várias problemáticas, inclusive as educacionais. A próxima reunião está agendada para esta semana.

Por fim, a Prefeitura de Parauapebas reitera o seu compromisso com a educação de qualidade do município e ressalta que se mantém aberta ao diálogo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará e a sociedade, para que o ensino público contemple pais e alunos e sirva de instrumento para a construção de uma cidade ainda melhor e mais desenvolvida, para o bem-estar da nossa gente.

Assessoria de Comunicação

Ascom/Semed/PMP

 (Reportagem: Fernando Bonfim)

Após matéria veiculada no portal de notícias, Carajás o Jornal sobre a interdição de um estabelecimento comercial no bairro Cidade Jardim, por meio de nota, a Secretaria Municipal de Meios Ambiente (Semma) se manifestou em relação ao caso, onde esclareceu diversos pontos importantes pautados na reportagem.

Confira a nota na íntegra

Em relação à ação de fiscalização nas Áreas Verdes no Bairro Cidade Jardim, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) esclarece que:

No dia 20 de setembro deste ano, esta secretaria realizou ação de interdito e embargo das atividades irregulares localizadas dentro dos limites dessas áreas protegidas por leis federais, estaduais e municipais, em complementação aos procedimentos já tomados desde 2016. A ação contou com o apoio da Polícia Militar e da Guarda Municipal para que os devidos procedimentos fossem tomados, conforme as normas legais e posicionamento do Ministério Público.

A ação da Semma foi em resposta às diversas denúncias protocoladas na própria secretaria, no Disque Denúncia e Ministério público, referentes ao desmatamento, queimadas, invasão e uso indevido das Áreas de Preservação Permanente e das Áreas Verdes; e considerando que a maioria das atividades apresenta impactos ambientais haja vista o lançamento direto de efluentes, lixos e supressão no local.

É importante frisar que somente será autorizada a intervenção ou supressão de vegetação eventual e de baixo impacto ambiental em casos de utilidade pública e de interesse social, que venham atender os anseios da coletividade. Quantos aos interesses individuais, o cidadão deve procurar os órgãos responsáveis pela assistência social, que neste caso é a Secretaria de Assistência Social (Semas) e, no tocante ao comércio ambulante, o interessado deve procurar a Secretaria Municipal de Urbanismo (Semurb) que é responsável pelo controle e atendimento de referida pasta.

A Semma ainda informa que qualquer atividade ou uso dessas áreas sem o devido licenciamento, autorização ou anuência deste órgão ambiental é passível de penalidades previstas em lei, a saber: multa, apreensão e interdito, podendo os responsáveis responder tanto na esfera administrativa quanto penal e civil.

O Distrito Industrial de Parauapebas vem ganhando, a cada dia, mais infraestrutura que por sua vez atrai mais empresas e consequentemente mais geração de emprego e renda. Desta vez o município garantiu investimentos na ordem de R$ 7.5 milhões até 2020, que poderão garantir até 2.500 novos postos de trabalho até lá.

Localizado a cerca de 20 km do centro do município, em uma área com aproximadamente 1.628.000m² (Um milhão seiscentos e vinte e oito mil metros quadrados). O Distrito Industrial vem ganhando cada vez mais olhares de indústrias, pretensas a se instalarem em Parauapebas.

Redução no ICMS e ISS

Um novo passo rumo ao desenvolvimento começa a ser dado, através de um termo de acordo de cooperação entre o município e o estado, para a utilização do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e do Imposto Sobre Serviços (ISS) no distrito, que poderá ser assinado ainda este ano. O acordo visa melhorar ainda mais os indicadores econômicos do Parauapebas com incentivos fiscais, através do Programa Pará 2030.

A expectativa para 2019, dentro do Pará 2030 é que em uma volatilidade de 5% a 90% de isenção do ICMS às indústrias que se instalarem no Distrito, além ainda do ISS e a aquisição da área de instalação da empresa como forma de incentivo fiscal, para incentivar a industrialização de matéria-prima regional, no caso de Parauapebas: o minério, o couro, frutos, entre outros.

João Maciel, diretor do Distrito Industrial de Parauapebas. 

O diretor do Distrito Industrial, João Maciel explica que funciona como uma via de mão dupla. “O município disponibiliza a área e a isenção fiscal e, em troca, ele recebe a geração de emprego e renda para população que retorna para o município em forma de giro financeiro, pois além da geração de emprego direto, a indústria também gera empregos indiretos”, explica João. 

Até 2020, no ápice de sua consolidação do Distrito Industrial de Parauapebas gerará em média 2.500 empregos diretos contribuindo com a geração de renda para a cidade. Os investimentos em infraestrutura, pavimentação asfáltica, rede de água e internet por fibra ótica seguem a todo vapor, para garantir mais conectividade e acessibilidade no local.

Em seu funcionamento total, o distrito industrial terá como carro chefe a geração de matrizes financeiras diversificadas, paralelas à mineração, além ainda, da diversificação da produção, agregando valor ao que é produzido na cidade.

Produção de etanol

Um dos projetos mais audaciosos que já está em fase final de planejamento, para ser implantado em 2019 é a produção de batata doce em escala industrial atrelada à agricultura familiar, que será utilizada como base produtiva para a produção de Etanol e contará também com o apoio das secretarias municipais.

A escolha da raiz se dá em razão de que a batata-doce se adéqua perfeitamente as condições climáticas da região. Outro fator preponderante para a escolha deste tubérculo é a sua alta capacidade produtiva na produção de Etanol, que chega a apresentar até 15 vantagens a mais, se comparada à cana-de-açúcar. Outro ponto em que ela se destaca é que o seu subproduto pode ser reaproveitado para a produção de alimentação animal, o que abre novas portas para implantação de novas indústrias do ramo, em uma vertente paralela à produção rural.

De acordo com João Maciel, para a concepção de uma usina de etanol em Parauapebas, o requisito é que o cultivo de batata-doce deva atender uma capacidade produtiva na proporção de 100 a 200 produtores, cultivando equivalente a quatro hectares da matéria-prima. “Número expressivo que será alcançado levando em consideração à alta rotatividade da raiz, que pode ser colhida entre 90 a 150 dias”, disse.

Beneficiamento de couro bovino

Outro projeto que também tramita é a implantação de uma indústria de beneficiamento de couro bovino, tendo em vista o potencial produtivo da matéria-prima nesta microrregião, que compreendendo os município de Parauapebas, Canaã dos Carajás, Curionópolis, Eldorado do Carajás e Marabá, chegando a aproximadamente 5 mil unidades por dia, fruto de abate de animais em frigoríficos.

Expansão do transporte público 

Neste projeto também se leva em consideração o aumento do fluxo de pessoas e a necessidade de expansão do transporte para aquela área. Desta forma está em tramitação à expansão do transporte público regular até a vila Cedere I, que beneficiará não só o Distrito Industrial e as empresas, mas também garantirá mobilidade aos residentes daquela localidade.

Veja projeto da sede do Polo Industrial:

Planta Polo Industrial

 

(Reportagem: Fernando Bonfim)

Palestras, dinâmicas, fiscalizações e demais ações educativas marcaram a programação da Semana Nacional de Trânsito em Parauapebas, que abordou o tema “Nós Somos o trânsito, faça parte desta inclusão”. Durante dez dias, o trabalho envolveu empresas, ONGs, instituições de ensino e comunidade em geral. 

Os resultados? Os mais positivos, na avaliação de Milton Lima, coordenador do Núcleo de Educação para o Trânsito (NET) do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT). “Foi um trabalho bastante intenso, que contou com participação de crianças, jovens e todos que atuam de alguma forma no trânsito. Reforçamos muito a questão de respeitar a passagem de pedestres nas faixas, utilizar os equipamentos de segurança, enfim. O mais importante é que as pessoas de fato mudem o comportamento e que nosso trânsito se torne mais seguro”, destacou ele. 

O encerramento da programação oficial foi na última sexta-feira, 28, com a realização do já tradicional Dia da Gentileza no Trânsito, quando flores e o belo som do saxofonista Renato Martins, da Guarda Municipal, despertavam atenção de quem passava pela rua E, no bairro Cidade Nova. Agentes do NET entregaram panfletos e rosas aos condutores como forma de incentivar a serem mais gentis no trânsito.

A dona de casa Alida de Souza estava entre as pessoas que recebeu uma rosa. E aprovou a ação do DMTT. “Eu faço de tudo para andar direitinho. As pessoas têm que ser responsáveis nesse sentido. E esse trabalho é muito importante para as pessoas se conscientizarem”, avaliou ela.

Quem trabalha pelas ruas acompanha no dia a dia os problemas e as dificuldades no trânsito. É o caso do taxista Francisco Hilderlan, que concorda: é preciso mais educação ao volante. “Precisa de muito mais gentileza, de compreensão e paciência, né?! Mas, o DMTT está fazendo um bom trabalho”, concluiu o taxista. 

REDUÇÃO DE ACIDENTES 

O trabalho de fiscalização, investimento em ações de engenharia de tráfego e as campanhas educativas do DMTT vêm provocando resultados bastante positivos em Parauapebas. De janeiro a agosto deste ano, o departamento registrou uma redução de 22,60% no número de acidentes na cidade em relação ao mesmo período do ano passado. 

Mas apesar de todo o trabalho junto à comunidade, a imprudência ainda é a principal causa de acidentes. Entre as mais comuns está a ausência do uso de capacete tanto do piloto quanto do passageiro, mais de um passageiro na motocicleta e a falta do uso do cinto de segurança. 

Se tem infração, tem multa, mas não é isso o que deseja o DMTT, que coloca a preservação da vida humana acima de tudo. “A programação oficial da Semana Nacional de Trânsito terminou, mas o nosso trabalho é constante. Nós continuaremos as ações em prol de um trânsito mais seguro, buscando despertar maior conscientização da comunidade reduzindo consequentemente ainda mais os índices de acidentes”, disse Milton Lima.  

 (Ascom-PMP)

Na sessão ordinária desta terça (02) a vereadora Francisca Ciza realizou duas solicitações voltadas a atender o complexo VS-10. Entre as solicitações da vereadora estão à implantação de mais uma escola infantil e a criação de um espaço de lazer para garantir mais qualidade de vida à população daquela região.

Na leitura de seu projeto de lei a legisladora solicitou ao chefe do executivo municipal na pessoa do prefeito Darci Lermen, que determine à Secretaria Municipal de Educação (Semed), que proceda com a implantação de mais uma escola de ensino infantil no Complexo VS10.

Francisca Ciza justificou o seu pedido explicando que atualmente existe apenas uma escola de ensino infantil naquela região, sendo esta instituição de ensino localizada no bairro Parque São Luís e com previsão de ser desativada, em virtude da implantação de outra escola que está sendo construída no bairro Parque das Nações. “Faz-se importante ressaltar que, o Complexo VS 10 é composto por vários bairros e a distância para a população chegar até a nova escola irá dificultar o acesso de grande parte das crianças”, disse.

A vereadora sugeriu ainda que a escola Parque São Luís não seja desativada, para não dificultar o acesso das crianças à escola. Sendo assim as duas escolas devem ser mantidas garantindo mais qualidade na educação.

Além da implantação da escola, Francisca Ciza solicitou ainda que Secretaria Municipal de Obras proceda com a criação de espaço de lazer, passeio e prática de atividade física. Em justificativa a vereadora explicou que além de o complexo VS10 ser composto por diversos bairros, está em constante crescimento e sem acesso as estruturas públicas adequadas, que garanta bem estar para a população que ali reside. 

Todas as solicitações da vereadora forma aprovadas por unanimidade pelos demais legisladores e agora seguem o executivo.  

(Reportagem: Fernando Bonfim)

Promovido no último dia 6 de setembro a tenente-coronel, o oficial José Wilson de Moura, da Policia Militar do Pará, segue à frente do comando do 23º BPM (23º Batalhão de Polícia Militar), função que assumiu em 1º de julho deste ano, ainda major, após ter passado vários anos em Benevides, na Região Metropolitana de Belém, à frente 2ª CIPM (Companhia Independente de Polícia Militar).  Ele ingressou na Polícia Militar no dia 20 de maio de 1998, passou por curso de formação de três anos e, em 2001, foi destacado para a primeira unidade, o 17º Batalhão, de Xinguara, tendo sido deslocado para São Félix do Xingu, no sul do Estado.

“A partir daí a gente vem fazendo essa trajetória de trabalho com muito esforço e com gás para ainda para continuar exercendo essas atividades de policiamento ostensivo”, disse ele à Reportagem do Blog. “Minha história é pautada no combate, no trabalho de rua, na ação ostensiva da polícia. Trabalhei em São Félix do Xingu, em Jacundá, em Marabá e a minha última unidade foi Benevides, de onde tenho saudade e onde fiz muitos amigos”, completou.

De Benevides, ele aceitou o desafio para comandar o 23º Batalhão, em Parauapebas, e considera que o trabalho iniciado há três meses foi reconhecido pelo Alto Comando da PM-PA, rendendo-lhe a promoção. “Colhemos esse fruto, graças a Deus, com o reconhecimento do Alto Comando da instituição, que foi a promoção, a ascensão funcional. Mas, continuamos aí, trabalhando diuturnamente, mesmo numa função mais estratégica, mas acompanhando o trabalho, as ações e o policiamento”, assegurou.

Sobre o que pode prometer ao cidadão de Parauapebas, o tenente-coronel Wilson diz que pode proporcionar seu empenho no combate à criminalidade, pois acredita que, mesmo num posto mais alto, não vai perder o entusiasmo pelo exercício do trabalho de policial militar.

Ele disse, ainda, que espera poder dar continuidade ao trabalho que vem realizando, haja vista que, com o final do ano, como um novo governo, virá um período de transição. “Eu gostaria imensamente de dar continuidade a esse trabalho, tenho só três meses aqui e acho que a gente vai colher frutos bem maiores no decorrer de um ano e meio, dois anos de trabalho”, reafirmou.

“É o que eu desejo de forma particular, mas a gente sabe que a instituição pode ter outros planos para a gente, outros desafios. E o que eu espero, na verdade, é, no período em que eu estiver aqui, sempre estar fazendo o melhor em prol da sociedade”, prometeu o oficial.

Acerca do trabalho da PM nas eleições do próximo domingo, dia 7, o comandante do 23º BPM disse que já distribuiu efetivo de acordo com os locais de votação. “Parauapebas tem mais de 100 mil eleitores. Então, vamos fazer um trabalho em conjunto com a Guarda Municipal e outros órgãos que estiverem presentes no dia”, antecipou, explicando que o trabalho ocorrerá em três etapas, onde uma equipe vai ficar no primeiro turno, outra equipe no segundo turno e uma terceira acompanhando a apuração. “Acredito que teremos um pleito tranquilo e é a oportunidade que o cidadão de Parauapebas, do Pará e do Brasil tem de exercer a sua atividade de cidadania. E que todos exerçam com coerência”.

A partir das 18h de sábado – avisa o comandante – entra em vigor a Lei Seca e segue até o final do pleito. “Eu acredito que nós tenhamos aqui no município e na região toda do Batalhão, que é Canaã, Eldorado e Curionópolis, uma eleição tranquila”, concluiu.

(Fonte: Zé Dudu)

A comunidade Vida Nova, juntamente com o Clube da Sementinha realizarão entre os dias 06 e 07 de outubro, a segunda edição do retiro infantil Quero ser Amigo de Jesus. A atividade propõe aos pequeninos dois dias de muita diversão, brincadeira e ensinamentos da palavra de Deus.

O evento será realizado no Centro de Formação da Igreja católica, localizado na PA-160, entre Parauapebas e Canaã dos Carajás e contará com a presença de missionários da  Comunidade Vida Nova.

As inscrições podem ser realizadas na comunidade Vida Nova, localizada na Rua C, Nº 476, Cidade Nova. Para mais informações entre em contato através dos números: (94)99108-9782.

Confira fotos dos eventos anteriores:

O encontro proporciona muita diversão e ensinamentos para as crianças participantes. 

(Texto/Fotos: Fernando Bonfim )

 

 

Não faltou adrenalina, emoção e diversão no ABCFB Fighiting, tradicional evento de luta de Parauapebas, que neste ano chegou a sua 18ª edição e que também  movimentou o Ginásio Poliesportivo de Parauapebas, na noite deste domingo (30). O evento contou com as participações vips dos lutadores Thiago Marreta e Poliana Viana

O ABCFB Fighiting é realizado anualmente pela Associação de Boxe Campeão do Futuro (ABCF), representada pelo atleta Márcio Machado e todos os anos mobiliza centenas de pessoas amantes desta modalidade esportiva. 

Neste ano, o ABCFB Fighiting contou com lutas nas seguintes modalidades: Boxe, MMA, Muay Tay, além de apresentações de rachas automotivos, hip hop e demais esportes radicais tudo isso, ao som de muita música comandada pelos Dj’s convidados.

Em entrevista, Marcio Machado disse que este foi uma grande noite para os lutadores participantes e para quem esteve presente, prestigiando o evento. “O ABCF- Fighiting a cada ano que é realizado, ganha dimensões maiores no município, o que nos traz uma grande satisfação por estar colaborando com a disseminação deste esporte e também na descoberta de grandes atletas da cidade”, disse.


De acordo com Márcio Machado, neste ano a organização do evento disponibilizou 400 ingressos que foram destinados à arrecadação de alimentos que serão doados às famílias carentes do município.

Veja o resultado oficial das lutas:

VALDILENO x BALOTELLI

Vencedor: VALDILENO TKO 1º round

KURIRIM x NETO FARINHA

Vencedor: KURIRIM finalização ( guilhotina ) 2º round

VICTOR FAVACHO X FORMIGÃO

Vencedor: FORMIGÃO finalização ( armelock) 1º round

Michael Jackson x Samuel

Vencedor: Samuel... finalização (arme Lock) 1 round

Conce x mel

Vencedora Mel Por pontos 2x1

Búfalo x mutante

Vencedor: búfalo por decisão  2x1

No boxe

KOREANO X ESCORPIÃO

Vencedor: KOREANO

Texto: Ingrid Cardoso

Fotos: Israel Lira

 

 

 

 

A empreendedora Necy Pereira tem uma barraca de comida localizada na Av. dos Ipês, no bairro Cidade Jardim, em Parauapebas, há dois anos. Ela procurou a nossa equipe de reportagem para pedir ajuda, na tentativa de recorrer a uma decisão da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, pois desde o dia 20/09 o local foi interditado com a alegação de estar impedindo a regeneração natural.

Do lado do pequeno restaurante há um bar onde garrafas de cervejas e refrigerantes são jogadas às margens de um córrego próximo.

Embora bastante humilde, o "Costas pra Rua" de dona Necy conta que é a única fonte de renda dela e da família, já que, segundo a empreendedora, está desempregada há mais de dois anos.

No local, trabalham: ela, a filha e mais uma funcionária que foi recentemente contratada. “Desta barraca é que sai o sustento de seis pessoas, meu, meu filho de penas 14 anos, minha filha, meu neto, de seis anos e essa moça que trabalha comigo, que também tem um filho de dois anos”, destaca.

Mesmo com interdição, dona Necy continua trabalhando no local, pois de acordo com ela, o local é a única fonte de renda da família. “Pediram para eu sair porque meu restaurante estava impedindo a regeneração natural da vegetação do local. Eles ainda disseram que este não é um local para eu comercializar as minhas coisas. Eu perguntei para eles, o que eu ia fazer para tirar o meu sustento se eu não tenho emprego, tampouco condições de alugar um local? Eles simplesmente disseram que isso era eu que tinha que resolver”, disse a empreendedora.

Ela disse que não tem condições de alugar um local e sugere que seja realocada ou que possa emitir uma documentação para que ela fique no local. “Conseguir um local para mim seria bom, mas o que eu realmente quero é ficar aqui. Se eles acham que estrutura tá feia, como eles disseram que construíssem um ponto no local para que eu possa pagar parcelado. Não estamos no governo da oportunidade?”, disse.

Em nota a Semma informou que somente será autorizada a intervenção ou supressão de vegetação eventual e de baixo impacto ambiental em casos de utilidade pública e de interesse social. Quanto aos interesses individuais, o cidadão deve procurar os órgãos responsáveis pela assistência social, que neste caso é a Secretaria de Assistência Social (Semas) e, no tocante ao comércio ambulante, o interessado deve procurar a Secretaria Municipal de Urbanismo (Semurb) que é responsável pelo controle e atendimento de referida pasta.

Confira a nota na íntegra

Em relação à ação de fiscalização nas Áreas Verdes no Bairro Cidade Jardim, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) esclarece que:

No dia 20 de setembro deste ano, esta secretaria realizou ação de interdito e embargo das atividades irregulares localizadas dentro dos limites dessas áreas protegidas por leis federais, estaduais e municipais, em complementação aos procedimentos já tomados desde 2016. A ação contou com o apoio da Polícia Militar e da Guarda Municipal para que os devidos procedimentos fossem tomados, conforme as normas legais e posicionamento do Ministério Público.

A ação da Semma foi em resposta às diversas denúncias protocoladas na própria secretaria, no Disque Denúncia e Ministério público, referentes ao desmatamento, queimadas, invasão e uso indevido das Áreas de Preservação Permanente e das Áreas Verdes; e considerando que a maioria das atividades apresenta impactos ambientais haja vista o lançamento direto de efluentes, lixos e supressão no local.

É importante frisar que somente será autorizada a intervenção ou supressão de vegetação eventual e de baixo impacto ambiental em casos de utilidade pública e de interesse social, que venham atender os anseios da coletividade. Quantos aos interesses individuais, o cidadão deve procurar os órgãos responsáveis pela assistência social, que neste caso é a Secretaria de Assistência Social (Semas) e, no tocante ao comércio ambulante, o interessado deve procurar a Secretaria Municipal de Urbanismo (Semurb) que é responsável pelo controle e atendimento de referida pasta.

A Semma ainda informa que qualquer atividade ou uso dessas áreas sem o devido licenciamento, autorização ou anuência deste órgão ambiental é passível de penalidades previstas em lei, a saber: multa, apreensão e interdito, podendo os responsáveis responder tanto na esfera administrativa quanto penal e civil.

 

Mesmo com interdição, dona Necy continua trabalhando no local, pois de acordo com ela, o local é a única fonte de renda da família.

 

No local, trabalham: ela, a filha e mais uma funcionária que foi recentemente contratada.  

Do lado do pequeno restaurante há um bar onde garrafas de cervejas e refrigerantes são jogadas às margens de um córrego próximo.

 

(Reportagem: Fernando Bonfim)

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016