Adepará lança etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa Destaque

Todo o rebanho bovino precisa ser vacinado. Todo o rebanho bovino precisa ser vacinado.

A Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) iniciou no domingo, 1º de novembro, mais uma etapa da Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa, que abrange todo o território paraense, com exceção do arquipélago do Marajó e dos municípios de Faro e Terra Santa. O objetivo é a manutenção do Estado como área livre da febre aftosa, para que, assim, a produção paraense alcance mais mercados nacionais e internacionais. O Governo do Estado, por meio da Adepará, é responsável pela campanha, que tem importância estratégica para a balança comercial do Pará. Servidores da agência em todo o Estado acompanharão o trabalho para garantir que todo o processo de vacinação atenda às metas da agência, que é alcançar o mais alto índice vacinal. A estimativa é que esta etapa da vacinação abranja, no mínimo, 108.102 propriedades cadastradas pela Adepará em 138 municípios paraenses. “O importante é a proteção do rebanho. A vacina é a única forma de evitar a febre aftosa e também de manter o Estado livre da doença”, explica o gerente do Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa da Adepará, George Santos. O produtor rural é o responsável pela vacinação do rebanho, devendo adquirir a vacina, dentro do prazo da etapa, em uma revenda cadastrada pela Adepará, tendo até o dia 15 de dezembro para ir ao escritório da agência de controle de sua propriedade para comprovar a vacina. O diretor geral da Adepará, Luciano Guedes, ressalta a importância estratégica que a vacinação tem tido para a balança comercial do Estado. “O Pará é um Estado que produz muito mais carne bovina do que consome. Os paraenses consomem apenas 25% do que produzem. Assim, o Estado precisa garantir mercados para a produção, para o que é processado nos frigoríficos”, diz. “A vacinação e a comprovação dela é uma exigência não só dos Estados compradores como de outros países. Existe um acordo internacional que exige isso. O Pará é livre de aftosa com vacinação, e para manter esse status precisamos ter a vacinação”, informa. Ter o rebanho paraense livre da febre aftosa é de fundamental importância para a economia do Pará, já que um melhor status valoriza a qualidade do produto, aumentando a possibilidade de abertura de novos mercados, gerando mais emprego e renda ao Estado. O calendário de vacinação ocorre de 1º a 30 de novembro.

 

 

(Fonte: Agência Pará)

 

Avalie este item
(0 votos)

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016