Por volta das 18h40de de terça-feira, 2, a GU passava pelo baixão do bairro Novo Brasil onde acabou enquadrado no artigo 33 da lei 11.343/06 do código Penal Brasileiro (CPB), podendo responder de 5 a 15 anos de prisão, o jovem João Francisco Frazão Braz de 19 anos de idade, preso por policiais do 23° Batalhão de Policia Militar de Parauapebas.

Segundo informações ele estaria comercializando maconha no bairro Novo Brasil, o flagra se deu quando os PMs faziam ronda na área vindo a se deparar com o até então suspeito que tinha um pouco de maconha no bolso. Segundo a polícia o resto da droga estava escondido aonde ninguém poderia imaginar, em cima de uma árvore.

Perguntado se em sua residência havia mais entorpecente João Francisco respondeu que sim, e em seguida levou a guarnição ao local indicado pelo mesmo onde mostrou a droga que estava escondida em uma árvore, em um pé de manga totalizando 75 papelotes de maconha.

Para a polícia o acusado disse que é usuário e que havia comprado R$ 100 reais da erva e como estava com uma dívida de roupas resolveu vender o entorpecente onde cada papelotes custaria 10 reais. Mediante o flagrante João Francisco que até então não tinha nenhuma passagem pela polícia foi encaminhado para 20° Seccional Urbana de Polícia Civil e entregue aos cuidados do delegado plantonista Dufree Abade que o enquadrou na forma da lei.

 

Fonte: Neide Folha

A Ronda Ostensiva Com Apoio de Motos (ROCAM) com apoio da guarnição do Grupo Tático Operacional (GTO), prenderam na noite de quarta-feira 10, por volta da 19h00, na rua Bela Vista, Edimilson Cruz de Almeida de 23 anos de idade acusado de tráfico de entorpecente.

Edimilson Cruz de Almeida de 23 anos de idade acusado de tráfico de entorpecente

O mesmo foi pego durante patrulhamento pelo bairro Maranhão, quando a GU se deparou com ele em atitude suspeita, em um local que segundo a polícia é de grande movimentação e comercialização de entorpecentes. Ao ser abordado ainda segundo os PMs, na busca pessoal foi encontrado 8 papelotes de uma substância análoga ao crack e três papelotes de maconha.  A abordagem policial, ocorreu próximo a residência de Edimilson.

Mediante o flagra, os PMs acionaram o Grupo Tático Operacional (GTO), e com apoio do cão policial Raika foi encontrado no interior da casa dele mais maconha totalizando 42 gramas e 03 gramas de crack.

Em ato contínuo os policiais verificaram o nome do apresentado no banco de dados do sistema de segurança pública e descobriram que o mesmo estava na condicional, havia sido preso pelo mesmo crime de tráfico puxando cerca de 7 meses de cadeia no Grama em Marabá. Com base no flagrante o acusado recebeu voz de prisão sendo conduzido para 20° Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, e entregue ao delegado plantonista Gabriel Henrique que aplicou os procedimentos necessários.

 

Fonte: Neide Folha

Por volta das 20h de terça-feira 09, a GU da Ronda Ostensiva com apoio de motos da ROCAM, com apoio da guarnição do Grupo Tático Operacional (GTO), prendeu e apresentou na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas ao delegado plantonista Nelson Alves Júnior, a dupla formada por Iago Braga Batista de 19 anos de idade e Jardel Ferreira da Silva de 21. De acordo com informações, a dupla foi pega na rua 27 no Bairro dos Minérios, acusados de comercias entorpecente. Com eles os policiais militares apreenderam 490 gramas de maconha.

De acordo com informações, a dupla foi pega quando a GU da Rocam realizava patrulhamento no Bairro dos Minérios, momento em que avistou os dois suspeitos, onde os mesmos ao avistarem as motos saíram em fuga sendo alcançados, imobilizados e algemados para a contenção. Na revista foi encontrado com eles dentro da bermuda jeans 490 gramas de uma substância análoga a maconha, ao serem indagados sobre o entorpecente os mesmos confirmaram que estavam comercializando.

Segundo a polícia Iago Braga teria informado que no Bairro Nova Vitória onde mora, teria mais entorpecente, pronto para a venda, em ato continuo foi pedido apoio da guarnição do Grupo Tático Operacional GTO, onde se deslocaram até o bairro, mas nada foi encontrado na residência. Já na casa de Jardel, que fica localizada no Bairro Dos Minérios os PMs encontraram no guarda roupa e em um capacete uma certa quantidade do mesmo entorpecente.

Ao chegar na 20° Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, a equipe do delegado plantonista Nelson Alves Júnior, realizado buscas no sistema de Banco Nacional de Mandado de Prisão (BNMP), encontrou contra Jardel Ferreira Mandado um mandato de prisão preventiva em aberto em desfavor do mesmo sobre acusação de homicídio qualificado artigo 121, tendo como vítima o jovem Wendel Fabrício Corrêa de 19 anos de idade morto com requere de crueldade.

Na época a exatamente dois anos a vítima estava desaparecida sendo encontrada em uma área de mata próximo a uma escola na entrada do Bairro dos Minérios, com a cabeça decapitada. O caso ocorreu no dia, 09, de fevereiro de 2019, desde então Jardel Ferreira vinha sendo investigado por suspeita na participação no crime. Com a prisão de Jardel Ferreira a Polícia Civil contabiliza o quarto envolvido na morte de Wendell Fabrício, que segundo a polícia foi morto por conta de rivalidade entre as facções ao qual eles seriam integrantes.

 

Fonte: Neide Folha

Por volta das 22h35, de quarta-feira 20, policiais da Ronda Ostensiva com apoio de motos rocam, apresentou na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, ao delegado plantonista Nelson Alves Júnior, Guilherme Eduardo Silva dos Reis e Joao Marcos Nunes dos Santos acusados de infligir o artigo 33 da lei 11.343/06, tráfico de entorpecente.

De acordo com a guarnição a prisão se deu por volta das 20h00 de quarta-feira 20, quando a GU realizava ronda ostensiva e preservação pelo bairro União, e ao passar pela rua 10, abordaram um desconhecido em uma moto Honda Pop de cor branca, conduzida por Guilherme Eduardo Silva dos Reis de 21 anos, na revista pessoal segundo os PMs foi encontrado na carteira porta cédula do mesmo, um papelote análogo a cocaína, pesando aproximadamente, 19 gramas.

Perguntado pelos policiais sobre a origem do produto ilícito o abordado teria dito que a droga seria entregue a uma mulher, que estaria lhe esperando ali mesmo na rua 10. Guilherme teria dito que o dono seria Joao Marcos Nunes dos Santos residente do bairro Tropical, a guarnição se dirigiu a residência quando se aproximava da casa o proprietário do imóvel tentou fugir pelos fundos sendo avistado por um dos PMs que efetuado um disparo de advertência para o auto ordenou que parasse. Segundo a polícia João ainda esboçou reação como se fosse puxar uma arma, e novamente teria tentado sair em fuga, sendo contido e algemado por resistir a prisão.

Nas buscas feitas no interior do imóvel, uma vez que João teria dito que havia droga, a GU encontrou dentro do guarda-roupa e encontrou 09 papelotes de crak pesando aproximadamente 6 gramas cada, e uma barra da mesma substância pesando aproximadamente 35 gramas, além de uma pequena vasilha de plástico com maconha pesando aproximadamente 13.9.

Ainda segundo a GU, no interior do imóvel estava também a companheira de João identificada por Roberta Karoline de Andrade Xavier, que teria corrido para o banheiro e jogado uma substância no vaso dando descarga em seguida. Entretanto os PMs ainda conseguiram observar que se tratava da substância conhecida como crack.   No celular da usuária que Guilherme Eduardo estaria indo entregar a substância a polícia encontrou uma transferência bancária via PIX para a esposa de João, que seria pagamento de droga.

Após a apreensão do entorpecente na residência de João e de sua esposa Roberta, os PMs se deslocaram para a casa de Guilherme localizada no bairro Tropical, onde foi apreendido mais um papelote de cocaína. Apresentados ao delegado plantonista Nelson Alves Júnior, a dependente química foi ouvida e liberada, enquanto que Guilherme e João Marcos foram enquadrados nos artigos 33 e 35, por tráfico e associação ao tráfico de entorpecente.

 

Fonte: Neide Folha

Uma mulher foi presa por volta das 21h50 na quarta-feira 20, pela Ronda Ostensiva com apoio de motos Rocam, do 23° Batalhão de Polícia Militar de Parauapebas, e apresentada na 20° Seccional Urbana de Polícia Cívil.

Luzilene Feitosa Ribeiro acusada de tráfico de droga 

Luzilene Feitosa Ribeiro de 18 anos de idade, foi presa e apresentada na delegacia acusada de tráfico de entorpecente. De acordo com a guarnição a mesma foi flagrada com o produto ilícito, quando a guarnição realizava patrulhamento pelo bairro Beira Rio, e ao passar pela rua Rio Claro esquina com Avenida Rio Grande, avistou a mesma que ao perceber a GU se aproximando reagiu em atitude suspeita.

Abordada, e se mostrando bastante nervosa, a Polícia percebeu que ela estaria carregando algo ilícito, instante em que os policiais pediram para que mesma mostrasse o que havia lhe deixado nervosa, ao sacudir seu vestido, ainda segundo a guarnição, caiu 10 petecas de uma substância análogas ao crack, perguntada da origem da droga a mesma levou a guarnição até sua residência, e afirmou para os policiais que a substância  pertencia ao seu marido de nome não informado, disse que havia saído de casa por ordem de seu companheiro para  entregar a encomenda.

Mediante o flagrante a mulher foi conduzida até sua residência no bairro Liberdade II, com apoio da GU do bairro da Paz e da cadela Raica treinada para farejar droga, do 23° Batalhão de Polícia Militar de Parauapebas, foi encontrado dentro de um tijolo uma trouxa análoga a maconha e uma balança de precisão debaixo da cama. Diante dos fatos, a mulher foi encaminhada para 20° Seccional Urbana de Polícia Cívil, e apresentada ao delegado plantonista Nelson Alves Junior, para os procedimentos cabíveis.

 

Neide Folha

 

Por volta das 20h30, de quinta-feira 14, Policiais da Ronda Ostensiva com apoio de motos da (ROCAM) prenderam e conduziram para a 20° Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, acusado de tráfico de entorpecentes Ronaldo Tiburço Dantas. Segundo o B.O à prisão se ocorreu na rua Humberto de Campos no bairro Caetanopolis, quando o mesmo saia de casa instante em que foi abordado e revistado pela guarnição que o flagrou com uma pequena quantidade de droga.

Ronaldo Tiburço Dantas teria dito que em sua residência havia mais droga

No relato dos PMs consta que a GU realizava patrulhamento no bairro quando avistaram o acusado saindo de sua casa, conhecido da polícia por ter sido preso tempos atrás pela mesma prática de tráfico, os policiais resolveram aborda-lo, segundo a Polícia como o local é uma área de intensa movimentação e comercialização de droga o rapaz foi flagrado portando uma pequena quantidade de maconha. Indagado sobre a droga o mesmo teria dito que estaria comercializando e que em sua residência havia mais droga.

Ao adentrar na residência foi encontrado uma substância análoga ao crack e também cocaína juntamente com uma balança de precisão, além de papel filme que estaria sendo usada para embalar as entorpecentes, todo o produto ilícito totalizaram 62.4 gramas de maconha, 24.3 de crack e 13.4 de cocaína. Mediante os fatos com apoio da VTR da área o acusado e os produtos apreendidos foram encaminhados e apresentados na Depol para o delegado plantonista Dufree Abade.

 

Fonte: Neide Folha

Por volta das 19h30 de terça-feira 12, a guarnição Ostensiva com apoio das motos da Rocam prendeu e apresentou na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, Maria Darlene Pinheiro Silva acusada de tráfico de entorpecente.

Maria Darlene Pinheiro Silva acusada de tráfico de entorpecente

Segundo a GU Maria foi pega na rua Amiltom Ribeiro no bairro Novo Brasil, nas proximidades da ponte. Na ocorrência consta que a guarnição estava em policiamento ostensivo quando avistou próximo da ponte o jovem identificado por Silvio Soares de Almeida saindo do local conhecido como ponto de venda de drogas, o que levantou suspeitas aos PMs.

O jovem foi abordado e revistado, nas buscas pessoal foi encontrado na roupa do mesmo uma porção de crack, no instante em que foi perguntado onde ele teria comprado a droga, tal teria respondido que havia comprado da mulher identificada por Maria Darlene velha conhecida da polícia.

O usuário disse ainda que sempre compra a entorpecente com a mesma. Em ato continuo a GU realizou diligência encontrando a mulher próximo ao local da venda, onde se encontrava escondida em um matagal, os policiais pediram para que a mesma retirasse tudo que havia em seus bolsos, os PMs encontram várias petecas da entorpecente contabilizando 12 trouxas de maconha e duas petecas de crack.

Indagada de onde teria mais droga a mesma teria dito aos PMs que ao ver a GU descartou o restante no córrego. Mediante o flagrante a traficante e o usuário foram conduzidos e apresentados ao delegado plantonista Nelson Alves Júnior que procedeu nos rigores da lei.

 

Fonte: Neide Folha

Por volta das 22h30, de terça-feira 5, a Polícia Militar através de uma guarnição das Rondas Ostensivo com o apoio de motos da Rocam prendeu e apresentou na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas ao delegado plantonista Gabriel Henrique, o casal Leonardo Corrêia de Barros e sua companheira Thaynara Silva e Silva, acusado de tráfico de entorpecente.

De acordo com a polícia o casal foi pego quando a GU realizava patrulhamento no bairro da Paz, quando em um bar situado na rua 24 de Março com Cláudio Coutinho, avistaram os mesmos em uma motocicleta Honda Bros de cor vermelha, ao perceber a guarnição a dupla ainda tentou deixar o local, mas foram contidos e abordados.

Segundo a guarnição, Thaynara Silva após ser indagado retirou de seu bolso um pequeno papelote com uma substância análoga conhecida como cocaína.  Ainda segundo a polícia, Leonardo Corrêa teria tentado escapar do flagrante jogando uma trouxa no telhado do bar, mas os policiais conseguiram recuperar o embrulho constatando ser mais drogas da mesma apreendida com a esposa de tal.

Os PMs encontraram cocaína que totalizou 87 gramas juntamente com uma balança de precisão

Indagado pelos PMs o mesmo teria confirmado que comercializava o entorpecente, assim afirmando que avia mais em sua residência. Diante da confissão os policiais militares se dirigiram ao local no Parque dos Carajás, onde encontraram mais cocaína totalizando 87 gramas juntamente com uma balança de precisão.

Diante do flagrante o casal recebeu voz de prisão e logo após foram conduzidos para a delegacia. Leonardo Barros passou por exames de corpo de delito no IML e foi autuado na lei 11. 343/2006 por tráfico de entorpecente. No final da manhã do dia, 5, Leonardo foi conduzido ao presídio na VS-10, já sua mulher ficou na cela de transição da 20ª Seccional aguardando posicionamento do juiz, caso sua prisão seja mantida a mesma deverá ser levada para o presídio feminino em Marabá.

 

Fonte: Neide Folha

A Polícia Civil do Pará deflagrou, nesta terça-feira (25), a Operação "Ponto Final", que resultou nas prisões de Adriano Rodrigues Araújo, Deivan Trindade Pereira, Salatiel Souza de Sá e Fernanda Cristina Cruz da Costa. Durante a ação, que ocorreu no município de Tailândia, foram cumpridos seis mandados de buscas e apreensão, além de um vasto material relacionado ao tráfico de drogas apreendido.

A operação contou com a participação de 22 policiais civis e militares, além de viaturas das duas corporações, e teve como objetivo capturar os principais líderes do tráfico de drogas do município.

A operação foi comandada pela guarnição do major Correia, comandante da 6º Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM). Além dos policiais do Grupamento Tático Ostensivo de Tailândia (GTO) 6º CIPM, participaram da ação todos os civis lotados na delegacia do município, na Superintendência Regional e nas delegacias de Novo Repartimento, Seccional de Tucuruí, e Divisão Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Breu Branco e Goianésia do Pará.

Segundo a polícia, as investigações foram iniciadas após a captura de um dos líderes do tráfico de drogas no município.

Durante a operação, foram apreendidos 166 petecas de óxi de cocaína, uma trouxa de maconha e vários cadernos com anotações da "contabilidade" do tráfico.

Fonte: Agencia Pará 

Por volta das 18h30 de sexta-feira, 19, uma guarnição do Grupo Tático Operacional (GTO), prendeu em flagrante delito, o nacional Jefferson Martins Andrade, 20 anos de idade.

De acordo com o sargento PM Menezes, Jefferson Martins, foi apresentado na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, com seis quilos de maconha prensada. O mesmo foi  preso no final da rua A, bairro Primavera.

Seis quilos do entorpecente maconha foram apreendidos com o acusado. 

 De acordo o sargento, PM Menezes, sua guarnição chegou até ao acusado através de uma denúncia anônima, que dava conta de que o acusado iria realizar uma entrega de drogas naquela imediação. "Fomos informados através de denúncia anônima que iria ocorrer uma entrega de entorpecentes no bairro Primavera, mais precisamente no final da rua A. Então, de imediato, nos juntamos com o serviço velado da PM e fizemos deslocamento, onde montamos campana com os colegas do P2. Neste local realizamos monitoramento, e na hora da entrega conseguimos capturar o acusado, que no momento tentou se evadir e se livrar da droga, jogando a mesma fora, mas sem êxito. Ao correr ele escorregou e nós conseguimos prendê-lo e encontrar a droga que ele havia jogado fora”, explicou o policial.

Ainda segundo o PM, quando o acusado percebeu a presença dos policiais, tentou jogar a droga na área da mata, para tentar driblar a polícia, porém nas buscas realizadas no  local, que é mata de difícil acesso, os PMs lograram êxito em achar a maior parte da droga. Com base no flagrante o acusado, que tem passagem pela polícia, chegou a passar cerca de sete meses puxando cadeia pelo mesmo crime. Quebrando assim a liberdade condicional. O mesmo foi apresentado ao delegado plantonista, José Aquino, que efetuou  os procedimentos cabíveis.

Para a GU, o acusado informou que a droga ele mesmo havia trazido do Maranhão, no entanto, a polícia não acreditou a na versão de Jefferson Martins. "Não acreditamos na versão dele, alguém deve estar fornecendo a droga para ele, mas ainda  não sabemos de onde vêm, porém, o mais importante, é que nós demos um golpe no tráfico naquela área, que como falei, é de difícil acesso por causa da região que é bastante serrada e com isso nós tivemos dificuldades para chegar até ao local, que com determinação chegamos e conseguimos achar o entorpecente que ele havia jogado fora e com a mesma o apresentamos na delegacia”, finalizou o PM.

Tudo ocorreu às margens do rio Parauapebas. No mundo criminoso ele já é conhecido, mas a guarnição passou a conhecê-lo hoje através da prisão dele.

 Procurado pela reportagem o acusado não quis falar com a imprensa.

(Caetano Silva)

Página 1 de 2

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016