Análise: Flamengo reduz marcha, mas chega ao destino e completa invicto maratona de outubro

Análise: Flamengo reduz marcha, mas chega ao destino e completa invicto maratona de outubro Foto: VINICIUS DO PRADO/AGÊNCIA F8/ESTADÃO CONTEÚDO

Um Flamengo que jogou em ritmo de treino e ainda assim cumpriu sua missão em Curitiba: venceu, não sofreu gol e descansou da maneira que foi possível descansar.

Se Domènec Torrent poupou de início somente a dupla de zaga (Gustavo Henrique e Natan) e Gerson, não está errado dizer que o Flamengo dosou energias na vitória por 1 a 0 sobre o Athletico-PR pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Menos intenso do que de costume, o time fez valer a melhor qualidade técnica para abrir o placar na etapa inicial e contou com um inspirado Hugo para segurar o resultado nos 45 minutos finais.

A atuação em uma marcha mais lenta é até compreensível para um time que encerra outubro com nove partidas disputadas em 25 dias. Diante de um adversário que não vive um bom momento, o time se deu ao luxo de administrar o ritmo do jogo e conseguiu no primeiro tempo.

O Flamengo tinha a bola e trocava passes de um lado para o outro em velocidade moderada. Os primeiros 15 minutos pareciam de adaptação ao gramado artificial da Arena da Baixada, até que Isla foi o responsável por acelerar as ações pela direita.

O chileno cada vez mais se torna importante ofensivamente e se entende muito bem com Everton Ribeiro. Na primeira ultrapassagem, Pedro chutou colocado para fora. Na segunda, o centroavante acertou o travessão, e Bruno Henrique escorou para o fundo do gol.

Vantagem justa para um primeiro tempo controlado e que o Furacão só assustou em cobrança de falta de Walter. Bem diferente do que foi a volta do intervalo.

Números de Athletico x Flamengo

  • Posse de bola: 49% x 51%
  • Finalizações: 15 x 10
  • Passes trocados: 397 x 409
  • Faltas cometidas: 12 x 21

O Flamengo se fechou, apostou nas esticadas de Bruno Henrique no contragolpe e deu a bola para o Athletico. O time da casa gostou do jogo e não foi mais possível para o time de Dome retomar as rédea.

O desgaste era evidente, principalmente em um gramado onde a bola corre tanto. As mudanças para dar fôlego com Renê e Daniel Cabral não surtiram efeito e Hugo foi o personagem da vitória com grandes defesas, entre elas um pênalti.

O Flamengo passou ileso pela maratona de outubro. Agora, são 12 partidas de invencibilidade (nove vitórias e três empates). Que venha novembro com "somente" sete jogos!

 

Fonte: Por Cahê Mota — Rio de Janeiro

Avalie este item
(0 votos)
Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink