O bairro Vale do Sol foi a primeira comunidade a receber o projeto Mãos à Horta na terça-feira (31/8).

A ação, fruto de uma parceria entre o governo municipal, por meio do Prosap, e Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep), reuniu alguns moradores para uma oficina de produção vegetal doméstica.

O projeto pretende ensinar a importância das hortas em espaços domésticos e como elas podem mudar a qualidade de vida dos moradores. Equipes de educação ambiental do Prosap e do Saaep estão responsáveis pelos eventos que serão programados para percorrer vários bairros do município.

Além de incentivar o espírito empreendedor, a ação conscientiza como a comunidade pode contribuir para o desenvolvimento sustentável do município. Nas palestras, os servidores também orientam sobre as técnicas de produção vegetal e a manutenção das hortas domésticas, com aula teórica e prática, e distribuição de mudas e sementes. 

Para a educadora ambiental do Saaep, Icleia Cavalcante, a ação é uma forma prática de aproximar a autarquia da comunidade e contribuir para a melhora da qualidade de vida da população. Outro atributo é o incentivo ao empreendedorismo como fonte de renda.

“Através dessa parceria com Prosap, nós do Saaep podemos alcançar a comunidade de forma prática e incentivá-la a desenvolver hábitos saudáveis e conscientes,  como a produção de hortaliças cultivadas em casa e o consumo consciente dos recursos hídricos”, salientou a educadora.

 

Texto e fotos: Ascom/SAAEP

Distante cerca de 90 km do centro de Parauapebas, as vilas Alto Bonito e Albani, localizadas na região do Contestado, receberam do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep) melhorias no sistema que abastece a comunidade na segunda-feira (16). 

As estruturas anteriores, que já estavam avariadas pela ação do tempo, deram lugar às novas. A reforma no sistema possibilitou a instalação de reservatórios metálicos com maior capacidade volumétrica, seguindo as determinações e normas técnicas, além de serem mais duráveis e resistentes à umidade, oxidação e corrosão.

Para a merendeira escolar, Odete Santos, a melhoria trará mais conforto à comunidade. “Isso aqui, para nós da vila, é uma maravilha. Porque com a caixa antiga, tinha hora que havia água, outra não. Então, chegou! Meu sentimento é de felicidade”, disse ela.

Na vila Albani serão distribuídos cerca de 70 mil litros de água por dia com funcionamento 24 horas para mais de 300 moradores. O mesmo ocorrerá na vila Alto Bonito, com fornecimento diário para mais de 50 famílias. 

Na oportunidade, o diretor executivo Musa Nabih, garantiu à população que as demandas da comunidade sempre serão atendidas e orientou o uso consciente da água. “Vamos fazer o melhor possível para levar água para todos. Fomos alertados sobre essa situação e aceleramos ao máximo para regularizar o fornecimento da comunidade. E o que pudermos fazer para melhorar a distribuição de água, aqui, vamos fazer! Também é preciso que trabalhemos juntos, fazendo o uso racional da água, sem desperdícios para que todos tenham e evitarmos que falte”, ponderou.

A adequação dos padrões de armazenamento e distribuição de água nas comunidades recebeu R$ 100 mil de investimentos. A realização faz parte do plano de melhorias no sistema de abastecimento do município, que neste mês comemora seus 12 anos com produção recorde de água: 77 milhões de litros por dia.

 

Texto: Assessoria de Comunicação / SAAEP

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep) informa que o bairro Amazônia terá o fornecimento de água reduzido em 80%, nas segundas, quartas e sextas-feiras, das 18h às 6h. 

A região está sendo impactada pela estiagem que baixou o nível dos poços que atendem o setor.

A autarquia reforça seu compromisso em oferecer um serviço de qualidade para os usuários e está buscando alternativas para que os consumidores sejam minimamente afetados.

O Saaep agradece a compreensão de todos e recomenda que os moradores utilizem a água armazenada nas caixas residenciais com economia  até normalização do abastecimento.

 

                                                                                                                                                                Assessoria de Comunicação/SAAEP

Em breve, os usuários do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep) poderão negociar as contas em atraso com mais facilidade, com possibilidade de descontos e prazo ampliado para pagamento.

Está em tramitação na Câmara Municipal de Parauapebas o projeto de Lei que cria o Programa de Recuperação Fiscal (Refis), com objetivo de promover a adimplência da comunidade local.

As parcelas poderão ser negociadas a partir de R$ 30, para pessoa física, a R$ 50,00 para micro e pequenas empresas e a partir de R$ 500 para outras categorias de pessoa jurídica.

De acordo com o diretor executivo da autarquia Musa Nabih, o consumidor poderá parcelar sua dívida em até 36 vezes e receber até 90% de desconto e abatimentos nos juros e multas. Assim que o refiz for aprovado, o prazo final para adesão ao programa será 31 de dezembro.

Além das facilidades para o pagamento, o programa vai garantir que sejam realizados mais investimentos na qualidade do abastecimento no município, já que aumentará a arrecadação, beneficiando todo o município.

 

Fonte: http://saaep.com.br

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep) informa que nesta sexta-feira, 23, haverá interrupção no abastecimento de água do bairro Alto Bonito a partir das 9 horas. 

A interrupção é para a manutenção preventiva do sistema de bombeamento e limpeza do reservatório que fornece água para o bairro.

A normalização do fornecimento de água está prevista para as 20 horas da sexta-feira, 23.

O Saaep orienta que os moradores reservem e economizem água para passar pelo período de interrupção.

                                                                                                                                                             

Assessoria de Comunicação/SAAEP

O Serviço de Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep) apostou na gestão eficiente de recursos e conseguiu fechar o primeiro trimestre de 2021, alcançando uma economia de até 70% na aquisição de produtos para tratamento da água, em relação às compras anteriores.

Os quatro componentes principais usados no processo de tratamento da água são o sulfato de alumínio, policloreto de alumínio, hipoclorito de cálcio e antiespumante, produtos indispensáveis e de alto valor comercial. Um exemplo foi a aquisição do hipoclorito de cálcio, comprado anteriormente a R$ 24,68 o quilo e agora é adquirido a R$ 14,70 o quilo.

A economia é resultado da adequação do sistema licitatório à modalidade de pregão eletrônico, a implantação de rotinas mais rígidas do controle de recebimento de insumos e do investimento em produtos com maiores benefícios. 


Com a adesão ao pregão eletrônico, a equipe responsável tem um maior poder de negociação, já que os preços sofrem bastante alteração quando há uma ampla concorrência, diferente do modelo anterior, pregão presencial, onde a participação das empresas era limitada.

A maior rigidez no ato do recebimento possibilita a fiscalização amostral, o que garante o controle e avaliação da qualidade dos produtos adquiridos. Além disso, o laboratório das Estações de Tratamento de Água (ETAs) passará por reestruturação e modernização tecnológica para que o controle químico também seja intensificado.

A economia desses recursos garante margem para realizar mais investimentos em melhorias dos serviços oferecidos à comunidade.

 

Assessoria de Comunicação -  Saaep

Para atender a população de maneira cada vez mais satisfatória, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep) atua em diversas frentes de trabalho para aumentar o fornecimento de água à comunidade.

Na terça-feira, 25, foi realizada a reativação, limpeza e higienização de mais um poço no bairro Parque dos Carajás, o que proporcionou um aumento de cerca de 200 mil litros de água por dia no abastecimento da população local.

Com essa ação, o Saaep diminui o número de manobras realizadas no bairro e garante um fornecimento de água melhor e mais contínuo.

A equipe ainda fará mais uma reativação de poço, prevista para a próxima semana.

 

A maior parte dos moradores do complexo de bairros, ao longo da VS-10, em Parauapebas, não tem água nas torneiras e o abastecimento de água potável de milhares de pessoas, nesta região, ainda é realizado através de carros-pipa.

Para que a água chegue a estas residências o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (SAAEP) está implantando e ampliando o sistema de abastecimento que contempla, adutoras, reservatórios e redes de distribuição.

A ampliação contempla a instalação de 9 mil metros de adutoras, reforma de dois reservatórios de 2.500.000L, construção de um reservatório de 1000.000L e instalação de 200 quilômetros de redes de distribuição. Com isso, expectativa é que 17 bairros localizados ao longo da Vs-10 sejam beneficiados com a obra.

Nesta quinta-feira (26), equipes técnicas inclusive o prefeito municipal de Parauapebas, Darci Lermen, e o Gestor do Saaep, Sergio Balduíno foram acompanha de perto o andamento dos trabalhos. A previsão é que a expansão do sistema comesse a operar no próximo mês e seja uma das obras entregues à comunidade em comemoração ao aniversário da cidade.

O Gestor do Saaep, Sergio Balduíno afirmou que para atender a demanda também foi necessário realizar adequações na captação e tratamento de 1.200.000Litros/hora para 2.000.000 de litros/hora na ETA1. “O sentimento é de satisfação. Nós estamos cumprindo aqui uma promessa feita para população de levar mais água para todos”, disse. O gestor pontuou que também estão sendo instalados 11km de linhas de distribuição para a tender o bairro Cidade Jardim, que ainda é abastecida através de poços artesianos.

Em prefeito de Parauapebas, Darci Lermen, destacou que a expansão é um investimento que trará economia a longo prazo, pois o abastecimento feito através de carro pipa é mais caro, porque tem que alugar caminhão ainda tem o preço do combustível e o abastecimento não é feio de forma efetiva. “É um serviço que além de gastar mais, é precário. Com esta obra nós vamos dar mais qualidade de vida para o nosso povo”, disse o prefeito.

O prefeito de Parauapebas, Darci Lermen e Gestor do SAAEP, Sergio Balduíno foram acompanha o andamento das obras de expansão.

 

 

 

(Por Fernando Bonfim)

Para garantir água com mais qualidade à população, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep) tem investido no processo de tratamento e distribuição de água na cidade.

Um exemplo é a Estação de Tratamento de Água I. A ETA I passa por reformas que tornam o sistema ainda mais eficiente aumentando a capacidade de produção. O Saaep também realizou a troca das comportas da ETA I. Essas comportas não passavam por manutenção desde que foram inauguradas, há mais de mais de 20 anos. 

As comportas ficam alocadas nos filtros e auxiliam o processo de retrolavagem, tornando a operação mais eficiente, diminuindo as perdas de água no sistema e evitando paradas no fornecimento de água durante a limpeza dos filtros.

A Estação de Tratamento de Água II também recebeu melhorias nos filtros descendentes com a instalação de janelas de visita que auxiliam na troca do material filtrante e ainda colocou em operação válvulas que estavam inoperantes. A iniciativa trouxe mais agilidade para o sistema de tratamento.

Já as Estações da Palmares e Tropical receberam manutenção nas válvulas de distribuição e impermeabilização dos filtros ascendentes e descendentes respectivamente. As reformas ainda estão acontecendo e contam com avanços no sistema de iluminação e segurança do complexo ETA, instalação de novo laboratório para análise de água e reativação do sistema de envasamento de água.

 “Nós acompanhamos de perto todas as operações e estamos trabalhando para ampliar a produção de água da ETA I com a construção de mais uma ilha de tratamento”, afirma Sérgio Balduíno, diretor do Saaep.

Fato: Prefeitura de Parauapebas

Moradores da rua Q, no bairro União protestam desde ontem, quarta-feira (13) sobre uma grande cratera aberta na rua. De acordo os moradores, o problema iniciou depois que trabalhadores do SAAEP (Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas) cortaram o asfalto da rua para consertar uma tubulação.

O buraco está localizado na rua Q, esquina com a  Rua 16, onde há um intenso fluxo de veículos. 

Em entrevista, a moradora Margarida Oliveira disse que, depois que os trabalhadores do SAAEP consertaram a tubulação cobriram o buraco na rua apenas com terra e desde então vem minando água no local, além das chuvas, comuns neste período do ano que tem piorado a situação. “A dificuldade é grande para os pedestres e também para os veículos, pois o buraco aumentou o risco de acidentes na via”, disse a moradora.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro- CTB a responsabilidade de danos causados pela ação, omissão e manutenção de programa, projetos e serviços que garantam o exercício do trânsito seguro, são de responsabilidade do órgão e entidade que responde por aquela via.

Reportagem entrou em contato via e-mail solicitando esclarecimentos sobre o caso à Secretaria Municipal de Obras (SEMOB), responsável pela manutenção das vias e obras da cidade e aguarda o retorno.

 

 

 

Página 1 de 2
Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink