Carajas o Jornal

Carajas o Jornal

Servidores públicos municipais do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep) participaram na manhã desta quarta-feira (8), no auditório do Centro Universitário de Parauapebas (Ceup), do Seminário Caminho das Águas.O engenheiro civil César Machado e o chefe de gabinete da autarquia, Sérgio Barbosa, falaram para dezenas de estudantes sobre o funcionamento do sistema de abastecimento de água em Parauapebas, desde à captação à distribuição do líquido. “É importante que as pessoas tenham consciência de que pra usar o líquido precisam também fazer o pagamento da conta de água. Por exemplo, o Saaep tem realizado campanhas educativas que visam informar à população que o pagamento da conta precisa ser feito para a manutenção do sistema”, destacou Sérgio. O Seminário Caminho das Águas teve como proposta alertar o público presente sobre a conservação dos recursos hídricos, bem como divulgar novas práticas para o cotidiano que prezem pelo uso racional do recurso.O evento foi realizado pela Secretaria Municipal de Administração (Semad), por meio da Coordenadoria de Treinamentos e Recursos Humanos (CTRH). Além do Saaep, o evento teve como parceiros a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), o Centro de Educação Ambiental (Ceap) e Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA). 

 

Fonte: Ascom PMP 

 

 

 

Dando continuidade à sua agenda de conhecer de perto todas as coordenações da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Gesmar Costa realizou demorado encontro com os dirigentes do Centro de Educação Ambiental de Parauapebas-Ceap e com os técnicos do Instituto Chico Mendes da Biodiversidade-ICMbio para conhecer in loco seus integrantes, como funcionam, qual o nível da parceiria entre eles e a Semma e, na medida do possível, afirmou “daremos todo apoio para que funcionem bem, estreitem suas relações com a secretaria, e assim possam desenvolver seus programas e projetos com mais eficácia”, asseverou.

Para Gesmar Costa, “foi uma agradável surpresa” constatar que, apesar de algumas dificuldades, tanto o Ceap quanto o ICMbio, estão muito bem relacionados com a secretaria de Meio Ambiente. E seus principais projetos, se realizam com sucesso. No ICMbio, Gesmar foi recepcionado pelo chefe da Floresta Nacional de Carajás-lona Carajás, Frederico Drumond Martins, Marcel Machado e Nívia Santos da Silva, coordenadora de Uso Público da Semma, que funciona na Portaria da Vale, à entrada da Flona.

Gesmar perguntou muito e recebeu todas as informações de como o trabalho é lá realizado, junto ao ICMbio,  além das cooperativas de extrativistas que agem na floresta, bem como daquela que promove ações de turismo no local. Detalhes curiosos foram r revelados, por exemplo, do trabalho dos extratores de jaborandi, dos cuidados que os técnicos dispensam ao público interessado na floresta e seus atrativos, como se desenvolvem ações relativas à educação ambiental  e de como os turistas,pesquisadores, estudantes e o público em geral interessado são profissionalmente recebidos, guiados e instruídos a respeito dos encantos que estão guardados na floresta e podem ser desfrutados por todos.

No Ceap, Gesmar  Costa ouviu atentamente os relatos de como se desenvolvem seus projetos, sendo recebido na sede pela sua coordenadora Francilma Dutra e pelos técnicos que estão à frente dos projetos de educação ambiental. Gesmar ouviu atentamente as exposições e garantiu que boas novas serão anunciadas para o melhoramento das atividades, tanto o ICMbio quanto do Ceap.

 

Por: Coordenação de Comunicação da Semma.

Este ano Zacarias Assunção tem muito o que comemorar! Afinal, chegou aos 50 anos alcançando o que perseguiu por longos anos: Uma cadeira no parlamento. Motivo de sobra ele teve para reunir amigos, a comunicade e membros da imprensa para realizar uma confraternização e dividir sua alegria durante um churrasco que foi realizado no sábado (11), em um clube localizado no bairro Nova Carajás.

O aniversário do agora parlamentar foi no dia 10, sexta-feira, mas para conseguir as pessoa ele preferiu adiar para o sábado, quando regada de muita animação, a festa contou com a participação de várias pessoas que fizeram questão de felicitar Zacarias pelo meio século de vida do vereador que é bastante querido em Parauapebas e região.

Brincadeiras, churrasco, futebol e a boa música na voz de Vamberto que, com sua voz e violão, presenteou o amigo de longas datas por tão importante data.

Brincadeiras, churrasco, futebol e a boa música na voz de Vamberto que, com sua voz e violão, presenteou o amigo de longas datas por tão importante data. “Não tem presente maior do que estar em paz com as pessoas que conheço há tantos anos, e vê-las reunidas em torno de minha pessoa mostra que estou no caminho certo”, afirmou Zacarias, agradecendo a Deus pelo momento que ele qualifica como “ímpar em sua vida”.

 

Por: Francesco costa 

O vereador Bruno Soares se reuniu com seus assessores para falar do momento político e da sua posição neste cenário. Segundo o vereador, o momento é de reflexão para se colher o que plantou em suas ações juntamente com a base de oposição ao governo na câmara municipal. “Sabemos que lutamos contra uma máquina poderosa, e pessoas que não estão lá para brincar”, disse o vereador com ar de preocupação.

A reunião aconteceu no novo prédio do Instituto De Desenvolvimento Humano JD Soares, que agora está localizado na Rua Rio Novo, bairro Casas Populares, onde o vereador diz ser local estratégico por estar no meio de um complexo de bairros que concentra várias famílias carentes. “Aqui facilita o acesso dos que realmente não tem condições de pagar um curso e precisam se qualificar.

Bruno Soares pediu a unidade dos assessores, tanto entre si quanto com o gabinete, para que o Instituto possa caminhar mesmo em momentos de dificuldade financeira em que atravessa o município. “Este projeto nasceu junto com o mandato, e precisa caminhar junto, para que justifiquemos nossa importância social”, disse Bruno Soares.  

As inscrições já estão abertas no Instituto de Desenvolvimento Humano JD Soares, para cursos grátis de:

*Informática básica;

* Corte e Costura;

*Bijuterias;

*Inglês;

*Recursos Humanos.

O novo endereço do Instituto é:

Rua Rio Novo, 655. Casas Populares I.

 

Fonte: Ascom/Bruno Soares 

A Associação Comercial, Industrial e Serviços de Parauapebas (ACIP), que tem como presidente o empresário Humberto de Araújo Costa, pensando em orientar seus associados à cerca dos direitos e obrigações para com os consumidores, bem como em face de muitos pedidos dos proprietários de supermercados e outros segmentos, convidou a advogada Evellyn Salomão Melo Moutinho, atual Coordenadora do Procon de Parauapebas para uma reunião com a diretoria da entidade, ocorrida na última terça-feira (7).

Na oportunidade, foi ajustada uma parceria para que a Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) elaborasse uma agenda de palestras a serem ministradas no Auditório da ACIP durante o ano aos empresários do comércio varejista e de serviços, a começar pelos proprietários e gerentes de supermercados.

A Direção da ACIP informará através de seus comunicados aos associados, tão logo receba a agenda de palestras Procon.

Telefonia fixa

Também na reunião, foram discutidas as reclamações que chegam à ACIP de seus respectivos associados contra a empresa OI, que atua no setor de telefonia fixa, sendo que além de não funcionar, os reclamantes não conseguem suspender as cobranças que chegam todos os meses de serviços não prestados, bem como não conseguem cancelar as linhas.

Na oportunidade, a Coordenadora do Procon afirmou ter um canal aberto com a OI e Anatel, em que o Procon pode intermediar essas reclamações para a suspensão das cobranças e cancelamentos das linhas. Ficou também ajustado uma parceria da ACIP com o Procon, em que as reclamações dos associados da entidade serão encaminhadas ao órgão para as devidas soluções e caso não sanado, outras medidas poderão ser adotadas, segundo informou o Assessor Jurídico da ACIP Manoel Chaves Lima.

 

Por:  Bariloche Silva / ASCOM da ACIP

Iniciada no dia 25 de março, a greve na rede estadual tá sendo mantida e, segundo a coordenadora da Sub sede do Sintepp em Parauapebas, pelo fato de que o governo não tem dado resposta às reivindicações estando entre elas: o imediato pagamento do piso salarial, para que não se concretizem as reduções remuneratórias que inclinam a lotação imposta pela Seduc, o Plano de Cargos e Carreiras e Remuneração (PCCR-Unificado), além de reforma e segurança das escolas.

A paralisação já atinge 107 municípios do Pará. E em Parauapebas, mais de seis mil alunos estão sendo prejudicados pela ausência de aulas nas Escolas Marluce Massariol, Irmã Dulce, Euclides Figueiredo, Eduardo Angelim e Irmã Doroty, a paralização obedeceu o cronograma estabelecido pela sede estadual do Sintepp. “Todas estas reivindicações já foi motivo de greve em 2013, quando tanto estudantes quanto categoria tiveram grandes perdas. Mas como não foram atendidas somos obrigados a mais uma vez deixar as escolas e voltar às ruas”, explicou Luciene Moitinho, coordenadora da Subsede do Sindicato em Parauapebas.

Nas duas últimas sessões na Câmara Municipal, foi notada a presença de estudantes que, em clara manifestação de apoio aos professores, exibiram cartazes contendo as principais reivindicações da categoria.

Quem também falou com nossa equipe de reportagens foi o secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp), Alberto Andrade; e este esclareceu que os professores querem garantias de que o governo cumprirá com o que pode ser acordado. “Em termos de resultados práticos, a única questão que teve parte acatada pelo governo foi o anúncio de que será aplicado um terço de hora atividade ainda esse ano, mas o grande problema é que, mesmo que isso seja feito, o governo não dá garantias de que não haverá perdas de remuneração, porque não tem nada oficializado”, disse Alberto, denunciando que sobre a questão do piso salarial, o governo insiste que vai pagar em abril, que era para ter sido pago em janeiro. Prazo em que promete também pagar o retroativo, mas que haverá negociação só se houver suspensão de greve; o que a categoria garante que não acontecer, pelo fato de, ainda segundo ele, a categoria tem autonomia. “Ou o governo tem questões práticas e objetivas e que sejam muito nítidas para a categoria ou fica difícil tomar alguma decisão”, garante ele.

 

Por: Francesco Costa 

O Parauapebas Futebol Clube (PFC) não tem que provar mais nada no Parazão 2015. Mais uma vez mostrou superioridade e goleou o Cametá, por 4 a 1, na tarde deste domingo (12), no estádio Rosenão em Parauapebas. O destaque do jogo ficou por conta do atacante Magno, que marcou dois gols da goleada, e mais Danúbio e Romeu que fecharam o massacre. O “Mapará”, como é conhecido o time cametaense, ainda chegou a empatar o jogo com Diogo.

A torcida do Parauapebas marcou presença e praticamente lotou as arquibancadas do Estádio Rosenão, e inclusive, antes mesmo do final da partida já gritava “olé” quando o “Trem de Ferro” dominava a partida que levou a mais uma vitória do time da casa, que com a boa vitória garantiu a classificação para a semifinal do returno.

O “Trem de Ferro” foi beneficiado com o resultado do jogo entre Independente e Gavião Kyikatejê, que empataram no estádio Navegantão em Tucuruí, por 1 a 1, eliminando o campeão do 1º turno da disputa da semifinal do returno. O gol do time indígena foi marcado aos 46 minutos do segundo tempo.

Além de conquistar vaga na semifinal do returno, o PFC praticamente carimbou passaporte para as competições nacionais, como a Copa Verde e Copa do Brasil em 2016, já que lidera o Parazão na classificação geral, com 21 pontos.

Com a vaga conquistada para a semifinal, o time da capital do minério ainda tem chance de disputar a Série D do Campeonato Brasileiro de 2016. Para isto acontecer, terá que vencer o segundo turno e derrotar o Independente Tucuruí na final do Parazão.

O técnico Léo Goiano vem mostrando muita competência ao comando do PFC. Com desfalques na equipe e praticamente sem banco de reserva, conseguiu golear a boa equipe cametaense e ainda conseguiu colocar a equipe na semifinal do returno. O Parauapebas é a única equipe que conquistou vaga na semifinal do 1º e 2º turno. Além disso, foi a equipe do interior que derrotou os rivais Remo e Paysandu atuando em Belém.

O próximo adversário do “Trem de Ferro” será o Paysandu pela semifinal do returno. Como o Papão ficou em primeiro lugar do Grupo A2, com nove pontos e o PFC foi o segundo do Grupo A1, com oito, a partida será realizada em Belém, no próximo dia (22), às 20h30, mas desta vez no estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão.

 

 Fonte: Portal Pebinha de Açúcar - Bariloche Silva 

A crise na Petrobras e o principal fato na queda do mercado imobiliário, a capital do minério também e uma das diversas cidades atingidas, que passa por um momento de reajuste e transição. Percorrendo um trecho entre os Bairros do centro da cidade, união, cidade nova, e rio verde são mais de 250 casa e kit nets a disposição para aluguel ou vendas, os preços são os mais variados possíveis, mais o proprietários tentam se adaptar a crise e baixar os preços de acordo com o comercio.Segundo dona Neide Vieira que e proprietária de 4 estabelecimento comercial somente o mês de fevereiro a março ela baixou o custo de aluguel em 4 vezes, mais já em Abril os mesmo ainda permanece sem alugar, e já causa motivo de preocupação já que o dinheiro do aluguel e a renda familiar da aposentada de 60 anos.“Essa crise no Brasil meche muito nesse setor, já perdi as contas de quantas vezes tive que baixar o preço do aluguel, ainda assim não aluguel nada, pra mim tá sendo  desconfortante porque essa crise balança na minha renda familiar” desabafou ela. Outros bairros da cidade, também apresenta um alto índice de queda do aluguel, mais o que aumentou mesmo foi a quantidade de casas e kit-net sem ocupação, como explica Marcos “Moro em Parauapebas a 8 anos essa e a primeira vez que veja uma situação do tipo, também moro de aluguel e no mesmo condomínio em que vivo com minha família, dos 8 apenas 5 estão alugados, os outros desde de Janeiro estão disponível, a proprietária já baixou o preço dos alugados para que nos permaneça”. Outro fatos que leva em conta essa baixa na queda de aluguel e a facilidade que os novos loteamentos oferecem ao futuros moradores, lotes financiado em até 60x com parcelas baixas. “Sai do Aluguel a 3 mês, comprei um lote e construí minha casa. E muito bom inverti no que e seu. Vivi de aluguel durante 10 anos por não ter opção e condição de comprar uma casa. Mas ano passado fui em desses novos loteamentos e parcelei um, que agora possa chamar de meu”

 

Por: Williane Souza 

 

Este foi apenas um sinal de alerta emitido pelos servidores da educação nas Universidades Federais, que pode virar greve, caso o Governo Federal não responda à pauta de reivindicações já apresentada pelo sindicato da categoria, SINDUFRA (Sindicato dos Docentes da Universidade Federal Rural da Amazônia).

“Aderimos a esta paralisação juntando a uma campanha dos servidores federais que estão fazendo ações coletivas neste mês para buscar melhorias tanto nas condições de trabalho, quanto no reajuste salarial”, explicou Fernando Carvalho Andrade, professor efetivo na UFRA, detalhando que a proposta da categoria é de 27,7% de reajuste salarial.

Ainda segundo Fernando, algumas reuniões já foram feitas com o Governo Federal, através do Ministério do Trabalho que não quis negociar sob a alegação de não ter recurso. “E diante disto paralisamos nos dias 7, 8 e 9 na busca de apoio da comunidade para mobilizar o Governo a sentar na mesa de negociação e trazer uma proposta decente”, completou Fernando, justificando que uma greve trará muitos transtornos aos universitários, número que em Parauapebas chega a 800, atendidos por pelo menos 37 servidores da educação federal.

 Na opinião de Fernando, a estrutura da UFRA em Parauapebas atende a atual demanda, mas teme a impossibilidade da abertura de novas turmas de cursos previstos para serem instalados por causa do corte de R$ 7 bilhões nos recursos destinados às Universidades públicas. “Isto certamente impossibilitará a vinda de novos equipamentos, além de não atender à reivindicação do Restaurante Universitário”, conclui Fernando.

 

Por: Francesco Costa 

Os rumores de que a estrada de acesso ao bairro Palmares e a várias comunidades rurais no município de Parauapebas seria interditada por moradores do Bairro Palmares deixou tensa a população que precisa daquela via para acessar o centro comercial da cidade. Populares se concentraram na APROCPAR (Associação de Produção e Comercialização do Projeto de Assentamento Palmares II) na expectativa de receber retorno da mineradora que se comprometeu de contratar trabalhadores daquela comunidade e até o fim do dia estava em falta com o cumprimento do referido acordo.

“A Vale enviou histograma com 45 vagas, o que deu para aliviar a tensão de moradores do bairro Palmares, mas continuamos mobilizados”, afirmações de Antonio Marcos da Conceição Santana, Coordenador da Comissão de Trabalho Emprego e Renda da APROCPAR.

A estrada de acesso à mina do Salobon não está livre da possibilidade de interdição.

Ele explica que a comunidade foi mobilizada e havia sim a intenção de interditar a estrada de acesso à mina do Salobo, que passa dentro dos bairros Palmares e Palmares Sul, diretamente impactados por empreendimentos da mineradora. A justificativa, segundo ele, é o não cumprimento de acordos feitos entre Vale e comunidade que era de contratar pelo menos 400 trabalhadores daquela localidade.

Ele detalha que na última sexta-feira, 3, foi realizada reunião entre a comunidade e a diretoria de relações com a comunidade da Vale quando foram feitos alguns acordos, sendo um deles a contratação de 68 trabalhadores de Palmares neste mês, Abril. Porém na segunda-feira, 6, as 15 horas, o Histograma esperado não foi enviado pela Vale, conforme acertado, causando na população a sensação de que iriam ser engabelada. “E a população tem suas razões, pois outros acordos passados não foram cumpridos”, admite Antonio Marcos impressão, contando que em 2014 o compromisso de contratar 300 trabalhadores daquela comunidade não foi cumprido, tendo sido feito as contratações de apenas 180 pelas terceirizadas da Vale.

A mobilização teve como saldo a presença de diretores, que apresentou histograma com a contratação de 45 trabalhadores.

Na mobilização de terça-feira, teve de saldo a presença de diretores da Vale já no final do dia que apresentou histograma com a contratação de 45 trabalhadores e o compromisso de que esse número chegue a 100 ainda este mês, abril; e com a retomada da obra, que deverá ocorrer até o final de maio, outros 200 deverão ser contratados completado o número previsto de 300 contratações, escolhido em um grupo de 400 cadastrados na Comissão de Trabalho Emprego e Renda da APOCPAR. “Deu para aliviar a tensão mas continuaremos mobiliados e conversando com a Vale e, caso esta não cumpra o acordo, tomaremos as medidas cabíveis”, assegura Antonio Marcos, dando conta de que há uma reunião marcada com a diretoria de relações com a comunidade da Vale no dia 20 de Abril.

 

Por: Francesco Costa 

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink