Carajas o Jornal

Carajas o Jornal

A promotora de Justiça Titular da 4ª Promotoria de Defesa Comunitária e da Cidadania de Castanhal, Maria José Vieira de Carvalho Cunha, que responde pela 2ª Promotoria de Capanema, instaurou na sexta (20) Procedimento Administrativo com o objetivo de acompanhar o cumprimento das normas previstas na legislação referentes à transição de governo na administração municipal.

A medida foi necessária devido a casos concretos em todo o território nacional que demonstram em algumas situações que a transição de mandatos municipais, em razão de questões políticas, é marcada por atos atentatórios aos princípios da Administração Pública, o que inviabiliza a continuidade dos serviços públicos prestados pela municipalidade, no início dos mandatos, com grande prejuízo para a população.

Na portaria de instauração do procedimento, a promotora de Justiça Maria José Cunha destaca que a transição de mandatos eletivos deve se dar “de modo responsável, dentro da legalidade, moralidade, impessoalidade e eficiência administrativas, a fim de que se garanta a continuidade dos serviços públicos, em especial dos serviços essenciais, bem como a integridade da Administração”.

A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) estabelece vedações ao aumento de despesa com pessoal no final do mandato político, a efetivação de operações de crédito por antecipação de receita, a aprovação de despesas sem que haja suficiente disponibilidade de caixa nos meses finais de mandato político, bem como disciplina a observância do limite da dívida pública consolidada.

A própria Constituição do Estado do Pará exige que o prefeito institua, no prazo de até 15 dias úteis após a proclamação do resultado das eleições municipais, uma Comissão de Transição Governamental, com o objetivo de munir o candidato eleito de informações acerca do funcionamento dos órgãos e das entidades das administrações públicas estadual ou municipal, bem como de preparar os atos de iniciativa da nova gestão.

"O descumprimento das normas estabelecidas na Constituição do Estado e nas leis poderá levar a responsabilização dos agentes públicos, por ofensa aos princípios da administração pública", reforça a promotora.

 

Texto: Assessoria de Comunicação
Imagem: Freepik

O promotor de justiça do Ministério Público do Pará (MPPA), Nadilson Portilho Gomes, idealizador do Projeto “Grupo Reflexivo Para Homens”, venceu na última segunda-feira (23) o Prêmio Viva 2020, realizado por meio do Instituto Avon e da revista Marie Claire. O promotor foi reconhecido na categoria “Eles por Elas”, disputando com dois outros candidatos com projetos focados na masculinidade e no comportamento potencialmente violento de homens.

A iniciativa vencedora foi executada pela 4ª Promotoria de Justiça Criminal de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Ananindeua, tendo como público alvo homens autores de violências doméstica e familiar contra a mulher no município, seja aqueles com procedimentos policiais ou aqueles com processos judiciais (ações penais e/ou de medidas protetivas).

Lançado no início de março de 2020, o projeto foi executado ao longo do ano por meio de reuniões virtuais, palestras, rodas de conversas e dinâmicas de grupo. Em geral, funcionou como um espaço de escuta compartilhada, por meio de troca de informações e experiências dos participantes.

O Projeto “Grupo Reflexivo Para Homens” foi premiado na terceira edição do Prêmio Viva 2020. O Instituto Avon e Marie Claire organizam anualmente a premiação, buscando homenagear queles que atuam na mudança de cenário da violência de gênero no Brasil. Neste ano, a cerimônia ocorreu em São Paulo na última segunda-feira, 23, com transmissão ao vivo no Facebook e Youtube de Marie Claire.

Próximos passos do projeto e pandemia

A perspectiva do promotor Nadilson Gomes, na criação do projeto “Grupo Reflexivo Para Homens”, foi entender que o ciclo de violência não se encerra com a prisão e condenação dos agressores, embora sejam etapas essenciais. Uma outra abordagem necessária é a prevenção da violência e da reincidência de outros delitos contra mulheres, a partir da escuta e reeducação de homens agressores.

A crise sanitária com a covid-19 dificultou a realização dos encontros do Projeto “Grupo Reflexivo Para Homens”, porém não impediu o êxito da iniciativa premiada, que continua em andamento pela 4ª Promotoria de Justiça Criminal de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Ananindeua, por meio da promotora Andressa Pinheiro.

Atualmente o promotor de justiça Nadilson Gomes está atuando na 1º de Promotoria de Justiça da Infância e Juventude de Belém. À médio prazo, o promotor defende não apenas a execução do projeto, mas a sua institucionalização. ''É importante que esse projeto seja tomado como uma ação institucional do MPPA, que a gente tenha um núcleo, um setor específico para esse trabalho com homens agressores’’, avalia.

 

Texto: Renan Monteiro
Foto Destaque: Blog José Augusto

A pandemia do novo coronavírus infelizmente ainda não acabou, mantenha a prevenção. Nesta segunda, 22, Parauapebas registra 57 novos casos de contaminação da Covid-19.

Detalhes dos casos:

1             .              Homem               de          41           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

2             .              Homem               de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

3             .              Homem               de          24           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

4             .              Homem               de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

5             .              Homem               de          41           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

6             .              Homem               de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

7             .              Homem               de          48           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

8             .              Mulher de          36           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

9             .              Mulher de          33           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

10           .              Homem               de          44           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

11           .              Homem               de          44           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

12           .              Homem               de          37           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

13           .              Homem               de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

14           .              Homem               de          57           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

15           .              Homem               de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

16           .              Homem               de          33           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

17           .              Homem               de          33           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

18           .              Mulher de          62           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

19           .              Homem               de          37           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

20           .              Homem               de          60           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

21           .              Homem               de          24           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

22           .              Homem               de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

23           .              Mulher de          33           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

24           .              Mulher de          43           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

25           .              Mulher de          22           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

26           .              Homem               de          29           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

27           .              Homem               de          55           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

28           .              Homem               de          41           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

29           .              Homem               de          28           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

30           .              Homem               de          42           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

31           .              Mulher de          29           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

32           .              Mulher de          31           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

33           .              Mulher de          54           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

34           .              Homem               de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

35           .              Homem               de          21           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

36           .              Homem               de          38           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

37           .              Homem               de          45           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

38           .              Homem               de          41           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

39           .              Homem               de          31           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

40           .              Homem               de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

41           .              Homem               de          37           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

42           .              Homem               de          38           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

43           .              Homem               de          41           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

44           .              Homem               de          53           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

45           .              Mulher de          26           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

46           .              Homem               de          30           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

47           .              Homem               de          44           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

48           .              Mulher de          65           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

49           .              Homem               de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

50           .              Homem               de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

51           .              Homem               de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

52           .              Mulher de          60           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

53           .              Homem               de          52           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

54           .              Homem               de          53           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

55           .              Mulher de          21           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

56           .              Mulher de          48           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

57           .              Homem               de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

 

Fonte: https://www.parauapebas.pa.gov.br

No período de 17 a 23 de novembro, o Procon realizou uma ação educativa em mais de duzentos estabelecimentos comerciais de Parauapebas. O trabalho de orientação foi intensificado às vésperas da Black Friday, que já faz parte do calendário comercial do brasileiro.

A Black Friday é realizada sempre na última sexta-feira do mês de novembro. Este ano, será no próximo dia 27. Entretanto, muitas lojas físicas e on-line estendem o período de promoções para atrair os consumidores.

Por este motivo, os fiscais do Procon de Parauapebas reforçam algumas orientações para que comerciantes e consumidores estejam atentos aos seus direitos e deveres. Confira algumas orientações para ir às compras e evitar transtornos:

  1. Pesquisa

Faça uma lista do que pretende adquirir e antes de efetuar a compra, pesquise durante os dias que antecedem o evento em pelo menos três lojas diferentes. Dessa forma você saberá se realmente os produtos estão com preços promocionais.

  1. Necessidade

Tenha certeza se há necessidade de realizar a compra e defina quanto você pode gastar sem comprometer seu orçamento. Lembrando que o ideal é não comprometer mais de 30% de seus rendimentos com dívidas.

  1. Compras online

- Verifique se o site possui cadeado localizado no canto superior esquerdo na barra de endereços e busque informações no CONSUMIDOR.GOV.BR ou SINDECNACIONAL.MJ.GOV.BR para saber se a plataforma de vendas é confiável;

- Salve os e-mails, telas e toda comunicação realizada com o fornecedor, pois podem servir de comprovantes, caso ocorra algum problema;

- Confira as condições de entrega e o valor do frete;

- Exija nota fiscal.

  1. Direito de arrependimento

O consumidor tem o prazo de 7 dias para se arrepender de compras realizadas pela Internet, catálogos ou por telefone e receber o valor pago de volta ou a troca do produto. O referido prazo começa a contar do recebimento do produto.

  1. Forma de pagamento

A forma mais indicada para pagamento online é através do cartão de crédito, uma vez que facilitará o estorno do valor pago em eventual problema.

  1. Política de troca

O estabelecimento comercial (LOJA FÍSICA) não está obrigado a trocar o produto. No entanto, se disponibilizar a troca do produto, deve cumprir a oferta e informar o consumidor de forma clara.

  1. Garantia

- 30 dias para reclamações sobre problemas aparentes ou de fácil constatação no caso de produtos não duráveis;

- 90 dias para itens duráveis, contados a partir de sua verificação.

- A reclamação deve ser feita junto ao fabricante.

O consumidor que constatar qualquer abuso ou irregularidade deve entrar em contato com o Procon de Parauapebas pelos telefones: (94) 3346-7252 / (94) 3346-7253 ou 151. Os emails são Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e o  fiscalizaçãEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. O Procon fica na Rua Araguaia, nº 40, bairro Rio Verde e funciona de segunda a sexta-feira das 8h às 14h.

 

Texto: Anne Costa

Imagens: Ascom/PMP

Com o fim dos pagamentos do auxílio emergencial em dezembro e a desistência em relação ao Renda Cidadã, o Governo Federal trabalha em uma reformulação do Bolsa Família para 2021. Uma das propostas para o programa seria um pagamento extra de R$ 200 referente a auxílio creche ou como premiação para famílias com crianças com bom desempenho escolar e nos esportes.

Desta forma, cerca de 1,8 milhão de beneficiários seriam contemplados, o que representaria um gasto adicional de aproximadamente R$ 5 bilhões. Os recursos para a reformulação serão retirados do orçamento adicional do Bolsa Família previsto para 2021. De acordo com a Proposta de Lei Orçamentária para o ano que vem, a verba do programa passou de R$ 29,5 bilhões para R$ 34,8 bilhões.

De acordo com o projeto, serão contemplados com o valor extra os estudantes vencedores em Olimpíadas de Matemática e que se destacarem em iniciativas de Ciência e Tecnologia ou eventos esportivos. Segundo especialistas, o prêmio pode chegar a R$ 1.000, dependendo da situação.

Mudanças no Bolsa Família

O projeto do novo Bolsa Família já foi encaminhado ao Palácio do Planalto, e aguarda uma posição do presidente Jair Bolsonaro e do Ministério da Economia. De acordo com o ministro da Cidadania, Onix Lorenzoni, a expectativa é que o Governo Federal anuncie a proposta após o segundo turno das eleições.

Entre as mudanças previstas para o programa social em 2021, estão a implantação de uma plataforma digital e mais moderna, e a ampliação do foco da cobertura. Neste caso, o programa irá apoiar a população assistida pelo Bolsa Família desde a primeira infância até sua emancipação. Para isso, o governo pretende unificar todas as políticas sociais.

Além de renda mínima de R$ 200, com a reformulação do programa, será paga uma ajuda no valor de R$ 52 para famílias de baixa renda com crianças de até cinco anos. Outro pagamento extra previsto é o auxílio creche de R$ 200 reais para as mães que conseguirem um emprego formal.

Outra novidade é que quem perder o emprego não precisará mais voltar para o final da fila do programa, ou seja, a partir do ano que vem, os beneficiários poderão retornar automaticamente. De acordo com o Ministério da Cidadania, esta medida é importante pois, em muitos casos, os brasileiros cadastrados temem perder o benefício, e com isso acabam se tornando dependentes do governo.

O Bolsa Família também irá facilitar o acesso ao mercado de trabalho. Por meio da inteligência artificial, o sistema irá conectar os beneficiários que já tiverem idade para trabalhar e empresas com vagas disponíveis. Além disso, o programa deve oferecer cursos de qualificação em parceria com escolas profissionalizantes e universidades públicas.

O ministro da Cidadania justificou que o Banco Mundial orientou o governo a fazer adequações no programa, oferecendo condições para que os beneficiários consigam sair dele. De acordo com Lorenzoni, as mudanças no Bolsa Família não demandam novos recursos.

Financiamento do novo Bolsa Família

O Banco Mundial, que apontou a necessidade de realizar algumas mudanças no programa, fez um empréstimo de US$ bilhão para o Brasil. O valor será utilizado para o financiamento do Bolsa Família no ano que vem.

Isso porque, durante a pandemia, foi aprovado o chamado Orçamento de Guerra, que autoriza gastos extraordinários em virtude do estado de calamidade pública. Entretanto, a medida não deve ser renovada em 2021, portanto as regras voltarão a ser mais rígidas, a fim de conter o endividamento do país. Desta forma, ainda será necessário reduzir gastos para ampliar o programa.

 

Fonte: https://editalconcursosbrasil.com.br

Pressionado mais uma vez pelos preços dos alimentos, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15), que é considerado uma prévia da inflação oficial do país, ficou em 0,81% em novembro, após ter registrado avanço de 0,94% em outubro, informou nesta terça-feira (24) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Embora a alta tenha desacelerado, trata-se da maior taxa para meses de novembro desde 2015 (0,85%) e da segunda maior variação mensal do ano, só perdendo para outubro.

IPCA-15, prévia da inflação oficial (variação mensal) — Foto: Economia G1

                       IPCA-15, prévia da inflação oficial (variação mensal) — Foto: Economia G1

No ano, a prévia da inflação acumulou alta de 3,13%. Em 12 meses, atingiu 4,22%, acima dos 3,52% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores e também da meta central de inflação perseguida pelo governo para 2020, que é de 4%. Em novembro de 2019, a taxa foi de 0,14%.

O resultado veio um pouco acima do esperado. A mediana das estimativas de 24 instituições financeiras e consultorias ouvidas pelo Valor Data projetava uma alta de 0,72% do IPCA-15 em novembro.

Os 9 grupos pesquisados registraram alta

"Além do grupo de Alimentação e bebidas, que teve alta de 2,16%, todos os demais subiram: Transportes (1%), Artigos de residência (1,40%), Habitação (0,34%) e Vestuário (0,96%), além de Saúde e Cuidados Pessoas (0,04%), Despesas Pessoais (0,14%), Comunicação (0,06%) e Educação (0,01%)", informou o IBGE.

Veja o resultado de novembro para cada um dos grupos:

  • Alimentação e bebidas: 2,16%
  • Habitação: 0,34%
  • Artigos de residência: 1,40%
  • Vestuário: 0,96%
  • Transportes: 1%
  • Saúde e cuidados pessoais: 0,04%
  • Despesas pessoais: 0,14%
  • Educação: 0,01%
  • Comunicação: 0,06%

Todas as regiões tiveram alta em novembro

Segundo o IBGE, todas as regiões pesquisadas apresentaram alta, sendo o menor resultado verificado na Região Metropolitana de Recife (0,31%), especialmente por conta da queda nos preços da gasolina (-1,37%); e o maior no município de Goiânia (1,26%), onde a alta de 3,25% na gasolina foi a principal responsável

Alimentos acumulam alta de 12,12% no ano

Os alimentos e bebidas responderam por 0,44 ponto percentual do IPCA-15 de novembro. Com avanço de 2,16%, o grupo passou a acumular alta de 12,12% no ano.

A inflação dos alimentos vem se destacando nesse final de ano, influenciada também por conta do câmbio favorável às exportações, o que levanta preocupações de uma alta mais disseminada dos preços.

Entre os itens que mais subiram, destaque para carnes (4,89%), arroz (8,29%), batata-inglesa (33,37%), tomate (19,89%) e óleo de soja (14,85%). Entre as quedas, a principal foi a do leite longa vida (-3,81%).

A alimentação fora do domicílio acelerou de 0,54% em outubro para 0,87% em novembro, principalmente em função do item lanche (1,92%). Já refeição variou (0,49%), abaixo da alta de outubro (0,93%).

Inflação se espalha

O resultado mostra que a inflação se espalhou mais pelos produtos e serviços em novembro. O chamado Índice de Difusão, que mede a proporção de itens que tiveram aumento de preços no período, subiu para 66,5% neste mês, vindo de 64% no anterior, segundo cálculos do Valor Data considerando todos os itens da cesta.

No grupo transportes, o maior impacto individual no IPCA-15 (0,06 ponto percentual) veio da gasolina (alta de 1,17% em novembro), item de maior peso na composição do IPCA-15. Também houve alta nos preços do etanol (4,02%), óleo diesel (0,53%) e gás veicular (0,55%).

Em artigos de residência, as maiores pressões vieram dos itens mobiliário (2,40%) e eletrodomésticos e equipamentos (2,23%), com destaque para a alta de 11,23% nos preços do ar-condicionado.

Nos preços de vestuário, enquanto as roupas femininas passaram de -0,10% em outubro para 0,97% em novembro, as roupas masculinas (1,49%), infantis (0,74%) e os calçados e acessórios (0,33%) subiram pelo segundo mês consecutivo. Já joias e bijuterias tiveram alta de 2,27% e acumulam no ano avanço de 13,19%.

Perspectivas e meta de inflação

Apesar da pressão de alguns itens nos últimos meses e do temor de repasse de custos mais altos no atacado para o consumidor final a expectativa de inflação do mercado para este ano segue abaixo da meta central do governo para o IPCA, de 4%.

Segundo o relatório Focus, divulgado na segunda-feira pelo Banco Central, os analistas do mercado financeiro estimam uma inflação de 3,45% em 2020.

Pela regra vigente, o IPCA pode oscilar de 2,5% a 5,5% sem que a meta seja formalmente descumprida. A meta de inflação é fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançá-la, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia (Selic), atualmente em 2% – mínima histórica. O mercado segue prevendo manutenção da taxa básica de juros neste patamar até o fim deste ano. Para o fim de 2021, a expectativa do mercado subiu para 3% ao ano em meio ao aumento das preocupações com a situação das contas públicas.

Para o ano que vem, o mercado financeiro subiu de 3,22% para 3,40% sua previsão de inflação. Em 2021, a meta central de inflação é de 3,75% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar de 2,25% a 5,25%.

Entenda o IPCA-15

Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados no período de 14 de outubro a 12 de novembro de 2020 e comparados com aqueles vigentes de 12 de setembro a 13 de outubro de 2020.

 
 
Fonte: Por Darlan Alvarenga, G1

Com o tema “Atenção, cuidado e prevenção!” a campanha do Dezembro Vermelho começa na terça- feira, 1º de dezembro - Dia Mundial de Luta contra a AIDS, com programação voltada aos jovens, adultos, idosos, profissionais da saúde, comerciários e trabalhadores que exercem suas atividades em horário de revezamento de turno, além do público LGBTQI+.

A campanha tem como objetivo orientar e estimular o debate sobre a prevenção, tratamento e necessidade de acabar com a discriminação e desinformação. Com a identificação precoce da doença, o tratamento se torna mais eficaz e é possível ter uma vida saudável.

No lançamento da campanha serão realizadas blitz de prevenção, roda de conversa, palestras educativas e a aplicação de testes rápidos de HIV, Sífilis e Hepatites B e C, entre outros serviços. As equipes do CTA/SAE realizarão também o “Corujão do CTA, é hora de se cuidar!”, com atendimento noturno.

Durante o mês de dezembro, as Unidades Básicas de Saúde (UBS) das zonas urbana e rural realizarão atividades educativas e testagem rápida de HIV, Sífilis e Hepatites B e C. A campanha Dezembro Vermelho é organizada pela Coordenação Municipal de IST/AIDS e Hepatites Virais, que integra o Departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

De acordo com a Diretora de Vigilância e Saúde (Visa), Michele Ferreira, “o governo municipal vem sempre oferecendo a detecção precoce da doença, ofertando testagem para HIV e ISTs em grande parte das ações de saúde e em parcerias com outras secretarias. Importante ressaltar que tão importante quanto prevenir e tratar a doença, é o compartilhamento de informação sobre as interfaces do HIV/Aids necessárias para a redução de casos, o acolhimento humanizado de pessoas infectadas e a vivência na sociedade sem discriminação”.

“Temos requalificando a saúde de Parauapebas. Os avanços nas políticas de combate ao HIV já resultaram na redução dos casos positivos no último ano. Fizemos a reforma do CTA, que hoje tem equipe multidisciplinar no atendimento de nossos usuários e um ambiente novo, aconchegante para o maior conforto durante o tratamento. É recompensador saber que essas pessoas hoje têm qualidade de vida e vão viver por muitos anos. Isso é fruto do acolhimento, orientação e tratamento que elas têm recebido”, ressalta o secretário municipal de saúde, Gilberto Laranjeiras.

 

Programação Completa

Corujão do CTA

03, 10 e 17/12 - 18h às 00h

Blitz da prevenção

05/12 – Praça do Cidadão – Rio Verde

12/12 – Av. dos Ipês – Próximo à Feira/Supermercado Verdurão – Cidade jardim

19/12 – Rotatória da Rua 14 – Cidade Nova/B. União.

 

Texto: Nívea Lima/Karine Gomes

Assessoria de Comunicação/PMP

Com o objetivo de conhecer e dar visibilidade às boas práticas, assim como documentar e disseminar experiências vividas ao longo do ano de 2020, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), por meio da diretoria e coordenação de Educação na Saúde e Humanização, prorroga as inscrições até o dia 26 de novembro para participação na Mostra de Experiências Exitosas do SUS.

A mostra está em sua 3ª edição e este ano aborda o tema “As ações da gestão municipal e os serviços de saúde em tempos de pandemia”. Serão aceitas inscrições de trabalhos que falem de outros temas além da pandemia e que tiveram êxito, relevância e resultados positivos para a sociedade em 2020.

Os profissionais de saúde interessados em participar da programação devem fazer a inscrição no link https://forms.gle/TCQXjvQSbayQ7yJQA, a inscrição deverá ser feita diretamente pelos autores dos trabalhos.

 

Assessoria de Comunicação/PMP

A floresta faz uma conexão profunda entre flora e fauna integradas em perfeito equilíbrio. Durante décadas, a ação humana desequilibrou esse sistema. Agora, centenas de protetores da natureza atuam para conservar a vegetação brasileira.

A partir do dia 20 de novembro, a Vale, em parceria com o Discovery Channel, lança a série documental Protetores da Floresta, que retrata o universo do Bioma Amazônico a partir do olhar de pessoas que se envolvem diretamente com alguma atividade relacionada à conservação ambiental.

Dividida em quatro episódios temáticos, a série retrata o cenário do sudeste do Pará e as grandes extensões de áreas verdes conservadas, que contam com a participação direta da Vale, do Fundo Vale e do Instituto Tecnológico Vale. A produção conta com a apresentação da médica e multiatleta Karina Oliani, que conduzirá todas as narrativas dos capítulos, entrevistando os participantes.

São projetos, pesquisas e, principalmente, personagens que dedicam tempo para manter a floresta de pé e para cuidar de espécies de algumas espécies ameaçadas de extinção, como a anta, a ararajuba e o gavião-real.

Para preservar, é preciso conhecer

A Amazônia abriga 50% da floresta tropical do mundo, a maior bacia hidrográfica, um quinto da água doce, 400 bilhões de árvores e 20% da diversidade de espécies da Terra, além de armazenar entre 150 bilhões e 200 bilhões de toneladas de carbono. De lá sai mais da metade de nossa produção de minério de ferro. Todos os anos, porém, vemos nossa floresta desaparecer em taxas alarmantes, como consequência das queimadas, da grilagem e da extração ilegal de madeira.

É por isso que nós, como empresa, precisamos agir. Reconhecemos nosso papel e atuamos como um dos principais agentes de desenvolvimento sustentável na região, geramos renda, empregos e, com nossos parceiros, ajudamos a proteger e a manter a floresta de pé.

 

Assista aos episódios a partir do dia 20 de novembro em www.vale.com/protetores.

Na madrugada deste domingo, 22, dois travestis foram presos e apresentados na delegacia acusados de tentativa de homicídio contra um homem que teria se negado a pagar os trabalhos sexuais prestados por eles.

De acordo com informações a guarnição da área da Polícia Militar realizava rondas ostensivas pelo bairro da Paz, quando foi acionada por um mototaxista, onde tal informava que próximo ao Terminal Rodoviário no bairro Beira Rio, havia três travestis agredindo fisicamente um homem usando como arma um capacete.

Mediante as informações a GU foi ao local mencionado deparando-se com dois dos suspeitos a caminho da ocorrência. De acordo com a testemunha os mesmos estariam envolvidos na tentativa de homicídio.

Jhon Willis Penha Teles sofreu várias lesões na face

No local a guarnição já encontrou a vítima sendo socorrida por uma equipe do Corpo de Bombeiros. O homem identificado por Jhon Willis Penha Teles sofreu varias lesões na face. Indagados pelos PMs do porque da agressão contra o homem, os acusados identificados por João Vitor Magalhães dos Santos e Diemerson Douglas da Silva, contou que a vítima teria contratado um programa e na hora não quis pagar pelo serviço.

Mediante o flagrante ambos foram conduzidos para 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas onde foram apresentados por tentativa de homicídio.

 

(Neide Folha)

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink