Carajas o Jornal

Carajas o Jornal

O governo municipal tem intensificado as capacitações para servidores, profissionais do trade local e sociedade que tem interesse em se capacitar para atuar na área turística de Parauapebas. O mês de setembro iniciou com a abertura das inscrições para o curso de Trilhas e Caminhadas, ofertado pela Secretaria de Turismo do Estado, em parceria com a Secretaria Municipal de Turismo. As inscrições iniciaram na quarta-feira, 1, e seguem até o próximo dia 10.

Os interessados devem se inscrever no Centro de Atendimento ao Turista, localizado na Rua E, quadra 50, lote 8, no bairro Cidade Nova, de 8h30 às 12h00 e de 14h30 às 18h. Os inscritos passarão por entrevista nos dias 20 e 21 deste mês. Após a seleção, os classificados receberão o resultado entre os dias 22 a 24. Os alunos ficarão alojados na Sede Gavião Real da Floresta Nacional de Carajás para aulas teóricas e práticas, que ocorrerão de 27 de setembro a 2 de outubro e de 4 a 8 de outubro, respectivamente.

 

Assessoria de Comunicação – Ascom/PMP

O prefeito do Município de Parauapebas, Darci Lermen, usando de suas atribuições que lhe são conferidas por lei, em especial as emanadas no inciso VIII do art. 71 da lei Orgânica Municipal, o mesmo decretou ponto facultativo nas repartições públicas municipais no dia 06 de setembro, data que antecede o feriado do dia 07 de setembro.    

Excluem-se do ponto facultativo os serviços essenciais e de interesse público, prestados pelo Município a população, que deverão ser realizados normalmente. Durante o período as Secretarias Municipais e demais órgãos públicos poderão estabelecer regimes de plantão ou escala de acordo com a necessidade do serviço público. O decreto entra em vigor hoje dia 02 de setembro 2021.

 

Confira o decreto em anexo no topo da página:

A Vale iniciou a operação de seis caminhões fora de estrada autônomos no Complexo de Carajás, no Pará. Até o final do ano serão dez veículos operando no local. A inciativa faz parte de um conjunto de ações voltadas para ampliar a segurança dos empregados, tornar a operação mais ambientalmente sustentável e obter ganhos de competitividade. A implantação está sendo acompanhada de um plano de recursos humanos para capacitar os empregados a trabalhar com as novas tecnologias digitais.

Os caminhões autônomos com capacidade para transportar 320 toneladas estavam em teste em uma área isolada de Carajás desde 2019. Esta semana eles iniciaram a fase final de testes na mina N4E e ontem, quarta-feira (2/9), entraram oficialmente em produção. No Complexo de Carajás, os autônomos conviverão com os caminhões convencionais.

“A introdução dos caminhões autônomos em Carajás é mais um passo da Vale rumo à ambição de se tornar referência em segurança na mineração e em direção à meta de reduzir as emissões de carbono em 33% até 2030”, afirma Antônio Padovezi, diretor do Corredor Norte da Vale. “A tecnologia reduz a exposição dos empregados aos riscos inerentes à atividade e traz também benefícios ambientais, reforçando nosso novo pacto com a sociedade”.

Pessoas no centro das decisões


No caminhão autônomo não há operador na cabine. Mas as pessoas seguem tendo papel relevante na operação autônoma. Além da convivência com outros caminhões convencionais na operação, outros equipamentos que circulam pela mina, como motoniveladoras e tratores, continuarão sendo tripulados. Atualmente, em Carajás, são mais de duas centenas de caminhões e equipamentos móveis, que suportam a atividade de lavra e tem interface com os caminhões.

Grupo de operadores desses veículos que irão interagir com os autônomos receberam treinamento. Já foram capacitados 32 operadores e até o final do ano este número chegará a 120. Serão 208 horas de treinamento para cada operador, totalizando quase 25 mil horas.

O operador de esteira e motoniveladora, André Costa Magalhães, 41 anos, está há 11 na Vale e foi um dos operadores treinados para ter interface com o caminhão autônomo. “Minha atividade mudou hoje, atuava na convencional e tive oportunidade de fazer parte da mina autônoma muito bacana, segura e agora faço parte dos primeiros operadores da mina autônoma, estou muito feliz”, conta ele.

Para essa interface com os autônomos, os equipamentos foram adaptados com um painel chamado PTX. O operador de pá escavadeira, pá mecânica e que também operava caminhão, Daniel Pacheco explica como funciona o aparelho. “O PTX é o monitoramento de todos os equipamentos autônomos, a gente define manobra, pré-manobra, bloqueio, tudo a gente interage no ptx. A diferença é que está prático, mais rápido, antes a gente chamava o operador para encostar na máquina, e hoje vamos na tela do ptx e definimos todas as manobras que o caminhão precisa”, explica Daniel.

Nos próximos 12 meses, a operação será assistida pelo fornecedor dos caminhões. A previsão é que, após esse período, a Vale assuma totalmente a operação. Quando isso ocorrer, novos postos de trabalho também serão criados em salas de controle, distante da frente de lavra.

“A implantação dos autônomos na operação está sendo feita com a preocupação de se manter as pessoas no centro das decisões”, explica o gerente do Programa Autônomos, Pedro Bemfica. “A introdução da tecnologia digital impulsiona a evolução das competências profissionais dos empregados e os torna mais preparados para a tendência de transformação digital da indústria”.

Segurança


Os caminhões autônomos são controlados por sistemas de computador, GPS, radares e inteligência artificial, percorrendo a rota entre a frente de lavra e a área de descarga. Ao detectar riscos, os equipamentos paralisam suas operações até que o caminho volte a ser liberado. Os sensores do sistema de segurança são capazes de detectar tanto objetos de maior porte, como grandes rochas e outros caminhões, até seres humanos que estejam nas imediações da via. Com isso, situações de risco, como tombamento e colisão, foram eliminadas.

Meio ambiente e competitividade


A operação autônoma também traz relevantes benefícios ambientais. O desempenho mais constante dos caminhões e o aumento da sua velocidade média permitirá uma redução de cerca de 5% no consumo de combustível, o que resulta em volume mais baixo de emissões de CO2 e particulados. Com base em dados do mercado, espera-se um aumento da vida útil dos equipamentos na ordem de 7%, o que reduz a geração de resíduos como peças e lubrificantes, e um desgaste 25% menor dos pneus, o que também levará a uma menor geração de resíduos desse item.

Além dos caminhões, já estão em operação no Complexo de Carajás quatro perfuratrizes autônomas. Mais três perfuratrizes começarão a operar até o final do ano. A operação autônoma começou a ser implantada pela Vale na mina de Brucutu, em São Gonçalo do Rio Abaixo (MG), em 2016, e hoje abrange todos os 13 caminhões fora de estrada dessa unidade. Desde a implantação em Brucutu, não foi registrado nenhum acidente causado pelos caminhões.

Tecnologia em expansão


O programa de autônomos da Vale continua em expansão, com um investimento total de cerca de US$ 34 milhões em 2021. Até o final do ano estarão em operação em toda a empresa 23 caminhões, 21 perfuratrizes e três pátios (empilhadeiras e recuperadoras) em Pará, Minas Gerais e Rio de Janeiro. No exterior, a operação autônoma já é realidade no Canadá, com perfuratrizes e carregadeiras para minas subterrâneas, e na Malásia, com máquinas de pátio.

 

Fonte: Tami Kondo

Motor da economia nos últimos anos, a agropecuária deve limitar o avanço do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro neste ano. Em 2020, quando a soma dos bens e serviços produzidos recuou 4,1%, o setor saltou 5,7% e limitou as perdas da economia amplamente afetada pela pandemia do novo coronavírus.

Agora, ambiente já é mais adverso para o agronegócio, que sofre com fenômenos climáticos e a maior crise hídrica dos últimos 91 anos. No segundo trimestre, o setor recuou 2,8% e guiou a estabilidade do PIB no período entre abril e junho (-0,1%).

"O agronegócio foi o que tirou a gente lá de baixo, crescendo 5,7% no ano passado. Com as geadas, o frio quebrando safras e a possibilidade da crise hídrica, já existem projeções apontando para a estabilidade do setor", observa o economista Roberto Dumas, do Insper. 

A coordenadora de Contas Nacionais do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indica que o resultado adverso do setor agropecuário ocorreu com o ingresso da safra do café no cálculo do índice. "A safra do café está na bienalidade negativa, que resulta numa retração expressiva da produção", explica ela.

O economista-chefe da Ativa Investimentos, Étore Sanchez, afirma que o resultado do segundo trimestre do segmento ainda não vai além das oscilações frequentemente apresentadas pelo setor. Para ele, o desempenho dos serviços deve ser visto com mais cautela do que o agronegócio. 

 

 

"O agronegócio tem um crescimento sólido e consistente. É evidente que problemas são criados por ruídos políticos e fiscais e volatilidade cambial, mas é um setor ainda bem consistente, que conseguiu se sustentar durante a pandemia", destaca Sanchez.

No começo da semana, várias entidades representativas do agronegócio brasileiro saíram em defesa do Estado Democrático de Direito e pediram "liberdade para empreender, gerar, compartilhar riqueza, contratar e comercializar, no Brasil e no exterior".

O documento assinado pelas principais associações do setor ressalta que as cadeias produtivas do segmento precisam de estabilidade, segurança jurídica e harmonia para poder trabalhar. "De qualquer politização ou partidarização nociva que, longe de resolver nossos problemas, certamente os agravará", afirmam as entidades.

 

Fonte: Do R7

Até o final de novembro deste ano, a Prefeitura de Parauapebas irá realizar 16 pré-conferências regionais de cultura para que, em toda a cidade, a classe artístico-cultural participe diretamente da escolha dos novos conselheiros culturais do município, que a partir de 2021 terão desafios e missões importantes pela frente. A principal? A implementação do Sistema Municipal de Cultura de Parauapebas.

Com tudo organizado pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult), a eleição dos conselheiros será feita por 226 delegados, dos quais 104 sairão das pré-conferências e plenárias setoriais de cultura e outros 104 serão escolhidos pela prefeitura. Os 18 conselheiros atuais são delegados natos e também participarão do processo eletivo.

“A pré-conferência é muito importante para cada bairro escolher os seus delegados, que vão fazer a eleição para cada ocupante das cadeiras do Conselho Municipal de Cultura”, enfatizou o titular da Secult, Sadisvan Pereira.

A primeira pré-conferência foi na sexta-feira, 27 de agosto, no Centro Comunitário João Ramos, para os moradores dos bairros Primavera, Cidade Nova e União. Ali, a participação ainda foi tímida, mas a tendência é a presença de mais gente com a proximidade da Conferência de Cultura, nos dias 2 e 3 dezembro, no Centro Cultural de Parauapebas.

“A gente aprova muitas ações dentro da cultura municipal. E, assim, as cadeiras ficam sendo bem disputadas. Muitas pessoas querem representar esses segmentos culturais. São os setores da música, da dança, do teatro, da literatura, que fazem esse caldo efervescer na cidade”, diz a atual vice-presidente do Conselho Municipal de Cultura, Valquíria Albuquerque de Souza, que está na coordenação da conferência.

E a disputa promete esquentar com a ampliação do número de cadeiras no conselho, que vai de 18 para 20, com a entrada de representantes do teatro/dança e dos indígenas. O mandato é de dois anos.

Veja o cronograma e participe!

As pré-conferências de Cultura serão realizadas toda sexta-feira, sempre a partir das 19 horas, até 27 de novembro, dia em que a plenária será nas aldeias indígenas.

Na sexta-feira desta semana, dia 3, o encontro será na Escola Cecília Meireles para os moradores dos bairros Liberdade I e II e União.

 

CALENDÁRIO DAS PRÉ-CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS DE CULTURA

Início: sempre às 19 horas

DATA

BAIRROS CONTEMPLADOS

LOCAL

27/08/21

Cidade-nova, Primavera e Maranhão

Centro Comunitário João Ramos (Rua 01 com Travessa São Paulo, Qd.. Especial, bairro Primavera0

03/09/21

Liberdade I, Liberdade II e União

Escola Municipal Cecília Meireles (Rua L, Qd. Especial, bairro União)

10/09/21

Rio Verde e Nova Vida

Centro Mulheres de Barro (Rua Alameda Castelo
Branco, Qd. 187, lote 107, bairro Rio Verde)   

17/09/21

Da Paz, Caetanópolis, Guanabara, Paraíso, Esplanada e Linha Verde.

Escola Municipal Faruk Salmen (Rua Paulo Afonso, qd. Especial, bairro Guanabara)

24/09/21

Beira Rio e Parque dos Carajás

Plenarinho da Câmara Municipal de Vereadores (Av. F, bairro Beira Rio)

01/10/21

Vila Rica, Habitar Feliz, Altamira, Novo Horizonte, Jardim Canadá, Betânia e Alto Bonito.

Escola Municipal Olga da Silva (Rua Santo Antônio, qd. Especial, bairro Altamira)

08/10/21

Minérios e Cidade Jardim

Escola Municipal Fernando Pessoa (Rua 35, qd. Especial, bairro dos Minérios)  

14/10/21

Nova Carajás

Escola Municipal Milton Martins (Avenida Nova Carajás, qd. 35, lotes 4 e 5, bairro Nova Carajás)

15/10/21

Santa Luzia, Novo Viver, Vale do Sol e Tropical

Escola Municipal Nelson Mandela (Rua G, qd. 142, lote 02, bairro Residencial Martini)

21/10/21

Parque das Nações, São Lucas, Brasília, Morada Nova, Jardim América e Jardim Planalto.

Escola Municipal Mário Lago (Rua Bernado Sayão, 13b, Montes Claros)

22/10/21

Apoena, Amazônia, Alvorá e Novo Brasil

Escola Municipal Carlos Magno (rua A15, s/n, bairro Amazônia)

05/11/21

Palmares I

Escola Municipal Paulo Freire (Rua Porto Velho, qd. Especial, centro, Palmares Sul)

12/11/21

Palmares II

Escola Municipal crescendo na Prática (Agrovila Palmares II)

18/11/21

Cedere I

Escola Municipal Antônio Vilhena (Unnamed Road. Cedere 1)

19/11/21

Vila Sanção

Escola Municipal Alegria do Saber (Vila Sanção)

26/11/21

Aldeias Indígenas Kateté

Escola Jejeco (terra indígena Kateté)

Texto: Hanny Amoras
Assessoria de Comunicação – Ascom/PMP

A Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), informa aos pais e estudantes da rede municipal de ensino que, devido os processos burocráticos relacionados à licitação, não foi possível efetivar a recarga do cartão Merenda em Casa referente ao do mês de agosto. Por mais que o governo municipal tenha buscado dar celeridade ao processo, as etapas precisam ser respeitas garantindo a transparência e lisura dos trâmites.

A Semed informa que assim que o processo for concluído, uma nova recarga será efetivada imediatamente e que mesmo com a retomada das aulas presenciais de forma gradual, a partir do mês de outubro com ensino híbrido, as recargas continuarão a ser garantidas até o retorno de 100% dos alunos.

Vale destacar que a educação é prioridade do governo municipal. Os investimentos realizados mesmo com a pandemia têm garantido bons resultados dos alunos e a valorização dos profissionais da educação. 

 

 

Assessoria de Comunicação/PMP

As infrações de trânsito captadas pelas câmeras do sistema de videomonitoramento do Centro de Controle e Operações (CCO) serão autuadas pelo Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT) a partir de hoje, 1.

No último mês de julho, a Secretaria Municipal  de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi) realizou uma campanha informativa  para a população, sobre a instalação do sistema de fiscalização por meio de câmeras, bem como a  sinalização das vias indicando o novo serviço do DMTT por videomonitoramento.

Durante o período de instalação e treinamento dos agentes, nos meses de julho e agosto, foram registradas 1.780 infrações nas normas gerais de circulação de conduta.

O titular da Semsi, Denis Assunção, reforça que as medidas visam coibir as infrações e acidentes recorrentes no trânsito de Parauapebas. “Nós estamos com nossas equipes nas ruas atuando na fiscalização e na educação para o trânsito. Com o sistema de videomonitoramento, vamos intensificar nossas operações para reduzir a imprudência, que tem causado muitos acidentes em nosso município”, explica.

A nova medida de fiscalização do DMTT está amparada na Resolução 532/15 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que regulamenta as autuações de condutores por meio de câmeras de videomonitoramento em  vias urbanas.

 

Texto: Édila Nunes

Assessoria de Comunicação/PMP

O bairro Vale do Sol foi a primeira comunidade a receber o projeto Mãos à Horta na terça-feira (31/8).

A ação, fruto de uma parceria entre o governo municipal, por meio do Prosap, e Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep), reuniu alguns moradores para uma oficina de produção vegetal doméstica.

O projeto pretende ensinar a importância das hortas em espaços domésticos e como elas podem mudar a qualidade de vida dos moradores. Equipes de educação ambiental do Prosap e do Saaep estão responsáveis pelos eventos que serão programados para percorrer vários bairros do município.

Além de incentivar o espírito empreendedor, a ação conscientiza como a comunidade pode contribuir para o desenvolvimento sustentável do município. Nas palestras, os servidores também orientam sobre as técnicas de produção vegetal e a manutenção das hortas domésticas, com aula teórica e prática, e distribuição de mudas e sementes. 

Para a educadora ambiental do Saaep, Icleia Cavalcante, a ação é uma forma prática de aproximar a autarquia da comunidade e contribuir para a melhora da qualidade de vida da população. Outro atributo é o incentivo ao empreendedorismo como fonte de renda.

“Através dessa parceria com Prosap, nós do Saaep podemos alcançar a comunidade de forma prática e incentivá-la a desenvolver hábitos saudáveis e conscientes,  como a produção de hortaliças cultivadas em casa e o consumo consciente dos recursos hídricos”, salientou a educadora.

 

Texto e fotos: Ascom/SAAEP

Mais uma edição do projeto “Semsi + Ação de Segurança e Defesa do Cidadão” será realizada e dessa vez, a comunidade contemplada será a do bairro Vale do Sol, nessa quinta-feira, 2.

O projeto é conduzido pela Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi) e tem o objetivo de proporcionar aos moradores mais acesso aos serviços públicos e prestar atendimentos relacionados à política municipal de segurança e saúde.

A ação conta com a parceria da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), do Programa de Saneamento Ambiental, Macrodrenagem e Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas (Prosap), das associações de Moradores do Bairro Vale do Sol e Ramos Parauapebense de Karate Educacional (Arpake).

Diversas atividades serão oferecidas pelos departamentos da Semsi:

- Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC): Emissão de documentos ( CPF, Título de Eleitor, Carteira de Trabalho e Certificado Militar);

- Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT): Instalação de semáforo, realização de blitz e jogo educativo para crianças com o Núcleo de Educação para o Trânsito (NET);

- Guarda Municipal de Parauapebas (GMP): Grupamento Comunitário Escolar – momento cívico com apresentação da Banda de Música, do Grupamento de Ações com Cães com a apresentação do cão Rambo, e  do Grupamento da Ronda Ostensiva Motorizada (Romo);

- Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (COMDEC): Produção de jardim urbano, dinâmica “Cidade Resiliente” voltada para crianças, e sensibilização sobre queimadas com a participação da Brigada de Emergência;

- Centro de Controle e Operações (CCO): Instalação de câmera de videomonitoramento e  demonstração de viatura de videomonitoramento móvel;

- Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC): informações sobre a campanha do Governo Federal que incentiva coleta de DNA para localizar pessoas desaparecidas;

Por meio da parceria com a Semsa, serão realizadas consultas médicas e pediátricas, vacinação, medicamentos, testes de covid-19, testes de sífilis, HIV e atendimentos com a Unidade Móvel Veterinária Castramóvel.

A programação conta ainda com apresentações de karatê e capoeira com os alunos da Arpake.

O evento é aberto ao público e será realizado no Centro Comercial Vale do Sol, na avenida Havana s/n, das 8h às 12h.

 

Texto: Édila Nunes

Assessoria de Comunicação/PMP

A Saúde pública em Parauapebas vem avançando nos serviços prestados aos munícipes e na tarde da última terça-feira, 31, foi realizada uma visita técnica as novas instalações do núcleo de diagnóstico por imagem do Hospital Geral de Parauapebas (HGP).

O núcleo de diagnóstico por imagem é formado por raios-x, ultrassonografia e tomografia que agrega equipamentos de ponta, e que atende demandas de pacientes internados e pacientes de urgência e emergência.

De acordo com o coordenador médico do núcleo de diagnóstico por imagem, Antônio Malcher Junior, o grande diferencial do núcleo é a vasta realização de exames de tomografia. "Hoje realizamos todos os tipos de tomografia, desde tomografia de crânio a tomografia de membros, realizamos também, tomografia de tórax, abdome de paciente cirúrgico e de paciente internado no pré e pós operatório".

O secretário municipal de Saúde, Gilberto Laranjeiras, ressalta a importância dos tomógrafos ao município. "Parauapebas é o único município no estado do Pará a ter dois tomógrafos na rede pública de serviço prestando um serviço humanizado. É válido salientar que de janeiro até agosto de 2021, conseguimos zerar todas as demandas reprimidas obtendo mais de cinco mil exames de TC, isso é um sucesso para Parauapebas,  essa é a marca do nosso prefeito Darci Lermen e João do Verdurão".

Dos dois aparelhos de tomografia que compõem o núcleo de diagnóstico, um foi adquirido com recursos próprios e outro através de doação do Ministério da Saúde.

Presente no evento, o prefeito de Parauapebas, Darci Lermen, falou da satisfação em entregar as novas instalações do núcleo de imagem. "Para nós hoje é um dia muito importante, pois este espaço dá mais tranquilidade para o nosso atendimento ajudando no diagnóstico precoce diante de qualquer tipo de situação que requer o uso do tomógrafo".

 

Texto: Luciana Queiroz/Pmp
Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink