Fla impôs obrigação a Torrier.Vencer Libertadores e brigar pelo Mundial

Fla impôs obrigação a Torrier.Vencer Libertadores e brigar pelo Mundial Foto: Reprodução

Se o espanhol Domènec Torrent falou, explicou, detalhou seus conceitos de futebol, a ponto de convencer o vice Marcos Braz e o diretor Bruno Spindel, ele também ouviu.

E soube sua enorme responsabilidade.

A de seguir os passos de Jorge Jesus.

Não, táticos.

O Flamengo pode trocar a intensa movimentação do meio para a frente, para atletas mais posicionados, donos do seu espaço, como Guardiola gosta.

Não interessa os meios.

Braz e Spidel deixaram bem claro a Torrent que o objetivo é manter a hegemonia no futebol não só do país, como da América Latina. E lutar pelo Mundial.

Ou seja, o tradicional período de adaptação a qualquer treinador, com direito a inevitáveis derrotas, eliminações, não será admitido.

O irônico é que Domènec Torrent jamais venceu um título como treinador. Teve 23 conquistas como auxiliar de Guardiola.

Com a orientação do presidente Rodolfo Landim, os dirigentes flamenguistas usaram a técnica de contratação de um executivo de alto escalão. 

Traçaram mais que metas.

Brasileiro, Libertadores, Mundial. A exigência está amarrada aos bônus pelas conquistas.

Os fatores principais alegados pelo vice e pelo diretor, no jantar em Madrid, que encaminhou a assinatura de contrato, que deve acontecer hoje, e o compromisso duração até dezembro de 2021, são três.

O primeiro, a força do elenco.

É disparado o melhor da América Latina. Recheado com jogadores talentosos, no time principal como no reserva.

O segundo, a infraestrutura, Centro de Treinamento, departamentos médicos, de fisiologia, fisioterapia. Incluindo a facilidade do fretamento de jatos para os jogos importantes ou locais de difícil acesso por voos comerciais.

O terceiro: quando a pandemia for controlado, a torcida. O apoio intenso da maior torcida do país. Não só no Maracanã, mas por todo o Brasil.

Ou seja, Domènec Torrent percebeu que não faltará nada a ele.

Landim mandou avisar que deseja que o trabalho comece o mais rápido possível.

Que o espanhol queime as etapas de adaptação que puder.

E Torrent terá como auxiliar informal, o lateral direito Rafinha.

Os dois já trabalharam juntos no Bayern de Munique.

Têm ótimo relacionamento.

Aliás, Rafinha foi um dos defensores da sua contratação.

O lateral já começou a detalhar aos companheiros de Flamengo como Domènec quer o time organizado.

"O Dome, eu falo até assim porque eu tenho uma intimidade legal com ele. Foram três anos que trabalhamos juntos no Bayern, depois ele foi para o City com o Pep.

"É aquela história, ele é da escola do (Johan) Cruyff, né? É um cara que sabe tudo e mais um pouco de bola. No Bayern, os treinamentos quem dava era ele, o Guardiola ficava só corrigindo e tal", antecipou Rafinha à ESPN/Brasil.

Quando ele detalha da 'escola do Cryff, é a liberdade dos atletas em trocarem de posição, principalmente do meio para a frente, mas com os espaços preenchido. Com Jorge Jesus, o Flamengo atacava em bloco, muitas vezes de um lado só. Cruyff, Guardiola e Torrent, optam pelo time sempre respeitando a distribuição tática equilibrada.

Mas a filosofia do espanhol combina com a vocação ofensiva  do Flamengo.

Defensivamente, pode haver uma adaptação, já que ele gosta de usar três zagueiros, quatro atletas no meio de campo e quatro no ataque. O que se não for muito bem treinado, deixa o time aberto a contragolpes de times defensivos.

Domènec sabe muito bem o desafio que terá pela frente.

Deverá assinar ainda hoje o contrato até dezembro de 2021.

O Flamengo não aceitará nada menos do que a manutenção do status de melhor time do país e da América do Sul.

Sem meias palavras: o objetivo é manter os títulos brasileiro e da Libertadores. Correr atrás das premiações milionárias da Copa do Brasil.

E fazer o 'máximo' para ganhar o Mundial.

As cartas foram colocadas na mesa.

Domènec Torrent aceitou.

"Ele está absolutamente preparado para qualquer país.

"Ele fez a melhor temporada da história do New York City na última temporada. Ele é incrivelmente bem preparado, tem muita experiência. Não tenho nenhuma dúvida sobre sua capacidade"

“Eu aprendi muito com ele", palavras de Pep Guardiola.

Melhor aval, impossível...

 

Fonte: https://esportes.r7.com

Avalie este item
(0 votos)