Vale o título! Minas e Praia Clube fazem o terceiro e decisivo jogo da final da Superliga Feminina

Vale o título! Minas e Praia Clube fazem o terceiro e decisivo jogo da final da Superliga Feminina Wander Roberto/Inovafoto/CBV

O Minas chegou à final da Superliga com uma campanha impressionante. Com apenas uma derrota durante toda a fase de classificação, tinha status de favorito. Mas o adversário estava engasgado com um histórico cruel na temporada, além de uma derrota dolorida na última decisão do campeonato. O Praia Clube tinha a motivação. Na série em três jogos, realizada na bolha formada pela CBV no CT de Saquarema, tudo igual: 1 a 1. O terceiro e decisivo jogo, que dará o título a um dos dois times, será disputado nesta segunda-feira, às 21h, com transmissão ao vivo do SporTV2.

O Praia Clube ganhou o jogo 1 com uma apresentação impressionante, mas o Minas respondeu no 2 com a qualidade apresentada na fase de classificação. Foram quatro meses sem perder na Superliga. A única derrota - até o início da série final - tinha sido diante do Osasco, em 27 de novembro. Desde então, a equipe de Belo Horizonte tinha vencido 21 jogos seguidos.

Até a decisão, o Minas havia levado a melhor em todos os jogos da temporada contra o Praia Clube. O time da capital venceu as duas partidas da fase de classificação, por 3 sets a 0 e 3 sets a 1. As equipes também fizeram a final da Copa Brasil. Na ocasião, novo triunfo do Minas, por 3 sets a 1, garantindo o título da competição. O Praia Clube, por sua vez, tem no retrospecto o estímulo necessário para fazer valer o seu bom momento.

Como foi o jogo 1?

O Praia Clube não deu chances ao Minas, chegando a fazer um set sem erros. Entrou em quadra com uma estratégia muito bem definida: pesou a mão no saque, dificultando a recepção do time da capital e toda a velocidade do seu ataque. Ficou mais fácil para o bloqueio, quando não ao contra-ataque. O Minas ainda venceu uma parcial, mas a equipe de Uberlândia tinha o jogo na mão.

E o jogo 2?

O Praia Clube voltou para o jogo 2 como se ainda estivesse no 1. A campeã olímpica Fernanda Garay foi para o saque e colocou 8 a 0 no placar. Um sequência forte que assustou o Minas. A equipe de Uberlândia venceu o set, mas a ponteira Pri Daroit iniciou uma reação no time da capital e mudou a história da partida. Tudo igual na série final da Superliga.

Os times têm título de Superliga

Minas e Praia Clube fizeram a última final da Superliga, na temporada 2018/2019 – em 2020, a competição foi cancelada por conta da pandemia de coronavírus. Na ocasião, comandado por Gabi, Natália e Macris, o Minas levou a melhor e conquistou o título ao bater o rival. O Praia, porém, chega à terceira final seguida de Superliga – a quarta no total. O time de Uberlândia foi campeão na temporada 2017/2018 ao bater o Sesc-RJ na ocasião. Fernanda Garay já era o grande nome daquele time, ao lado da bicampeã olímpica Fabiana.

Mas estão ansiosos para mais um?

- Acho que no primeiro jogo a gente imprimiu um ritmo de saque, uma velocidade de saque que dificultou muito a recepção do Minas, que joga com velocidade. A gente estudou e estava preparado para o segundo jogo, mas a gente sabia que era um jogo super difícil. Então, a gente tem o terceiro jogo, a gente sabia já que teria que vencer duas vezes e vamos para esse jogo com toda a motivação do primeiro - disse a campeã olímpica Walewska, central do Praia Clube.

- A gente sabe que jogou muito abaixo no primeiro jogo, e o Praia fez um jogo muito bom, conseguiu nos marcar em tudo praticamente. Eu, particularmente, sei que joguei muito abaixo. Mas foi, passou. Então, era bola para frente, era pensar no que a gente podia fazer de melhor e eu acho que a equipe está de parabéns. A gente jogou o jogo 2 realmente como o nosso time joga. Todo mundo junto, todo mundo se ajudando. Tiveram momentos de dificuldade e a gente soube sair como equipe, todas juntas. Temos de manter essa pegada no jogo 3 - explicou a ponteira do Minas Pri Daroit.

 

Fonte: Por Redação do ge — Rio de Janeiro

Avalie este item
(0 votos)