O Brasil venceu o Egito por 1 a 0 nas quartas de final do futebol masculino e garantiu a disputa por medalha em Tóquio 2020. Em partida na manhã deste sábado (31), a seleção masculina jogou bem, confirmou o favoritismo e afastou o fantasma de eliminação nas quartas, que já vitimou a equipe feminina um dia antes.  

O duelo começou parado, com poucas chances de cada lado. O Egito pressionou a saída de bola do Brasil, que não viu o meio campo funcionar nos primeiros minutos do jogo. Com a diminuição do ritmo de marcação, o ataque formado por Antony, Matheus Cunha e Richarlison começou a infernizar os zagueiros.

O primeiro lance de perigo do trio veio após passe longo da defesa, em conexão direta com Richarlison. Livre, ele deixou Antony no um contra um, para o atacante chutar levando perigo à meta egípcia. 

Depois de mais 15 minutos de jogo morno, Richarlison voltou a aparecer, desta vez na ponta esquerda. Em linda jogada, o atacante driblou um, deu rolinho em outro e deixou Matheus Cunha livre para o chute na entrada da área. A tentativa foi bloqueada no último instante pela defesa.

A dobradinha se repetiu poucos minutos depois, no mesmo roteiro: Richarlison driblando na esquerda e encontrando o camisa 9. Desta vez, Matheus não deu chances à defesa e fez belo gol com chute rasteiro no canto aos 37min.

Segundo tempo

Com o Egito saindo para o ataque, o Brasil voltou ainda melhor no segundo tempo e teve três chances claras de gol em menos de 15 minutos. Todas foram desperdiçadas. A seleção masculina ainda viu o goleador Matheus Cunha sair lesionado, mas manteve o controle do jogo.

Já os adversários levaram pouco perigo no início da segunda etapa. Com a exceção de jogada anulada por impedimento, algumas poucas bolas cruzadas pelo Egito mostraram desorganização da defesa brasileira e trouxeram perigo, mas não foram suficientes.

O Brasil ainda levou perigo em outros lances, mas falhou na hora de chutar e acabou passando por leve sufoco. Os egípcios ensaiaram pressão nos minutos finais, mais uma vez levantando bolas à área, mas acabaram derrotados pelo placar mínimo. 

Com a vitória, a seleção masculina enfrentará às 5h (horário de Brasília) da próxima terça-feira (3) o México, que derrotou a Coreia do Sul por 6 a 3 após a prorrogação. Do outro lado, a semifinal será entre Espanha e Japão. Campeão olímpico na Rio 2016, o Brasil é, junto com a Espanha, um dos favoritos ao ouro.

 

Fonte: Gabriel Croquer, do R7

A seleção brasileira masculina de vôlei começou a busca por mais uma medalha de ouro com vitória sobre a Tunísia por 3 sets a 0 (25-22; 25-20; 25-15).

O time comandado por Renan Dal Zotto tenta o quarto título olímpico em Tóquio e encarou na estreia a equipe mais fraca do Grupo B. Além do tunisianos, a chave brasileira tem Argentina, Estados Unidos, França e Rússia.

O jogo

No começo do 1º set, o Brasil começou em um ritmo lento e permitiu que o adversário abrisse 8 a 4. A seleção da Tunísia continuou com bom desempenho no ataque e chegou a 12 a 7. Com a melhora no saque, o time brasileiro diminuiu a vantagem e empatou o set em 16 a 16. Na reta final do set, a defesa do Brasil mostrou sua qualidade e fechou o set em 25 a 22.

O início do segundo set parecia replay do primeiro, com a Tunísia mais ligada e abrindo vantagem no placar: 8 a 5. O Brasil conseguiu empatar o set em 15 a 15 no placar após o bom desempenho de Lucão no saque, que dificultou a recepção tunisiana. A entrada de Douglas melhorou o rendimento brasileiro e a seleção fechou o set em 25 a 20.

Mais confiante após abrir vantagem no jogo, o Brasil começou o 3º set sem dar chances ao adversário e rapidamente abriu 10 a 3 no placar. A Tunísia teve dificuldade para conseguir jogar por causa do bom desempenho brasileiro no saque. O Brasil só precisou manter o ritmo para fechar o jogo em 25 a 15.

Na próxima rodada do Grupo B, o Brasil enfrenta a Argentina, na segunda-feira (26), às 09h45 (horário de Brasília).

Pelo Grupo A, a Itália, atual vice-campeã olímpica, sofreu muito para vencer o Canadá por 3 sets a 2 (26-28; 18-25; 25-21; 25-18; 15-11). 

 

Fonte: Do R7

Vários atletas do Brasil improvisaram na manhã desta sexta-feira (23) em Tóquio um desfile de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. De fora da festa após decisão do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) de limitar a participação do Brasil na cerimônia a apenas dois atletas, os brasileiros saíram pelas ruas da Vila Olímpica com o uniforme oficial do desfile. O desfile foi organizado pelo COB.

"A Cerimônia de Abertura é daqui a pouco, mas devido aos protocolos de segurança, nossos atletas não vão poder participar desse momento mágico. Porém, como bons brasileiros, não desistimos e realizamos um desfile simbólico para que todos pudessem sentir essa emoção na Vila Olímpica."

O COB informou na manhã desta quinta-feira que a delegação brasileira mandará apenas dois atletas para a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. A decisão foi tomada levando em conta os riscos de contaminação pela covid-19.

Segundo a confederação, os porta-bandeiras Bruninho (voleibol) e Ketleyn Quadros (judô) serão acompanhados pelo chefe de missão Marco La Porta e por mais um oficial administrativo.

Bruninho e Ketleyn participaram do desfile improvisado levando uma bandeira do Brasil nas mãos.

 

Fonte: Do R7

 

Com uma bela atuação na primeira etapa, a seleção brasileira de futebol masculino venceu a Alemanha, nesta quinta-feira (22), por 4 a 2, na estreia dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, em partida realizada em Yokohama.

O destaque foi o atacante Richarlison que, além de três gols, se movimentou e mostrou um preparo físico acima da média, após ter jogado também a Copa América e quase não ter tido descanso.

O time brasileiro dominou todo o jogo, mas, após perder muitos gols, acabou facilitando para a Alemanha que, em dois ataques, fez dois gols, o segundo, aos 38 da etapa final. Paulinho acabou fechando o placar, fazendo o quarto nos acréscimos.

Primeiro tempo

Em campo, o Brasil iniciou mostrando que quer repetir o ouro conquistado na Rio 2016. Mesmo sem alguns jogadores mais consagrados, como Neymar e Weverton, campeões na edição anterior. O time, no entanto, mostrou um grande poder ofensivo, deixando a Alemanha atônita desde os primeiros minutos.

Richarlison jogava mais centralizado e Claudinho ocupava o setor esquerdo do ataque, sempre vindo de trás. Antony, por sua vez, se posicionava do lado direito do ataque e Matheus Cunha, mais centralizado, atuava mais próximo de Richarlison.

Praticamente com quatro atacantes, na prática em um 4-2-4, o Brasil sufocava a Alemanha, que era obrigada a abrir a zaga para sair jogando. Pieper e Uduokhai se viram diante de um ataque avassalador. O auxílio do volante Arnold, que recuava, não era suficiente.

Desta maneira, o Brasil foi criando uma sequência de jogadas. Enquanto isso, a Alemanha, que apenas saía timidamente, não ameaçava o gol de Santos. Logo aos 4, Matheus Cunha recebe pela esquerda e chuta com perigo.

Aos 6, o primeiro gol. Richarlison recebe lindo passe de Antony, por trás da zaga. Chuta e, no rebote do goleiro Miller, faz 1 a 0. Aos 14, Pieper, pressionado perdeu a bola, Matheus Cunha chuta e Richarlison perde no rebote. Aos 21, o segundo gol. Bruno Guimarães, novamente em lindo passe, encontra Arana, que cruza da linha de fundo na cabeça de Richarlison: 2 a 0.

O terceiro veio em seguida quando, também em linda jogada, Matheus Cunha atrai três marcadores, arranca com a bola e toca para Richarlison, que domina e toca chapado, da entrada da área: 3 a 0.

Além de Richarlison, a equipe como um todo atuou com muita qualidade e um ótimo posicionamento. Daniel Alves controlou a lateral, ditava o ritmo e subia com perigo. Nino e Diego Carlos, muito bem colocados, praticamente não deixaram o experiente Kruse e Richter tocarem na bola.

No meio, Douglas Luiz não dava chances para Amiri criar. Bruno Guimarães, por sua vez, jogava com consciência e passes precisos. Antony e Matheus Cunha também se movimentavam e, com muita qualidade, superavam a marcação, dando assistências decisivas.

Matheus Cunha ainda perdeu um pênalti, aos 46. Mas, no geral, a atuação da equipe na primeira etapa foi um show, a melhor atuação da seleção brasileira, incluindo a principal, dos últimos 20 anos.

Etapa final

No segundo tempo, a enxurrada de jogadas ofensivas prosseguiu, apesar do zagueiro Torunarigha ter substituído Pieper. O posicionamento, no entanto, não mudou. Antony, aos 5, e Matheus Cunha, aos 6, chutaram para defesa do goleiro. 

Numa jogada fortuita, Amiri aproveitou rebote da entrada da área e chutou, com o goleiro Santos aceitando: 3 a 1.

Aos 17, com o Brasil ainda pressionando, Arnold foi expulso após entrada violenta em Daniel Alves, recebendo o segundo amarelo. E aos 18, Malcom substituiu Claudinho, para dar maior poder ofensivo pela esquerda. Paulinho e Reinier também entraram, nos lugares de Richarlison e Antony.

O Brasil continuava com o domínio, mas a Alemanha, mais recuada, fechava mais o meio-campo. As chances, porém não paravam de surgir.

Aos 29, por exemplo, Matheus Cunha dá lindo passe de calcanhar para Bruno Guimarães chutar e Müller fazer difícil defesa.

As substituições, porém, deixaram o time mais desentrosado. E, aos 38, Ache diminuiu a diferença no placar, fazendo de cabeça: 3 a 2.

A Alemanha, empolgada, buscou o empate, novamente se abriu e Paulinho, nos acréscimos, fez 4 a 2, recebendo livre.

Na próxima rodada, o Brasil enfrenta Costa do Marfim, no domingo (25), às 5h30 (de Brasília), em Yokohama. A Alemanha tenta se recuperar jogando contra a Arábia Saudita, às 8h30 (de Brasília), também  no domingo, em Yokohama.

 

Fonte: Do R7

A seleção brasileira feminina de futebol venceu a China por 5 a 0 na estreia da Olimpíada de Tóquio 2020. Marta, duas vezes, Debinha e Andressa Alves fizeram os gols da vitória no estádio em Miyagi, que recebeu a presença de um pequeno público.

Com os gols de hoje, Marta chega a 12 marcados em Jogos Olímpicos e está a dois da brasileira Cristiane, recordista da competição.

O jogo

A seleção brasileira suportou a pressão inicial da rival e logo aos oito minutos abriu o placar. Bia Zaneratto recebeu pelo lado esquerdo e cruzou para Debinha, que cabeceou no travessão. Bia brigou pelo rebote e a bola sobrou para Marta chutar de pé esquerdo e fazer o primeiro gol do Brasil na Olimpíada.

Aos 21, o time de Pia Sundhage ampliou o placar. Após pela triangulação pelo lado direito, Bia Zaneratto chutou forte no canto, a goleira Peng Shimeng deu rebote e Debinha tocou para o gol vazio.

O Brasil continuou dominando a partida e aos 30 minutos quase fez o terceiro após a zagueira Érika completar o cruzamento feito pela direita, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora.

A China só assustou a seleção brasileira aos 39 minutos. Miao Siwen chutou forte de fora da área, mas Bárbara espalmou pela linha de fundo.

Segundo tempo

A seleção chinesa voltou para o segundo tempo pressionando a equipe brasileira. Aos 3 minutos, a atacante Wang Shanshan recebeu sozinha e tentou driblar Bárbara, mas a goleira saiu bem e evitou o gol certo da China.

Aos 6 minutos, Wang Shanshan recebeu pelo lado direito da área e chutou forte, mas a bola bateu na trave de Bárbara.

O Brasil voltou a se impor e aos 13 minutos quase fez o terceiro. Debinha recebeu fora da área e arriscou chute no ângulo, mas a goleira chinesa conseguiu desviar com a mão direita e a bola tocou no travessão.

Aos 21 minutos, Bárbara salvou mais uma vez o Brasil após fazer bela defesa em chute cruzado.

Em seguida, Marta mostrou toda sua genialidade e fez o terceiro do Brasil. Após a defesa chinesa se atrapalhar para tirar a bola da área, a camisa 10 pegou de primeira e acertou o canto esquerdo da goleira Peng Shimeng.

A seleção da China continuou pressionando e aos 30 minutos acertou a trave mais uma vez após Bárbara dar rebote e a atacante chinesa cabecear no travessão.

Aos 34 minutos, Andressa Alves aproveitou vacilo da defesa da China e sofreu pênalti. Ela mesma cobrou e fez o quarto do Brasil. No final, aos 44 minutos, Bia Zaneratto aproveitou o cruzamento rasteiro, tocou de pé esquerdo e fez o quinto gol do Brasil.

Próximos jogos

Na segunda rodada, a seleção brasileira enfrenta a Holanda, no sábado (24), às 8h da manhã (horário de Brasília), enquanto as chinesas encaram a Zâmbia.

 

Fonte:  Do R7

Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) tem 4 milhões (4.004.764) de candidatos inscritos. A informação foi divulgada na quinta-feira (15) pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), responsável pela aplicação do exame.

Este é o menor número de inscritos desde 2009, época da reformulação do exame, quando o Enem passou a ser usado como um "vestibular" para as universidades. Antes, o exame servia para avaliar a proficiência dos alunos de ensino médio, mas não era usado para ingresso no ensino superior.

Número final de participantes da edição depende da confirmação de pagamento da taxa de R$ 85 que deve ser realizado até o dia 19 de julho, o que significa que ainda pode cair mais.

Em 2020, o Inep registrou 5,8 milhões de inscrições para o exame, no entanto, a última edição teve recorde de abstenções devido a pandemia de covid-19. O índice de abstenção foi de 72,2% no primeiro dia de provas e de 72,6% no segundo.

Número de inscritos no Enem

Enem unificado (acesso às universidades)

2021: 4.004.764
2020: 5.783.357
2019: 5.095.308
2018: 5.513.662
2017: 6.731.186
2016: 8.627.371
2015: 7.792.025
2014: 8.722.290
2013: 7.173.574
2012: 5.791.332
2011: 5.380.857
2010: 4.626.094
2009: 4.148.721

Fase prévia (para avaliar o ensino médio)


2008: 4.018.070
2007: 3.568.592
2006: 3.742.827
2005: 3.004.491
2004: 1.552.316
2003: 1.882.393
2002: 1.829.170
2001: 1.624.131
2000: 390.180
1999: 346.819
1998: 157.221

Neste ano, as versões impressa e digital serão aplicadas na mesma data, nos dias 21 e 28 de novembro, e terão as mesmas questões. O Inep encerrou o período de inscrições às 23h59 da última quarta-feira (14) e foram registrados 3.903.664 inscritos para a versão impressa. Já a versão digital teve as 101.100 vagas ofertadas preenchidas.

O Enem Digital será exclusivo para quem já concluiu o ensino médio ou está concluindo essa etapa em 2021. Os treineiros devem fazer a versão impressa. 

 
 

O que é o Enem?

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é a principal porta de entrada para as universidades do país. A proposta das provas é avaliar o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica.

A nota do Enem é pode ser utilizada no Sisu (Sistema de Seleção Unificada) e em programas do governo como o Prouni (Programa Universidade para Todos) e Fies (Fundo de Financiamento Estudantil).

 


Fonte: Inep

 

Acumulada já há cinco concursos, a Mega-Sena volta a ser sorteada neste sábado (10) com a promessa de pagar a bolada R$ 40 milhões ao apostador que cravar sozinho as seis dezenas reveladas pela loteria.

Caso leve o prêmio sozinho do concurso 2.389, o apostador poderá aplicar toda a bolada na poupança e obter um rendimento mensal de, aproximadamente, R$ 96 mil. Se preferir investir em bens, o sortudo pode adquirir 57 imóveis de R$ 700 mil em cada.

Para concorrer à bolada, basta ir a uma casa lotérica ou entrar no sistema digital da Caixa e marcar de 6 a 15 números do volante, podendo deixar que o sistema escolha os números para você (Surpresinha) e/ou concorrer com a mesma aposta por 2, 4 ou 8 concursos consecutivos (Teimosinha).

Cada jogo de seis números custa R$ 4,50. Quanto mais números marcar, maior o preço da aposta e maiores as chances de faturar o prêmio mais cobiçado do país. Outra opção é o Bolão Caixa, que permite ao apostador fazer apostas em grupo.

No último concurso, realizado na última quarta-feira (7), as dezenas reveladas pela loteria foram: 8 — 30 — 33 — 37 — 45 — 48. Apesar de ninguém ter levado o prêmio principal, 83 apostas cravaram a quina e têm o direito de receber R$ 40.247,97 cada. Outros 5.329 acertaram a quadra e podem sacar R$ 895,52 cada.

 

Fonte: Do R7

Com a popularidade já estabelecida com o auxílio emergencial em 2020 e 2021, o presidente da república, Jair Bolsonaro, está estudando ampliar o programa social de distribuição de renda, o Bolsa Família.

O presidente pretende atender um número maior de famílias, que atualmente são aproximadamente 14 milhões. Além disso, há discussões para o valor do benefício seja acrescido em até 50%, podendo chegar a R$ 300.

Em 2020, a previsão de aumento para o Bolsa Família estabelecida na proposta de Lei Orçamentária enviada ao legislativo era de 18,22%. Sendo assim, o Governo passaria a investir R$ 34,8 bilhões no programa social.

Anteriormente, o montante destinado a custear o benefício não passava de R$ 29,4 bilhões. De acordo com o Ministério da Economia, o índice crescente de recursos financeiros a programas sociais se deve a contratempos socioeconômicos ocasionados pela pandemia decorrente da Covid-19.

Estratégias para 2022

Segundo opiniões de analistas políticos, a estratégia do presidente Bolsonaro seria promover mais visibilidade ao programa garantido sua popularidade. Isso porque, em 2022 o país passará por mais uma eleição a nível federal.

Neste sentido, ajudar mais a população brasileira através de programas mais eficientes facilitaria e resultaria uma opinião mais positiva ao atual presidente do Brasil.

Promoções por políticas sociais

Após o fim dos pagamentos do auxílio emergencial no ano passado, que ajudou mais de 68,2 milhões de pessoas com parcelas de R$ 600 e R$ 300, a popularidade positiva do presidente era nítida.

No entanto, mesmo diante tais afirmações, desde o início do ano até o momento, Bolsonaro não tem se destacado como gostaria. Seguindo este princípio, o presidente pretende deixar sua marca no Bolsa Família, que pode se chamar “Alimenta Brasil”.

Além disso, o novo programa deve contar com várias outras medidas de apoio, como Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o auxílio-creche. Vale ressaltar que somados esse benefício o valor seria de R$ 600.

Contudo, a previsão dada pelo Ministério da Cidadania é que o programa esteja pronto em outubro 2021. A equipe também trabalha com projeções que devem aumentar o valor do benefício, indo para R$ 250.

 

Fonte: Por Ester Farias

A Caixa Econômica Federal libera nesta quinta-feira (10) mais uma rodada de saque do auxílio emergencial. A liberação do benefício em dinheiro vivo corresponde ao lote da segunda parcela, que foi depositado em conta digital do banco federal entre os dias 16 e 30 de maio.  Os beneficiários que serão contemplados nesta quinta-feira (10) são os nascidos em julho. Na sexta-feira, 11, recebem os nascidos em agosto.

O auxílio será pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. O valor médio do benefício será de R$ 250, variando de R$ 150 a R$ 375, a depender do perfil do beneficiário e da composição de cada família.

A Caixa orienta os beneficiários com dúvidas sobre o auxílio a ligarem na central telefônica 111, que funciona de segunda-feira a domingo, das 7h às 22h, ou pelo site.

Veja abaixo o calendário de saques completo:

 

Fonte: Max Ribeiro

A seleção brasileira voltou a derrotar o Paraguai fora de casa após 35 anos. Na terça-feira (8), os comandados de Tite superaram os anfitriões por 2 a 0 no estádio Defensores del Chaco, na capital paraguaia Assunção, pela oitava rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo do Catar, em 2022.

O Brasil foi a 18 pontos em seis partidas, na ponta das eliminatórias, seis pontos a frente da vice-líder Argentina. Os quatro primeiros colocados vão direto à Copa do Mundo, enquanto o quinto disputará uma repescagem mundial. Os jogos válidos pela quinta e sexta rodadas do classificatório haviam sido adiados (e ainda não remarcados) devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Tite promoveu mudanças na equipe que superou o Equador por 2 a 0 no Beira-Rio, em Porto Alegre, na última sexta-feira (4). No gol, Ederson assumiu o lugar de Alisson. O meia Lucas Paquetá saiu para o atacante Roberto Firmino sair jogando. Também na frente, Gabriel Jesus foi utilizado na vaga que, no jogo anterior, foi de Gabriel Barbosa.

Os brasileiros precisaram de três minutos para saírem na frente. Lançado pelo lateral Danilo, Gabriel Jesus subiu na direita e cruzou. A bola sobrou para o também atacante Neymar, quase na pequena área, concluir para o gol. Os paraguaios tentaram reagir, mas a melhor oportunidade foi um chute de fora da área do zagueiro Omar Alderete, aos sete minutos, que explodiu no travessão. O escrete canarinho teve oportunidades para ampliar. Nos acréscimos da etapa inicial, o atacante Richarlison balançou as redes, mas em posição de impedimento - o lance foi anulado.

No segundo tempo, o Brasil encontrou mais dificuldades para entrar na área paraguaia. Mesmo assim, criou oportunidades. Aos nove minutos, após escanteio batido por Neymar na direita, o zagueiro Marquinhos cabeceou rente à trave direita. Aos 18, Gabriel Jesus tomou a bola na intermediária e abriu para Neymar na área, pela esquerda. O camisa 10 arrematou cruzado, também muito próximo à trave dos anfitriões.

Aos poucos, o Paraguai foi tomando o controle das ações ofensivas, dificultando a saída de bola brasileira, mas sem criar chances realmente claras. Na melhor delas, aos 41 minutos, o lateral Alberto Espínola teve a chance do empate em uma bola que sobrou na área pela direita, mas parou em Ederson. No contra-ataque, o Brasil liquidou a partida. Nos acréscimos, Neymar avançou pelo meio e rolou na direita para Lucas Paquetá, da entrada da área, chutar cruzado, de primeira, no canto do goleiro Antony Silva, fechando o placar.

O próximo compromisso do Brasil será a Copa América. A estreia é domingo (13), às 18h (horário de Brasília), diante da Venezuela, no Mané Garrincha, em Brasília. A seleção de Tite está no Grupo B da competição, ao lado de Colômbia, Equador e Peru.

 

Fonte: https://www.bahiaextremosul.com.br

Página 1 de 23