Ibovespa bate máxima desde março após Moderna informar eficácia de vacina

Ibovespa bate máxima desde março após Moderna informar eficácia de vacina Foto: Reprodução

O Ibovespa sobe nesta segunda-feira, 16, após a biofarmacêutica Moderna informar que sua potencial vacina contra o coronavírus teve eficácia de 94,5% – superior aos 90% de eficácia apresentado na semana passada pela Pfizer. . O pedido para que a agência reguladora dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) autorize a vacina deve ser feito nas próximas semanas, segundo a empresa.  Acompanhe a cobertura abaixo.

Com o otimismo sobre a vacina. o principal índice da B3 chegou a bater 106.255,88 pontos na máxima desta manhã, superando a marca dos 106.000 pontos pela primeira vez desde o março. No mercado de câmbio, o dólar recua contra o real, acompanhando seu movimento global de desvalorização contra moedas emergentes.

Os principais índices internacionais, que já vinham numa toada positiva , aumentaram os ganhos depois do anúncio da Moderna.

A expectativa de que uma vacina seja disponibilizada em breve também acelera a rotação de posições iniciada na semana passada, com investidores migrando de ações de tecnologia com grande potencial de crescimento para papéis de setores que mais sofreram na pandemia e ações de valor. O movimento é visível, principalmente, nos índices futuros americanos. Enquanto o Dow Jones, mais ligado à economia tradicional, é o índice americano que mais sobe, o Nasdaq tem a menor alta entre os três principais.

Além do otimismo com a chegada de uma vacina, dados econômicos da China e a queda da expectativa sobre um lockdown nacional nos Estados Unidos ajudam a animar os mercados.

Em mais um sinal de que sua recuperação econômica segue firme, a produção industrial chinesa teve crescimento anual de 6,9% em outubro, ficando acima da expansão de 6,5% esperada. Já as vendas do varejo no país ficaram levemente abaixo das expectativas, mas tiveram a maior alta anual do ano, ficando em 4,3%, confirmando o terceiro mês consecutivo de alta.

Nos Estados Unidos, o que afasta a possibilidade de um novo lockdown são as falas dos principais conselheiros de saúde de Joe Biden. Depois de Michael Osterholm ter negado a intenção de estabelecer um lockdown nacional na semana passada, foi a vez de Vivek Murthy dizer que um lockdown seria a última opção a ser adotada para frear o avanço da doença no país. As declarações ocorrem em meio a uma série de fechamentos regionais no país, que tem registado diariamente mais de 100.000 novos casos de covid.

 

 
 
Fonto: Por Guilherme Guilherme, Beatriz Quesada 
Avalie este item
(0 votos)
Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink