Imprimir esta página

Crianças entregam cartas com mensagens inspiradoras no aeroporto de Belém

Crianças entregam cartas com mensagens inspiradoras no aeroporto de Belém Foto: Oswaldo Forte/Ag. Belém

Local de partidas e chegadas, o Aeroporto Internacional de Belém foi um dos pontos escolhidos para receber a ação “Cartas pela Paz”, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação de Belém (Semec), que levou 40 alunos das 57 unidades de ensino infantil, vestidos de minicarteiros, para distribuir 500 cartas escritas ou desenhadas por eles com pedidos de paz para quem embarcava no local. 

“A ideia é de que aquela mensagem possa ir para outro canto do mundo. Ele [o aluno] leva para um passageiro que vai embarcar e oferece aquela cartinha, para que ele possa levar. Eu li uma que dizia: ‘Não existe um caminho de paz, a paz é o caminho’”, diz Socorro Aquino, secretária municipal de Educação.

A iniciativa faz parte da 11ª edição do projeto Direito de Ser Criança e Adolescente, que tem como um dos objetivos sensibilizar as pessoas sobre a defesa dos direitos das crianças e adolescentes. O projeto envolve alunos da educação infantil, com idade até 5 anos, que no município somam mais de 23 mil crianças.

Após a entrega no aeroporto, as crianças continuam na ação, que prossegue durante todo o mês de maio, em feiras, mercados e outros locais próximos às escolas de Belém. “Eles vão fazer um trabalho com a vizinhança [das escolas] também. O projeto é muito grandioso e nós precisamos, a sociedade toda, se unir para dar direito a essas crianças”, diz Socorro Aquino.

MULTIPLICADOR

A ação já existe há mais de três anos, sempre pedindo paz, mas através da paz essa crianças pedem também o direito delas, de ser educada, ser bem cuidada e ser bem alimentada.

No Aeroporto Internacional de Belém, instituição parceira da iniciativa desde o primeiro ano, a resposta entre as pessoas que circulam no local foi para lá de positiva, indica o administrador do espaço, Fábio Rodrigues. “Até faço um registro bem importante que aconteceu na última quarta-feira: passageiros estavam chateados com o cancelamento de um voo e foram recebidos pelas crianças com a mensagem de paz, já mudou tudo. Naquele momento já surtiu efeito com a acolhida das crianças, é um exemplo bem concreto”, descreve.

Fábio vê na ação também muito potencial para mudar as perspectivas dessas crianças e de seus professores de forma positiva para o futuro. “Posso dizer que utilizar o aeroporto para uma ação como essa, receber essas crianças que tão delicadamente vêm proliferar a mensagem de paz, para nós, é uma grande honra, um grande orgulho, e é extremamente relevante proporcionar o sorriso para essas crianças e acolher os professores que nem sempre encontram eco fora da escola para ações tão relevantes como essa”, diz o administrador. “Penso que o aeroporto é um lugar de fazer viagens, mas também de fazer voar a imaginação dessas crianças com esses professores para que essas mensagens pela paz possam circular entre os nossos passageiros e a comunidade. Eu mesmo fiquei muito satisfeito com a cartinha que recebi”, revela Fábio.

 

(Aline Rodrigues/Diário do Pará)

Avalie este item
(0 votos)

Compartilhe na sua rede social...

Carajas o Jornal