Azerbaijão e Armênia assinam acordo para encerrar conflito na fronteira

Azerbaijão e Armênia assinam acordo para encerrar conflito na fronteira Foto: Francesco Brembati/Reuters

Armênia Azerbaijão assinaram um acordo, com a mediação da Rússia, para acabar com semanas de violentos combates pelo controle da região de Nagorno-Karabakh, na fronteira dos dois países.

A população comemorou no Azerbaijão e protestou na Armênia após a assinatura do acordo, que entrou em vigor às 18h (horário de Brasília) de segunda-feira (9).

O documento foi assinado pelo presidente azerbaijano, Ilham Aliyev, o primeiro-ministro armênio, Nikol Pashinyan, e o presidente russo, Vladimir Putin (veja abaixo a repercussão).

A região vive desde setembro os combates mais violentos em quase três décadas. Separatistas armênios lutam contra o exército azerbaijano, que teve uma série de vitórias recentemente na luta para recuperar a região.

A Rússia vai enviar 1.960 militares, 90 tanques e 380 veículos para a região para garantir o cumprimento do acordo. Putin disse que cada parte vai manter as posições que ocupam atualmente, o que valida os territórios recuperados pelo Azerbaijão.

O anúncio provocou manifestações de alegria no Azerbaijão e protestos na Armênia, onde vários manifestantes invadiram durante a noite as sedes do governo e do Parlamento.

Impacto do acordo

O primeiro-ministro armênio, Nikol Pashinyan, afirmou em comunicado que assinar o acordo foi uma decisão "incrivelmente dolorosa para mim e para nosso povo", mas que teve que tomar a decisão após "analisar de maneira profunda a situação militar", em referência aos avanços do Azerbaijão.

O presidente do Azerbaijão, Ilham Aliyev, proclamou a "capitulação" do inimigo, apesar de não ter reconquistado a totalidade de Nagorno-Karabakh.

"Eu disse que expulsaríamos [os armênios] de nossa terra como cães e nós fizemos isto", afirmou Aliyev antes de chamar o primeiro-ministro armênio de "covarde" por não ter assinado a declaração diante das câmeras.

A Turquia, que se posicionou a favor de Baku, elogiou as "importantes conquistas" do Azerbaijão contra a Armênia.

 

Fonte: Por France Presse

Avalie este item
(0 votos)
Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink