Hospital Regional do Tapajós faz a primeira neurocirurgia emergencial

Hospital Regional do Tapajós faz a primeira neurocirurgia emergencial Foto: Reprodução

O Hospital Regional do Tapajós (HRT), no município de Itaituba (sudoeste do Pará), realizou no sábado (09) a primeira neurocirurgia emergencial em paciente com traumatismo craniano. O paciente foi uma criança de apenas seis meses de idade, que havia caído de uma rede e estava internada há dois dias no Hospital Municipal de Itaituba.

Apesar da forma inusitada como tudo ocorreu, já que o HRT está atendendo pacientes de Covid-19, o resultado foi muito positivo, o que incentivou a equipe médica e de enfermagem da unidade hospitalar, cujo setor de Politrauma atenderá a população no regime de “porta aberta”, ofertando serviços de Neurocirurgia, Cirurgia Geral e Cirurgia Ortopédica a partir de 18 de janeiro (próxima segunda-feira).

A cirurgia foi realizada pelo neurocirurgião Erik Simões, e contou com a participação do anestesista Marcos Leite; do coordenador de Enfermagem do HRT, Herickson Lee Mendes Ferreira; dos enfermeiros Diogo Brasil, Sara Dione e Dalachyele Pires, e equipe de técnicos de enfermagem.

Segundo a diretora-geral do HRT, Karla Cajaiba, os médicos Erik Simões, Marcos Leite e Felipe Flores permaneceram no município para acompanhar a evolução da criança, que está internada na Clínica Médica, acompanhada pela mãe. “O estado de saúde dela, no momento, é estável e evoluindo muito bem, com previsão de alta em três dias”, informou a diretora-geral.

Para o secretário de Estado de Saúde Pública em exercício, Ariel Sampaio, esse é um exemplo de como o Sistema Único de Saúde (SUS) deve funcionar. “Além da disposição dos profissionais de saúde, é fundamental que haja um trabalho integrado entre as unidades de gestão estadual e as gestões municipais em prol da saúde da população paraense, especialmente em casos de emergência, como dessa criança”, ressaltou o gestor.

Logística - Ao tomar conhecimento do caso, o enfermeiro e coordenador da Enfermagem do HRT, Herickson Lee, acionou a enfermagem da Neurocirurgia, mas o caso já havia chegado ao conhecimento do neurocirurgião Erik Jennings Simões.

Erik Simões se dispôs a fazer a cirurgia de craniotomia, para descompressão de hematoma subdural. No entanto, precisaria de um anestesista e não havia nenhum naquele momento no município.

O médico intensivista Felipe Flores entrou em contato com o anestesista Marcos Leite, que também vai trabalhar no HRT, e havia acabado de voltar para Santarém. Ele também se dispôs a ajudar, mas precisaria de uma aeronave para retornar a Itaituba.

Assim, por solicitação do HRT, a Prefeitura Municipal de Itaituba autorizou que o avião usado para transferir um paciente para Santarém fosse usado para trazer o anestesista de volta.

O enfermeiro Herickson Lee contou que a criança chegou ao Hospital às 17h30 do domingo (10), entrando por um acesso específico até o primeiro andar, distante dos pacientes de Covid-19, que ficam no quinto pavimento. “Enquanto aguardava pelo momento da cirurgia, o paciente ficou sob os cuidados das equipes de cirurgia e de enfermagem”, acrescentou.

Para realizar o procedimento, o HRT contou, ainda, com o apoio de três unidades hospitalares de Itaituba, que cederam equipamentos e os insumos necessários para a cirurgia. “Nosso centro cirúrgico tem uma estrutura física boa, mas ainda não estava com a estrutura de material e medicamento. Então, nós precisamos de ajuda, e todos ajudaram para salvar a vida da criança”, reiterou o enfermeiro.

A cirurgia começou às 19h30 e terminou às 20h50. “Havia um hematoma grande e sangrante. Para honra e glória de Deus, foi possível salvá-la”, declarou Herickson Lee, informando ainda que a realização do procedimento contou com a participação de cerca de 30 pessoas, entre diretoria e equipes das áreas administrativa, médica e de enfermagem. “Nossa equipe está preparada para receber os casos de trauma e motivada por conta dessa situação”, afirmou.

Estrutura hospitalar – O HRT – que integra a rede de hospitais públicos mantida pelo Governo do Pará - oferece serviços de urgência e emergência nas áreas de Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Clínica Pediátrica e Clínica Obstétrica. Tem capacidade para atender pacientes oriundos de Itaituba e de mais cinco municípios da Região de Integração Tapajós (Novo Progresso, Trairão, Jacareacanga, Aveiro e Rurópolis).

O Hospital também dispõe de um ambulatório com nove consultórios, para atendimento em Clínica Geral, Traumatologia, Ortopedia, Cardiologia, Infectologia e Urologia; serviços de Enfermagem, coleta de exames, farmácia, eletrocardiograma, Psicologia, Terapia Ocupacional e Serviço Social, e ainda de Centro Cirúrgico com oito salas, sendo duas para Obstetrícia.

Um dos procedimentos mais importantes oferecido em nível ambulatorial é a Terapia Renal Substitutiva, com 22 máquinas de hemodiálise – o que evitará o deslocamento de pacientes renais para outras regiões do Estado.

Como suporte ao atendimento médico, o HRT conta com um centro de diagnóstico com serviços de laboratório de análises clínicas, raios-X, raios-X telecomandado, mamografia, ultrassonografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, ecocardiograma, eletrocardiograma, eletroencefalograma, Holter, mapa, teste ergométrico, endoscopia e colonoscopia.

 

Fonte: Por Roberta Vilanova (SESPA)

Avalie este item
(0 votos)
Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink