Pacheco diz que não moverá um milímetro contra CPI da Pandemia

Pacheco diz que não moverá um milímetro contra CPI da Pandemia Foto: Pedro França/Agência Senado

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou na sexta-feira que, apesar de ser contrário à instalação da CPI da Pandemia neste momento, "não vai trabalhar um milímetro para mitigar a CPI nem para que não seja instalada nem para que não funcione". Ele ressaltou que decisão judicial deve ser cumprida.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, o presidente do Senado também disse que o presidente Jair Bolsonaro "não contribui" com seu discurso negacionista. "Quando ele [Bolsonaro] prega qualquer tipo de negacionismo, eu vou criticar o negacionismo e consequentemente estou criticando a fala dele."

Ontem, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a instalação da CPI da Covid-19 no Senado. A oposição conseguiu as assinaturas necessárias para que a comissão funcionasse, mas Pacheco vinha resistindo em instalá-la.

Após ser comunicado, na quinta-feira, Pacheco disse que vai cumprir a decisão, mas criticou o seu teor. O presidente do Senado afirmou que o momento é "inapropriado" e o colegiado pode representar "o coroamento do insucesso nacional do enfrentamento da pandemia". Embora não esteja previsto nas regras da Casa, ele alegou que adotou um "juízo de conveniência e oportunidade" para não instalar a CPI.

Pacheco adotou postura semelhante ao se manifestar perante o processo no Supremo. Em documento enviado, ele alegou que o momento adequado para instalar uma CPI cabe ao presidente do Senado e que sua criação neste momento não ajudaria na busca por soluções.

 

Fonte: Julia Lindner

 

Avalie este item
(0 votos)
Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink